martins em pauta

quarta-feira, 17 de abril de 2024

O levante de Ludmila! Perdeu cargo, voz, mas não a dignidade

Quinta, 17 de abril de 2024



Perdeu o cargo, perdeu a voz, mas não perdeu a dignidade. Nos Estados Unidos ela tem atuado denunciando o que está ocorrendo aqui.

No vídeo publicado por Elon Musk, a magistrada escancara o aparelhamento ideológico do Poder Judiciário.

Veja o vídeo:

Ludmila é uma das autoras do livro "Inquérito Do Fim do Mundo"Um conteúdo primoroso e corajoso sobre um dos maiores absurdos jurídicos que o Brasil já viu. Caso queira apoiar a batalha de Ludmila, compre o livro no link abaixo:

https://www.conteudoconservador.com.br/products/inquerito-do-fim-do-mundo?_pos=1&_psq=inque&_ss=e&_v...

da Redação

PEC que criminaliza posse e porte de drogas é votada no Senado nesta terça-feira; julgamento no STF está parado

Quinta, 17 de abril de 2024

Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado

A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que proíbe a posse e o porte de qualquer tipo de droga, independentemente da quantidade, será votada em primeiro turno no plenário do Senado nesta terça-feira (16).

O relator da proposta, senador Efraim Filho (União-PB), acredita que o texto vai repetir o desempenho que teve na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ): ser aprovado “com ampla maioria”

Efraim participou nesta segunda-feira (15) da sessão temática sobre a PEC. Foram ouvidos especialistas favoráveis e contrários à proposta.

“Acho que o número que nós temos é o da CCJ, foram 23 a 4. A CCJ tem 1/3 dos senadores, são 27, então já é uma amostra bem significativa. A gente espera que essa ampla maioria se repita no Plenário do Senado Federal, assim como foi na CCJ.”

A chamada PEC das drogas cita que será considerado crime “a posse e o porte, independentemente da quantidade, de entorpecentes e drogas afins, sem autorização ou em desacordo com determinação legal, ou regulamentar”.

O texto passou por cinco sessões de discussão antes da análise em primeiro turno pelo plenário do Senado. A expectativa dos senadores é que o segundo turno aconteça entre o fim de abril e início de maio.

Para ser aprovada no plenário, são necessários votos favoráveis de dois terços dos 81 senadores, ou seja, 49 votos em dois turnos.

O líder do governo no Senado, Jaques Wagner (PT-BA), disse, também nesta segunda (15), que ainda não sabe como a base governista deve orientar as bancadas na votação.

“Esse tipo de matéria – que são matérias, eu diria, de consciência – nem sempre você consegue fazer uma orientação, porque não adianta orientar se a maioria dos partidos, individualmente, orienta ao contrário”, disse o líder.

“Eu não sei como cada um irá votar. Eu só espero que a votação não se transforme em um debate árido e rasteiro, disso contra aquilo, porque não é disso que se trata”, ressaltou.

Discussão no STF

A votação acontece em meio a um julgamento do Supremo Tribunal Federal (STF), que analisa a possibilidade de descriminalizar o porte de maconha. Em março, o STF suspendeu o julgamento que trata da descriminalização do porte de maconha para consumo próprio.

O ministro Dias Toffoli pediu vista (mais tempo para análise). Ele pode ficar com o processo por até 90 dias. Ainda não há data para o caso ser retomado.

Até o momento, o placar está 5 a 3 para descriminalizar o porte da maconha para consumo próprio. Votaram pela inconstitucionalidade de enquadrar como crime o porte de maconha para uso pessoal os ministros Gilmar Mendes (relator), Alexandre de Moraes, Edson Fachin, Luís Roberto Barroso e Rosa Weber (já aposentada).

Já os ministros Cristiano Zanin, André Mendonça e Nunes Marques divergiram, votando para manter como crime a posse de maconha para uso pessoal. Ainda faltam os votos do próprio Toffoli e dos ministros Luiz Fux e Cármen Lúcia. O ministro Flávio Dino não vota neste caso.

