martins em pauta

Postagem em destaque

BRISANET A MELHOR INTERNET DO BRASIL

terça-feira, 27 de outubro de 2020

Dirigente do MST é morto a tiros no PR

 Terça, 27 de Outubro de 2020

No interior do Paraná, um dirigente do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Ênio Pasqualin, foi assassinado a tiros.

O dirigente morava em Rio Bonito do Iguaçu.

A polícia estima que o crime tenha ocorrido entre a noite de sábado, 24, e a manhã de domingo, 25.

Segundo o MST, Ênio estava com a família em sua casa, no Assentamento Ireno Alves dos Santos, quando foi surpreendido por um grupo armado.


O bando teria invadido a casa dele e o levado utilizando o carro do próprio líder do MST.

A mulher da vítima afirmou que o grupo chegou a pé, efetuou disparos no local, roubou documentos, celulares e outros objetos pessoais e, finalmente, saiu com o dirigente em sua caminhonete.

O corpo do dirigente do MST foi encontrado na manhã de domingo em uma estrada rural.

Fonte: Jornal da Cidade Online

Petrobras reduz preços de gasolina e diesel a partir desta terça 27

Terça, 27 de Outubro de 2020

A Petrobras divulgou ontem (26) novos reajustes para o preço dos combustíveis nas refinarias. O preço da gasolina terá queda de 5%, enquanto para o diesel (S10 e S500), a redução será de 4%. Os novos valores passam a vigorar a partir de amanhã (27).

De acordo com a assessoria de imprensa da companhia, com a redução de 4,0% (ou R$ -0,07 por litro), o preço médio do diesel da Petrobras para as distribuidoras passa a ser de R$ 1,69 por litro. No acumulado do ano, a redução do preço é de 27,3 %.

Já para a gasolina, com a redução de 5% (ou R$ -0,09 por litro), o preço médio da Petrobras para as distribuidoras passa a ser R$ 1,66 por litro. No acumulado do ano, a redução chega a 13,7 %.

A gasolina teve 35 reajustes em 2020, até agora, sendo 16 aumentos e 19 reduções. Para o diesel, foram 28 reajustes no total, dos quais 13 foram aumentos e 15 diminuições de preços.

(AgBrasil)

Governo propõe parcela extra do seguro-desemprego a demitido na pandemia

Terça, 27 de Outubro de 2020

O governo propôs conceder até duas parcelas extras do seguro-desemprego para quem foi demitido sem justa causa de 20 de março a 31 de julho de 2020. O custo: R$ 7,3 bilhões. A intenção é beneficiar 2,76 milhões de pessoas –metade do público proposto pelas centrais sindicais.

A proposta é debatida no Codefat (Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo aos Trabalhadores). As cotas do seguro-desemprego variam de 3 a 5, de acordo com o tempo de serviço. O valor médio é de R$ 1.285.

Os representantes dos trabalhadores querem que os demitidos sem justa causa tenham 5 parcelas do benefício. A medida atenderia 6,5 milhões de pessoas até dezembro deste ano. O impacto fiscal será R$ 16,1 bilhões.

Se aprovada, será necessário editar uma medida provisória para liberação de crédito suplementar. Uma reunião foi marcada para 6ª feira com as centrais sindicais. Outros encontros devem ser feitos até a criação de 1 consenso sobre o tema.

“Nós queremos 1 Brasil melhor, não queremos o caos. Tirar o desalento, criar esperança”, disse Ricardo Patah, presidente da UGT (União Geral dos Trabalhadores). “Vamos aguardar o próximo debate para exatamente tentar solucionar essa questão trazida por nós trabalhadores”.

Para ser aprovada, a proposta do governo ou dos sindicatos precisa de, ao menos, 10 votos favoráveis. O conselho possui 6 representantes dos trabalhadores, 6 representantes patronais e 6 representantes do governo.

(Poder 360)

A Lava Jato na cola de Cid e Ciro Gomes no Ceará (veja o vídeo)

 Terça, 27 de Outubro de 2020

A Polícia Federal apura repasses da JBS ao grupo político do senador Cid Gomes (PDT-CE), irmão do ex-ministro Ciro Gomes. A equipe da TV Jornal da Cidade Online em Brasília preparou uma matéria especial a respeito, trazendo todas as informações sobre esse criminoso esquema de corrupção envolvendo os Ferreira Gomes, donos do poder no Ceará.

