martins em pauta

segunda-feira, 31 de dezembro de 2018

PARTICIPE DA GRANDE PROMOÇÃO “INDIQUE UM AMIGO” DA BRISANET




A Brisanet acredita na importância de prover conexão de qualidade e valorizar seus clientes. Nesse sentido, a empresa dispõe de ações exclusivas para fidelização dos assinantes. A promoção “Indique um Amigo” é um bom exemplo disso. Nela, o cliente indica pessoas que tenham interesse em contratar os serviços da Brisanet e, com isso, passa a ter direito a desconto na mensalidade dos planos que assina, podendo ganhar um mês de internet grátis.

Com o “Indique um Amigo”, todos saem ganhando. A pessoa que foi indicada recebe internet, TV e telefonia fixa de qualidade, e quem a indicou recebe desconto na sua próxima fatura. Pode ser feita mais de uma indicação. Assim, o assinante pode ter várias mensalidades gratuitas dos serviços contratados.

Como faz as indicações de amigos? É só acessar brisanet.com.br/indiqueamigo/, preencher os formulários e esperar as instalações de seus amigos. O desconto será lançado na fatura do mês seguinte.
Aproveite e faça suas indicações. E quanto mais amigos indicar, melhor! Mais descontos você recebe e mais pessoas estarão conectadas com você, através do melhor sinal do Nordeste.

Departamento de Comunicação e Marketing




quinta-feira, 13 de dezembro de 2018

MARTINS-RN: NOTA DE FALECIMENTO E CONVITE SEPULTAMENTO

Quinta, 13 de Dezembro de 2018


Faleceu nesta quarta,12 de dezembro, as 09:28 minutos aos 52 anos, Edenílson de Oliveira Andrade, mais conhecido como "Edenilson de Edílson de Néu da cruz", o mesmo foi vitima de uma queda de cavalo, fato ocorrido no dia 11 de outubro, e sofreu traumatismo craniano e foi submetido a uma cirurgia no Hospital Regional Tarcísio Maia em Mossoró, onde se encontrava internado e veio a óbito.

O corpo de Edenilson está sendo velado na sua residencia, na rua desembargador Hemetério Fernandes s/n, e será trasladado as 15:30 para a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição onde acontecerá a celebração de corpo presente e em seguida acontecera o sepultamento no Cemitério Publico de Martins previsto para as 16 horas.

A família enlutada agradece antecipadamente a todos que comparecerem a este ato de Fé e Solidariedade Cristã.


"Amigo, você se foi, mas o seu que o seu jeito divertido de ser permaneça para sempre na lembrança dos seus amigos e familiares, que em orações permanentes suplicavam pela plena restauração de sua saúde, mas Deus tinha outro proposito e o levou para o seu Reino Celestial. Até um dia quando todos nos encontraremos no Reino da Gloria". 

Nossos sentimentos aos familiares que Deus que dê o conforto a todos, e o Reino da Gloria ao nosso amigo Edenilson


CRIME DE HOMICÍDIO EM GOVERNADOR DIX-SEPT ROSADO-RN

Quinta, 13 de Dezembro de 2018


A Polícia Militar da cidade de Governador Dix Sept Rosado,distante cerca de 32 KM de Mossoró localizada na região oeste do Rio Grande do Norte,registrou na tarde desta quarta feira 12 de dezembro de 2018, mais um crime de homicídio.

A ação criminosa ocorreu no Sítio Ipueira Zona Rural do Município.

Um indivíduo identificado como Deyvson Gomes de Oliveira,conhecido como "Deivinho" foi morto a tiros quando trafegava em uma motocicleta numa estrada carroçável. 
A PM foi acionada e esteve no local fazendo o isolamento e colhendo informações sobre o caso.

Ainda não há informações sobre a motivação do crime e a identidade dos criminosos que fugiram após o assassinato.
O corpo foi periciado e removido pelo ITEP para a sede do órgão em Mossoró, onde será necropsiado e depois liberado para sepultamento.

