martins em pauta

quinta-feira, 31 de outubro de 2019

PARTICIPE DA GRANDE PROMOÇÃO “INDIQUE UM AMIGO” DA BRISANET




A Brisanet acredita na importância de prover conexão de qualidade e valorizar seus clientes. Nesse sentido, a empresa dispõe de ações exclusivas para fidelização dos assinantes. A promoção “Indique um Amigo” é um bom exemplo disso. Nela, o cliente indica pessoas que tenham interesse em contratar os serviços da Brisanet e, com isso, passa a ter direito a desconto na mensalidade dos planos que assina, podendo ganhar um mês de internet grátis.

Com o “Indique um Amigo”, todos saem ganhando. A pessoa que foi indicada recebe internet, TV e telefonia fixa de qualidade, e quem a indicou recebe desconto na sua próxima fatura. Pode ser feita mais de uma indicação. Assim, o assinante pode ter várias mensalidades gratuitas dos serviços contratados.

Como faz as indicações de amigos? É só acessar brisanet.com.br/indiqueamigo/, preencher os formulários e esperar as instalações de seus amigos. O desconto será lançado na fatura do mês seguinte.
Aproveite e faça suas indicações. E quanto mais amigos indicar, melhor! Mais descontos você recebe e mais pessoas estarão conectadas com você, através do melhor sinal do Nordeste.

Departamento de Comunicação e Marketing




quarta-feira, 18 de setembro de 2019

Homem é preso com espingarda e cerca de mil munições no interior do RN

Quarta, 18 de Setembro de 2019


Um homem foi preso na manhã desta terça-feira (17) com aproximadamente mil munições de diversos calibres e uma espingarda. Paulo Igor da Silva Oliveira foi alvo de um mandado de busca e apreensão, cumprido pela Polícia Civil de Monte Alegre, na cidade de Lagoa Salgada.

Na casa do homem, na região Agreste potiguar, os agentes apreenderam 198 munições calibre 380; 675 de calibre 22; e 100 de calibre 38. Além disso foram encontrados 398 estojos, 778 projéteis, dois carregadores calibre 22, um pote com pólvora, uma caixa de espoletas e uma espingarda.

Uma munição é formada por projétil, estojo, propelente e espoleta.O capturado era cadastrado em um clube de tiro e guardou todo o material após se desvincular da prática esportiva, o que é considerado crime. Ele também é apontado como fornecedor do material, que foram utilizadas em homicídios, segundo as investigações.

A Polícia Civil acredita que as mortes dos irmãos Levi Bernardo de Paiva, de 14 anos, e Bismark Fábio da Silva Ferreira da Silva, 15, possam ter relação com Paulo Igor. O ex-atirador foi preso em flagrante por posse ilegal de arma de fogo e munição.


0P9RN

Bolsonaro sanciona projeto de lei aprovado pelo Congresso que permite posse de armas em propriedades rurais

Quarta, 18 de Setembro de 2019


Foto: Dida Sampaio/Estadão

O presidente Jair Bolsonaro sancionou nesta terça-feira (17) projeto de lei aprovado pelo Congresso que permite a proprietários de imóveis rurais a posse de armas de fogo em toda extensão da propriedade.

A lei alterou legislação anterior que determinava a posse apenas dentro da residência.

De acordo com o Palácio do Planalto, a mudança na lei traz segurança jurídica e impede “divergências interpretativas” em relação aos limites da posse de arma na área rural.

Bolsonaro já havia anunciado na tarde de segunda-feira (16), ao chegar de volta a Brasília depois de passar 10 dias internado em São Paulo para uma cirurgia, que sancionaria a lei. O presidente afirmou que não iria mais “tolher ninguém de bem a ter sua posse ou porte de arma de fogo”.

Ampliar a posse e o porte de armas de fogo é uma das promessas de campanha de Bolsonaro. O presidente chegou a editar um decreto ampliando as possibilidades de posse, mas terminou por retirá-lo ao ser avisado de que seria derrubado pelo Congresso.

Parlamentares consideraram que o decreto extrapolava as prerrogativas presidenciais e alterava medidas que deveriam passar pelo Parlamento.

R7

Mourão sobe o tom e afirma: "A Amazônia é nossa!"

Quarta, 18 de Setembro de 2019


O vice-presidente da República, general Hamilton Mourão, em entrevista ao Correio Braziliense, mandou um duro recado aos líderes mundiais que questionam a soberania brasileira sobre a região Amazônica, questionado sobre qual discurso espera de Jair Bolsonaro na Assembleia-Geral da ONU, o general afirmou:

“O recado número 1: a Amazônia é nossa. Isso aí, não podemos admitir em hipótese alguma, essa questão de soberania limitada ou uma ingerência além daquilo que os tratados internacionais, ao qual o Brasil subscreve, preveem. O segundo recado: ela é nossa e compete a nós protegê-la e preservá-la.”