A investigação foi aberta a partir das delações de Joesley Batista, dono da JBS, e Ricardo Saud, ex-diretor da J&F, também vinculada à JBS, e revelou o pagamento de propina milionária em troca de liberação de créditos de ICMS legítimos do grupo JBS no estado.

Ao todo 17 mandados de busca de apreensão foram expedidos pela Justiça Eleitoral de Fortaleza e cumpridos em Fortaleza, São Paulo e Salvador.


Trabalhando com empenho, a PF parece ter chegado a mais um foco de corrupção, e nossa equipe segue acompanhado o caso.

Confira:

Fonte: Jornal da Cidade Online

Relatório aterrorizante demonstra o Tráfico de Drogas infiltrado nas eleições do Rio

Terça, 27 de Outubro de 2020

Um relatório elaborado pelo Disque Denúncia, com base em ligações recebidas desde o início da campanha eleitoral, demonstra que pelo menos 14 cidades do estado do Rio de Janeiro têm denúncias de infiltração de milicianos e traficantes no processo eleitoral.

A maior parte das denúncias relata atuação de milicianos para interferir no pleito, 24 denúncias ao todo. Outras 13 denúncias apontam a influência do tráfico.

As denúncias relatam a participação de candidatos nas quadrilhas, o apoio de grupos a determinados candidatos e até ameaças de retaliação da milícia a moradores de favelas caso seus representantes não sejam eleitos.

Algo realmente aterrorizante.

Fonte: Jornal da Cidade Online

Bolsonaro é pontual: "Não pode um juiz decidir se você pode ou não tomar vacina” (veja o vídeo)

 Terça, 27 de Outubro de 2020

Na manhã desta segunda-feira, 26, o presidente Jair Bolsonaro voltou a questionar a estranha insistência e pressa para a “vacina obrigatória”.

Segundo o presidente, "não pode um juiz decidir se você pode ou não tomar vacina”.

“Hoje vou encontrar com o ministro Pazuello da Saúde para tratar desse assunto, porque temos uma jornada pela frente, onde parece que foi judicializada essa questão, e entendo que essa não é uma questão de Justiça, é uma questão de saúde acima de tudo, não pode um juiz decidir se você pode ou não tomar vacina, isso não existe”, afirmou o presidente.

E continuou:

“O que nós queremos é buscar a solução para o caso. Agora, pelo que tudo indica, a vacina que menos demorou até hoje foram quatro anos, eu não sei porque correr em cima dessa.”

Bolsonaro ainda deu sua ‘opinião pessoal’ sobre o assunto:

“Não é mais fácil e barato investir na cura do que na vacina? Ou jogar nas duas, mas também não esquecer da cura? Eu, por exemplo, sou uma testemunha [da cura]. Eu tomei a hidroxicloroquina, outros tomaram a ivermectina, outros tomaram annita e deu certo”, disse, em frente ao Palácio da Alvorada.

Confira:

  • Fonte: Jornal da Cidade Online

A desculpa esfarrapada de Marcius Melhem e a "confissão" de culpa nas "entrelinhas"

Terça, 27 de Outubro de 2020

Acusado de assédio a colegas de trabalho, enquanto era diretor da Rede Globo, Marcius Melhem voltou a ficar em evidência após a advogada, Mayra Cotta, que assessora as vítimas do humorista, revelar a forma como ele cometia os abusos.

“Houve um comportamento recorrente, de trancar mulheres em espaços e as tentar agarrar, contra a vontade delas. De insistir e ficar mandando mensagem, inclusive de teor sexual, para mulheres que ele decidia se iam ser escaladas ou não para trabalhar, se ia ter cena ou não para elas. De prejudicar as carreiras de mulheres que o rejeitaram. De ficar obcecado, perseguindo, mesmo. Foi um constrangimento sistemático e insistente, muito recorrente”, disse a advogada.

Marcius veio a público e tentou “justificar-se” perante a “acusações tão graves”.