O caso deverá ser investigado pela Polícia Civil.

Fonte: Passando na Hora

Homem Que Ameaçou Bolsonaro Com Arma É Preso Em Pernambuco

Sexta, 13 de Dezembro de 2018


Menos de oito horas após ameaçar de morte o presidente eleito, Jair Bolsonaro, um homem foi preso, nesta quarta-feira (12), em Porto de Galinhas, no litoral sul de Pernambuco. 
As informações são do programa “Tolerância Zero”. A prisão foi realizada pelo Departamento de Repressão ao Narcotráfico de Pernambuco (Denarc).

Em um vídeo postado nas redes sociais, o suspeito, que não teve a identidade revelada, xinga o capitão da reserva do Exército e diz que vai matá-lo. 
“Você num (sic) vai liberar tudo, né? Libera isso aqui (revólver) na tua cara, arrombado (sic). Fica ligeiro. Antes de você me pegar, vou pegar você. Vou matar você”, ameaça o rapaz.
Bolsonaro se pronunciou sobre o ocorrido. “O brasileiro sofre diariamente com ameaças às claras em todos os Estados do Brasil. 
Cabe ao Executivo, Judiciário em conjunto com parlamentares, agirem em prol da defesa do cidadão de bem, criando dispositivos para retarguarda jurídica dos Agentes de Segurança Pública”, escreveu o presidente no Twitter.
 

Exército Brasileiro já está entre os 15 mais poderosos do mundo

Quinta, 13 de Dezembro de 2018


A edição Business Insider preparou o ranking dos países com o maior poderio militar. 

A edição Business Insider preparou o ranking dos países com o maior poderio militar. 
Em primeiro lugar estão os EUA seguidos pela Rússia no segundo lugar e China em terceiro. O Exército Brasileiro ocupou a 14ª colocação.

Para elaborar o ranking, a edição levou em consideração a diversidade dos armamentos em serviço, orçamento militar, totalidade da população e assim por diante.

Confira:

Fonte: PAPOTV

Tragédia em Campinas evidencia a falência do Estatuto do Desarmamento

Quinta, 13 de Dezembro de 2018

O atirador da Catedral de Campinas

Nesta terça-feira (11) o Brasil assistiu a uma tragédia ocorrida em Campinas, interior do estado de São Paulo, praticada por um indivíduo que disparou contra fiéis que estavam no interior de uma igreja. Imagens divulgadas pela imprensa mostram o atirador morto ainda com a arma em sua mão – e aparenta estar com sua numeração suprimida, ou seja, raspada.

O padre afirmou à imprensa que nada pôde ser feito. Para quem cumpre a lei, isto já era esperado. A legislação vigente proíbe o ingresso de pessoas armadas em determinados locais onde haja aglomeração de pessoas, como cinemas e igrejas, ainda que a pessoa possua autorização para porte de arma de fogo.

Ou seja, todo indivíduo mal intencionado sabe que, em regra, o cidadão não porta arma de fogo. E sabe ainda que os poucos que são autorizados a portar arma de fogo, caso estejam no interior desses locais, não estarão armados, sob pena de perderem a autorização para o porte, caso sejam flagrados.

A parcela sensacionalista da imprensa agora tenta atrelar a tragédia às propostas de flexibilização da legislação de armas de fogo.Ela se nega a enxergar, ou se enxerga finge que não, a falência do conhecido estatuto do desarmamento, ou seja, da lei nº 10.826/03.

É mais uma lei rigorosa para quem é honesto e pretende cumpri-la. Porém é apenas mais um texto morto para aqueles voltados à criminalidade. O estatuto do desarmamento nada mais é que uma garantia que o criminoso tem de agir livremente, pois em regra o cidadão estará indefeso e inseguro.

A mesma arma que é utilizada para praticar crimes é a mesma que pode salvar vidas. E vidas foram salvas no interior da igreja naquela tragédia porque dois policiais – armados – ouviram os disparos e se dirigiram ao local, alvejando o criminoso.