Fonte: O Antagonista

ONGs chegaram a receber R$1 bilhão por ano na era PT, mas CPI foi enterrada

Quarta, 18 de Setembro de 2019

Primeira tentativa de investigar as relações entre governo e ONGs, em 2006, acabou em pizza.


Senadores articulam uma nova CPI para investigar a paixão das organizações não-governamentais (ONGs) pelo dinheiro… do governo. Não é a primeira vez que essas entidades são alvo de investigação: em 2006, o Senado instalou a primeira CPI das ONGs proposta pelo então senador Heráclito Fortes. Acabou em pizza, mas ao menos descobriu que as ONGs tomavam do governo federal mais de R$1 bilhão por ano. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

A CPI das ONGs investigou repasses de 2001 a 2006. Só para ONGs batizadas de “associações” e “institutos” foram mais de R$5 bilhões.

O total apurado pela CPI do faturamento entidades privadas “sem fins lucrativos”, segundo o Siafi, foi de R$13,7 bilhões.

A CPI foi enterrada pelo PT e aliados, que protegiam as ONGs. Eram tempos dos muitos roubos que a Lava Jato descobriria depois.


(Diário do Poder)

Comércio entre Brasil e EUA cresce 9,5%

Quarta, 18 de Setembro de 2019


A parceria entre os EUA e o Brasil parece seguir firme e forte. As exportações brasileiras para os Estados Unidos cresceram 9,5% em agosto deste ano, na comparação com o mesmo período de 2018.

Já as importações de produtos daquele país aumentaram 27,9%. Ao mesmo tempo, o comércio com os outros parceiros importantes (China e Argentina) teve queda com a priorização do comércio com os EUA.

Os dados foram divulgados pela Fundação Getulio Vargas (FGV) e mostram que as exportações brasileiras para a Argentina recuaram 38,9% no mês, muito devido à crise que assola o país vizinho.


Fonte: Conexão Política e FGV

No último dia na PGR, Dodge abre dois processos contra Bolsonaro

Quarta, 18 de Setembro de 2019



No último dia como procuradora-geral da República, Raquel Dodge ajuizou, no Supremo Tribunal Federal (STF), duas ações contra medidas do presidente Jair Bolsonaro.

Segundo o Valor, os processos contestam a diminuição no número de membros da sociedade civil em dois conselhos: o Conselho Nacional dos Direitos da Criança (Conanda) e no Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama).

Para Dodge, as mudanças geraram “desequilíbrio representativo profundo, a ponto de desvirtuar a função” dos grupos.

Info: NBO



Ciro Gomes entra em novo arranca-rabo com Gleisi: "pau mandado de Lula" (Veja o Vídeo)

Quarta, 18 de Setembro de 2019



Ciro Gomes voltou a atacar a presidente do Partido dos Trabalhadores, Gleisi Hoffmann. Desta vez, em entrevista ao Estadão, Ciro declarou que Gleisi não possui nenhum tipo de atitude crítica:
“O Datafolha publica uma pesquisa em que há uma violenta deterioração da popularidade do Bolsonaro, e o Bolsonaro faz um discurso dizendo, ‘tá bom, errei em alguma coisa’, mas se vocês falarem mal de mim, o PT vai voltar. No mesmo dia, a Gleisi Hoffmann, que interpreta esse PT corrupto e incompetente, que é uma pau mandado do Lula, sem nenhum tipo de atitude crítica, simplesmente o partido mais importante do País é dirigido por essa mulher. Ela diz o quê? Que vai ser nós contra o Bolsonaro. Enquanto isso alguém ilude o Flávio Dino, alguém fala em unidade comigo, e tal.”
Cabe lembrar que em março deste ano os dois tiveram outro caloroso confronto: Ciro chamou Gleisi de "chefe de quadrilha". Em resposta, Ciro recebeu: "coronel oportunista". Relembre no vídeo:

da RedaçãoFonte: Jornal da Cidade Online


Governo zera impostos de importação de equipamentos médicos, industriais e de informática

Quarta, 18 de Setembro de 2019


O Ministério da Economia zerou o imposto de importação para centenas de produtos, entre eles, equipamentos médicos, de informática e para a indústria. A informação foi destacada pelo presidente Jair Bolsonaro em publicação na sua conta pessoal no Twitter.
“Após zerar impostos de medicamentos que combatem AIDS e câncer, o Governo Bolsonaro, via @MinEconomia, faz o mesmo com centenas de produtos, entre eles, com equipamentos e produção médicos, exames, cirurgias oftalmológicas, informática e outros”, escreveu.