Fonte: CNN

Enem 2024: apenas 5% dos jovens têm intenção de usar notas no Fies


Foto: Getty Images/FG Trade

Dos 3,5 milhões de estudantes que podem ingressar no ensino superior por meio do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2024, apenas 32,2 mil (ou 5%) têm interesse em usar as notas dessa prova no programa de financiamento estudantil do governo federal, o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). É o que mostra o levantamento divulgado nesta terça-feira (16/4) pela Educa Insights.

De acordo com o material, o número é “muito aquém do necessário para democratizar a formação superior”. Entre os motivos que indicam baixo interesse pelo Fies estão:

  • não desejar assumir uma dívida com o governo (28%);
  • não ter avalista — alguém que se responsabiliza pelo pagamento da dívida em caso de inadimplência — para o financiamento (26%); e
  • juros muito altos (11%).

Para o diretor-presidente da Abmes, Celso Niskier, esses resultados “acendem um alerta para que as regras do Fies avancem ainda mais, e o programa se torne realmente atrativo para os estudantes”.

“O comprometimento da renda, as taxas cobradas e as regras para os avalistas precisam evoluir para que os jovens não sintam receio de investir na formação superior”, completou.

Os estudantes consultados se sentem mais atraídos pelas negociações diretas com as instituições de ensino superior privadas. Cerca de 35% deles vão fazer o Enem visando conseguir bolsa ou desconto nas instituições.

Além disso, mais da metade dos futuros universitários dá preferência a outros programas do Ministério da Educação (MEC):

  • 33% preferem concorrer a uma bolsa do Programa Universidade para Todos (Prouni)
  • 19% vão se candidatar ao Sistema Único de Seleção (Sisu)

Mais da metade dos estudantes (67%) faz parte de famílias com renda per capita de até meio salário mínimo (R$ 706) — que garante 50% das vagas oferecidas no Fies Social. Enquanto isso, 29% estão na faixa entre meio e 1,5 salário mínimo (de R$ 706 a R$ 2,1 mil), e 4%, entre 1,5 e 3 salários mínimos (de R$ 2,1 mil e R$ 4,2 mil).

Fonte: Metrópoles

Desmoralizado, Rui Costa vira “garoto de recados” de Lira

Quinta, 17 de abril de 2024


Desprestigiado e desmoralizado, virou mero ‘garoto de recados’ do presidente da Câmara, Arthur Lira.

O jornalista Igor Gadelha é quem revela essa atual e degradante condição do cambaleante ministro.

“O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), mandou recados ao presidente Lula após brigar publicamente com o ministro Alexandre Padilha, responsável pela articulação política do governo.
Os recados foram enviados por meio do ministro da Casa Civil, Rui Costa, com quem Lira viajou de Brasília a Salvador na sexta-feira (12/4), em avião da Força Aérea Brasileira (FAB).
O primeiro recado de Lira foi de que não pretende responder Lula. Na sexta, um dia após o presidente da Câmara chamar Padilha de ‘incompetente’, o chefe do Executivo disse que o ministro ‘vai ficar muito tempo’ no cargo ‘só de teimosia’.
Ao chefe da Casa Civil o presidente da Câmara dos Deputados prometeu não retrucar a fala do presidente da República publicamente para não escalar ainda mais a crise com o governo.
O outro recado de Lira a Lula foi o de que, apesar da briga com Padilha, continuará trabalhando para aprovar projetos da área econômica que julgar importantes para o país – entre eles, a regulamentação da reforma tributária.
Nas demais votações, o presidente da Câmara avisou que a articulação política do governo terá de se virar sozinha a fim de angariar os votos necessários para aprovar as propostas.
Segundo apurou a coluna, o ministro da Casa Civil já transmitiu os recados de Lira a Lula. No Palácio do Planalto, a ordem é também evitar escalar a crise com o presidente da Câmara.”