A arma de fogo é um instrumento de defesa, ainda que seja distorcidamente pregado o contrário, ou seja, que é instrumento voltado à prática de crime, de barbárie. É como um veículo automotor. Seu uso visa transportar pessoas, mas muitos utilizam para desafiar as leis, causar lesões e mortes às pessoas nas vias públicas.

Por qual o motivo esses francos atiradores só escolhem locais como escolas, igrejas, cinemas, teatros, entre outros para disparar armas a ermo contra as pessoas?Por que em regra são locais onde há proibição de porte de arma.

Mas não se vê um franco atirador adentrar, por exemplo, a um clube de tiro e lá tentar disparar a ermo. Certamente seria abatido por algum dos muitos indivíduos de boa índole e devidamente treinados e habilitados que estão no recinto com suas armas.

A sociedade brasileira há de ser respeitada pelos seus governantes para não ter tolhido o seu direito à legítima defesa. E só se exerce legítima defesa onde há paridade de meios. Por exemplo: o estado impedir que o cidadão, embora sob risco de estar sob a mira de uma arma de fogo, não possua o direito de usar do mesmo meio para tentar se defender.

Quando se impede o cidadão de ter e portar licitamente uma arma de fogo para se defender, estar-se-á rasgando a Constituição Federal e desrespeitando o referendo realizado em 2005, quando a sociedade não quis abolir as armas do Brasil.E essa vontade foi ratificada nas últimas eleições, onde ganhou o candidato que sempre questionou a política adotada no Brasil nos últimos anos sobre a matéria.

Portanto é evidente o fracasso do tal estatuto do desarmamento, uma vez que impede o cidadão de exercer o direito universal de defesa. E por outro lado em nada impede o uso de armas por criminosos. Ou seja, o Congresso Nacional quando criou o referido estatuto e o então presidente quando o sancionou, apenas propiciaram a proliferação da criminalidade e da insegurança no país.




raphaelfjd@terra.com.br 


Advogado e servidor público, pós graduado em direito penal e em gestão e normatização de trânsito e transporte.

Tensão leva Dilma para o Hospital Sírio-Libanês

Quinta, 13 de Dezembro de 2018


Nesta quarta-feira (12) o Jornal da Cidade Online repercutiu a movimentação dos advogados da ex-presidente Dilma Rousseff, buscando se antecipar com relação a um eventual decreto de prisão preventiva contra a petista.

Os defensores de Dilma, ante a devastadora delação de Antonio Palocci, pressentem que requerimento nesse sentido está sendo preparado pelo Ministério Público.



Assim, com o objetivo de obstaculizar a decretação da prisão, insistem e reiteram que Dilma está à disposição para esclarecer ou ser ouvida sobre qualquer processo ou investigação criminal.

De qualquer forma, diante desse quadro, com Lula preso, Dilma está extremamente tensa.

O “coração valente” deu lugar a uma mulher com muito medo de também ser presa e parece estar fraquejando.

Dilma esteve nesta terça-feira (11) no Hospital Sírio-Libanês, onde foi submetida a procedimento cardíaco.

Recebeu alta e inúmeras recomendações do médico Roberto Kalil Filho.

Haja coração!

Otto Dantas

Articulista e Repórter
otto@jornaldacidadeonline.com.br

Guilherme Boulos, abjeto, usa massacre em Campinas para fazer “politicagem”

Quinta, 13 de Dezembro de 2018


Dostoiévski era obcecado pela obra "Madona Sistina", de Rafael. Ele a considerava "a maior revelação do espírito humano". No livro "Os demônios" (ou "Os possessos"), escrito em 1872, o escritor a cita por diversas vezes.

Em dado momento, diz que, no futuro, em nome da "igualdade e por inveja", não tardaria até que alguém subisse numa escada, tesouras na mão, e despedaçaria a tela de Rafael. Pela "causa".