A Portaria Nº 2.024, de 12 de setembro de 2019, da Secretaria Especial de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais do Ministério da Economia foi publicada nesta segunda-feira (16) no Diário Oficial da União e entra em vigor dois dias úteis a partir da data de publicação.

Também pelo Twitter, o Ministério da Economia informou que já foram zerados impostos de importação de 1.189 produtos.
“Estamos trabalhando para baratear o custo de investimentos e facilitar o acesso dos brasileiros a bens que não são produzidos aqui. Já zeramos o imposto de importação de 1.189 produtos. Agora, damos mais um passo para incentivar o investimento e a modernização das nossas fábricas”, diz a publicação.

No início do mês de agosto, o governo também reduziu as tarifas de importação de 17 produtos como medicamentos para tratamento de câncer e HIV/Aids com o objetivo de reduzir o custo de produção das empresas instaladas no Brasil e o preço dos produtos para os consumidores.



Após zerar impostos de medicamentos que combatem AIDS e câncer, o Governo Bolsonaro, via @MinEconomia , faz o mesmo com centenas de produtos, entre eles, com equipamentos e produção médicos, exames, cirurgias oftalmológicas, informática e outros. http://bolsonaro.com.br/mais-impostos-zerados …




*Com informações Agência Brasil


da Redação

Fonte: Jornal da Cidade Online

Novo atestado de óbito de pai do presidente da OAB saiu um dia após Bolsonaro ter dito que contaria como ele havia morrido

Quarta, 18 de Setembro de 2019


No dia 30 de julho, um dia após o presidente Jair Bolsonaro ter dito que revelaria como Fernando Santa Cruz morreu, a então presidente da Comissão Especial de Mortos e Desaparecidos Políticos, procuradora da República Eugênia Augusta Gonzaga enviou um e-mail a um cartório do Rio de Janeiro pedindo a ‘atualização’ do registro de óbito do pai de Felipe Santa Cruz, para que constasse que ele morreu “em razão de morte não natural, violenta, causada pelo estado”, na ditadura militar.

Na mesma ‘ofensiva’ a própria procuradora teria feito a minuta de uma petição para que a família de Fernando requeresse a atualização da certidão de óbito, com base no novo atestado.

Tais investidas, obviamente, não parecem ser atitudes desinteressadas, para tão somente se ‘corrigir’ uma ‘falha’ no documento.

Pelo contrário, indicam outros interesses, talvez inconfessáveis.

De todo modo, o novo presidente da comissão, Marco Vinicius Pereira de Carvalho, garantiu que vai representar contra a dita procuradora, no Conselho Nacional do Ministério Público e na corregedoria do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, ao qual a comissão é vinculada.

Para Marco Vinicius, a ex-presidente da comissão cometeu uma ilegalidade ao emitir atestado de óbito para o pai do presidente da OAB. Tarefa exclusiva de médico.

Ele também acusa Eugênia de ter praticado advocacia administrativa em duas situações.

Ao elaborar a minuta de petição.

E ao enviar ela mesma e-mail ao cartório pedindo a atualização.

Esses fatos demonstram o aparelhamento realizado pela esquerda nas últimas duas décadas.

Desmontar isso tudo não será tarefa fácil.

da RedaçãoFonte: Jornal da Cidade Online

Com maus professores, os estabelecimentos de ensino transformam-se em meras fábricas de militantes

Quarta, 18 de Setembro de 2019


"VOCÊ ACHA QUE UM ADOLESCENTE NÃO CONSEGUE PENSAR SOZINHO?"

Esse é o principal argumento daqueles que negam a DOUTRINAÇÃO ESCOLAR.

Pois bem, acredito que um adolescente tenha TOTAL capacidade de discernimento. Porém, É SUGESTIONÁVEL, como qualquer pessoa.

Para ilustrar o raciocínio, vamos citar 2 casos aleatórios.

Em 1969, um ex-detento, fruto de uma família desestruturada, somente com instrução básica, arrebanhou alguns jovens para um grupo hippie/alternativo, que ficaria conhecido como "Família Manson".

Os jovens não eram fugitivos ou degenerados. Em sua maioria, eram ótimos alunos, destaques escolares, sociáveis, bonitos, nascidos em famílias de classe média.

Ainda assim, abandonaram tudo para seguir Charles, um psicótico, que pregava a "libertação das prisões mentais impostas pelo capitalismo".

A lavagem cerebral foi tamanha que, após o "líder" ouvir a música "Helter Skelter", dos Beatles, e entender que, nela, havia a "profecia" de uma guerra racial, começaram uma "preparação" para o confronto, que culminou em diversos assassinatos, entre eles o da atriz Sharon Tate, grávida, esposa do cineasta Roman Polanski.