Fonte: Jornal da Cidade Online

 

Lula: Equador deve desculpas ao México por invasão de embaixada

Quinta, 17 de abril de 2024

Foto: Agência Brasil

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva participou, nesta terça-feira (16), de uma cúpula virtual de chefes de Estado e de governo da Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac). Convocada de forma extraordinária pela líder pro-tempore do bloco, a presidenta de Honduras, Xiomara Castro, a reunião discutiu o episódio de invasão da embaixada do México em Quito, capital Equador, em uma operação policial para prender o ex-vice-presidente equatoriano Jorge Glas, que havia ganhado asilo político do governo mexicano e estava abrigado na sede diplomática. A Convenção de Viena sobre Relações Diplomáticas, de 1961, define embaixadas como territórios estrangeiros e, em tese, são invioláveis ​a ação de agentes locais do país onde a representação está abrigada.

Glas, que foi vice-presidente durante o mandato de Rafael Correa, entre 2013 e 2017, foi condenado duas vezes pela Justiça equatoriana por corrupção. O incidente na embaixada ocorreu na noite do dia dia 5 de abril, levando à uma crise diplomática entre os dois países. O governo mexicano rompeu relações com o Equador e retirou seus diplomatas do país.

“Medida dessa natureza nunca havia ocorrido, nem nos piores momentos de desunião e desentendimento registrados na América Latina e no Caribe. Nem mesmo nos sombrios tempos das ditaduras militares em nosso continente. O que aconteceu em Quito, no último dia 5, é simplesmente inaceitável e não afeta só o México. Diz respeitos a todos nós. Um pedido formal de desculpas por parte do Equador é um primeiro passo na direção correta”, afirmou Lula durante a reunião. O presidente também defendeu uma proposta da Bolívia de formar uma comissão, integrada por países da Celac, para acompanhar a evolução da situação e da saúde do ex-vice-presidente Jorge Glas. O político equatoriano chegou a ficar internado após a invasão da embaixada, mas já retornou à prisão. Ele foi condenado a 6 anos de detenção.

“A gravidade da situação nos impõe o dever de expressar claramente o inequívoco repúdio da região ao ocorrido. A inviolabilidade absoluta das missões e do pessoal diplomático, conforme estabelecido pela Convenção de Viena sobre Relações Diplomáticas de 1961, é um desses pilares do direito internacional que não admite exceções, seja qual for a justificativa. A América Latina possui tradição humanitária pioneira em defesa do direito de asilo diplomático”, prosseguiu Lula, na cúpula da Celac.

Na semana passada, o México apresentou uma queixa contra o Equador na Corte Internacional de Justiça (CIJ) das Nações Unidas, em Haia, na Holanda. No pedido, o México pede que o país seja suspenso da Organização das Nações Unidas (ONU) até que emita um pedido público de desculpas.

Lula ainda defendeu esforços de reaproximação entre os dois países. “Somos uma região plural. Continuaremos a ter diferenças de visões e opiniões, mas temos, sobretudo, o compromisso de resolvê-las com base no diálogo e na diplomacia. Nesse sentido, vejo como positivo o recurso do México à Corte Internacional de Justiça. Também é fundamental que a CELAC siga trabalhando para o restabelecimento do diálogo e da normalização das relações entre o Equador e o México, dois importantes parceiros do Brasil, fundamentais para a consolidação da integração regional”, afirmou.

Fonte: Agência Brasil

Fuga de Mossoró ‘foi a única e será a última’ dos presídios federais, diz ministro

 Quarta, 17 de abril de 2024

Foto: Lula Marques/Agência Brasil

O ministro da Justiça, Ricardo Lewandowski, afirmou nesta terça-feira (16), durante uma audiência na Comissão de Segurança Pública da Câmara, que a fuga dos dois detentos do presídio de segurança máxima de Mossoró, na região Oeste potiguar, “foi a única e será a última” do sistema penitenciário federal. Ele apontou diversas falhas no sistema prisional, que permitiram a fuga da dupla, destacando o “relaxamento da vigilância” como uma delas.

Durante a sessão, Lewandowski foi questionado se não era uma “vergonha” para o governo o registro da primeira fuga no sistema prisional federal desde a sua criação. O ministro da Justiça admitiu que a evasão dos dois presos da unidade Mossoró era algo “ninguém espera e ninguém queria”.

