martins em pauta

sábado, 22 de outubro de 2016

MARTINS /SERRINHA DOS PINTOS RN. JOVEM LUCIANO VITIMA DE BALAÇOS ESTÁ PRECISANDO DE AJUDA FINANCEIRA

Sábado, 22 de outubro de 2016


Venho por meio deste, solicitar o apoio de todos(as) os amigos(as) da Rede Social para juntos unirmos forças no sentido de ajudar com sua solidariedade o jovem Luciano Gomes de Aquino, 30 anos, atualmente residindo na cidade de Serrinha dos Pintos, dia 26 de setembro recentemente vítima de balas perdida na cidade de Serrinha dos Pintos. O mesmo é bastante conhecido na cidade de Serrinha e na nossa cidade Martins.

Seus familiares e amigos estão se mobilizando junto com seu pai Raimundo Gomes, que reside em Martins e está lutando incansavelmente na procura de apoio para o tratamento, e despesas dos medicamentos que são utilizados por Luciano que tem um custo muito alto e a mesma não dispõe de recursos financeiros para custear todas as despesas do mesmo.

O MESMO PRECISA URGENTE DE MEDICAMENTOS, MATERIAIS PARA CURATIVO E PRODUTOS DE HIGIENE 

AJUDE POR FAVOR. É nesse momento que nossos corações palpitam com maior intensidade no sentido de fazer o bem, sem olhar a quem. 

Se você quiser ajudar deixe sua colaboração 

Contato: Edna Rainária Teixeira
Conta Poupança: 13.111-3
Agencia: 2284-5
Banco do Brasil

O Blog Martins em Pauta (www.martinsempauta.com)- Faz um apelo a todos para que juntos possamos ajudar o jovem Luciano. Deus proteja  a todos.

Moro aceita denúncia contra Delúbio Soares

Sábado, 22 de outubro de 2016 

Ex-tesoureiro do PT é réu na Lava-Jato, de novo

POR O ANTAGONISTA


Sérgio Moro aceitou a denúncia do MPF contra Delúbio Soares e Dr. Hélio por envolvimento no empréstimo fraudulento dos R$ 12 milhões, do Banco Schahin, intermediado por José Carlos Bumlai.

O ex-tesoureiro do PT já é réu em outra ação penal relacionada ao mesmo tema ao lado de Ronan Maria Pinto e Marcos Valério.

Fuja, Delúbio!

Polícia Militar de Areia Branca prende suspeito de Assaltos em Mossoró e Areia Branca.

Sábado, 22 de outubro de 2016


Equipes da Companhia de Polícia Militar de Areia Branca, prenderam na manhã de Ontem, 21 de outubro, Paulo Savio de Oliveira Neto, de 21 anos de idade, acusado de uma série de assaltos, nas cidades de Areia Branca e Mossoró. O jovem estava escondido num hotel na praia de Upanema, em Areia Branca. 

No momento da prisão, Paulo estava com um revólver calibre 32, com a numeração raspada e a motocicleta roubada na tarde de quinta em Mossoró. Ele estava acompanhado com uma Adolescente de 17 anos, que também foi conduzida a Delegacia, juntamente com a gerente do hotel, que segundo a polícia, vai responder pela hospedagem ilegal de menor, prevista no artigo 250 do Estatuto da Criança e do Adolescente “Eca”. 

Paulo Savio, foi autuado pelos crimes de posse ilegal de arma de fogo, com o agravante da numeração raspada e pelo roubo da Motocicleta. Segundo o Cap Almeida, comandante da Cia de Polícia de Areia Branca, Paulo Savio é um velho conhecido da polícia, e responde por vários crimes na justiça estadual.




Fonte: O Câmera

181° Homicídio em Mossoró 2016: Dono de Oficina é assassinado em via pública no bairro Aeroporto próximo ao HRTM

Sábado, 22 de Outubro de 2016



Depois de 11 dias sem registro de Crimes Violentos Letais Intencionais, a cidade de Mossoró, região Oeste do Rio Grande do Norte volta a registrar homicídio. 

