martins em pauta

domingo, 1 de setembro de 2019

PARTICIPE DA GRANDE PROMOÇÃO “INDIQUE UM AMIGO” DA BRISANET




A Brisanet acredita na importância de prover conexão de qualidade e valorizar seus clientes. Nesse sentido, a empresa dispõe de ações exclusivas para fidelização dos assinantes. A promoção “Indique um Amigo” é um bom exemplo disso. Nela, o cliente indica pessoas que tenham interesse em contratar os serviços da Brisanet e, com isso, passa a ter direito a desconto na mensalidade dos planos que assina, podendo ganhar um mês de internet grátis.

Com o “Indique um Amigo”, todos saem ganhando. A pessoa que foi indicada recebe internet, TV e telefonia fixa de qualidade, e quem a indicou recebe desconto na sua próxima fatura. Pode ser feita mais de uma indicação. Assim, o assinante pode ter várias mensalidades gratuitas dos serviços contratados.

Como faz as indicações de amigos? É só acessar brisanet.com.br/indiqueamigo/, preencher os formulários e esperar as instalações de seus amigos. O desconto será lançado na fatura do mês seguinte.
Aproveite e faça suas indicações. E quanto mais amigos indicar, melhor! Mais descontos você recebe e mais pessoas estarão conectadas com você, através do melhor sinal do Nordeste.

Departamento de Comunicação e Marketing




sexta-feira, 23 de agosto de 2019

Jogador que passou pelo Baraúnas de Mossoró é assassinado a tiros no estado de Pernambuco

Sexta, 23 de Agosto de 2019

* Com informações Portal Jornal do Comércio
leogama
O jogador de futebol e professor de educação física Leonardo da Silva Gama, conhecido como "Leo Gama", de 33 anos, foi morto a tiros, na noite desta quarta feira 21 de agosto de 2019 Camaragibe, na região Metropolitana de Recife no estado de Pernambuco. De acordo com a polícia, o jogador chegava em casa de carro, no Bairro Novo, quando foi baleado.
A Polícia informou que, dois homens desconhecidos chegaram em um veículo não identificado, se aproximaram da vítima e efetuaram três disparos em sua direção.. Leo Gama, como era mais conhecido foi baleado e ainda chegou a ser levado por familiares para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Caxangá, mas não resistiu aos ferimentos.
A polícia acredita que o crime tenha motivação passional, porque o ex-jogador tinha um relacionamento amoroso e, há dois meses, vinha recebendo ameaças. Leo Gama era zagueiro e teve passagens pelo Salgueiro, Cabense, América e Baraúnas de Mossoró no rio Grande do Norte. No clube mossoroense, Leo Gama atuou no ano de 2013.
Fonte: Fim da Linha

PF prende em Fortaleza diretor do Porto de Santos em operação contra fraudes de R$ 100 milhões





Gabriel Nogueira Eufrásio foi detido na manhã desta quinta-feira e foi levado para prestar depoimento.


Foi preso em Fortaleza, na manhã desta quinta-feira (22), Gabriel Nogueira Eufrásio, diretor jurídico da Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp). Ele é um dos alvos de prisão temporária da operação desencadeada pela Polícia Federal que investiga fraudes em licitações e contratos públicos da administradora do Porto de Santos. 

No momento da publicação, Gabriel Eufrásio estava prestando depoimento, acompanhado por sua defesa. Procurado pelo Diário do Nordeste , o advogado do diretor preso, Leandro Vasques, afirmou que limitou-se a acompanhar o depoimento e que não comentará mais detalhes em razão do sigilo das investigações. Contudo, ele disse que seu cliente se mostrou colaborativo, não se furtou de responder a nenhuma indagação, demonstrou que não ostentou nenhum ganho patrimonial após sua passagem no cargo de diretor da Codesp e que não teme a acusação por crer em sua plena inocência.

Gabriel Eufrásio também é alvo de um mandado de busca e apreensão.

A operação, denominada Círculo Vicioso, é segunda etapa da Operação Tritão, desencadeada em outubro de 2018. Eufrásio havia sido preso temporariamente à época, mas foi beneficiado por um Habeas Corpus e foi solto 13 dias depois após pagar uma fiança da R$ 120 mil. 

Ao todo, são cumpridos 21 mandados de prisão temporária e 24 mandados de busca e apreensão nas cidades de São Paulo/SP, Santos/SP, Guarujá/SP, Ilha Bela/SP, Bragança Paulista/SP, Serra Negra/SP e Duque de Caxias/RJ, além da capital cearense. A ação conta com o apoio da Controladoria Geral da União (CGU) e do Ministério Público Federal (MPF). As ordens judiciais foram expedidas pela 5ª Vara da Justiça Federal de Santos.

Os prejuízos causados à Codesp nessa etapa, conforme a PF, somam mais de R$ 100 milhões. Ainda segundo a PF, a partir das provas colhidas com a operação Tritão, depoimentos feitos por colaboração premiada e com as informações fornecidas por membros da atual diretoria da Codesp, foram comprovadas as fraudes então investigadas, "além de outras que permaneceram sendo executadas mesmo após a prisão de alguns membros da organização criminosa", informa o órgão.

