martins em pauta

sábado, 14 de dezembro de 2019

CRUELDADE: Espancada por pais adotivos, criança de MS está em estado grave

Sábado, 14 de Dezembro de 2019


O menino de apenas oito anos que foi espancado pelos pais adotivos Israel Zanoni e Sarah Zanoni continua internado em estado grave na UTI. Ele era de Corumbá (MS) e foi adotado pelo casal em outubro deste ano. Na polícia, os pais alegaram que teriam “batido na criança para corrigir”. O caso causou revolta nas redes sociais e para aumentar a indignação das pessoas, uma foto, que seria da criança, foi divulgada nas redes sociais.

Ele foi adotado após passar por todos os procedimentos burocráticos, e então levado para o Paraná. De acordo com as informações policiais, o menino foi levado para o hospital com hematomas, quando o Conselho Tutelar foi chamado. Ele tinha marcas roxas nas costas e na região da cabeça. O casal foi preso, e admitiu que teria batido na criança usando um chinelo e também uma varinha. A mãe alegou que “estava nervosa” e com a “cabeça cheia”. A vítima teria apanhado no sábado, mas só foi levada ao hospital porque teve convulsões no domingo, quando a polícia foi então chamada.

              Fonte: Olharms

Mãe implora para ser estuprada para criminoso não violentar bebê




Uma jovem de 21 anos foi estuprada para que a filha de um ano e oito meses não fosse violentada por um criminoso.


O crime aconteceu na noite de quinta-feira (28/11) em uma residência no bairro Mariana, na zona Leste de Porto Velho (RO). Uma jovem de 21 anos foi estuprada para que a filha de um ano e oito meses não fosse violentada por um criminoso.

De acordo com a ocorrência, a mulher e a filha estavam na cama se preparando para dormir, quando o bandido invadiu a residência. Armado com um canivete, ele foi até o quarto e diante de ameaças de morte passou a exigir dinheiro da mulher.

Ela afirmou por duas vezes que não tinha dinheiro e ele então teria dito: “Você já viu algo inusitado”? Neste momento, ele teria arrancado a bebê do colo da mãe e teria tentado estuprá-la. A mulher desesperada implorou para o criminoso não cometer tal ato e disse que ele poderia estuprá-la, desde que soltasse a filha dela.

O bandido então deixou a criança no chão e estuprou a mulher. Depois do abuso sexual, ele fugiu levando ainda um celular, um aparelho DVD e um tablet da residência.

A vítima telefonou para o marido e a PM foi acionada. Buscas foram realizadas, mas o criminoso não foi encontrado.


Fonte: Rondoniaovivo

Uma tonelada de cocaína apreendida no Piauí seguiria para a Europa em navio atracado no Porto do Pecém, no Ceará

Sábado, 14 de Dezembro de 2019


Autoridades da Segurança Pública confirmam: uma tonelada de cocaína pura, cujo valor está estimado em R$ 25 milhões, sairia do Brasil em direção a Europa através do estado do Ceará. A porta de saída seria o Porto do Pecém, em São Gonçalo do Amarante, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). A carga seria embarcada neste fim de semana, em um navio ainda não identificado, mas acabou sendo interceptada pela Polícia no estado do Piauí. Sete narcotraficantes, incluindo quatro pilotos de avião e helicóptero, estão presos em Teresina.

De acordo com a Secretaria da Segurança Pública do Piauí, a quadrilha foi descoberta quando estava hospedada em dois hotéis e um quitinete na Zona Norte de Teresina. Já as duas aeronaves que o bando utilizou no transporte da cocaína, um avião bimotor e um helicóptero, foram localizados em uma fazenda particular, situada na zona rural do Município de Timon, no estado do Maranhão. Três veículos onde estava armazenada a droga também foram apreendidos na operação.

As informações sobre a apreensão da droga e sua destinação foram confirmadas nesta quinta-feira pelas autoridades piauienses. O secretário da Segurança Pública daquele estado,, Fábio Abreu, confirmou também que o grupo criminoso pretendia lucrar cerca de R$ 25 milhões com a venda da carga de coca.

“Foram sete pessoas presas, quatro pilotos de aeronaves e mais três homens que faziam o acompanhamento e participavam da logística da quadrilha, ou seja, faziam a locação de sítios. UM deles foi alugado por R$ 10 mil. Os presos são do Pará, Pernambuco e Bahia. Nós temos um piauiense que, segundo ele, trabalhava em um garimpo e ajudava na locação dos espaços”, comentou o secretário Fábio Abreu.

De acordo com o Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público do Piauí, foram presos: André Luís de Oliveira Cajé Ferreira, Alexandre Vagner Ferraz, Alexandro Vilela de Oliveira, Vagner Farabote Leite, Renato Solon Gondim Magalhães, João da Cruz Marques e Alexandre Barros Pereira de Meneses.

Delegado confirma

O delegado Cadena Júnior, coordenador da Delegacia de Entorpecentes (Depre) a cocaína provavelmente, veio da Bahia e depois seria remetida para Fortaleza e, em seguida, para o exterior, com foco na Europa.