Sob o pretexto de "fabricar um crime" e culpar os "Panteras Negras", para acelerar o conflito racial, Charles Manson usou os jovens para uma vingança pessoal contra o "figurão" de Hollywood, sem sujar as próprias mãos.

Enquanto os crimes de Manson aconteciam em Los Angeles, em São Francisco outro "líder" crescia.

Embalado pelo combate à segregação racial, o "Reverendo" Jim Jones firmou-se como um pilar da sociedade, caindo nas graças do Partido Democrata e sendo, inclusive, nomeado como membro do Conselho de Direitos Humanos.

Após várias denúncias de irregularidades, fugiu dos EUA, rumo à Guiana, levando aproximadamente MIL seguidores.

Essas pessoas, que seguiram o "Pastor", formaram a comunidade de Jonestown, uma "fazenda" socialista auto-sustentável, no meio da floresta.

Com os contínuos abusos do "líder", que motivaram o desejo de "deserção" de alguns membros, criou-se uma situação de tensão que motivou a visita de Leo Ryan, Congressista Americano, que foi assassinado, junto com os 3 membros de sua comitiva, pelos seguidores de Jim.

Devido ao fato, consciente de que a ação não ficaria impune, Jones fez com que 605 ADULTOS, moradores de Jonestown, COMETESSEM SUICÍDIO, VOLUNTARIAMENTE, e ainda ministrassem veneno às 304 crianças residentes.

913 pessoas mortas, em 1 dia, somente com "ordens" do "líder".

Ambos os casos retratam a facilidade com que determinadas pessoas caem no "canto da sereia" de alguns charlatães.

E estamos falando, na maior parte, de adultos. Até os seguidores de Manson, ainda jovens, já estavam em idade universitária.

Em ambos os casos, também, os "líderes" foram seguidos ESPONTANEAMENTE, pela livre vontade dos seguidores.


Imaginem, então, o que pode fazer um professor, tendo os alunos como PÚBLICO CATIVO, em uma idade em que, apesar de terem consciência moral, estão desesperados por APROVAÇÃO SOCIAL. Têm a necessidade de se "encaixar", típica da adolescência.

Se Manson, que nunca frequentou uma universidade, e Jones, que se auto-intitulou Reverendo, conseguiram convencer pessoas conscientes a matarem e morrerem, imaginem o "poder" de um educador, graduado, eloquente e portador de todo o respeito social da profissão.

Com maus professores, os estabelecimentos de ensino transformam-se em meras fábricas de militantes. Nada além.
"Não tomem quartéis, tomem escolas e universidades. Não ataquem blindados, ataquem ideias." (GRAMSCI, Antonio)

Felipe Fiamenghi

O Brasil não é para amadores.
Fonte: Jornal da Cidade Online

Governo Bolsonaro estuda construir aeroporto no litoral norte da Bahia

Quarta, 18 de Setembro de 2019 


por João Brandão

Foto: Alan Santos/PR

O governo Bolsonaro, através do Ministério da Infraestrutura, iniciou estudos para possível construção de um aeroporto na região do litoral norte da Bahia. 

Em entrevista ao programa "Isso é Bahia", na rádio A Tarde 103,9 FM, com Fernando Duarte e Jefferson Beltrão, na manhã desta terça-feira (17), o secretário Nacional de Aviação Civil, Ronei Glanzmann, disse há um raio de 200 km que não tem cobertura de nenhum aeroporto no local.

“Um dos estudos que estamos iniciando, prospectando, seria a cobertura da região do litoral norte da Bahia. Hoje todo litoral norte é atendido pelo aeroporto de Salvador. Não há estrutura na região de Sauípe, Praia da Forte. Hoje é toda servida pelo aeroporto de Salvador, aquela região ainda muito incipiente, mas a gente está de olho nela para ver se, de fato, caberia alguma estrutura ali, pois ali tem muitos hotéis, demanda turística muito forte”, contou, ao reafirmar que ainda está em fase embrionária.

De acordo com Glanzmann, a ideia do governo federal é “aproveitar as infraestruturas que existem”. “Construir é desafio ambiental, social. Então vamos tentar aproveitar as infraestruturas existentes”, contou.

Brumadinho: Inquérito vai chegar a culpados por parecer falso sobre risco de rompimento

Quarta, 18 de Setembro de 2019 

Foto: Ricardo Stuckert

Ocorrido em janeiro deste ano, o rompimento da barragem da Vale, em Brumadinho (MG), deve ter seu primeiro inquérito concluído e entregue nesta semana. A Polícia Federal (PF) chegou aos culpados dos crimes de parecer falso ou enganoso sobre o risco de rompimento da barragem.

Mas, segundo informações da coluna de Mônica Bergamo, na Folha de S. Paulo, ainda restam perícias para serem elaboradas quanto aos crimes contra a vida e ambientais.