De acordo com Lewandowski, “eu garanto que esta foi a única e será a última [fuga do sistema penal federal], (…). Eu posso garantir aos senhores e senhoras que nenhum detento se evadirá das penitenciárias federais”, ressaltou.

Os fugitivos foram recapturados do último dia 4 de abril, na cidade de Marabá, no estado do Pará, a mais de 1,6 mil km do local da fuga.

De acordo com o ministro, a estrutura e os padrões de segurança da penitenciária de Mossoró estão desatualizados e inadequados.

“É uma prisão que tem mais de 20 anos, uma penitenciária antiquíssima em que os padrões de segurança talvez não fossem tão rigorosos como hoje se exigem nas novas penitenciárias”, explicou.

Lewandowski afirmou que está apenas há 2 meses e meio à frente do Ministério da Justiça e ainda organiza a gestão da pasta, com intenção de manter “responsabilidade compartilhada com toda a sociedade e seus representantes no Congresso”.

A vinda do ministro foi pedida pelos deputados Sanderson (PL-RS), Rodolfo Nogueira (PL-MS), Rodrigo Valadares (União-SE), Sargento Gonçalves (PL-RN) e Delegado Paulo Bilynskyj (PL-SP).

Os deputados questionaram ainda a suposta contratação de empresa ‘laranja’ para obras no presídio de Mossoró e quais medidas de segurança foram adotadas em presídios federais para coibir fugas.

Conforme reportagem da TRIBUNA DO NORTE, as buscas pelos fugitivos foram concentradas na área rural de Baraúna, e envolviam um contingente de mais de 600 agentes de segurança, incluindo membros das Polícias Federal, Rodoviária Federal, Militar e da Força Nacional.

Os agentes que participaram das buscas utilizaram drones, aeronaves e equipamentos que medem a temperatura corporal. Investigadores acreditavam que os foragidos estejam na região. Os detentos chegaram a invadiram uma casa, fizeram uma família refém e roubaram aparelhos celulares dos moradores.

Fuga

A fuga foi registrada na Quarta-feira de Cinzas (14), se tornando a primeira do sistema de segurança máxima das prisões federais. De acordo com as informações divulgadas, os presidiários fugiram da cela por um buraco durante a madrugada e saíram pelo alambrado que cerca a unidade de segurança máxima

O presídio federal de Mossoró (RN) passava por ao menos três obras quando dois presos fugiram. Havia movimentação interna para obra no pátio de banho de sol, uma adaptação na recepção de visitantes e ampliação do alojamento de policiais penais.

Fonte: Tribuna do Norte

Parlamentares acusados de envolvimento com o PCC são presos

Terça, 17 de abril de 2024

A ação, que também resultou na detenção de 11 outras pessoas, incluindo empresários e funcionários públicos, está relacionada a um esquema de fraudes em contratos públicos que beneficiava o Primeiro Comando da Capital (PCC), totalizando aproximadamente R$ 200 milhões.

Os vereadores envolvidos são Flavio Batista de Souza do Podemos de Ferraz de Vasconcelos, Luiz Carlos Alves Dias do MDB de Santa Isabel, e Ricardo Queixão do PSD de Cubatão.

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) está à frente das investigações e aponta que o esquema visava favorecer organizações vinculadas ao PCC na concessão de contratos governamentais em várias esferas, incluindo prefeituras e câmaras municipais. Em determinadas situações, era a própria facção criminosa que decidia quais empresas deveriam ser agraciadas com os contratos, conforme as investigações.

Os serviços contratados envolvem principalmente trabalhos de limpeza, fiscalização e segurança, executados em diversos órgãos públicos.

A denominada Operação Muditia, além de efetuar 15 prisões, realizou 42 buscas e apreensões em diferentes localidades, incluindo São Paulo, Guarulhos, Ferraz de Vasconcelos, Poá e Cubatão, onde se suspeita da manipulação de licitações que, juntas, superam o montante de R$ 200 milhões em contratos públicos.