“Este grupo de pessoas estava atuando no tráfico internacional de drogas e tinha Teresina como ponto de apoio, em que faziam uso de sítios na nossa zona rural, afim de que a droga fosse remetida para Fortaleza e, de lá para o exterior”, afirma Cadena Júnior.


(Fernando Ribeiro)

Advogado suspeito de envolvimento com traficante e facções é preso novamente quando estava comprando drogas

Sábado, 14 de Dezembro de 2019


Suspenso disciplinarmente pelo Conselho de Ética da OAB-CE por um ano, sem poder exercer a profissão, o advogado Alaor Patrício Júnior, 25, foi preso novamente por envolvimento com drogas. Na noite desta quarta-feira (11), ele foi detido por policiais militares quando comprava entorpecentes em um ponto de venda de drogas localizado no bairro Montese, nesta Capital.

De acordo com a Polícia, uma patrulha da Força Tática (FT) do 6º BPM fazia rondas pelo bairro do Montese quando recebeu a informação de que estava havendo tráfico de drogas em um beco na Rua Aquiraz e que um homem em um carro de luxo estava no local. Imediatamente, a equipe se deslocou para o local indicado na informação.

Ao cercar o local, os policiais se depararam com o advogado. Ele mostrou a carteira da OAB, mas foi flagrado com cerca de 20 gramas de maconha, sendo encaminhado ao plantão do 11º DP (Pan-Americano). Como a quantidade da droga era pequena, Alaor Júnior foi enquadrado apenas como dependente de droga, de acordo com o artigo 28 da Lei dos Entorpecentes (lei número 11.343) e foi liberado após a lavratura de um Termo Circunstanciado de Ocorrência (T.C.O.). Após prestar declarações, foi liberado.

Preso

Esta é a segunda vez neste ano, que Alaor Júnior acaba preso. Na tarde do dia 24 de setembro último, ele foi detido quando saía da Casa de Privação Provisória da Liberdade Agente Elias da Silva, a CPPL 3, em Itaitinga, com mais de 20 bilhetes nos bolsos. Seriam bilhetes para serem entregues aos integrantes de facções e escritos com ordens dos chefões dos grupos e que estão atrás das grades.

A Polícia e o Ministério Público investigam um grupo de advogados que estaria servido de “pombos-correio” para as facções criminosas após o fim dos celulares nos presídios da Grande Fortaleza. Alaor Júnior é um deles.

Quando menor de idade, Alaor teria praticado um assassinato no bairro Lagamar e um assalto em Acaraú. Mesmo assim, se formou em Direito e obteve aprovação no exame da OAB, passando a advogar, supostamente, para traficantes envolvidos com facções. Viralizou nas redes sociais um vídeo que ele mesmo produziu para dizer que estava tirando da cadeia mais um traficante. Aparentou estar drogado e, por conta disso, o vídeo rapidamente se espalhou nas redes sociais.


(Fernando Ribeiro)

Quatro motoristas de transporte por aplicativo são assassinados em Salvador

Sábado, 14 de Dezembro de 2019


por Ailma Teixeira / Rebeca Menezes
Foto: Divulgação / SSP-BA


Os corpos de quatro motoristas que fazem transporte por aplicativo foram encontrados no bairro de Santo Inácio, em Salvador, na manhã desta sexta-feira (13). Segundo informações da assessoria de comunicação da Polícia Civil, os corpos foram abandonados dentro de sacos plásticos, que estavam dentro de um carro na localidade chamada Paz e Vida, na entrada do bairro.

A corporação ressalta ainda que a identidade das vítimas ainda é desconhecida. Já a motivação e a autoria do crime estão sendo investigadas pela Delegacia de Homicídios Múltiplos, vinculada à Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Outras informações colhidas pelo Bahia Notícias apontam que os motoristas foram acionados, um a um, via aplicativo. Além das vítimas fatais, um quinto motorista foi chamado e chegou perto do local, mas conseguiu se livrar da emboscada.

Em nota enviada ao Bahia Notícias, a Polícia Militar informou que a 48ª CIPM foi acionada por volta das 6h desta sexta-feira (13) com a informação de uma vítima de assalto, que foi rendida por bandido, mas conseguiu fugir até encontrar policiais do Batalhão de Guardas (BG) do Presídio da Mata Escura, onde informou que o veículo ficou na localidade. Guarnições da 48ª foram até o local, onde o carro da vítima de roubo foi encontrado, e, durantes diligências em busca dos autores do crime, foram encontrados os quatro corpos em sacos, e um outro veículo abandonado nas proximidades. O local foi isolado e a Polícia Técnica foi acionada.

O presidente do Sindicato dos Motoristas por Aplicativo e Condutores de Cooperativas do Estado da Bahia (Simactter-BA), Átila Santana, também confirmou o óbito dos colegas. Procurado pelo BN, ele disse que estava convocando a categoria para seguir em direção à sede da Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA) e cobrar providências.