Um dos delegados que participou da investigação justificou à publicação que se trata de um trabalho complexo e demorado, no entanto, destacou que ele é fundamental para a responsabilização criminal e a individualização das condutas dos responsáveis.

ROMPIMENTO

O rompimento da barragem I, da Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho, ocorreu no dia 25 de janeiro. Essa ruptura deixou 248 pessoas mortas e 22 ainda estão desaparecidas. Além disso, a lama que foi despejada destruiu casas e estabelecimentos, devastando o município mineiro.

Léo Pinheiro deixa a prisão em Curitiba após três anos preso pela Lava-Jato

Quarta, 18 de Setembro de 2019

Foto: Reprodução / RPC

Após três anos preso em Curitiba, o ex-presidente da OAS Léo Pinheiro foi solto nesta terça-feira (17). O executivo deixou cadeia da Polícia Federal dias depois de ter seu acordo de delação premiada homologado pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin.

O ex-presidente da OAS vai ficar preso em casa e utilizará tornozeleira eletrônica. Um familiar foi a Curitiba buscar Léo. Ele terminou a audiência com o juiz da execução penal e agora está colocando a tornozeleira eletrônica. O executivo seguirá para São Paulo, onde mora sua família, segundo o Globo.

O empreiteiro foi preso duas vezes pela Lava-Jato. A primeira em novembro de 2014, quando passou cerca de quatro meses na prisão. A segunda foi em setembro de 2016, e, desde então ele está detido. Veterano na prisão, Léo passou última semana recebendo abraços e votos de boa sorte. Também deixou para trás os mais de cem livros que leu nesse período.

– Léo Pinheiro colaborou com a justiça, prestou todos os esclarecimentos devidos, apresentou provas, portanto, faz jus ao direito de cumprir a sua pena na sua residência. – afirmou a advogada Maria Francisca Accioly, que faz parte da defesa do executivo.

O acordo de Léo é um dos mais extensos firmados com a Procuradoria-Geral da República (PGR) no âmbito da Lava-Jato. A tratativa tem 109 anexos envolvendo políticos de diversos partidos, como PT, PSDB e DEM. As declarações do empreiteiro foram essenciais no processo que condenou o ex-presidente Lula por corrupção e lavagem no caso do tríplex, em Guarujá (SP).

Bolsonaro diz que Petrobras não deve elevar o preço do combustível

Quarta, 18 de Setembro de 2019 

por Gustavo Uribe | Folhapress
Foto: Alan Santos/PR

Em meio a uma turbulência mundial, o presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta segunda-feira (16) que a Petrobras irá segurar o reajuste no preço da gasolina e no diesel. Em entrevista à Rede Record, ele disse que conversou com o presidente da empresa estatal, Roberto Castello Branco, e foi informado que não será elevado o valor pelo menos neste primeiro momento.

"Eu conversei agora pouco com o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco. Ele me disse que, como é algo atípico e a principio tem um fim para acabar, ele não deve mexer no preço do combustível", afirmou. O presidente ressaltou que a tendência natural é de que o preço nas refinarias e bombas acompanhe as oscilações internacionais, mas que se trata de uma crise inesperada.

"A tendência natural é você seguir o preço internacional para refinaria e para bomba. O governo federal já zerou seu imposto, a Cide, e não podemos exigir nada dos governadores no tocante a ICMS", ressaltou. A avaliação na Petrobras é que o mercado ainda está muito volátil e que é preciso entender para onde vão as cotações internacionais, que subiram 13% nesta segunda-feira (16). 

Foi a maior alta diária desde o fim de 2008, em resposta a corte recorde na produção mundial após ataques a instalações petrolíferas na Arábia Saudita, que tirou do mercado uma capacidade equivalente a 5,7 milhões de barris por dia, ou 6% da oferta global. A política de preços da companhia prevê acompanhar as cotações internacionais, com base em um conceito conhecido como paridade de importação --que simula quanto custaria para trazer combustíveis ao mercado interno.

Na mesma entrevista, o presidente disse que quer um servidor de carreira da Receita Federal para substituir o economista Marcos Cintra, demitido na semana passada por ordem de Bolsonaro. "O que posso adiantar para você agora é que única interferência minha agora na Receita Federal é que quero alguém da Receita Federal para estar à frente dela, não alguém estranho a ela", observou.

Bolsonaro disse que sempre teve uma boa relação com Cintra, mas que havia combinado com a equipe econômica que detalhes da proposta não seriam divulgados até a formulação do texto final. "A última antecipação falou na volta da CPMF, que é uma questão que eu decidi que não se toca mais nesse assunto, até porque é um imposto contaminado."