O humorista afirmou que “jamais” cometeu qualquer tipo de assédio, porém, disse estar “disposto a reconhecer erros, pedir desculpas e, se possível, reparar pessoas que tenha de qualquer forma magoado”.

O humorista frisou que “mesmo abraçando profissionalmente a causa feminista”, é preciso admitir que ainda combate o ‘machismo’ dentro dele.


Leia a nota na íntegra:

“Sobre a matéria da Folha
Como escrever uma nota pra comentar acusações dessa gravidade? Culpados e inocentes dizem a mesma coisa. ‘Sou inocente.’ ‘Vou provar na justiça’. Por isso qualquer coisa que eu diga pode soar falsa de cara. Mas preciso falar e com o tempo mostrar minha sinceridade no que vou dizer aqui.
Estou disposto a reconhecer meus erros, pedir desculpas e, se possível, reparar pessoas q eu tenha de qualquer forma magoado. Quero enfrentar isso com verdade e humanidade e me expor se for preciso. Fazer jus a todos esses anos em que pautas como as do feminismo foram abraçadas pelo humor transformador em que eu acredito. Fiz parte de um grupo de homens e mulheres que se orgulha de usar o humor como um instrumento contra o preconceito.
Mas mesmo abraçando profissionalmente a causa feminista, ainda combato o machismo dentro de mim, erro, posso ter relações que magoem. Tento melhorar e aprender. E queria muito falar sobre isso. Mas diante de acusações tão graves que de forma alguma cometi, o que eu posso fazer? Negar. Eu coloco à disposição toda minha comunicação que tenho arquivada, com qualquer pessoa que tenha trabalhado ou se relacionado comigo nesses anos. E peço que ouçam as pessoas que trabalharam comigo, que acompanharam muitas situações de perto e que podem falar bastante sobre isso tudo. Peço por favor que apurem a verdade e não apoiem mentiras.
Há alguns meses, tive que sair do país para um importante tratamento médico de minha filha e não acreditei quando essa viagem passou a ser divulgada como uma fuga. Qualquer pessoa que me conheça, que tenha convivido minimamente comigo sabe que é impossível eu praticar alguma violência, especialmente contra as mulheres. Jamais seria capaz de emparedar alguém à força. Até hoje eu fiquei calado porque as acusações não apareceram aqui fora.
No compliance da rede Globo tudo foi apurado e investigado rigorosamente. Saí pela porta da frente da emissora que trabalhei por 17 anos. Sei que num caso desses, ainda mais no momento que vivemos, de tanto ódio, serei culpado até provar o contrário. Então quero que tudo seja colocado às claras, expor a minha inocência e os meus erros. Quero poder pedir desculpas e cobrar responsabilidades. Vou em busca da verdade.”

Nasa divulga estudo que indica presença de moléculas de água na Lua

Terça, 27 de Outubro de 2020 


Nasa divulga estudo que indica presença de moléculas de água na Lua
Foto: Reprodução/Nasa

A Nasa divulgou nesta segunda-feira (26) dois estudos que indicam a presença de água na Lua e em regiões iluminada pelo Sol. Não se sabe, no entanto, se a água é potável.  


A cientista Casey Honniball, autora do estudo, explicou que o material encontrado são moléculas, e não água em estado sólido. Eles constataram que a água está presente em latitudes ao sul em abundâncias entre 100 e 400 partes por milhão, uma quantidade significativa, ainda que não dê para chamar de abundante. 


O sinal foi visto também em partes iluminadas da Lua. Os autores sugerem que a água detectada provavelmente está presa em vidro ou entre grãos na superfície lunar, o que protege essas moléculas.


As suspeitas sobre a presença de água na Lua são antigas, tendo surgido inicialmente em 1990. Porém, a primeira pista mais forte de água na Lua apareceu em 2009, quando imagens da espaçonave Chandrayaan-1, da Índia, registraram assinaturas consistentes de reflexos de água na luz na superfície da Lua.

 

Mesmo assim, as limitações técnicas tornaram impossível saber se realmente era água ou moléculas de hidroxila (que são formadas por um átomo de oxigênio e um átomo de hidrogênio) em minerais.