O presente de Natal do PT para o Brasil: Cuba deve dar calote de R$ 2,3 bilhões no BNDES (veja o vídeo)

Sábado, 14 de Dezembro de 2019

Foto montagem: Jornal da Cidade Online

Segundo o presidente do BNDES, Gustavo Montezzano, Cuba deve dar um calote de U$ 561 milhões ou R$ 2,3 bilhões no BNDES.

O valor seria referente aos U$ 566 milhões emprestados à ditadura cubana para o financiamento do Porto de Mariel durante os governos petistas.


A declaração foi feita durante a já tradicional live de quinta-feira do presidente da República em suas redes sociais.
Veja o vídeo:
da RedaçãoFonte: Jornal da Cidade Online

Capa do Estadão estampa recorde da Bolsa e Bolsonaro fala sobre a “rendição da imprensa”

Sábado, 14 de Dezembro de 2019




Por incrível que pareça, o jornal Estadão publicou com destaque em sua capa uma notícia sobre o recorde da Bolsa:
"Indicadores positivos derrubam dólar e risco país; Bolsa bate recorde", diz a machete do Estadão.
Bolsonaro não deixou passar em branco a rara situação e postou em suas Redes Sociais:
“A RENDIÇÃO DA IMPRENSA. O Brasil vai bem, apesar dela. BOM DIA A TODOS.”.
Nem mesmo a extrema imprensa consegue esconder o excelentes resultados da economia do Brasil. Ontem (12) o índice ibovespa teve alta de 1,11% ontem, com recorde de 112.199 pontos, o dólar recuou 0,62%, para R$ 4,09, e o risco país caiu ao menor nível em sete anos.

Assim como a indústria e o varejo, o setor de serviços também ficou no azul em outubro, com alta de 0,8% em relação a setembro.

O Brasil segue avançando.
da RedaçãoFonte: Jornal da Cidade Online

Para 81% da população a Lava Jato deve continuar, diz pesquisa

Sábado,14 de dezembro de 2019 


Coordenador da força-tarefa da Lava Jato, procurador da República Deltan Dallagnol em evento em Brasília 20/3/2015 REUTERS/Ueslei Marcelino

Pesquisa Datafolha divulgada nesta sexta-feira (13) pela Folha aponta que 81% da população brasileira entende que a operação Lava Jato ainda não cumpriu o seu papel totalmente e deve continuar no combate à corrupção. Outros 15% disseram que a investigação deve acabar e 4% não responderam.

É um número expressivo, que demonstra o apoio da população brasileira ao combate à corrupção e pode ajudar a explicar a super popularidade que o Ministro Sergio Moro tem no país.

A pesquisa foi realizada nos dias 5 e 6 de dezembro com 2.948 pessoas, em 176 cidades. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança da pesquisa é de 95% – isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem a realidade, considerando a margem de erro.

O resultado da pesquisa é semelhante a anterior, feita em abril de 2018. Na ocasião, 84% disseram que operação deveria prosseguir, 12% responderam que deveria terminar e 4% não soube responder.

Fonte: G1

Sergio Moro: “Crimes caem em todo o país. Espere só para ver 2020.”

Sábado,14 de dezembro de 2019 


O Ministro da Justiça e Segurança Público, Sergio Moro, através das redes sociais, divulgou o balanço anual da pasta sob seu comando. O Ex-juiz da Lava Jato comemorou a queda brusca de crimes em todo o país após assumir o comando da Segurança no Brasil após convite do Presidente Jair Bolsonaro.

Pelo twitter, Moro comentou:

Fizemos nosso balanço de final de ano das ações do MJSP. Servir, proteger e prestar contas. Visite o site com a descrição de todas as realizações, matérias e vídeos. Crimes caem em todo o país. Estamos trabalhando. Espere só para ver 2020.

A postagem traz um link em que é possível verificar todo o trabalho do Ministério ao longo de 2019 e os resultados expressivos alcançados no combate ao crime.

Moro termina 2019 como o Ministro melhor avaliado do governo.


Fonte: Republica de Curitiba.

Deputada quer devassa nos negócios entre Brasil e Cuba na era PT

Sábado, 14 de Dezembro de 2019

Foram bilhões e bilhões de dólares gastos e sem retorno.


Paula Belmonte, do Cidadania, coleta assinaturas para que uma CPI investigue todas as transações financeiras entre Cuba e o Brasil, durante governos Lula e Dilma.

Um exemplo é o Porto de Mariel, mesmo o Brasil sabendo que investimentos em Cuba tem alto grau de risco.

Tem ainda o Mais Médicos, que burlou todas as leis brasileiras para ser implementado.

As 175 assinaturas coletadas pela deputada já são o suficiente, mas Rodrigo Maia precisa autorizar.