O crime aconteceu por volta das 13h30min desta sexta feira 21 de outubro de 2016, na Rua Ricardo Guilherme de Lima, próximo ao Hospital Regional Tarcísio Maia no bairro Aeroporto. 

A vítima, identificada como Márcio Alves Gomes, conhecido como "Marcinho" 33 anos de idade, era dono de uma oficina de bicicletas, natural de Umarizal/RN, foi executado a tiros de pistola calibre 38 em via pública. 

De acordo com o que apurou a Polícia Militar, Marcinho, como era mais conhecido estava em sua oficina, quando dois homens, um branco e outro moreno ocupando uma moto XRE 300 de cor escura, chegaram no local e o garupa de arma em punho começou a atirar contra a vítima. 

Marcio saiu correndo para o meio da rua, numa tentativa de escapar da morte, mas foi perseguido alcançado e executado a cerca de 50 metros do seu estabelecimento. Os criminosos fugiram após o crime sentido ignorado. 

A perícia criminal recolheu 10 capsulas de Pistola 380 que ficaram espalhadas pelo asfalto, mas segundo o perito Renildo Marcelino, somente quatro tiros atingiram a vítima, na região da cabeça, pernas e costas. 

A Polícia foi informada de que há cerca de um ano, Márcio Alves teve um filho assassinado em sua casa, mas não confirma se o crime está relacionado com a morte do filho.

Após os trabalhos de isolamento realizados pela PM e de perícia no local do crime, o corpo de Marcio Alves foi removido para a sede do ITEP onde será necropsiado e depois liberado para sepultamento. 

A Motivação do crime e os possíveis autores, serão investigados pela Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP). Já são 181 homicídios registrados em Mossoró neste ano de 2016



Tiro atingiu o portão da casa vizinha, por soerte não havia ninguem na sala onde o projétil parou

Projétil parou na sala da casa vizinha depois de através o portão de entrada

Mossoroense e mais três suspeitos foram baleados e presos durante assalto em Currais Novos no Seridó Potiguar

Sábado, 22 de Outubro de 2016


A ocorrência foi registrada por volta das 12h30min desta sexta-feira, 21 de outubro na cidade de Currais Novos, região Serido Potiguar. 

Segundo a Polícia Militar quatro suspeitos invadiram um comercio naquela cidade e praticaram um assalto fazendo vítimas de reféns. O grupo criminoso de acordo com a PM, esperou que o estabelecimento comercial começasse a fechar suas portas para agir. 

Ainda de acordo com a Polícia Militar, após a ação criminosa, os suspeitos fugiram em um veículo tipo Celta de cor preta, com placas HWP-5862 Mossoró/RN. A PM foi acionada e ao se aproximar do local, se deparou com os indivíduos em fuga. Houve perseguição e troca de tiros e os quatro suspeitos acabaram baleados e presos. Nenhum Policial foi ferido durante o confronto. 

Os Policiais apreenderam com os suspeitos, três revólveres e duas Pistolas 380, além de todo o material roubado do estabelecimento Comercial. 

Os quatro suspeitos foram identificados , Francisco Flaviano da Silva, 19 anos de idade, residente na Rua Vivaldo Dantas de Faria no bairro Santo Antônio em Mossoró/RN, Sávio de Araújo Silva, o "Zelão" 19 anos de idade, residente na Rua Laércio Ferreira, bairro Paizinho Maria em Currais Novos, Leonardo Basílio Lourenço dos Santos de 20 anos, residente em Currais Novos eSamuel Bezerra Alves, o "Tatal" de 20 anos, residente na Zona Norte em Natal. 

Segundo a Polícia, todos já tem passagens por delegacias por práticas delituosas. O Mossoroense Francisco Flaviano, foi preso pela Polícia Militar de Baraúna, em dezembro de 2015, com moto roubada.
No dia 27 de setembro deste ano ele deu entgrada na UPA do Santo Antônio com um ferimento na mão, provocado por disparos de arma de fogo. O deixou a Unidade de saúde, antes de ser transferido pelo Samu para o Hospital Tarcísio Maia.