Senado recua e desiste de votar o afrouxamento de regras eleitorais

Quarta, 18 de Setembro de 2019

Foto: Reprodução / Agência Brasil

O Senado recuou e desistiu de votar o afrouxamento das regras eleitorais, após pressão interna e externa. O anúncio do acordo foi feito na tarde desta terça-feira (17) pelo relator do projeto, Weverton Rocha (PDT-MA), e pelo presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), apenas as regras sobre fundo eleitoral deverão ser aprovadas. As demais alterações serão rejeitadas.

De acordo com o jornal Folha S.Paulo, o projeto aprovado neste mês pela Câmara dos Deputados altera normas eleitorais e partidárias e amplia brechas para caixa dois, reduzindo a possibilidade de punição por irregularidades, além de esvaziar os mecanismos de controle e transparência no uso de verbas públicas eleitorais. ?

O relator buscou na tarde desta terça um acordão com o governo Jair Bolsonaro para viabilizar a aprovação da minirreforma eleitoral a tempo de valer para a disputa de 2020. O Weverton Rocha articula a aprovação mediante compromisso de que alguns trechos seriam vetados posteriormente por Bolsonaro. O acordo, porém, acabou não sendo efetivado.

Uma sessão extraordinária da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) foi convocada para esta tarde e, logo em seguida, o texto vai para o plenário do Senado.

Na discussão do Orçamento 2020, seja previsto para o fundo eleitoral do próximo ano o mesmo valor de 2018, R$ 1,7 bilhão.

Cúpula da Época pede demissão por reportagem com nora de Bolsonaro

Quarta, 18 de Setembro de 2019

Foto: Reprodução/Instagram

Três membros do alto escalão de revista Época pediram demissão nesta terça-feira (17) após a repercussão negativa de uma matéria sobre a atuação de Heloisa Wolf Bolsonaro, esposa de Eduardo, como coach e psicóloga.

Publicada na última edição da revista, que entrou em circulação nesta segunda-feira (16) e também divulgada na internet, a reportagem “uma Bolsonaro ensina a vencer na vida” foi duramente criticada pela família presidencial e por seus apoiadores.

Após as respostas negativas, a cúpula da revista soltou uma nota afirmando que analisou a reportagem e que ela não extrapolava os limites éticos do jornalismo. Pouco depois o Grupo Globo publicou outra nota em que rebatia o entendimento dos gestores, confirmando que a matéria havia sim extrapolado a ética jornalista.

Assim, diante das divergências, os três membros da cúpula da Época pediram demissão do Grupo Globo. Ainda não há confirmação se os pedidos foram aceitos.

Na matéria, o repórter conta como foi seu mês de sessões com a nora do presidente da República, em que, segundo o relato, foram discutidas questões políticas e até o possível descontentamento do povo paulista com o deputado, eleito com maior número de votos da história, por sua intenção em se tornar embaixador brasileiro em Washington, nos Estados Unidos.

R7

Ex-âncora do ‘Jornal Hoje’, Dony De Nuccio curte comentário que chama Globo de ‘lixo’

Quarta, 18 de Setembro de 2019

Foto: Reprodução

Aaaaaa, as redes sociais. Dony De Nuccio caiu na patrulha dos internautas, que pegaram o ex-âncora da Glono curtindo um comentário que chamava a emissora de ‘lixo’,

Isso mesmo.

A mensagem em questão foi feita por um internauta num click recente feito pelo profissional em sua conta do Instagram.

“Fez muito bem sair daquela emissora lixo. Voe alto, siga seus princípios e nunca deixe eles influenciarem”, disse o comentário. Ele, sem nenhum alarde, deixou o seu “like” na opinião deixa em seu insta.

O curioso é que Dony quase não costuma curtir os comentários de seus seguidores, que são muitos.

Vale lembrar que Dony deixou a emissora em agosto, com trocas de mensagens de gratidão com a direção da Globo.

Responsável por comandar o “Jornal Hoje” ao lado de Sandra Annenberg desde o início de janeiro, Dony De Nuccio se envolveu numa polêmica que rendeu a sua vaga na Globo.

O âncora deixou a rede após assinar um contrato milionário com um banco. Dony teria gravado vídeos que são usados para eventos com clientes e treinamentos de funcionários.

O problema é que a participação do jornalista no material publicitário é uma violação ao Código de Ética e Conduta do Grupo Globo.

Será que ele curtiu sem querer?

