martins em pauta

Postagem em destaque

BRISANET A MELHOR INTERNET DO BRASIL

quinta-feira, 12 de janeiro de 2023

A vergonhosa nota do Ministro dos Direitos Humanos

 Quinta, 12 de Janeiro de 2023


 

"Inicialmente, cumpre esclarecer que o Ministério dos Direitos Humanos e da Cidadania se alinha totalmente à postura adotada pelo Presidente da (República) e pelos Chefes dos demais poderes...(Sic)"

Importante registrar o que diz o preâmbulo da Declaração Universal dos Direitos Humanos:

"Considerando que o reconhecimento da dignidade inerente a todos os membros da família humana e de seus direitos iguais e inalienáveis é o fundamento da liberdade, da justiça e da paz no mundo...
Considerando que o desprezo e o desrespeito pelos direitos humanos resultaram em atos bárbaros que ultrajaram a consciência da humanidade e que o advento de um mundo em que mulheres e homens gozem de liberdade de palavra, de crença e da liberdade de viverem a salvo do temor e da necessidade foi proclamado como a mais alta aspiração do ser humano comum..."

A dignidade da pessoa humana não vem depois da lealdade ao chefe de plantão, ela é inerente ao ser humano.

A vergonhosa nota é concluída com a afirmação que o ministro se preocupa com toda pessoa em cárcere no país.

Vale lembrar que as pessoas em Brasília não foram presas em flagrante. Foram presas de forma coletiva em espaço diverso dos atos de vandalismo, fato jamais visto na história desse país. Em seguida conduzidas para um ginásio, dentro da Escola da Polícia Federal e amontoadas sem condições de salubridade.

Senhor Ministro,  desejo como brasileiro, que o senhor interceda por todo e qualquer brasileiro que sofra violação de seus direitos e com um pouco mais de eficiência, passaram-se mais de 24 horas da prisão dos cidadãos em Brasília para que o Ministério se manifestasse,  mesmo assim sem ter feito sequer uma visita à concentração onde as pessoas estão presas.

Foto de Henrique Alves da Rocha

Henrique Alves da Rocha

Coronel da Polícia Militar do Estado de Sergipe.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato : (84) 9 9151-0643

Contato : (84) 9 9151-0643