A Polícia de Currais Novos informou que dois dos quatrro suspeitos baleados, foram encaminhados à Hospitais de Natal onde passarão por procedimentos cirurgicos.

Imagens: J.Dantas/Informações Polícia Militar

Fonte: Fim da Linha

SERVIÇO SOCIAL DO HRTM EM MOSSORÓ PROCURA FAMÍLIA DE HOMEM QUE SE ENCONTRA EM SURTO PSICÓTICO


Sábado, 22 de outubro de 2016

Esse homem está surto psicótico mas aparentemente calmo,disse que se chama Francisco Miquelangelo da Silva.Disse que mora em Natal no conjunto Santa Catarina e Tem familiares lá. 

Seu nome é Francisco Miquelangelo da Silva Caso, alguém tenha informações ligar para o serviço social do Hospital Tarcísio Maia em Mossoró no telefone (84) 3315-3390


Fonte: Passando na Hora

Deputado é baleado em tentativa de assalto

Sábado, 22 de outubro de 2016

Natal
Resultado de imagem para imagens do deputado josé adecio
O deputado estadual José Adécio (DEM) sofreu tiro de raspão no braço após assalto no bairro de Areia Preta, zona Leste.

Segundo as primeiras informações, o deputado foi abordado por dois suspeitos que anunciaram o assalto e pediram o relógio do deputado, que teria esboçado reação e sofreu o tiro.

Na fuga, um dos bandidos teria sido baleado.

A informação é do portal Noar e Blog.


Fonte: Carlos Santos

Delator revela como Renan e seu grupo receberam R$ 5,5 milhões do petrolão

Sábado, 22 de outubro de 2016
 
ÉPOCA teve acesso a depoimentos sigilosos de Felipe Parente, homem da mala do PMDB, que detalhou como foram feitos pagamentos de propina de empreiteiras ao presidente do Senado. Valores atualizados atingem 11 milhões

POR ÉPOCA

PETROLÃO O presidente do Senado Renan Calheiros, recebeu parte dos R$ 5,5 milhões repassados pelo delator Felipe Parente (Foto: José Cruz/ABR)

Na badalada Rua Farme de Amoedo, na zona sul do Rio, funcionou até 2007 o restaurante Chez Pierre, no anexo do Hotel Ipanema Plaza. Ali, diante de um cardápio que reunia 102 pratos, Felipe Parente, o homem da mala dos senadores do PMDB, encontrou-se mais de uma vez com Iara Jonas, assessora do Senado, uma senhora de aspecto distinto, sempre elegante. Não afeita a rodeios, sucinta, Iara apenas pegava envelopes, outras vezes sacolas, com o dinheiro que lhe repassava o empresário cearense, parceiro do ex-presidente da Transpetro Sergio Machado. ÉPOCA teve acesso a depoimentos sigilosos de Parente prestados a procuradores do Grupo de Trabalho da Lava Jato naProcuradoria-Geral da República. O conteúdo fornece a prova mais robusta até agora contra o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). Os detalhes revelados pelo delator impressionam. Ele conta que, certa vez, Iara se mostrou apreensiva com o volume de dinheiro. “QUE ao receber a sacola, IARA pegou os envelopes e os separou em duas sacolas e também na sua bolsa; QUE, na ocasião, IARA comentou que estava apreensiva por ter que pegar um voo com o dinheiro em espécie recebido do depoente”, relatou Parente. Nos depoimentos (leia trechos abaixo), o empresário fornece o roteiro, como protagonista, de supostas captações de propina junto a empreiteiras do petrolão, em endereços precisos, as circunstâncias e locais dos cerca de 15 encontros que teve com Iara, identificada por ele como a interlocutora exclusiva das propinas endereçadas a Renan e ao senador Jader Barbalho (PMDB-PA). O depoimento de Parente é peça-chave na estrutura narrativa que a PGR monta para caracterizar o envolvimento de Renan com o petrolão. Com a prisão do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha, percebeu-se a força da metodologia da PGR. Na fundamentação de sua decisão, o juiz Sergio Moro elencou uma dúzia de casos e resultados de investigações que foram conduzidas pela equipe que despacha com o procurador Rodrigo Janot. Leia mais sobre as revelações inéditas do correio da propina do PMDB na edição impressa de ÉPOCA que irá às bancas a partir de amanhã.