Hoje, o ex-candidato à presidência da República pelo PSOL, Guilherme Boulos, usou o acontecimento monstruoso em Campinas, onde um homem matou 4 pessoas numa Igreja e se suicidou depois, para fazer politicagem.

O psolista o fez pela causa. Num tuíte, alertou que o fato deveria gerar reflexão sobre as armas de fogo.

O crime, independentemente da ferramenta utilizada, deveria chocar; jamais servir de trampolim ideológico.Mas esta é a mente doentia de um revolucionário: antes do pesar, a luta. Antes da empatia, a mensagem aos simpatizantes. Antes de reflexão, ação. Imoral. Abjeta.

Fez lembrar, o Sr. Guilherme Boulos, outro personagem do romance citado: o niilista Nikolai Stavróguin, que "gostava do êxtase que vinha da angustiante consciência da baixeza".

Este invasor de propriedades privadas, pífio puxador de votos, propagador maquiavélico da suposta junção de socialismo e liberdade, com aquele jeito suave e supostamente civilizado de dizer absurdos, usou um crime bárbaro para fazer politicagem. Infelizmente, não surpreende.Há orgulho da consciência da baixeza. Ele sabe que o fez. Não foi de bate-pronto. Foi ato pensado. O desdém à vida humana está no âmago de um revolucionário cuja consciência já se formou há anos. Deveria, como Dostoiévski, ter aberto sua alma à Verdade. Mas ao contrário: escancara, o Sr. Boulos, o quão baixo uma pessoa pode chegar diante de um momento que deveria ser de luto. Não luta.


João Ferreira

de Brasília (DF)

O processo contra Adélio não pode ser sigiloso e o povo quer saber porque ele tentou matar Bolsonaro

Quinta, 13 de Dezembro de 2018


É bastante suspeito esse sigilo imposto à investigação sobre a facada que Adélio Bispo de Oliveira deu no então candidato Jair Messias Bolsonaro em Juiz de Fora.

Que o inquérito foi aberto pela polícia ninguém duvida. O criminoso foi preso em flagrante.

Mas o que aconteceu depois?

Quantas pessoas foram ouvidas?

O que disse o flagrado-indiciado?

O que a polícia apurou?

O delegado já elaborou o relatório final e enviou ao Ministério Público?

Foi oferecida denúncia? Por qual ou quais crimes?

A ação penal já foi instaurada?

Já houve audiências? Quantas?

E o que disseram as testemunhas e o que disse o réu ao juiz no seu interrogatório?

Todas essas informações e muitas outras são do interesse do povo brasileiro e não podem ficar em sigilo, em segredo de justiça.

A covardia contra Bolsonaro foi crime de ação pública incondicionada. A palavra "pública" já encerra seu significado, que quer dizer que é do interesse de todos saber e conhecer tudo. É ação pública. Se não envolve pessoa menor de idade, nem diz respeito à questão de família (separação, divórcio, estado, filiação, etc.). casos em que a imposição do segredo de justiça é obrigatório, por que esconder e não divulgar os atos processuais?

A lei maior do país, que é a Constituição Federal, determina que a restrição à publicidade dos atos processuais só cabe quando prejudicar a intimidade ou quando o interesse social exigir. A conferir:

"Artigo 5º, inciso LX: "A lei só poderá restringir a publicidade dos atos processuais quando a defesa da intimidade ou o interesse social o exigirem"Portanto, fora dessas duas situações (comprometimento da defesa da intimidade ou a exigência do interesse social), os atos de um processo são públicos e devem ser do conhecimento de todos, mormente quando se está apurando um atentado contra a vida de um candidato a presidente da República, líder das pesquisas e que venceu a eleição.

Que intimidade este segredo de justiça visa proteger neste atentado que quase matou Bolsonaro?

A intimidade do réu Adélio?

E ele lá tem intimidade e moral para serem preservadas?