Os investigados devem responder pelos crimes de organização criminosa, associação criminosa, fraude a licitações, corrupção ativa e passiva, "sem prejuízo de eventuais outras implicações penais que possam surgir com o descortinar das investigações", de acordo com a Polícia Federal.


(Diário do Nordeste)
Foto ilustrativa

O depoimento revelador do homem que esteve com Adélio em Floripa (Veja o Vídeo)

Sexta, 23 de Agosto de 2019


O ativista conhecido como Luciano Mergulhador é o cidadão que aparece ao lado de Adélio Bispo de Oliveira numa foto durante um protesto em Florianópolis.

Em depoimento divulgado esta semana, bastante ponderado, ele ressalva que não é médico, não é psicólogo e, em função disso, não pode emitir laudo sobre a sanidade mental do criminoso.

Todavia, Luciano, na qualidade de pessoa que teve contato com ele na vida cotidiana, opina e entende que Adélio é uma pessoa normal.

Isso dá margem a acreditar que a narrativa adotada pelos advogados de Adélio - que lhe rendeu a inimputabilidade e praticamente uma ‘prisão perpétua’, vez que está ‘condenado’ a um manicômio judicial, onde viverá doravante ingerindo remédios controlados e fortíssimos – atendeu tão somente aos interesses de um suposto mandante, aliás, uma hipótese cada vez mais evidente.

O depoimento de Luciano Mergulhador foi postado no Twitter do elogiável jornalista Oswaldo Eustáquio.
Veja o vídeo:
da RedaçãoFonte: Jornal da Cidade Online

Porta-voz confirma ter recebido denúncias de incêndios criminosos (veja o vídeo)

Sexta, 23 de Agosto de 2019


O porta-voz do Palácio do Planalto, Otávio Rêgo Barros, afirmou nesta quarta-feira (21) que o presidente Jair Bolsonaro têm recebido denúncias de que incêndios criminosos na Floresta Amazônica podem ter sido causados em reação à suspensão de repasses para organizações não governamentais (ONGs) e também de verbas de países para o Fundo Amazônia, projeto de cooperação internacional para preservação da floresta.

"O presidente tem a percepção de que essas queimadas podem estar sendo realizadas em represália a esses prejuízos por parte das organizações não governamentais. Algumas denúncias desses atos já foram apontadas em algumas regiões", afirmou Rêgo Barros.

Mais cedo, o próprio presidente da República reforçou a desconfiança de que o aumento de queimadas registrado nos últimos dias na Amazônia pode ser resultado de ação criminosa.
"O presidente já destacou que muitas delas [ONGs] atendem aos interesses estrangeiros que cobiçam as riquezas naturais existentes no território brasileiro. Algumas vivem exclusivamente do aporte financeiro externo, que no momento, em face das ações do governo brasileiro, foram estancadas por má-gestão", disse o porta-voz do Palácio do Planalto.

Ainda segundo Rêgo Barros, a responsabilidade pelas queimadas criminosas e o desmatamento ilegal não é só do governo federal, mas também de estados, municípios e da própria sociedade. Ele defendeu as ações federais em curso para mitigar os problemas.

"Achamos até que a opinião pública está sendo conformada de uma maneira equivocada em relação às ações demandas pelo presidente e realizadas pelo Ministério do Meio Ambiente. E o Ministério do Meio Ambiente vem atuando, vem se fazendo presente, o ministro hoje mesmo, após ir a um evento realizado em determinado estado, viajou para a região [Mato Grosso] para, in loco, liderar pela percepção, pela análise do ambiente operacional, para ver o que possa ser feito, em ajuda aos brigadistas daquela área, por parte do governo federal", acrescentou.

Após sobrevoar algumas das regiões atingidas, no Mato Grosso, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, disse que a maior parte dos focos de incêndio está localizada na área urbana. Ele destacou que, dos 10 mil hectares de área que foram queimados, cerca de 3 mil estão localizados na Chapada dos Guimarães, próximo a Cuiabá.

Segundo o ministro, o governo federal está atuando nas regiões mais críticas com pelo menos 1 mil brigadistas do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).


*Com informações Agência Brasil
Veja a declaração de Rêgo Barros:
da Redação

POR QUE VOU À RUA NO DIA 25 DE AGOSTO

Sexta, 23 de Agosto de 2019


“Será que adianta?”, perguntam-me muitos leitores. É o que adianta. Durante décadas, as manifestações de rua no Brasil careceram de legitimidade, eram manipuladas a “um sanduba e dez real”, e não mereciam ser tomadas em conta. Mais do que cidadãos querendo expressar-se, envolviam pneu queimado, piquete de grevistas e “miguelitos” para impedir a circulação. Visavam, no velho perfil totalitário, impor à nação inteira as pautas corporativas e eleitorais da vez.