Fonte: Carlos Skarlack

Claudia Leitte é obrigada a devolver R$ 1,2 milhão da Lei Rouanet

Sábado, 22 de outubro de 2016


A cantora Claudia Leitte, uma das juradas do programa The voice Brasil, terá de devolver mais de R$ 1 milhão em recursos captados juntos à Lei Rouanet, de incentivo à cultura, relativos à produção de shows realizados no ano de 2013. A determinação foi publicada nesta sexta-feira (21) no Diário Oficial da União (DOU), que mostrou quais os projetos financiados pela lei tiveram suas prestações de contas reprovadas.

Conforme a publicação, na página 15 do DOU, o projeto reprovado na avaliação do Ministério da Cultura (MinC) é o de número 12-10136. Nele, a solicitação do dinheiro foi feita pela Produtora Ciel LTDA., responsável pelos contratos da cantora, que teria captado cerca de R$ 1,2 milhão para a realização de 12 shows nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste, três anos atrás.

As apresentações ocorreram nas cidades de Rio Branco (AC), Macapá (AP), Belém/PA, Manaus (AM), Porto Velho (RO), Boa Vista (RR), Teresina (PI), João Pessoa (PB), São Luiz (MA), Fortaleza (CE), Goiânia (GO) e Brasília (DF).

“Ficarei conhecido por derrubar dois presidentes do Brasil”, diz Cunha

Sábado, 22 de outubro de 2016


Um interlocutor de Eduardo Cunha saiu apavorado de uma conversa recente com o político. Bem ao seu estilo, que mistura megalomania e ameaças, o ex-presidente da Câmara cunhou uma frase de efeito: “Ficarei conhecido por derrubar dois presidentes do Brasil”.

Radar On-line

Chefe da Polícia do Senado determinou ações para barrar Lava Jato, diz juiz

Sábado, 22 de outubro de 2016

Resultado de imagem para imagens de policia do senado

A Polícia do Senado atuava desde 2015 para barrar as investigações de Operação Lava Jato contra senadores investigados, conforme declarou ontem o juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara Federal do Distrito Federal. De acordo com o magistrado, Pedro Ricardo Araújo de Carvalho, chefe da Polícia do Senado, que também foi preso, determinou, “cedendo a pedido ou influência de outrem”, ações de seus subordinados para “embaraçar operação conduzida no âmbito do STF”.

MARTINS -RN: PROFESSORES DA ESCOLA MUNICIPAL AGÁ FERNANDES DA AULA DE CIDADANIA AOS ALUNOS DA 3ª SÉRIE

Sábado, 22 de outubro de 2016


Queremos parabenizar a professora Maria José Galdino pela brilhante iniciativa de a vários anos levar seus alunos da terceira série da Escola Municipal Agá Fernandes, localizada no Bairro Canto para assistirem a sessão ordinária realizada na sede do Legislativo martinense.

Hoje com a presença do professor José Nilson Coordenador Pedagógico, não esquecendo das crianças pela boa educação e bom comportamento ao assistirem os debates de ideias entre os vereadores presentes. 