Fonte: Jornal da Cidade Online

Deputado do PSOL que agrediu cidadão terá pedido de cassação encaminhado

Quinta, 17 de abril de 2024



O comunicado foi feito pelo deputado Eduardo Bolsonaro (PL-SP), filho do ex-presidente Jair Bolsonaro, que condenou o ocorrido.

"O PL representará no conselho de ética contra o deputado. Este é não é o decoro de um parlamentar", declarou Eduardo em suas redes sociais.

O confronto ocorreu na tarde desta terça-feira (16), em um dos corredores do anexo II da Câmara, em Brasília, depois que Gabriel Costenaro, o militante do MBL, abordou Braga com questões relacionadas à regulamentação de aplicativos de transporte.

Segundo as imagens divulgadas, Braga reagiu expulsando Costenaro do local. A situação escalou, e ambos os grupos foram encaminhados ao departamento de Polícia Legislativa da Câmara, onde Braga e o deputado federal Kim Kataguiri (União-SP), também membro do MBL, trocaram insultos.

Kataguiri estava presente para apoiar Costenaro durante o incidente.

Assista:

Elon Musk, de empresário brilhante até se tornar um verdadeiro defensor da liberdade

 Quinta, 17 de abril de 2024

Quem poderia imaginar que o empresário bilionário, dono do X (antigo Twitter), Tesla e SpaceX  sairia em defesa da liberdade em nosso país, contra a censura cada vez mais brutal imposta por aqueles que deveriam defender a Constituição?!

Nessa edição da revista A Verdade, relembramos todos os fatos que envolvem esse confronto extraordinário, que já foi parar inclusive no Congresso Americano!

O mundo está descobrindo o que acontece aqui, para além das narrativas da mídia militante. 

A reportagem especial traz ainda detalhes da trajetória de sucesso de Elon Musk, de empresário brilhante até se tornar um verdadeiro defensor da liberdade. 

Assine a revista A Verdade e contribua para a continuidade do trabalho do Jornal da Cidade Online!

Mais um edição imperdível da Revista A Verdade!

Para acessar, Clique no link: https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/noticias/57588/em-nome-da-liberdadeVeja a capa:

Vale ressaltar que, para ter acesso exclusivo a Revista A Verdade, é necessário fazer a sua assinatura por apenas R$ 11,99 mensais.

Cada assinatura é importante para a sobrevivência do JCO nesse momento onde a censura avança a cada dia.

Poucos sabem, mas desde agosto de 2021 estamos sem receber pelo nosso trabalho graças a uma decisão absurda do TSE.

Sobrevivemos com a importante ajuda de nossos leitores.

Para assinar, basta clicar no link abaixo:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

Contamos com você!

da Redação

André Mendonça destrói o sonho da esquerda contra Nikolas

 Quinta, 17 de abril de 2024




No Supremo, o deputado foi acusado por 14 parlamentares e associações representativas da comunidade LGBTQIA+ de promover discurso de ódio ao vestir uma peruca amarela e disse que “se sentia uma mulher” e que “as mulheres estão perdendo seu espaço para homens que se sentem mulheres”.

Para as entidades e parlamentares, a fala do deputado promoveu discurso de ódio por associar uma mulher transexual a “uma ameaça que precisa ser combatida". Além disso, segundo as entidades, o parlamentar publicou o vídeo do discurso em suas redes sociais, com a inclusão de fotos de mulheres trans, o que foge à imunidade parlamentar.

Ao analisar o caso, André Mendonça entendeu que as falas de Nikolas estão cobertas pela imunidade parlamentar, prevista na Constituição, e que cabe à Câmara dos Deputados avaliar eventual quebra de decoro pelo parlamentar.

"É de todo conveniente que se prestigie a independência entre os poderes e a própria razão de existir da imunidade parlamentar, como protetora das atividades do Congresso, competindo à respectiva Casa legislativa, via de regra, a apuração da eventual quebra do decoro e punição na esfera política", decidiu o ministro.

O sonho da esquerda contra Nikolas foi por água abaixo...