As atuais mobilizações envolvem grandes temas, focam legítimos e consistentes anseios de parcela expressiva da opinião pública: combate à corrupção e à impunidade, segurança pública, redução do tamanho e peso do Estado. Houvesse sintonia entre a nação e suas instituições, seriam desnecessárias. Mas o fato é que, como de hábito, a opinião pública vai para um lado e elas para o outro. Alias, entre os fatos altamente positivos destes últimos anos sublinho a crescente consciência de que temos instituições e de que há, nelas, gravíssimos problemas.

Até recentemente, não chegava a dois dígitos em todo o país, ou seja, contavam-se nos dedos do Lula, os colunistas que, como eu, identificavam e abordavam tais questões. Hoje, esse número aumentou. Infelizmente, porém, aumentou incluindo os do contra. Chutando o balde da Razão, eles cobram reverência popular às instituições nacionais, cuja existência e conexões acabam de descobrir, afirmando que elas “estão cumprindo seu papel” e que o povo deve aceitar com submissão a regra que o exclui, permanecendo em casa, assistindo-os dizer isso na TV.

Não! As instituições não são confiáveis! Já o revelaram com excesso de evidências. Protegem-se reciprocamente num círculo de ferro. Estão em flagrante dissintonia com a sociedade. Nos longos anos de desatenção nacional, à sombra do desinteresse geral, desenvolveram o talento de entortar boas ideias, contornar o bem, tangenciar a verdade para, depois, enterrá-la viva, em posição vertical, sob toneladas de falácias. Exercem, na plenitude, o silencioso poder dos arquivos! A quem julgam enganar quando dizem aprovar uma lei contra o abuso de autoridade para proteger o “cidadão comum”, ou seja, o padeiro, a manicure, o eletricista?

As redes sociais e o povo na rua me enganam menos, me respeitam mais e – creiam! – me representam melhor.Enfim, para ser bem entendido: os bons congressistas (e eu conheço muitos que correspondem a esse conceito) precisam dos cidadãos para constituírem maioria e cumprirem o que a história está a lhes exigir.
E o STF precisa saber de nossa total inconformidade com um colegiado onde não há sequer um conservador, onde não há um único liberal, e que eles, os onze, são sequelas de uma grave doença que acometeu o país. Só em países totalitários vamos encontrar supremas cortes tão rompidas com a nação a que deveriam servir.

Percival Puggina

Membro da Academia Rio-Grandense de Letras, é arquiteto, empresário e escritor e titular do site www.puggina.org, colunista de dezenas de jornais e sites no país. Autor de Crônicas contra o totalitarismo; Cuba, a tragédia da utopia; Pombas e Gaviões; A tomada do Brasil. Integrante do grupo Pensar+.
Fonte: Jornal da Cidade Online

General Mourão é só elogios a Sergio Moro que continua com moral ”pra mais de metro” na sociedade e no governo

Sexta, 23 de Agosto de 2019


Sérgio Moro continua com moral ”pra mais de metro” na sociedade e no governo. A imprensa tenta forçar o contrário, mas contra fatos não há argumentos.

O fato é a entrevista do vice-presidente Hamilton Mourão. Entre os adjetivos dados pelo general, um é de que Moro é um quadro emblemático do Governo.

”É um homem respeitado no país. Aliás, respeitadíssimo, não é? E é óbvio que ele tem o respeito do presidente”, disse o vice ao Estadão.

Como símbolo do combate à corrupção de Lula e Dilma, a imprensa faz de tudo para derrubá-lo do poder.

Fonte: News Atual

33 senadores se unem para apoiar Sergio Moro e veto de Bolsonaro ao ‘abuso de autoridade’

Sexta, 23 de Agosto de 2019


Os senadores Álvaro Dias, Major Olímpio e Oriovisto representaram, no Senado Federal, 33 senadores que se uniram para apoiar Sergio Moro e o veto integral, por parte do presidente Jair Bolsonaro, ao projeto de “abuso de autoridade”.

Major Olímpio, integrante do PSL – partido do presidente Jair Bolsonaro -, salientou o teor distorcido do projeto. “Damos esta posição de garantia ao presidente Jair Bolsonaro que, em uma votação de derrubada de veto, começará pelo Senado. Se quiserem, terão que ser colocados 41 votos de senadores pela eventual derrubada do veto. Cada senador vai colocar a sua digital. Essa legislação não foi feita com o cérebro, mas sim com o fígado. O espírito de vingança contra juízes, procuradores, policiais”, referiu o parlamentar.

“Essa votação na Câmara foi para colocar o presidente em uma verdadeira sinuca. Estamos preocupados com o Brasil. Não queremos que morra a Operação Lava Jato. Não queremos que procuradores, auditores, juízes, policiais trabalhem intimidados. Queremos profissionais independentes e que cumpram as missões de suas instituições”, complementou.