Fonte: O Alerta
Foto: Adalberto Roque – AFP

Herói brasileiro da 2ª Guerra que ajudou a combater o nazifascismo recebe a visita de Bolsonaro (veja o vídeo)

Sábado, 14 de Dezembro de 2019


Antonio Cruz/Agência Brasil

O senhor Carlos Santiago Amorim, de 96 anos e ex-combatente da Segunda Guerra Mundial realizou, na última quarta-feira (11), o sonho de conhecer o Presidente Bolsonaro. Morador de Brasília, nasceu em 1923 e foi em 1944 para a Itália, combater o nazifascismo.

Escreveu uma carta e depois gravou um vídeo ao Presidente manifestando sua admiração e vontade em lhe conhecer.

Bolsonaro foi pessoalmente até a casa do senhor Carlos, onde tiraram fotos e gravaram vídeos.
“Não existe país democrático e com liberdade sem que exista uma Força Armada forte e com o mesmo pensamento”, disse o Presidente.
Bolsonaro tratou o ex-combatente como um herói nacional, como todos nós deveríamos fazer e valorizar.
Bolsonaro dá mais um exemplo de valorização do patriotismo nacional, algo que não víamos um presidente fazer há muitos anos.
O momento foi registrado em vídeo, confira:
Antonio Cruz/Agência Brasil
Antonio Cruz/Agência Brasil
Antonio Cruz/Agência Brasil

Emílio Kerber Filho


Fonte: Jornal da Cidade Online

Cineasta que defendeu Dilma em Cannes é acusado de estelionato pelo MPF

Sábado, 14 de Dezembro de 2019


O cineasta Kleber Mendonça Filho foi denunciado pelo Ministério Público Federal por suposta prática de estelionato.

Mendonaça Filho escreveu e dirigiu o filme Aquarius, lançado em 2016. O longa serviu de plataforma para um polêmico protesto contra o impeachment da então presidente da República, Dilma Rousseff. O elenco e a equipe levaram cartazes para sua participação no festival de Cannes que traziam dizeres como “Está ocorrendo um golpe no Brazil” e “54.501.118 de votos são queimados”.
Segundo o MPF, o cineasta recebeu R$ 11,8 mil de dinheiro público através da Ancine para promover o filme “O Som ao Redor” em festivais internacionais, o que incluiu viagens para Rotterdam, Nova York e Lisboa.
O problema é que Mendonça Filha, à época, ocupava um cargo comissionado na Fundação Joaquim Nabuco e, no entanto, ao realizar o pedido de financiamento, teria declarado não ser servidor público e as regras da Ancine proibiam o repasse de recursos a servidores.
A defesa do cieneasta alegou que ele “jamais imaginaria ser considerado servidor” por ocupar cargo comissionado.
A pena pode chegar a mais de 5 anos de prisão por ter como vítima um órgão público.
Agora entendemos porque o cineasta fazia uma defesa tão enfática do PT.
da RedaçãoFonte: Jornal da Cidade Online

Novo saque extra do FGTS estará disponível dia 20, diz Caixa

Sábado, 14 de Dezembro de 2019 


por Folhapress
Foto: Reprodução / Contábeis


O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, afirmou nesta quinta-feira (12) que o pagamento extra do saque do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) estará disponível no dia 20 deste mês.

Nesta quarta-feira (11), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sancionou a medida provisória do saque extra do Fundo e manteve a alteração feita pelo Congresso no valor da retirada para R$ 998 (hoje, um salário mínimo) por conta do fundo.

Inicialmente, cada trabalhador poderia retirar até R$ 500 de cada conta.

Em live em uma rede social ao lado de Bolsonaro, Guimarães afirmou, "em primeira mão", que a Caixa está preparada para complementar o dinheiro dos trabalhadores que fizeram o saque parcial.

De acordo com ele, serão atendidos 10 milhões de pessoas. Serão movimentados ainda R$ 2,6 bilhões.

"A Caixa está totalmente preparada. A gente consegue este pagamento com muita tranquilidade", disse.

Bolsonaro explicou aos internautas a mudança no limite do valor do saque. "Nós estávamos aí pagando R$ 500. Muita gente reclamou dizendo que era pouco, mas muita gente gostou também".

A elevação foi incluída durante a tramitação da medida provisória no Congresso que liberou o acesso aos recursos do fundo. A votação do texto foi concluída em novembro no Senado. 

Apenas os beneficiários que tiverem no fundo saldo de um salário mínimo poderão retirar o valor integral. Para os que tiverem saldo acima disso, o limite segue de R$ 500 por conta.

Quem tinha saldo de até R$ 998 e já sacou os R$ 500 poderá retirar o residual. 

Oficialmente, a forma de liberação desse novo saque será detalhada pela Caixa Econômica Federal nesta sexta-feira (13).

Os parâmetros são válidos por cada conta individual. Ou seja, um mesmo trabalhador pode retirar esses valores de cada uma de suas contas de FGTS. 

Os saques do fundo, batizados pelo governo Bolsonaro de Saque Certo, foram divulgados em julho, por meio da edição da MP.