Mais da metade dos brasileiros aprova gestão de Bolsonaro, diz pesquisa

Terça, 27 de Outubro de 2020 


Mais da metade dos brasileiros aprova gestão de Bolsonaro, diz pesquisa
Foto: Julio Nascimento/PR

Mais da metade da população brasileira aprova o desempenho de Jair Bolsonaro (sem partido) como presidente da República. É o que identificou a pesquisa CNT de Opinião, realizada em parceria com o Instituto MDA, divulgada nesta segunda-feira (26). A aprovação pessoal do chefe de Estado é de 52%, enquanto 43,2% o desaprovam; 4,8% não souberam opinar ou não responderam.

 

Em relação à avaliação do governo Bolsonaro como um todo, 41,2% consideram ótimo ou bom, enquanto 27,2% classificam como ruim ou péssimo; ainda há 30,3% que avaliam a gestão como regular; 1,3% não souberam ou não opinaram.

 

A pesquisa ouviu 2.002 pessoas entre os dias 21 e 24 de outubro, em 137 municípios de 25 estados do país. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos. 

Líder do governo Bolsonaro defende plebiscito para nova elaboração de nova Constituição

Terça, 27 de Outubro de 2020


Líder do governo Bolsonaro defende plebiscito para nova elaboração de nova Constituição
Foto: José Cruz/ Agência Brasil

O deputado federal Ricardo Barros (PP), líder do governo Bolsonaro na Câmara, defendeu a realização de um plebiscito no Brasil para a elaboração de uma nova Carta Magna. Segundo ele, a atual Constituição torna o Brasil um “país ingovernável”. Ele citou como exemplo o Chile, que foi ás urnas no domingo (25) para definir uma nova Assembleia Constituinte. 


No Chile, a atual Constituição data da ditadura de Augusto Pinochet (1973-1990), mas sofreu emendas e modificações que a tornam bem diferente do texto formatado pelos militares décadas atrás. 


“Eu pessoalmente defendo nova assembleia nacional constituinte, acho que devemos fazer um plebiscito, como fez o Chile, para que possamos refazer a Carta Magna e escrever muitas vezes nela a palavra deveres, porque a nossa carta só tem direitos e é preciso que o cidadão tenha deveres com a Nação”, disse Barros nesta segunda-feira (26), ao participar de um evento denominado "Um dia pela democracia”. 


"Não temos mais capacidade de pagar nossa dívida, os juros da dívida não são pagos há muitos anos, a dívida é só rolada e com o efeito da pandemia cresceu muito, e esse crescimento nos coloca em risco na questão da rolagem da dívida”, disse. Emendas à Constituição, segundo ele, não são o suficiente. 


Outro problema, na visão do parlamentar, é que “o poder fiscalizador ficou muito maior que os demais” e, por isso, seria necessário também “equilibrar os Poderes” no país. O deputado, que é alvo de investigações do Ministério Público Federal, diz que é preciso punir quem apresentar denúncias sem prova.

Operação policial encontra relatório com mais de 30 músicas inéditas de Renato Russo

Terça, 27 de Outubro de 2020 


Operação policial encontra relatório com mais de 30 músicas inéditas de Renato Russo
Foto: Reprodução / Gabriel Monteiro / Extra

Uma operação policial, deflagrada nesta segunda-feira (26) pela Delegacia de Repressão aos Crimes Contra Propriedade Imaterial (DRCPIM), apreendeu um relatório contendo informações da existência de pelo menos 30 músicas em versões inéditas gravadas por Renato Russo, morto em 1996. 

 

Segundo informações divulgadas pelo jornal Extra, o material foi encontrado pelos policiais em dois estúdios de gravação e na residência de um produtor musical no Centro e na Zona Sul do Rio de Janeiro durante a Operação Será (veja mais aqui). No material apreendido, há novas versões de sucessos gravados pela banda Legião Urbana.

 

De acordo com a publicação, o caso começou a ser investigado há um ano, quando o filho de Renato Russo e detentor dos direitos autorais do pai, Giuliano Manfredini, procurou a especializada para denunciar que um dono de um perfil fake nas redes sociais mencionava a existência das tais obras. Foi a partir disso que a Polícia Civil localizou quem gerenciava o perfil e apurou que ele havia entrado em contato com um produtor musical.