“Nós temos a exata noção do objetivo da aprovação dessa proposta na Câmara dos Deputados. Não é oferecer ao país uma legislação moderna e competente que responsabilize quem abusa. O objetivo é atemorizar. É a intimidação”, ressaltou o senador Álvaro Dias.

Veja o Vídeo.
Fonte: News Atual

Índios denunciam a Bolsonaro exploração de ONGs (veja o vídeo)

Sexta, 23 de Agosto de 2019


O presidente Jair Bolsonaro recebeu líderes indígenas no Palácio do Planalto.O grupo expressou sua revolta contra ONGs que dizem representá-los, mas que estão presentes em suas terras para multá-los e desmotivá-los a trabalhar.

O presidente da República, atento e respeitoso com o grupo, expressou sua indignação contra algumas ações isoladas do Ibama e ONGs nacionais e internacionais que interferem de forma imoral na rotina laboral desses povos.

Bolsonaro também demonstrou seu apoio, afirmando que essas etnias devem possuir autonomia sobre suas terras e explorá-las de maneira racional para que conquistem melhores condições de vida.

Dentre outras declarações, Jair Bolsonaro repetiu o que dizia ainda durante a campanha eleitoral:
"Com todo o respeito, alguns querem que vocês fiquem na terra indígena como se fossem um animal pré-histórico. Não é pré-histórico não, vocês são seres humanos — declarou o presidente. — O índio não pode continuar sendo pobre em cima de terra rica. Todas as ONGs que trabalham contra vocês são nossas inimigas."
Essa reunião com os indígenas aconteceu em abril deste ano.
Veja na íntegra como foi a visita das lideranças ao Planalto:
Nota da Redação: Matéria publicada originalmente no dia 18 de abril em 2019.
da RedaçãoFonte: Jornal da Cidade Online

Brasil no rumo certo: inflação desacelera e é a menor em agosto, desde 2010

Sexta, 23 de Agosto de 2019


Nesta quinta-feira (22), o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou que o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), considerado uma prévia da inflação, variou 0,08% em agosto, o índice mais baixo para agosto desde 2010.

Veja alguns dos grupos pesquisados que apresentaram deflação:

Transportes (-0,78%)
Vestuário (-0,07%)
Alimentação e bebidas (-0,17%)
Saúde e cuidados pessoais (-0,32%)

Brasil segue avançando.


da Redação

Fonte: Jornal da Cidade Online

Proposta que amplia pena máxima de prisão de 30 para 40 anos avança na Câmara

Sexta, 23 de Agosto de 2019

por Ricardo Della Coletta | Folhapress
Foto: Reprodução / pensaoalimentícia.net

Deputados do grupo de trabalho que analisa mudanças na legislação penal aprovaram, nesta quinta-feira (22), uma proposta que aumenta para 40 anos o tempo máximo de cumprimento de pena privativa de liberdade no Brasil.

O limite estabelecido pelos deputados na votação desta quinta é 10 anos superior ao teto atual, de 30 anos. 

A votação ocorreu no grupo de trabalho que discute duas proposições de mudança nas leis penais - o chamado projeto anticrime do ministro da Justiça, Sergio Moro, e outro apresentado pelo ministro do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes.

O aumento do tempo de encarceramento para 40 anos constava originalmente no projeto de Moraes, mas não era tratado no de Moro.

Quatro deputados foram contrários à ampliação do tempo máximo de prisão: Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG), Paulo Teixeira (PT-SP), Marcelo Freixo (PSOL-RJ) e Orlando Silva (PC do B-SP).

Os deputados também votaram nesta quinta itens referentes ao texto defendido por Moro. 

Eles decidiram retirar do projeto de lei anticrime um dispositivo que permitia a execução de multas sem a sentença transitada em julgado. 

A proposta encampada por Moro retirava a expressão "transitada em julgado a sentença condenatória" do Código Penal, no artigo que trata da execução de multas.

No entanto, a expressão acabou mantida pela maioria dos parlamentares presentes na comissão que analisa o projeto, com apenas dois votos contrários - entre eles, o do relator Capitão Augusto (PL-SP).

Apesar de ser um novo revés para Moro, o resultado era esperado, uma vez que os deputados já tinham removido do projeto a possibilidade de prisão após a segunda instância.

Os parlamentares mantiveram ainda o trecho proposto por Moro que determina que a multa será aplicada pelo juiz da execução penal, e não mais pela Vara das Execuções Fiscais, como ocorre atualmente. 

A justificativa apresentada pelo ex-juiz da Lava Jato e pelo relator é que atualmente, na Fazenda Pública, as multas "se perdem em meio ao imenso número de execuções fiscais, o que confere ao condenado sensação de impunidade". 

O grupo de trabalho deve realizar nova reunião na próxima semana para dar seguimento às votações. 

O chamado projeto de lei anticrime é uma das principais bandeiras de Moro à frente do Ministério da Justiça. 

A proposta do ex-juiz da Lava Jato, no entanto, já foi desidratada no colegiado. 