Quanto ao interesse social, como motivo para a decretação do sigilo, se dá justamente o contrário. É o interesse social que exige a publicidade de todos os atos do processo contra Adélio. Nada pode ficar escondido e coberto pelo manto do sigilo. O povo quer saber e tem todo o direito de conhecer os atos (diligências, depoimentos, argumentações da defesa e da acusação, estágio em que se encontra o processo, audiências...tudo, enfim) da investigação da facada que Adélio Bispo desferiu contra Bolsonaro. Nada, nada, pode ficar escondido do conhecimento público.

O sigilo que está ocorrendo é de tal ordem que o povo brasileiro nem sabe se já foi instaurada ação penal, e por qual ou quais crimes o réu foi denunciado!.

Nem sabe se foram ouvidas testemunhas e o que disseram!.

Nem sabe se foram feitas diligências e o que ficou apurado!.

O interesse público nada sabe, quando deveria tudo saber. Parece até que o crime não ocorreu. Também parece que o atentado não foi contra um candidato à presidência da república, que liderava as pesquisas eleitorais e que venceu a eleição, mas contra um morador de rua, sem vez, sem ninguém, sem voz e sem o direito de viver com dignidade, sem o direito de ser gente, como desgraçadamente acontece aos milhares neste país.

O sigilo é altamente comprometedor. E enquanto assim tramitar - se é que está tramitando -, o processo leva a chancela, o carimbo de "suspeito", porque se desenvolve (se é que está em desenvolvimento) às escondidas do povo brasileiro.

Que barbaridade!

Jorge Béja

Advogado no Rio de Janeiro e especialista em Responsabilidade Civil, Pública e Privada (UFRJ e Universidade de Paris, Sorbonne). Membro Efetivo do Instituto dos Advogados Brasileiros (IAB)

URGENTE: Ex-presidente da Fecomércio delata e dá início a “Lava Toga”

Quinta, 13 de Dezembro de 2018


Os rumores são intensos no sentido de que o Superior Tribunal de Justiça (STJ) estaria vivendo momentos de absoluto pânico e terror, informa o site O Antagonista.

Pelo menos três ministros do STJ teriam sido citados na delação premiada de Orlando Diniz, ex-presidente da Fecomércio (RJ).

No esquema, diversos escritórios de advocacia podem ter sido utilizados para a lavagem de dinheiro.

Nesse caso, inclui-se a banca de Cristiano Zanin, defensor do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que abocanhou a bagatela de R$ 68 milhões.

2019 é prenúncio de um ano agitadíssimo e intenso na luta contra a corrupção.

da Redação

Fonte: Jornal da Cidade

Bolsonaro: cabe às autoridades garantir segurança para cidadão de bem

Quinta, 13 de Dezembro de 2018

Valter Campanato/Agência Brasil

Após o Fórum de Governadores, que reuniu representantes de 23 estados em Brasília, o presidente eleito, Jair Bolsonaro, disse hoje (12) que cabe aos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário garantir a segurança para o “cidadão de bem”. Ele utilizou, mais uma vez, sua conta no Twitter para destacar sua determinação de priorizar a segurança pública.

“O brasileiro sofre diariamente com ameaças às claras em todos os estados do Brasil. Cabe ao Executivo e Judiciário em conjunto com parlamentares agirem em prol da defesa do cidadão de bem, criando dispositivos para retaguarda jurídica dos agentes de segurança pública”.

Durante a manhã desta quarta-feira (12), 23 governadores e um vice-governador se reuniram com o presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, o vice-presidente eleito, Hamilton Mourão, e o futuro ministro da Justiça, Sergio Moro.

O tema de debate foi exclusivamente segurança pública. Todos os governadores relataram dificuldades em lidar com a questão da violência, do sistema penitenciário e a entrada de drogas e armas via fronteiras. Também reclamaram da falta de recursos.