Trump anuncia fechamento de 'fase 1' do acordo comercial com a China

Sábado, 14 de Dezembro de 2019 

por Marina Dias e Júlia Moura | Folhapress

Foto: Reprodução / G1


Após meses de negociações, o presidente dos EUA, Donald Trump, anunciou nesta sexta-feira (13) o fechamento da primeira fase de um acordo comercial com a China.

A decisão de concluir ao menos parte das conversas acontece em meio ao desgaste que a disputa com Pequim tem causado à sua popularidade às vésperas da eleição de 2020.

Em entrevista às 23h do horário de Pequim, oficiais chineses também anunciaram o acordo, mas com termos dissonantes dos divulgados pelo presidente americano.

Em seu Twitter, Trump afirmou que "tarifas de 25% permanecerão como estão", assim como taxas de 7,5%. O presidente disse ainda que vai suspender taxas em cima de US$ 156 bilhões em bens de consumo chineses que entrariam em vigor no domingo (15).

Segundo comunicado do escritório do representante comercial dos EUA, as tarifas de 25% serão mantidas sobre cerca de US$ 250 bilhões de importações chinesas, junto a 7,5% ?de tarifas a US$ 120 bilhões de demais produtos da China.

Em troca, diz Trump, a China prometeu comprar mais produtos agrícolas, de energia e bens manufaturados dos americanos, o que seria um afago aos fazendeiros que apoiaram o republicano em 2016 mas estavam insatisfeitos com os prejuízos nas plantações de soja e milho, por exemplo, desde que a guerra de tarifas começou, em 2018.

"Concordamos em uma grande primeira fase do acordo com a China. Eles [chineses] concordaram com muitas mudanças estruturais e compras maciças de produtos agrícolas, energia e bens manufaturados, além de muito mais. As tarifas de 25% permanecerão como estão, com 7,5% sobre o restante", escreveu o presidente.

"Vamos começar as negociações da fase dois imediatamente, ao invés de esperar até depois das eleições de 2020. É um acordo maravilhoso para todos. Obrigado."

O anúncio aconteceu no mesmo momento em que o Comitê Judiciário da Câmara aprovou as duas acusações de impeachment contra Trump. A votação agora vai para o plenário da Casa, na próxima semana.

Na coletiva em Pequim, oficiais chineses não responderam a perguntas de jornalistas sobre o valor exato das importações agrícolas americanas, uma das maiores partes do acordo. Estimava-se US$ 50 bilhões (R$ 205 bilhões), mas oficiais apenas disseram que as compras serão ampliadas por uma "margem notável".

O texto do acordo tem nove capítulos e ainda precisa ser revisito legalmente pelos países para ser assinado e entrar em vigor. Segundo os chineses, parte das tarifas já impostas seriam retiradas pelos Estados Unidos gradualmente, o que vai contra a declaração do presidente americano de manter 25% das tarifas.

Com a falta de clareza quanto à natureza do acordo, índices acionários americanos passaram de forte alta a queda. Dow Jones chegou a subir 0,5%, a nível recorde logo depois do anúncio, mas virou para queda de 0,4% por volta das 13h30. No Brasil, Ibovespa opera perto da estabilidade e o dólar virou de queda para alta de 0,36%, a R$ 4,109.

As Bolsas asiáticas, por sua vez, encerraram o pregão desta sexta em forte alta. O índice CSI 300, que reúne as Bolsas de Xangai e Shenzhen, subiu 2%.

Na manhã de quinta-feira (12), o presidente dos EUA havia dito em seu Twitter que estava "muito próximo" de um "grande acordo" com Pequim, e o mercado financeiro reagiu com otimismo.

Analistas que acompanham as negociações há quase dois anos afirmam que o anúncio da conclusão de uma primeira parte do processo está longe de ter o tamanho ideal para o acordo, mas o saldo ainda é positivo.

Com essa etapa, além de fazer o afago a produtores de estados-chave para sua reeleição, como Iowa e Illinois, Trump evita punir consumidores nos EUA, visto que as tarifas que entrariam em vigor no dia 15 de dezembro eram sobre produtos chineses de bens de consumo, como smartphones. E, por fim, mostra que ainda tem capacidade de chegar a um acordo após meses de conversas improdutivas.

Durante toda a quinta-feira, o republicano teve reuniões com conselheiros de comércio do seu governo e viu surgirem boas reações no mercado, como o índice MSCI, que mede o desempenho global de ações, que bateu recorde no início da tarde. As empresas americanas tiveram alta na Bolsa, assim como os títulos do Tesouro.

O presidente havia dito que a batida de martelo com a China deveria sair somente após a eleição de novembro do ano que vem, mas tem sido aconselhado por integrantes de seu governo a agir diante dos custos que o prolongamento da disputa com os chineses poderia trazer para sua campanha.

Na semana passada, o republicano chegou a anunciar imposição de tarifas sobre o aço e o alumínio que chegam nos EUA pelo Brasil e Argentina, pegando de surpresa o governo Jair Bolsonaro. A avaliação foi a de que Trump precisava fazer um aceno ao seu eleitorado e mostrar insatisfação com o brasileiro, que mantém uma relação cordial com os chineses.