No início de agosto, o grupo de trabalho rejeitou a inclusão no texto do chamado "plea bargain" - tipo de solução negociada entre o Ministério Público, o acusado de um crime e o juiz.

Em julho, a Casa já havia imposto outra derrota ao ministro de Jair Bolsonaro ao rejeitar a possibilidade de prisão em segunda instância, que também estava prevista no pacote.

O texto final da proposição ainda pode sofrer mudanças durante a sua tramitação, mas a desidratação dos temas defendidos por Moro indica que será necessário uma nova articulação dos aliados do ex-juiz para tentar retomar as ideias originárias do ministro da Justiça. 

Numa última alteração realizada nesta quinta-feira, os deputados decidiram mudar o Código Penal e detalharam os requisitos que uma pessoa cumprindo pena precisa reunir para poder ter direito a liberdade condicional. Trata-se de outra sugestão de Moraes, do STF.

Pela redação proposta, passa a ter direito ao benefício quem comprovar "bom comportamento durante a execução da pena, não cometimento de falta grave nos últimos doze meses, bom desempenho no trabalho que lhe foi atribuído e aptidão para prover à própria subsistência mediante trabalho honesto".

MP da Liberdade Econômica permite que bancos abram aos sábados

Sexta, 23 de Agosto de 2019

Foto: Agência Brasil José Cruz

O texto da MP da Liberdade Econômica aprovado nessa quarta-feira (21), no Senado, preservou os pontos originais da Medida Provisória enviada pelo governo, como o fim da necessidade de licenças e alvarás para negócios de baixo risco, e a proibição do “abuso regulatório”, como a criação de regras para leis para reserva de mercado ou controle de preço. A MP (Medida Provisória) também permite que bancos abram aos sábados.

Permaneceram ainda a previsão de que o eSocial será substituído por outro programa em até 120 dias e a criação da carteira de trabalho eletrônica.

Trabalho aos domingos

O Senado derrubou a autorização para o trabalho aos domingos e feriados. Essa permissão, que havia sido aprovada na Câmara, era defendida pelo governo, mas causou polêmica no Senado.

Como a MP perderia a validade na próxima terça-feira (27), se não fosse votada, o governo preferiu recuar e concordar com a retirada da autorização de trabalho aos domingos para garantir a votação a tempo.

O artigo foi considerado um “jabuti”, ou uma matéria estranha à medida, e retirado do texto aprovado sem novas alterações, o que evitou que a medida tivesse que ser novamente analisada pela Câmara.

Projeto de lei

O governo, no entanto, deve enviar um projeto de lei retomando a autorização de trabalho nesses dias, assim como outros pontos que ficaram de fora do texto final aprovado.

Como mostrou o Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado) na semana passada, ainda na votação da Câmara, parlamentares e a equipe econômica já costuravam um “projeto das sobras”, com pontos que foram retirados, como a previsão para que quem ganha mais do que R$ 30 mil não esteja mais protegido pela legislação trabalhista.

“A votação da MP da Liberdade Econômica é boa, mas não foi o ideal”, disse o secretário de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Rogério Marinho.

O texto aprovado na Câmara autorizava o trabalho aos domingos e feriados irrestritamente e previa uma folga aos domingos por mês. Hoje, o trabalho aos domingos depende de acordos e convenções de cada categoria. No comércio, por exemplo, há em algumas localidades permissão para o trabalho, desde que haja uma folga a cada três domingos.

Com o risco de perda da validade da MP, os parlamentares governistas trabalharam ontem durante todo o dia para que fosse aprovado o texto conforme veio da Câmara, que ratificou a medida na semana passada.

No plenário, os senadores reclamavam do pouco tempo para analisar a medida e de que a Casa acaba funcionando como “carimbador” de medidas.

A relatora do projeto no Senado, Soraya Thronicke (PSL-MS) disse que o próprio Senado tinha parcela de culpa por ter demorado a indicar senadores para compor a comissão especial que analisou a medida. “É um projeto de Estado, não do presidente Jair Bolsonaro”, apelou.

Além do trabalho aos domingos, a movimentação de representantes de cartórios também levou a discussões sobre a retirada do texto aprovado na Câmara da previsão de que o registro de regulamentos de fundos de investimento não precisa mais ser feito em cartórios, valendo apenas o registro da CVM (Comissão de Valores Mobiliários). Esse trecho foi mantido e aprovado.

De acordo com dados da equipe econômica, isso é importante para reduzir os custos de investimento no Brasil, já que o custo de registro de regulamentos é significativo para o mercado brasileiro, que despende anualmente R$ 3,8 milhões na constituição de fundos.

Estadão

FUNDAMENTAL: Ibama lança edital para contratar empresa que monitore desmatamento

Sexta, 23 de Agosto de 2019



Floresta Amazônica – Valter Campanato/Agência Brasil

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) publicou edital no Diário Oficial da União dessa quarta-feira (21) chamamento público de empresas especializadas no fornecimento diário por imagens de satélites de alta resolução espacial para geração de alertas diários de indícios de desmatamento.