 

Além do relatório das versões inéditas também foram apreendidos HDs e cartuchos de gravação. "Há indícios de que a denúncia feita pelo filho de Renato Russo estava correta e que há mesmo versões de músicas inéditas. Vamos agora analisar este material. Foi importante diligência realizada hoje. Foi possível arrecadar elementos de provas cruciais para a continuidade da investigação e esclarecimento total dos fatos", disse o delegado.

 

Giuliano Manfredini foi ouvido nas investigações e não há previsão de que ele preste novo depoimento. A polícia quer saber ainda onde estão as gravações mencionadas no relatório. O produtor musical que estava com o documento também deverá ser ouvido.

Adolescente de 16 anos é morto a pedradas às margens da BR-101 na Grande Natal

Terça, 27 de Outubro de 2020

Foto: cedida

O portal G1-RN noticia que um adolescente de 16 anos foi morto nesta segunda-feira (26) a pedradas no município de São José de Mipibu, na Região Metropolitana de Natal. Yuri Alzaniel Batista da Silva foi encontrado nesta manhã por populares e comerciantes em um terreno às margens da BR-101, ao lado de uma madeireira.

Ele chegou a ser socorrido pelo Samu, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

No local, era possível ver pedras, com muitas marcas de sangue, que estavam ao lado do rapaz quando ele foi encontrado já praticamente sem vida. Segundo a Polícia Militar, o rosto dele estava desfigurado. Confira a reportagem completa no portal G1-RN.

Governo fará nova redução em imposto sobre videogames, anuncia Bolsonaro

Terça, 27 de Outubro de 2020

Foto: Philippe Wojazer

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta segunda-feira (26) que o governo vai reduzir novamente as alíquotas do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para jogos e consoles de videogames no país.

Segundo Bolsonaro, as novas regras serão publicadas no Diário Oficial da União de terça-feira (26). Entre as novas alíquotas está a redução de 40% para 30% em consoles e máquinas de jogos; de 32% para 22% no caso de partes e acessórios dos consoles e das máquinas de jogos de vídeo cujas imagens são reproduzidas numa tela; de 16% para 6% no caso de máquinas de jogos de vídeo com tela incorporada, portáteis ou não, e suas partes.

Imagem: reprodução/Facebook

Em agosto, essas alíquotas já haviam sido reduzidas. Na ocasião, essas taxas variavam de 20% a 50%. O presidente tem reiterado o interesse em reduzir a carga tributária sobre esses produtos, já que o Brasil é um grande mercado para o setor.

Agência BrasiL

PESQUISA IBOPE / INTERTV: Álvaro é aprovado por 65%. Vejam as avaliações de Fátima e Bolsonaro

Pesquisa Ibope divulgada pela Inter TV Cabugi nesta segunda-feira (26) mostra os percentuais de avaliação das administrações do prefeito da capital potiguar, Álvaro Dias (PSDB), da governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT), e do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Além da classificação em ótimo, bom, regular, ruim ou péssimo dos três governantes, o levantamento questionou ainda diretamente se os entrevistados aprovavam ou não a administração de Álvaro Dias.

Álvaro Dias

Avaliação:

  • Ótima/boa: 49%
  • Regular: 34%
  • Ruim/Péssima: 14%
  • Não sabe/não respondeu: 4%

Aprovação:

  • Aprova: 65%;
  • Desaprova: 25%;
  • Não sabe/não respondeu: 10%

Fátima Bezerra

Avaliação:

  • Ótima/Boa: 23%
  • Regular: 31%
  • Ruim/Péssima: 43%
  • Não sabem avaliar: 4%

Bolsonaro

Avaliação:

  • Ótima/Boa: 38%
  • Regular: 24%
  • Ruim/Péssima: 35%
  • Não sabem avaliar: 3%

Sobre a pesquisa

  • Margem de erro: 4 pontos percentuais para mais ou para menos
  • Quem foi ouvido: 602 eleitores da cidade de Natal
  • Quando a pesquisa foi feita: 24 a 26 de outubro
  • Número de identificação na Justiça Eleitoral: RN‐02686/2020
  • O nível de confiança utilizado é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral, considerando a margem de erro
  • A pesquisa foi encomendada pela Inter TV Cabugi.
  •  

G1 RN / Blog do BG

MEC libera R$ 90 milhões para apoiar o retorno presencial seguro às aulas nas escolas

Terça, 27 de Outubro de 2020

Foto: EBC

O Ministério da Educação (MEC)  liberou, do último dia 23, mais R$ 90 milhões, por meio do Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE), para apoiar o retorno presencial seguro às aulas nas escolas do ensino básico.