Os agricultores americanos perderam vendas para os brasileiros e argentinos, que passaram a exportar produtos com preço mais vantajoso a Pequim.

De 2018 para cá, os EUA impuseram tarifas de 25% sobre US$ 250 bilhões em produtos importados da China, e mais 15% em cima de outros US$ 110 bilhões em itens. As novas tarifas, que começariam à meia-noite de domingo, incidiriam sobre US$ 160 bilhões em produtos de consumo, como smartphones e brinquedos.

Bolsonaro, sobre caso Marielle: “Outras acusações virão, armações, vocês sabem de quem”

Sobrevivente do voo da Chape, Neto se aposenta aos 34 anos

Sábado, 14 de Dezembro de 2019

Foto: Marcio Cunha/Chapecoense

Chegou ao fim a carreira do zagueiro Neto. Nesta sexta-feira, o sobrevivente da tragédia com o avião da Chapecoense em 2016, na Colômbia, anunciou a aposentadoria. Aos 34 anos, ele tentava retornar ao futebol após voltar a treinar com bola, em março deste ano, depois de dois anos em recuperação.

Em entrevista ao Globo Esporte, Neto falou sobre a decisão e apontou as constantes dores como fundamentais para a aposentadoria.

– Paro. Já estava alinhado com os médicos e com o clube. Queria fazer uma despedida, um jogo, mas optei por não. Fui convidado a entrar no último minuto contra o CSA (pelo Brasileiro), mas não optei por não fazer. Claro que tenho um carinho pelo torcedor e seria um presente ao torcedor, mas a vida é um presente. Tinha intenção muito grande de estar em campo por um minuto ou 10, que sejam.

– Meu corpo não aguentava mais. As dores eram maiores que o prazer. Conversei com os médicos e logo vai ter um comunicado oficial do clube. Aparentemente, no dia-a-dia não tinha dores, mas nos treinos em alto nível o corpo não aguentava as dores no joelho e na coluna, que foram o que mais me entristeceram no final e me tiraram do campo – completou.

O clube trabalha na possibilidade manter Neto como membro da diretoria, atuando diretamente no futebol. O ex-atleta, manifestou recentemente o desejo de permanecer morando em Chapecó, algo que estava programado antes mesmo da tragédia.

– Estou enraizado aqui, antes da tragédia pensava em morar aqui. Lembrava da conversa com Maurinho (Stumpf, dirigente morto na tragédia) e minha renovação passava por isso. Se renovasse ia comprar apartamento para morar aqui. Para mim é uma satisfação estar aqui, viver o que tenho vivido. Aqui a gente recebe o carinho do torcedor e entendem que a gente ama o clube e a cidade – disse no evento que marcou os três anos do acidente.

Neto passou pelo famoso batismo do jogadores de futebol no CT da Água Amarela no retorno aos treinamentos. No corredor polonês, recebeu “camisetadas” dos companheiros, e nem ele, nem os demais atletas, esconderam a felicidade.

Último sobrevivente a ser resgatado no acidente aéreo que deixou 71 mortos, entre eles 19 jogadores da Chape, Neto lutou pela vida e ficou internado por duas semanas na Colômbia. Ele desembarcou em Chapecó no dia 15 de dezembro. Depois de nove horas de viagem, foi recebido com faixas e gritos de “o campeão voltou”. Em ambulância, o jogador foi transportado para o hospital da região central da cidade.

Desde então, Neto participou apenas de um jogo beneficente para arrecadar dinheiro para os familiares de vítimas da tragédia, mas não atuou mais profissionalmente. Com contrato até 2021, o clube trabalhava no suporte para que o atleta retornasse normalmente aos gramados, mas evitava estabelecer prazos e aumentar a pressão pela volta.

O ex-goleiro Jakson Follmann e o lateral Alan Ruschel, atualmente no Goiás, foram outros jogadores que sobreviveram, bem como dois tripulantes da LaMia. O jornalista Rafael Henzel, sexto sobrevivente do acidente aéreo em 2016, faleceu em março deste ano após infarto enquanto jogava futebol com amigos.

Sem conseguir voltar a jogar profissionalmente, Neto se tornou atuante na defesa dos familiares das vítimas da tragédia. Em setembro deste ano, viajou a Londres e protestou em frente à sede da Aon, empresa que se alega ter atuado como corretora do seguro da aeronave da LaMia, e da Tokio Marine Kiln, seguradora.

A Chapecoense ainda responde a 28 ações na Justiça, nas áreas trabalhista e cível. Desde a tragédia, foram 38 ações trabalhistas, sendo 28 resolvidas com acordo, enquanto dez tramitam nos tribunais – além de 17 acordos extrajudiciais, antes que as ações fossem impetradas. O clube também responde a outros 18 processos na Justiça cível, mas considera que não pode ser responsabilizada pelo acidente.