O documento, assinado pelo diretor de Proteção Ambiental do Ibama, Olivaldi Alves Borges de Azevedo, diz que a medida justifica-se pela “busca de uma solução viável e operacional para atuação mais eficiente, eficaz, efetiva e com maior celeridade na gestão das ações de fiscalização ambiental no combate ao desmatamento ilegal e exploração florestal seletiva ilegal na região Amazônica”.

O texto do edital diz ainda que o Ibama, por mor meio de sua Diretoria de Proteção (Dipro), objetiva combater o desmatamento ilegal na Amazônia Legal de forma preventiva ou, no mínimo, contemporânea, para que seja possível interromper a ação criminosa, viabilizando uma atuação mais expedita e não permitindo a evolução e consolidação da ocorrência do ilícito.

Nesse sentido, segundo o instituto, faz-se necessário obter alertas de desmatamento diários das áreas mais críticas na Amazônia, em uma área pré-determinada de aproximadamente de 1 milhão de quilômetros quadrados, distribuídos a leste dos estados do Acre e Rondônia, norte de Rondônia e Mato Grosso, sul do estado do Amazonas e meio norte do estado do Pará.

Queimadas

Hoje (22), Bolsonaro voltou a dizer que as queimadas na Amazônia são criminosas e que organizações não governamentais (ONGs) podem estar por trás dos incêndios. “Pode ser fazendeiro, pode, todo mundo é suspeito, mas a maior suspeita vem de ONGs”, disse, ao deixar o Palácio da Alvorada na manhã desta quinta-feira.

O presidente ressaltou que o governo está investigando o crime, mas que não existem provas de quem está provocando as queimadas. “A Amazônia é maior do que a Europa, como vai combater incêndio criminosos nessa área? E é criminoso, mas você não vai pegar quem está tacando fogo lá, só se for em flagrante”, disse. “É um indício fortíssimo de que são ONGs. Não se tem prova disso, se vocês não pegar em flagrante quem está queimando e buscar quem mandou”, acrescentou.

Agência Brasil

Produção da indústria brasileira sobe 9,6 pontos, acima da média histórica

Sexta, 23 de Agosto de 2019

Foto: Arquivo/Agência Brasil

O índice de produção da indústria brasileira subiu 9,6 pontos em relação a junho, alcançando 53 pontos em julho. O indicador está 5 pontos acima da média histórica e é o maior desde outubro do ano passado. As informações são da Sondagem Industrial, divulgada hoje (22) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI).

Mesmo assim, diz a CNI, o emprego no setor continua em queda. O índice de evolução do número de empregados ficou em 48,4 pontos em julho, abaixo da linha divisória dos 50 pontos. Os indicadores da pesquisa variam de zero a 100 pontos. Quando estão acima dos 50 pontos indicam aumento da produção e do emprego.

Segundo a CNI, o aumento da produção foi acompanhado pelo crescimento da utilização da capacidade instalada, que subiu 2 pontos percentuais em relação a junho e ficou 68% em julho. A utilização da capacidade instalada foi maior nas grandes empresas, segmento em que alcançou 72%. Nas médias, foi de 67% e, nas pequenas, de 61%. No entanto, a indústria continua acumulando estoques. O índice de estoques efetivos em relação ao planejado aumentou para 52,8 pontos. “É o maior valor desde maio de 2018, quando ocorreu a paralisação dos transportes”, diz a Sondagem Industrial.

Perspectivas

De acordo com a CNI, os empresários se mostram mais dispostos a fazer investimentos nos próximos seis meses. O índice de intenção de investimentos aumentou 1,7 ponto na comparação com julho e ficou em 54,1 pontos em agosto, 4,9 pontos superior à média histórica. As grandes empresas são as que estão mais propensas a fazer investimentos nos próximos seis meses. Nesse segmento, o indicador de intenção de investimento é de 61,1 pontos, superior à média brasileira.

Além disso, os empresários mantêm o otimismo, acrescenta a CNI. Os indicadores de expectativas continuam acima dos 50 pontos, mostrando que os industriais esperam o crescimento da demanda, das compras de matérias-primas, do emprego e das exportações nos próximos seis meses.

Esta edição da Sondagem Industrial foi feita entre 1º e 13 de agosto com 1.957 empresas. Dessas, 776 são pequenas, 704 são médias e 477 são de grande porte.

Agência Brasil

MP abre investigação sobre apreensões de motos no RN

Sexta, 23 de Agosto de 2019


Foto: Divulgação

O Ministério Público do RN abriu procedimento para investigar o programa Moto Legal que está sendo desenvolvido na fiscalização e apreensão de irregularidades de motocicletas.

O titular da 19º Promotoria de Justiça da Comarca de Natal, Wendell Beetoven Ribeiro Agra, abriu procedimento preparatório para apurar, em caráter preliminar, “possível inobservância do princípio do respeito ao ordenamento jurídico (art. 4º, inciso I, da Lei nº 13.675/2018) por interferência política ilegítima nas atividades do Comando de Polícia Rodoviária Estadual (CPRE), da Polícia Militar do Rio Grande do Norte”.