Os recursos se somam ao repasse de R$ 525 milhões inicialmente previstos, alcançando um total de R$ 615 milhões, que serão disponibilizados para que cerca de 117 mil escolas públicas estaduais, distritais e municipais possam adquirir e contratar serviços e equipamentos necessários para os protocolos de segurança  necessários para o retorno às atividades presenciais.

No último dia 7, o MEC apresentou o Guia de Implementação de Protocolos de Retorno das Atividades Presenciais nas Escolas de Educação Básica. O documento oferece informações para que as redes estaduais e municipais possam se preparar para um retorno seguro.

O guia reúne normas técnicas de segurança em saúde e recomendações de ações sociais e pedagógicas a serem observadas pelos integrantes da comunidade escolar. A decisão de retorno às aulas presenciais deve ser tomada por estados, Distrito Federal e municípios de acordo com a orientação das autoridades sanitárias locais.

Com informações do Ministério da Educação 

Governo propõe parcela extra do seguro-desemprego a demitido de 20/3 a 31/7

Terça, 27 de Outubro de 2020

Imagem: Rodrigo Bellizzi/Getty Images/iStockphoto

O governo propôs conceder até duas parcelas extras do seguro-desemprego para quem foi demitido sem justa causa entre 20 de março e 31 de julho de 2020. Atualmente, o trabalhador recebe entre três e cinco parcelas do seguro-desemprego, dependendo do tempo trabalhado e de quantas vezes já fez o pedido.

A sugestão do governo foi uma contraproposta apresentada ao Codefat (Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador) e deve ser votada na sexta-feira (30). A ideia do governo é que os pagamentos sejam feitos exclusivamente até dezembro de 2020.

2,76 milhões podem ser beneficiados

Pela proposta, os pagamentos extras dependerão da data da demissão e de quantas parcelas o segurado teria direito sem os extras. Na prática, quem foi demitido em julho e já teria direito a cinco parcelas não receberá extras. Nas contas do governo, a proposta terá um custo de R$ 7,3 bilhões e beneficiaria 2,76 milhões de pessoas.

Segurados demitidos entre 20 de março e 31 de julho de 2020 e que já receberam todas as parcelas a que tinham direito poderão receber os extras.

Os representantes dos trabalhadores no Codefat apresentaram uma proposta para concessão de duas parcelas extras do seguro-desemprego, devido à crise causada pela pandemia. Assim, quem fosse demitido sem justa causa teria de cinco a sete parcelas do benefício. A medida atenderia 6 milhões de pessoas e teria um impacto de R$ 16,1 bilhões nas contas públicas.

O governo se manifestou contra o projeto. Os representantes governistas afirmaram que, se a medida fosse aprovada, teria impactos orçamentários em 2021. Com isso, ficaram de apresentar uma proposta para restringir o pagamento das parcelas extras apenas a 2020.

Um grupo de trabalho especial foi criado pelo Codefat para analisar a proposta dos trabalhadores e sugerir uma contraproposta.

Para ser aprovada, a proposta precisa de pelo menos dez votos favoráveis. Os representantes dos trabalhadores têm seis votos no conselho, os representantes patronais, outros seis, e os conselheiros indicados pelo governo, mais seis votos.

Além da aprovação do Codefat, o governo precisa enviar uma MP (Medida Provisória) ao Congresso Nacional para que seja aberto um crédito extraordinário no orçamento para que os recursos sejam liberados para o pagamento dos extras do seguro desemprego.

UOL

Contato : (84) 9604-4055

Contato : (84) 9604-4055