Nascido no Rio de Janeiro, Hélio Hermito Zampier Neto, conhecido como Neto, começou a carreira pelo Francisco Beltrão, do Paraná. Ainda atuou por Cianorte, Guarani, Metropolitano e Santos, antes de chegar a Chapecoense, em 2015. Na juventude, ainda atuou na base de Paraná Clube e Vasco. No Verdão do Oeste, ele foi campeão da Copa Sul-Americana, em 2016, e bicampeão catarinense em 2016 e 2017.

Globo Esporte

sexta-feira, 13 de dezembro de 2019

AMAZONAS: Funcionário do IML é flagrado tendo relações sexuais com cadáver

Sexta, 13 de Dezembro de 2019

Wanderley dos Santos Silva, 52, foi exonerado do Instituto Médico Legal e um inquérito policial foi instaurado para apurar o caso. O cadáver seria o de uma moça que aguardava exame de necropsia.


Wanderley dos Santos Silva, 52, foi exonerado da função de maqueiro do Instituto Médico Legal (IML), após ter sido flagrado mantendo relações sexuais com o cadáver de uma moça que estava aguardando para passar por exame de necropsia.

O maqueiro foi flagrado por um perito criminal que estava de plantão no dia do ocorrido, na noite que o time do Flamengo foi campeão da Copa Libertadores da América. O perito teria ido à sala de necropsia coletar dados sobre um cadáver e acabou encontrando o maqueiro sobre o cadáver.

Ao notar a presença do perito, o maqueiro teria pulado e saído desconfiado. O caso foi comunicado a direção do Departamento de Polícia Técnico e Científica (DPTC) e o diretor Lin Hung foi ao local e exonerou o maqueiro. Na mesma noite, o diretor também exonerou outro funcionário que estava no local embriagado.

Segundo servidores do instituto que preferiram não se identificar, no dia do ato, os dois saíram para comemorar o resultado do jogo e voltaram bêbados.

De acordo com informações de delegados, ter relações sexuais com cadáver configura crime de vilipêndio de cadáver, com pena de um a três anos de prisão.

Um inquérito policial sobre o caso do maqueiro foi instaurado para verificar há quanto tempo a ação criminosa vem ocorrendo, já que o suspeito trabalhava no IML desde 2015.

O diretor do DPTC foi procurado, mas não foi possível encontrá-lo para falar sobre o caso.

Em nota, a Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP-AM) informou que pediu a abertura de inquérito para apurar o caso.

Confira a nota na íntegra:

"O Departamento de Polícia Técnico-Científica do Amazonas (DPTC) informa que pediu abertura de um inquérito policial para investigar denúncias de prática de necrofilia por um auxiliar de necropsia do órgão. O caso está sendo investigado pelo 27 DIP.

O auxiliar de necropsia foi demitido juntamente com um auxiliar administrativo por faltas funcionais graves praticadas durante o plantão do dia 23 de novembro, em que ambos deixaram o expediente para assistir ao jogo final da Copa Libertadores e retornaram embriagados, segundo relatos de outros profissionais do plantão.

Outro fato grave denunciado por profissionais do plantão diz respeito ao auxiliar de necropsia. Segundo os relatos, ele foi flagrado em situação suspeita na sala de necropsia, na madrugada do domingo 24 de novembro. Assim que adentraram no recinto, encontraram-no arrumando as calças enquanto descia subitamente de uma mesa de necropsia onde havia um cadáver do sexo feminino.

O caso está em investigação pela Polícia Civil e o suspeito não faz mais parte dos quadros funcionais do IML. Seguindo determinações da Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM), o DPTC tomou todas as medidas cabíveis para o esclarecimento célere das denúncias."


Fonte: Olharms

Sexta-feira 13 reserva Lua cheia

Sexta, 13 de Dezembro de 2019


Foto: (Mark Sutton / EyeEm/Getty Images)

A sexta-feira 13 sempre foi recheada de mistérios e um prato cheio para aqueles mais “cabalísticos”. Algumas pessoas já se programam para a data enigmática e preferem evitar situações de azar. Outras, acreditam na sorte.

Imagine se, em uma sexta-feira 13, a Lua cheia brilhar no céu? É exatamente isso que ocorrerá nesta sexta, em uma coincidência que não era registrada há quase duas décadas.

Há décadas, estudiosos investigam a influência do satélite natural da Terra em nossas vidas, do corte de cabelo, passando pelo sono, até o ciclo de fertilidade das mulheres.

Especialistas dizem que o calendário biodinâmico, que inicialmente era usado para aconselhar os agricultores nas plantações, seria capaz de concluir qual dia é ideal para a colheita das uvas. Na astrologia, há quem diga que, quando a Lua passa pelos signos de Sagitário, Leão e Áries, a produção pode tornar o vinho mais saboroso.