Confira todos os detalhes aqui no portal Justiça Potiguar.

Fonte: Blog do BG

Bolsonaro fala que fim da obrigatoriedade de empresas publicarem balanços pode fechar jornal “Valor”, e reclama que há briga da mídia na questão de deturpar informações

Sexta, 23 de Agosto de 2019

FOTO: ADRIANO MACHADO (REUTERS)

O presidente Jair Bolsonaro voltou a criticar a imprensa nesta quinta-feira, 22, e afirmou que o jornal Valor Econômico “vai fechar”. O motivo, segundo o presidente, é o fim da obrigatoriedade de empresas de capital aberto publicarem seus balanços em jornais, previsto em medida provisória editada pelo seu governo no início do mês.

O comentário do presidente foi feito durante café da manhã com representantes da Associação Catarinense de Emissoras de Rádio e Televisão (ACAERT), no Palácio do Planalto. “Sabe o que eu posso fazer? Chamo o presidente da Petrobrás aqui e digo: ‘Vem cá, (Roberto) Castello Branco. Você vai mostrar seu balancete este ano no jornal O Globo’”, disse o presidente, acrescentando que, mesmo que custasse R$ 10 milhões, poderia determinar.

“Posso fazer ou não? Vinte páginas de jornais para isso (publicação de balanços).E o jornal Valor Econômico, que é da Globo, vai fechar. Não devia falar? Não devia falar, mas qual é o problema? Será que eu vou ser um presidente politicamente correto? Uai. É isso daí aqui no Brasil”, afirmou Bolsonaro durante o encontro.

A MP permite a empresas com ações em bolsa a publicação de seus balanços no site da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) ou no Diário Oficial gratuitamente. Ao anunciar a medida, no dia 6 de agosto, Bolsonaro afirmou que era uma “retribuição” ao tratamento que recebeu da imprensa. Uma lei sancionada pelo próprio presidente em abril previa que os balanços fossem publicados de forma resumida nos jornais a partir de 2022.

“Há uma briga com a mídia tradicional, com a grande mídia, na questão de deturpar (informações)”, disse o presidente no encontro.

Mais cedo, Bolsonaro falou sobra a MP durante conversa com jornalistas. “Tirei de vocês (jornalistas) R$ 1,2 bilhão de reais com publicação de balancetes. Não é maldade. É bondade e Justiça com os empresários, que não aguentam pagar isso para publicar páginas e páginas que ninguém lê. Então, publica no site oficial, CVM, a custo zero”, disse.

O presidente afirmou ainda que “a imprensa” está acabando como acabou a profissão de datilógrafo. “Já estamos ajudando assim a não ter desmatamento, porque papel vem de árvore. Estamos em uma nova era. Assim como acabou no passado o datilógrafo, a imprensa está acabando também. Não é só por questão de poder aquisitivo do povo que não está bom. É porque não se acha a verdade ali.”


Com informações do Estadão

Gilmar Mendes dá ao TCU acesso a processo que investiga caso Coaf-Glenn Greenwald

Sexta, 23 de Agosto de 2019

Foto: Gustavo Stephan | Agência O Globo

O TCU a partir de agora terá acesso a todos os detalhes de eventuais investigações em curso sobre movimentações financeiras de Glenn Greenwald, que estariam sendo feitas pelo extinto Coaf.

Gilmar Mendes aceitou um pedido do TCU e autorizou, em despacho de cinco páginas, o compartilhamento integral dos autos da ação em que a Rede pede ao STF que suspenda quaisquer atos que tenham determinado a instauração de inquéritos com o objetivo investigar o dono do “The Intercept Brasil”.

O pedido do TCU foi feito pelo ministro Bruno Dantas, relator da representação aberta no tribunal acerca de eventuais irregularidades ocorridas no âmbito do Coaf em relação a Glenn.

Mendes autorizou o “compartilhamento integral das informações” que constam nos autos do processo.

Lauro Jardim – O Globo

quinta-feira, 22 de agosto de 2019

Vale tudo em nome do ódio a Bolsonaro, inclusive culpá-lo por um fenômeno que ocorre há décadas

Quinta, 22 de Agosto de 2019


Não há mais racionalidade no país, o debate e a qualidade das informações foram substituídos pela histeria coletiva. Vale tudo em nome do ódio ao Bolsonaro, inclusive culpá-lo por um fenômeno que ocorre todos os anos há décadas.

A NASA confirmou que os focos de fogo na bacia amazônica estão mais baixos que a média dos últimos 15 anos. Com um pequeno aumento no estado do Amazonas e parte de Rondônia e queda nos estados do Mato Grosso e Pará.

Ou seja, não há nada de anormal na época de seca deste ano, são as mesmas queimadas que ocorriam nos governos anteriores. Por que então Bolsonaro está sendo trucidado pela mídia?