Fonte: Blog do BG

Governador eleito do RJ reafirma que bandido com fuzil ‘deve ser abatido’

Quinta, 13 de Dezembro de 2018

Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

O governador eleito pelo Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), voltou a dizer que bandido portando fuzil é “um risco iminente que deve ser abatido”. O ex-juiz feral afirmou em entrevista que “o protocolo é neutralizar” o criminoso, nesta quarta-feira, 12, após reunião do Fórum dos Governadores com o futuro ministro da Justiça, Sergio Moro, para tratar da segurança pública.

Witzel disse que apoiará uma eventual proposta do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), para incluir entre as excludentes de ilicitudes os casos em que o policial matar um suspeito que porte fuzil. Ele já tinha falado sobre o assunto em um debate da TV Bandeirantes com os governadores do Rio de Janeiro.

“Tenho dito que qualquer questão que se coloque para essa interpretação vai ter várias opiniões. Por outro lado precisa pensar que quem está portando fuzil não está preocupado com vida humana alheia. Está determinado a eliminar qualquer vida hostil a ele”, afirmou o governador eleito na coletiva.

“[Os criminosos] Já estão avisados de que não se pode andar nas ruas de fuzil a tiracolo. Ninguém aqui está sendo enganado. É um risco iminente que deve ser abatido”, defendeu Witzel.

A proposta de Witzel de usar atiradores de elite para “abater” quem estiver portando fuzil foi considerada “ilegal” pelo atual ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann. “É uma proposta que precisa passar pelo crivo das leis e da Justiça. Não podemos ter nenhum tipo de atividade que não seja devidamente legal. Teria que ter modificação legislativa pra que viesse a acontecer.”

Estadão Conteúdo

Maduro acusa Bolsonaro de integrar “complô” dos EUA para assassiná-lo

Quinta, 12 de Dezembro de 2018


O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, acusou nesta quarta-feira, 12, o presidente eleito do Brasil, Jair Bolsonaro, de tomar parte do plano dos Estados Unidos para assassiná-lo e instaurar uma ditadura em seu país. O conselheiro de segurança Segurança Nacional dos Estados Unidos, John Bolton, seria o arquiteto desse suposto golpe, que receberia também a ajuda do governo da Colômbia. Bolsonaro já teria incumbências a cumprir, insistiu o venezuelano.

“Hoje venho outra vez denunciar o complô preparado na Casa Branca para violentar a democracia venezuelana, para me assassinar e para impor um governo ditatorial na Venezuela”, acusou Maduro em entrevista à imprensa em Caracas.

Maduro disse que os “conspiradores” escolheram Bolton, um dos principais assessores do presidente americano, Donald Trump, como “chefe do complô”. Em sua versão, o plano teria como objetivo promover um intervenção militar estrangeira na Venezuela, um golpe de Estado, assassiná-lo e impor um conselho de governo transitório no país.

Bolton teria atribuído ao presidente eleito Jair Bolsonaro algumas missões que fariam parte desse plano durante a visita ao Rio de Janeiro, em 29 novembro, oficialmente para um primeiro contato de alto nível entre a Casa Branca e o futuro governo brasileiro. A Bolsonaro caberia, conforme Maduro, iniciar “provocações militares” na fronteira entre o Brasil e a Venezuela.

“As forças militares do Brasil querem paz. Ninguém no Brasil quer que o futuro governo de Jair Bolsonaro se meta em uma aventura militar contra o povo da Venezuela”, declarou Maduro durante coletiva de imprensa com correspondentes estrangeiros em Caracas.

O ditador venezuelano fustigou especialmente o general Hamilton Mourão, vice-presidente eleito do Brasil, a quem considera o executor do plano. Para ele, o militar “fala todos os dias como um presidente paralelo no Brasil”.

“Todos os dias, ele fixa a pauta do que vai ser a política desse governo. Todos os dias, diz que vai invadir a Venezuela, que o Brasil vai utilizar suas forças militares”, afirmou Maduro, referindo-se ao vice-presidente eleito. “É louco”, disse o líder chavista sobre Mourão.