Super Interessante com Estadão

Mourão discorda do termo “ditadura” para período e minimiza AI-5: ‘Passam a ideia que todo dia alguém era cassado, e não foi assim’

Sexta, 13 de Dezembro de 2019

Foto: Bruno Batista / VPR

O vice-presidente da República, Antônio Hamilton Mourão, minimizou em entrevista ao site Huffpost Brasil o Ato Institucional número 5 (AI-5), considerado pelos historiadores como a medida mais dura da ditadura militar, na qual se constituiu de uma espécie de carta branca para o governo punir como bem entendesse os opositores políticos. Mourão afirmou que é preciso ver quantas vezes o ato, que permitiu fechar o Congresso e cassar parlamentares, foi efetivamente usado.

— O Ato Institucional número 5 surgiu fruto de uma situação que se vivia aqui no País no final dos anos 60. Foi o grande instrumento autoritário que os presidentes militares tiveram à mão. É importante que depois se pesquise quantas vezes ele foi utilizado efetivamente durante os 10 anos que ele vigorou. Porque muitas vezes se passa a ideia que todo dia alguém era cassado, alguém era afastado. E não funcionou dessa forma. É importante ainda que a História venha à luz de forma correta — afirmou Mourão.

Nesta sexta-feira, o AI-5 completa 51 anos. O Ato foi baixado pelo governo do general Arthur da Costa e Silva, em 1968, que ficou conhecido como o “o ano que não acabou”. Uma das medidas previstas pelo Ato Institucional aumentava os poderes do presidente da República, que passava a ter autonomia para decretar, sem intermédio do Judiciário, o fechamento do Congresso Nacional e intervir nos estados e municípios. Era permitida também a cassação de mandatos parlamentares e a suspensão dos direitos políticos de qualquer cidadão por 10 anos.

Questionado se sabia dizer então quantas vezes foi usado, disse desconhecer e citou ele próprio o fato de o ato ter sido usado para fechar o Congresso em dezembro de 1968, quando foi editado, e em 1977 com a criação da figura de senador biônico.

— Nem eu sei. Mas não foi a quantidade que se diz. Por exemplo, o fechamento do Congresso acho que houve duas vezes. Foi logo que ele foi implementado, no final de 68, início de 69, e em 77, quando o presidente [Ernesto] Geisel colocou aquele famoso Pacote de Abril, que colocou a figura do senador biônico. Foram as duas vezes que o Congresso foi fechado com o uso do AI-5 — afirmou o vice-presidente.

Mourão afirmou que o AI-5 foi um “instrumento de exceção”, mas na mesma entrevista refutou o termo “ditadura” para se referir ao período de regime militar.

—Vamos colocar a coisa da seguinte forma: em primeiro lugar eu discordo do termo “ditadura” para o período de presidentes militares. Para mim foi um período autoritário, com uma legislação de exceção, em que se teve que enfrentar uma guerrilha comunista e que terminou por levar que essa legislação vigorasse durante 10 anos – disse.

O vice-presidente disse que Eduardo Bolsonaro e Paulo Guedes “não foram felizes” ao citar o AI-5 e afirmou que hoje o Brasil vive uma “plenitude democrática”.

O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Marcos Polo
    "Pimenta nos olhos dos outros é refresco!"
  2. Baraúna
    Sobre o regime militar, os jornalistas e as universidades criaram versões dos fatos e venderam o período como se aqui tivesse ocorrido situações que acontecem em Cuba e houve na Argentina.
    Passaram aos alunos que não se dão ao trabalho de ler versões distorcidas sobre o regime militar, como se os militares tivessem combatido contra pessoas inocentes e desarmadas.
    Não falaram aos alunos o que houve sequestro, assaltos, assassinatos, troca de tiros por parte daqueles que se vendiam como "salvadores da pátria" mas queriam apenas tomar o poder e implantar no Brasil um regime totalitário.
    Tanto que os mesmos que foram banidos e depois "perdoados", voltaram e passaram a ocupar cargos e funções públicas, atuando como antes, só que sem arma de fogo, visando tomar o poder e nele permanecer eternamente. A história se repete, só que hoje o povo sabe quem são, como agem e o que querem, só permanece o modus operandi de mentir, enrolar, dissimular para vender o que nunca irão fazer.
  3. mauricio
    deixo uma sugestão: peça a folha seca que faça uma pesquisa em pessoas com mais 50 anos e pergunte se ele se sentia segura durante o regime militar
    • André Fortes
      A população alemã apoiava Hitler. Muitos morreram por ele.
    • Luiz Antônio
      Como também a população se sentia segura antes do golpe militar. A violência absurda teve início a partir de 1988
  4. Genaro
    Ah, como seria bom se não tivessem combatidos os comunistas com as mesmas armas que eles usavam, menos sequestros, assaltos a bancos e terrorismo(nem tanto, teve o caso rio centro e outros menos expressivo), hoje seríamos uma cuba mais arrasada ou mesmo uma Venezuela mais precoce. Era uma maravilha
    • Potiguar
      Ou talvez uma China, aliás esse era o medo do presidente americano John Kenedy.
    • Tião
      Essa petralhada sempre sonham com ditaduras assassinas, mau tse Tung e sua carnificina eram sonhos de consumo

Contato : (84) 9604-4055

Contato : (84) 9604-4055