Simples, efeito manada. As pessoas sentem a necessidade de que precisam se posicionar do lado correto da discussão, e sentem que precisam fazer isso o mais rápido possível. Logo tendem a adotar a opinião que elas percebem como a opinião da maioria. Esquecem de olhar para os dados. A mídia e a esquerda se aproveitam disso para mais uma vez atacar o presidente.

Óbvio que ninguém deseja ver a Amazônia queimando descontroladamente. Mas não podemos abandonar a razão e a análise dos fatos. Nossa indignação não diminui as queimadas. Para resolver um problema é necessário antes definir a sua causa. Culpar exclusivamente o governo atual por problemas que sempre aconteceram é procurar soluções erradas e garantir que o problema persista.




Analista Político e Membro da Direita Goiás.
Fonte: Jornal da Cidade Online

Sarampo: vacinação preventiva começa em todo o país

Quinta, 22 de Agosto de 2019

Crianças de seis meses a menores de 1 ano devem ser vacinadas.


A partir desta quinta-feira (22), as crianças de seis meses a menores de 1 ano devem ser vacinadas contra o sarampo em todo o país. Segundo o Ministério da Saúde, a vacinação é preventiva e deve alcançar 1,4 milhão de crianças, que não receberam a dose extra, chamada de dose zero, além das previstas no Calendário Nacional de Vacinação, aos 12 e 15 meses.

“Assim, além dessa dose que está sendo aplicada agora, os pais e responsáveis devem levar os filhos para tomar a vacina tríplice viral (D1) aos 12 meses de idade (1ª dose); e aos 15 meses (2ªdose) para tomar a vacina tetra viral ou a tríplice viral mais varicela, respeitando-se o intervalo de 30 dias entre as doses”, esclarece o ministério.

A pasta enviará 1,6 milhão de doses a mais para os estados. O objetivo é intensificar a vacinação desse público-alvo, que é mais suscetível a casos graves e óbitos. A medida é uma resposta imediata do ministério devido ao aumento de casos da doença.

“Nós estamos preocupados com essa faixa etária porque em surtos anteriores foram as crianças menores de um ano que evoluíram para casos mais graves e óbitos. Por isso, é preciso que todas as crianças na faixa prioritária sejam imunizadas contra o vírus do sarampo, considerando a possibilidade de trânsito de pessoas doentes para regiões afetadas e não afetadas”, disse o secretário de Vigilância em Saúde, Wanderson Oliveira.

De acordo com o ministério, o país registrou nos últimos 90 dias, entre 19 de maio a 10 de agosto deste ano, 1.680 casos confirmados de sarampo, em 11 estados: São Paulo (1.662), Rio de Janeiro (6), Pernambuco (4), Bahia (1), Paraná (1), Goiás (1), Maranhão (1), Rio Grande do Norte (1), Espírito Santo (1), Sergipe (1) e Piauí (1). O coeficiente de incidência da doença foi de 0,80 por 100.000 habitantes.

Além de vacinar as crianças na faixa etária prioritária, o ministério, por meio da Secretaria de Vigilância em Saúde, também orienta estados e municípios a realizarem o bloqueio vacinal. Ou seja, em situação de surto ativo do sarampo, quando identificado um caso da doença em alguma localidade, é preciso vacinar todas as pessoas que tiveram ou tem contato com aquele caso suspeito em até 72 horas.

*Com informações do site do Ministério da Saúde

Foto - Marcelo Camargo/Agência Brasil

AMBULÂNCIA BATE EM CARRO DEIXA PACIENTE E MAIS 3 PESSOAS FERIDAS EM MOSSORÓ-RN

Quinta, 22 de Agosto de 2019

Caso aconteceu na manhã desta quinta-feira (22) na rotatória que fica na entrada da cidade. Segundo PRF, carro não respeitou preferência.


Uma ambulância que transportava um paciente para Mossoró, na região Oeste potiguar, se envolveu em um acidente de trânsito, na manhã desta quinta-feira (22). O caso aconteceu na altura do quilômetro 48 da BR-304, em uma rotatória na entrada do município. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), quatro pessoas tiveram ferimentos leves e precisaram de atendimento.

O caso aconteceu por volta das 10h. Conforme a PRF, o veículo havia saído de Afonso Bezerra em direção a Mossoró transportando um paciente com suspeita de apendicite. No veículo, além dele, estavam o motorista, uma técnica em Enfermagem e um acompanhante.

Porém, ao trafegar na rotatória, a ambulância acabou atingindo um carro modelo Fiat Uno que avançou a preferencial, segundo a corporação. Com o impacto, a ambulância acabou saindo da pista e batendo em uma pedra.
Tiveram ferimentos leves o motorista do Uno, o paciente, seu acompanhante e a técnica em Enfermagem. Equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e da PRF prestaram socorro às vítimas.




Fonte: Passando na Hora

Contato : (84) 9604-4055

Contato : (84) 9604-4055