Keila Jimenez – R7

Ciro critica PT e diz que não haverá unidade de esquerda: “perderá as próximas três ou quatro eleições caso mantenha estratégia atual”

Quarta, 18 de Setembro de 2019


Foto: Ueslei Marcelino/rEUTERS – 1º.07.2018

Candidato à Presidência pelo PDT derrotado em 2018, o ex-ministro Ciro Gomes disse que o “campo progressista” perderá as próximas três ou quatro eleições caso o que ele chama de “burocracia do PT” mantenha uma estratégia em “nome da direção imperial” do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

“O PT são vários PTs. E é importante que você entenda essa premissa para o raciocínio que vou elaborar. Esta burocracia do PT e a estratégia que essa burocracia está fazendo em nome da direção imperial do Lula é certeza da derrota do campo progressista no Brasil agora e pelas próximas três ou quatro eleições”, afirmou o ex-ministro, que veio a Belo Horizonte participar da filiação ao PDT da professora Duda Salabert, a primeira transexual a se candidatar ao Senado, nas eleições do ano passado – ela estava sem partido desde que desfiliou do PSOL.

Ele disse que os governos do PT geraram “corrupção generalizada” e crise econômica.

Como mostrou a Coluna do Estadão, cresceu entre políticos e analistas a percepção que Ciro decidiu radicalizar o discurso de defesa da democracia e romper com a “frente de esquerda”. “Agora ninguém mais vai enganar ninguém porque o que eu tinha para dar de engolir, de ter que fazer silêncio em nome da unidade, eles acabaram de liquidar.”

O ex-ministro afirmou que PT e Bolsonaro são “rigorosamente as duas faces da mesma moeda”. Ele cita que Bolsonaro, diante da queda de sua popularidade, afirma que, se errar, o “PT pode voltar”. “No mesmo dia, a Gleisi Hoffmann, que interpreta esse PT corrupto e incompetente, que é uma pau mandado do Lula, sem nenhum tipo de atitude crítica, diz que vai ser ‘nós contra o Bolsonaro’. Enquanto isso alguém ilude o (governador do Maranhão) Flávio Dino (PCdoB), alguém fala em unidade comigo, e tal.”

Sobre o pedido de desculpas do deputado Alexandre Frota (PSDB-SP), Ciro diz que não iria atribuir “relevância política a isso”, mas que vê um gesto “muito nobre”. “Aceito as desculpas”. Frota, que saiu do PSL, disse que Ciro “tinha razão sobre Bolsonaro”.

Estadão

Número de feriados nacionais prolongados irá dobrar em 2020; confira

No último sábado foi comemorado o dia da Independência do Brasil. Na ocasião, foi mais um feriado, de quatro, que em 2019 os brasileiros não puderam usufruir durante a semana. No entanto, no que tange os “feriadões”, o ano de 2020 será diferente. Ao todo, teremos 10 feriados nacionais durante a semana, isso sem contar os estaduais e municipais. Boa parte deles será próximo aos sábados e domingos, o que pode facilitar a presença de pontos facultativos, originando o “feriadão”.
Em 2019, cinco datas proporcionaram os feriados prolongados, mas quatro folgas coincidiram em um sábado ou um domingo. No ano que vem, os feriadões serão o dobro. Em janeiro, o 1° dia do ano será quarta-feira. Já a terça-feira de carnaval, será no dia 25 de fevereiro. Em março, não teremos feriados nacionais, já em abril serão dois: no dia 10, a sexta-feira da semana santa, e no dia 21, comemorado o dia de Tiradentes. Dias depois, já em maio, o dia do trabalhador (1°) será numa sexta-feira. Seguindo o ano, em junho o feriado de Corpus Christi, dia 11, vai acontecer numa quinta-feira, boa possibilidade para ponto facultativo na sexta-feira dia 12. Julho e agosto também não terão feriados.
No segundo semestre, em setembro, o dia 7 da Independência será na segunda-feira. A comemoração da Padroeira do Brasil também será em uma segunda-feira (12). Ainda no mesmo dia da semana, a segunda-feira, será o dia 2 de novembro, data de Finados. Por fim, em dezembro, o Natal (25) vai cair numa sexta-feira.
Para quem não sabe, a diferença entre feriado e ponto facultativo é que no segundo o empregador não é obrigado a liberar os funcionários. O Carnaval e o dia de Corpus Christi, por exemplo, são pontos facultativos, mas que normalmente têm ampla adesão. Outra curiosidade é que normalmente na Quarta-Feira de Cinzas não se trabalha no período da manhã e em alguns casos, o trabalhador também é liberado por todo o dia.
Feriados nacionais de 2020
1° de janeiro (quarta-feira); Confraternização universal
25 de fevereiro (terça-feira); Carnaval
26 de fevereiro (quarta-feira); Cinza
10 de abril (sexta-feira); Sexta Santa
21 de abril (sexta-feira); Tiradentes
1° de maio (sexta-feira); Dia do trabalhador
11 de junho (quinta-feira); Corpus christi
7 de setembro (segunda-feira); Independência
12 de outubro (segunda-feira); Padroeira do Brasil
2 de novembro (segunda-feira); Finados
25 de dezembro (sexta-feira); Natal
O Tempo