Veja

‘Se tiver algo errado, que paguemos a conta’, diz Bolsonaro, sobre ex-assessor do filho Flávio

Quinta, 13 de Dezembro de 2018

O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), admitiu na noite desta quarta-feira que está disposto “a pagar a conta” caso a investigação aponte irregularidade na movimentação de R$ 1,2 milhão entre 2016 e 2017 de Fabrício José Carlos de Queiroz, ex-assessor de seu filho Flávio Bolsonaro. Bolsonaro disse que o caso “dói no coração”, porque, segundo ele, “o que tem de mais firme (em seu projeto de governo) é o combate à corrupção”.

– Se algo estiver errado, comigo, meu filho ou o Queiroz, que paguemos a conta desse erro. Não podemos comungar com erro de ninguém – disse Bolsonaro, em um pronunciamento ao vivo pello Facebook, que druou 16 minutos.

Queiroz é citado em relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) anexado à Operação Furna da Onça, que prendeu deputados estaduais do Rio. O volume de recursos movimentados em sua conta bancário foi considerado atípico. Entre as movimentações que constam do relatório está um cheque de R$ 24 mil pagos à nova primeira-dama, Michelle Bolsonaro.

Na transmissão no Facebook, o presidente eleito, no entanto, reafirmou que nem ele, nem o filho ou o assessor são investigados. Bolsonaro disse que Queiroz será ouvido na próxima semana. O Ministério Público do Rio de Janeiro está investigando o caso após a divulgação do relatório do Coaf, que identificou a movimentação atípica na conta do ex-assessor do deputado estadual Flávio, filho do presidente e senador eleito.

– Dói no coração da gente? Dói. O que temos de mais firme é o combate à corrupção – disse.

Bolsonaro só falou sobre o Coaf ao final da transmissão e classificou a investigação como “um problema pela frente.” O presidente eleito, no entanto, disse que ele e o filho não são investigados. E afirmou que o ex-assessor esclareça a movimentação na próxima semana, quando for ouvido pela Justiça.

O Globo

quarta-feira, 12 de dezembro de 2018

CRIME DE HOMICÍDIO PRÓXIMO A BASE DA PETROBRÁS EM MOSSORÓ-RN

Quarta, 12 de Dezembro de 2018


Um crime de tentativa de homicídio foi registrado pelo Centro de Integrado de Operações da Polícia Militar (CIOSP),na noite desta terça feira 11 de dezembro de 2018,em Mossoró no Rio Grande do Norte.

A ação criminosa ocorreu próximo a Base da Petrobrás na BR 304.A vítima identificada como Maximiliano da Silva Rodriguês 21 anos seguia em uma motocicleta quando foi morta a tiros.

ma Ambulância ALFA com Suporte Avançado do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU 192), foi acionada e constatou o óbito.A polícia militar isola o local do crime aguardando a chegada do ITEP e Polícia Civil.

Em instantes mais infirmações.

Adolescente de 15 anos é apreendido por estupro a criança

Quarta, 12 de Dezembro de 2018


Policiais militares do 11° BPM efetuaram a apreensão de um adolescente de 15 anos suspeito de prática de ato infracional análogo a estupro de vulnerável contra uma criança de 11 anos de idade, no Distrito de Mangabeira, em Macaíba.

PUBLICIDADE

De acordo com o relato da genitora da vítima, a mesma havia saído de casa para buscar socorro médico para o seu filho que estaria enfermo, deixando a criança de 11 anos sozinho na residência.

Ainda conforme a mãe da criança, nesse período, o adolescente de 15 anos teria entrado em sua residência por uma das janelas e teria estuprado a criança.

No local, os policiais apreenderam o adolescente de 15 anos, suspeito da prática do ato infracional, e conduziram a vítima e sua genitora para a Delegacia de Polícia Civil para realização dos procedimentos legais.

Fonte: Jair Sampaio

Contato : (84) 9604-4055

Contato : (84) 9604-4055