Fonte: Jornal da Cidade Online

MST chora...

Quinta, 17 de abril de 2024


Uma imagem compartilhada nas redes sociais mostra a presença de sete policiais em uma área rural conversando com dezenas de homens e mulheres.

Segundo a postagem, foram mobilizadas mais de dez viaturas que cercaram o Assentamento Josué de Castro, regularizado pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) desde 2007.

De acordo com o "choro" do MST, houve intimidação de famílias assentadas, além do uso de drones e de bloqueadores de sinal de celular.

A dirigente do MST e atualmente deputada estadual Lucia Marina dos Santos (PT), conhecida como Marina do MST, disse:

"Estou tentando contato com as famílias no assentamento em Campos, mas, quem diria, não se consegue falar. Sinal bloqueado. Por que motivo a PM não quer deixar uma deputada (nem ninguém) se comunicar com as famílias?", questionou a deputada em suas redes sociais.

A Secretaria de Estado de Polícia Militar confirmou, em nota, que uma operação foi deflagrada em Campos dos Goytacazes, mais especificamente na região do Morro do Coco. Segundo a secretaria, o objetivo foi garantir a segurança e a ordem na região diante da possibilidade de invasões ilegais a propriedades locais.

"Participam equipes do 8º Batalhão de Polícia Militar e da 146ª Delegacia da Polícia Civil, munidas de dados estratégicos compartilhados que norteiam a estratégia de atuação", diz o texto.

O MST está vendo que as invasões e badernas que estão acostumados a fazer não serão aceitas.

Disparada gigante do dólar e gastança desenfreada do governo são prenúncios de tempos difíceis

Quinta, 17 de abril de 2024

A estimativa do mercado mundial de que os juros não vão ceder tão cedo nos Estados Unidos, o agravamento da crise no Oriente Médio e a confirmação nesta segunda-feira (15) da mudança da meta fiscal para 2025 no Brasil, são os fatores apontados para a elevação da moeda americana – e a queda do real.

Por outro lado existe ainda o temor que o acirramento da guerra resulte na elevação do valor internacional do petróleo, algo que teria forte impacto sobre a formação de preços em todo o mundo. Na prática, resultaria em inflação.

Além de todas essas questões, a gastança desenfreada do governo petista deve piorar ainda mais a situação no Brasil.

Prenúncio de tempos difíceis.

Fonte: Jornal da Cidade Online

Lira prepara o “troco”

Quinta, 17 de abril de 2024


Por achar que ganhou a disputa, Lula retirou o apoio de Elmar, continuando a flertar com Marcos Pereira.

O resultado disso não será bom para o governo nos próximos meses.

Lira vai derrubar o veto das saidinhas e Pacheco não vai conseguir segurar muito tempo.

A relação entre Congresso e governo vai esquentar mais ainda quando Arthur Lira fatiar a reforma tributária.

Com as municipais chegando, o Centrão ficará a direita. Lula vai apanhar de todo mundo.

Foto de Victor Vonn Serran

Victor Vonn Serran

Articulista

Fonte: Jornal da Cidade Online

Inelegibilidade de Bolsonaro sob suspeita na visão do mais comunista dentre os comunistas e com informação intrigante de jornalista da Globo

 Quinta, 17 de abril de 2024



A causa da inelegibilidade: Reunião com embaixadores estrangeiros para apresentar um panorama sobre as eleições (2022).

A acusação: Abuso do poder político.

Só para constar, nenhum dos embaixadores votou em Bolsonaro, por óbvio.

Mas Jair Messias Bolsonaro foi tornado inelegível com o relatório do ministro Benedito Gonçalves (dispensa apresentações), tendo como presidente do TSE o ministro Alexandre de Moraes, hoje sob denúncias internacionais de censura a apoiadores de Jair Bolsonaro no período das eleições de 2022.