STF homologa acordo de R$ 1 bi para Amazônia e R$ 1,6 bi para educação com fundos da Lava Jato na Petrobras

Foto: Nelson Jr/STF
O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), homologou nesta terça-feira (17) o acordo para destinar R$ 1 bilhão para a preservação da Amazônia, e R$ 1,6 bilhão para a área de educação. Os recursos têm como origem uma multa paga pela Petrobras às autoridades brasileiras após um acordo junto ao governo dos Estados Unidos.
Com a homologação, Moraes autorizou a transferência “imediata” do dinheiro, que se encontra depositado em uma conta na Caixa Econômica Federal, para a conta única do Tesouro Nacional.
Do total deR$ 1 bilhão destinado à Amazônia Legal, R$ 430 milhões devem ser repassados pela União aos estados da região, levando em consideração a área desmatada e o número de focos de queimadas em cada estado, entre outros fatores, como área territorial e população estimada.
A ideia de destinar parte do dinheiro pago pela Petrobras à preservação da Amazônia foi dada pela Mesa Diretora da Câmara dos Deputados e também pela procuradora-geral da República, Raquel Dodge, após a repercussão internacional com o aumento do número de queimadas na Floresta Amazônica.
De início, a procuradora e membros do Congresso defendiam que toda a quantia fosse destinada à União, para ser aplicada nas áreas de educação e ciência.
No dia 5 de setembro, um acordo selando a destinação dos recursos para a Amazônia e para a educação foi assinado pela procuradora-geral, pelos presidentes da Câmara e do Senado, Rodrigo Maia (DEM-RJ) e Davi Alcolumbre (DEM-AP), bem como pelo advogado-geral da União, André Mendonça, e o procurador-geral da Fazenda Nacional, José Levi Mello do Amaral Jr.
“A defesa da Amazônia, que é patrimônio brasileiro, é muito importante, e ela agora conta com recursos que irão para a área da agricultura, para assistência técnica, para regularização fundiária, para prevenção de queimadas e também para a regeneração da floresta”, disse Raquel Dodge após a assinatura do acordo.
Fundo
O ministro Alexandre de Moraes é o relator de dois processos – uma ação de descumprimento de preceito fundamental (ADPF) e uma reclamação – que tratam da destinação dos mais de R$ 2,5 bilhões que a Petrobras se comprometeu a repassar às autoridades brasileiras após o acordo firmado com o Departamento de Justiça dos Estados Unidos.
Com o pagamento da quantia, as autoridades norte-americanos se comprometeram a não processar a Petrobras em decorrência dos prejuízos causados a acionistas estrangeiros pelos casos de corrupção investigados na Operação Lava Jato.
De início, um segundo acordo firmado entre a Petrobras e a força-tarefa da Lava Jato no Paraná previa que o dinheiro fosse destinado a uma fundação a ser gerida pelo Ministério Público Federal (MPF) paranaense, mas Moraes considerou que tal destinação seria ilegal, após ter sido acionado pela Procuradoria-Geral da República (PGR), e bloqueou o valor por meio de liminar (decisão provisória) proferida em março.
Para o ministro, o acordo firmado entre Petrobras e o Ministério Público Federal no Paraná “desrespeitou os preceitos fundamentais da separação de poderes, do respeito à chefia institucional, da unidade, independência funcional e financeira do MPF e os princípios republicano e da legalidade e da moralidade administrativas, pois ambas as partes do acordo não possuíam legitimidade para firmá-lo”.
Amazônia
Dos R$ 1,06 bilhão destinados à Amazônia Legal, ficou determinado que o dinheiro deve obrigatoriamente ser aplicado em “prevenção, fiscalização e ao combate do desmatamento, incêndios florestais e ilícitos ambientais”.
Do dinheiro destinado à Amazônia, além dos R$ 430 milhões a serem repassados aos estados da região, R$ 630 milhões devem ser empregados pela União em operações de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) na região, a serem executadas sob a supervisão do Ministério da Defesa; em ações de responsabilidade a serem promovidas pelo Ministério do Meio Ambiente e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama); e na regularização fundiária, a ser implementada pelo Ministério da Agricultura.
Educação
A parcela de R$ 1,6 bilhão destinada à educação deve ser empregada pela União de acordo com a seguinte divisão: R$ 1,001 bilhão em ações relacionadas à educação infantil a serem executadas pelo Ministério da Educação; R$ 250 milhões no desenvolvimento da primeira infância, por meio do programa Criança Feliz, gerido pelo Ministério da Cidadania; e R$ 100 milhões a ações socioeducativas em cooperação com os estados, preferencialmente por intermédio do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos.
Agência Brasil

Contato : (84) 9604-4055

Contato : (84) 9604-4055