Uma reflexão trazida à tona pelo mais comunista dentre os comunistas, o presidente do PCO (Partido da Causa Operária) Rui Pimenta através do seu Twitter (X) nos faz refletir:

“A inelegibilidade de Bolsonaro é absurda. Ele foi declarado inelegível por fazer uma conferência de imprensa. Ele chamou os embaixadores para fazer uma conferência. Não vejo isso como causa para justificar inelegibilidade. Os que apoiam Alexandre de Moraes falarão que isso é legal. Eu não vejo como mentir para as pessoas irá favorecer a luta em defesa dos trabalhadores, a luta revolucionária e socialista.”

Agregado a tudo isso, a jornalista Malu Gaspar, da Globo, em sua coluna de 15 de abril, afirma com todas as letras que no TSE existe "um grupo que atua na órbita de influência do presidente do TSE".

Malu Gaspar constata isso em relação a votação da cassação do senador Jorge Seif (100% bolsonarista) de Santa Catarina, que mesmo sendo absolvido pelo TRE/SC por unanimidade da acusação de abuso de poder econômico, a órbita influenciada por Moraes pretende cassá-lo.

Não passou da hora de anular esse julgamento da inelegibilidade de Bolsonaro, diante de tantas denúncias que "orbitam" Alexandre de Moraes?

Foto de Henrique Alves da Rocha

Henrique Alves da Rocha

Coronel da Polícia Militar do Estado de Sergipe.

Bolsonaro publica o vídeo mais temido pelo PT (veja o vídeo)

Quinta, 17 de abril de 2024



Ciente disso, ele acaba de publicar um vídeo chocante com um dos assuntos mais temidos pelo PT e toda a esquerda...

"Mais um relato de ex-integrante do PCC em mais uma coincidência! Cale-se….", escreveu.

Assista o vídeo:

Bolsonaro já tomou conhecimento da possibilidade de uma prisão meramente política. Desde então, ele começou uma forte "reação". Um exemplo claro disso foi a manifestação na avenida Paulista e a convocação para o ato em Copacabana no próximo dia 21. Uma poderosa "carta na manga". Um levante nunca visto no Brasil.

Toda a perseguição contra o ex-presidente foi documentada no livro "O Fantasma do Alvorada - A Volta à Cena do Crime"que já se tornou um best seller no Brasil.

O livro, que na verdade é um "documento", já se transformou em um arquivo histórico, devido ao seu corajoso conteúdo. São descritas todas as manobras do "sistema" para trazer o ex-presidiário Lula de volta ao poder, os acontecimentos que desencadearam na perseguição contra Bolsonaro e todas as 'tramoias' da esquerda. Eleição, prisões, mídia, censura, perseguição, manipulação e muito mais... Está tudo documentado.

Não perca tempo. Caso tenha interesse, clique no link abaixo para adquirir essa obra:

https://www.conteudoconservador.com.br/products/o-fantasma-do-alvorada-a-volta-a-cena-do-crime

da Redação

Zanin também entra na mira de Elon Musk

Quinta, 17 de abril de 2024




A reação do proprietário do Twitter/X ocorreu na sexta-feira, 12, após um perfil no Twitter mencionar o fato.

O perfil The Incorrupt mencionou Musk em um post, perguntando se ele estava ciente de que o advogado pessoal de Lula agora é ministro do STF.

O post detalhava que Zanin "entrou com uma ação judicial durante as eleições pedindo a suspensão das contas de mídia social de 67 pessoas identificadas como apoiadoras de Jair Bolsonaro, com a perda de seus direitos políticos".

Elon Musk respondeu com um questionamento direto:

“Seu advogado pessoal na Suprema Corte?”.

Um livro, lançado há alguns meses, mostra como iniciou a censura no Brasil e como Alexandre de Moraes se tornou o principal envolvido nesse processo. Trata-se do corajoso "Supremo Silêncio". O livro revela bastidores do inquérito que aterroriza o Brasil até os dias de hoje, os maiores escândalos e as perseguições absurdas. Caso queira conhecer essa obra, clique no link abaixo:

https://www.conteudoconservador.com.br/products/supremo-silencio-o-que-voce-nao-pode-saber

Vale a pena o investimento!

da Redação

Contato : (84) 9 9151-0643

Contato : (84) 9 9151-0643