Collor nega envolvimento com varreduras da Polícia Legislativa

Sábado, 22 de Outubro de 2016 

por Isabela Bonfim | Estadão Conteúdo
Foto: Waldemir Barreto / Agência Senado

O senador Fernando Collor (PTC-AL) divulgou nota nesta sexta-feira (21) em que diz desconhecer possíveis ações de varredura da Polícia Legislativa do Senado Federal em seu escritório ou residência. "O senador Fernando Collor não tem conhecimento acerca dos fatos narrados na manhã de hoje e nega que tenha se beneficiado de qualquer ação da Polícia Legislativa do Senado Federal que seja estranha às suas funções institucionais", informa o texto divulgado pela assessoria do senador. A Polícia Federal deflagrou nesta sexta a Operação Métis para desarticular associação criminosa armada responsável por embaraçar a Operação Lava Jato e outras investigações da PF. A ação tem o apoio do Ministério Público Federal e mira servidores da Polícia Legislativa do Senado. Quatro policiais legislativos foram presos temporariamente, incluindo o diretor da Polícia do Senado, Pedro Ricardo Araújo Carvalho. Ele e os subordinados foram pegos em ações de contrainteligência para ajudar senadores que estão sendo investigados pela Procuradoria-Geral da República (PGR). Segundo apurou o jornal O Estado de S. Paulo, os senadores Fernando Collor (PTB), Edison Lobão (PMDB) e o ex-presidente José Sarney teriam sido beneficiados pela ação do grupo de policiais legislativos preso na manhã desta sexta-feira.

Após operação da PF, Renan defende Polícia Legislativa e independência de poderes

Sábado, 22 de Outubro de 2016 

Foto: Agência Senado

O presidente do Senado Federal, Renan Calheiros (PMDB-AL), defendeu a Polícia Legislativa após operação da Polícia Federal no Congresso, na manhã desta sexta-feira (21). Por meio de nota, o peemedebista disse que os agente do Legislativo exercem suas atividades de acordo com a Constituição, as normas legais e o regulamento administrativo do Senado. "Atividades como varredura de escutas ambientais restringem-se à detecção de grampos ilegais, sendo impossível, por falta de prevsão legal e impossibilidades técnicas, diagnosticar quaisquer outros tipos de monitoramentos que, como se sabe, são feitos nas operadoras telefônicas", diz a nota. Renan defendeu que as instituições, assim como faz o Senado, devem guardar os limites de suas atribuições legais. "Valores absolutos e sagrados do estado democrático de direito, como a independência dos poderes, as garantias individuais e coletivas, liberdade de expressão e a presunção da inocência precisam ser reiterados", acrescentou. Em operação nesta manhã, a Polícia Federal prendeu quatro policiais legislativos e apreendeu 12 volumes de maletas de equipamentos e malotes. A PF sustenta que a Polícia Legislativa teria usado equipamento de varredura eletrônica anti-grampo telefônico em seis imóveis ligados aos senadores Fernando Collor (PTC-AL) e Gleisi Hoffmann (PT-PR) e aos ex-senadores Lobão Filho (PMDB-MA) e José Sarney (PMDB-MA).

Grupo investigado da Polícia do Senado tem agido desde 2014, diz juiz

Sábado, 22 de Outubro de 2016 

Foto: Reprodução / TV Globo

A ação dos servidores da Polícia Legislativa do Senado que tentaram obstruir investigações da Operação Lava Jato ocorreu pela primeira vez em 2014, quando foi deflagrada a apuração sobre os desvios da Petrobras, estendendo-se até este ano. Segundo informações do jornal Folha de S. Paulo, o dado consta na decisão do juiz da 10ª Vara Federal de Brasília Vallisney de Souza Oliveira. O despacho, cumprido na manhã desta sexta-feira (21) durante a operação Métis, determinou a prisão temporária, por cinco dias, dos quatro integrantes da Polícia do Senado, incluindo o diretor do órgão, Pedro Ricardo Carvalho. O magistrado aponta em sua decisão que "os fatos são gravíssimos". A Polícia Federal informou à Justiça Federal que Carvalho "ordenou diligências nos anos de 2014 e 2015 , com infração do dever funcional, cedendo a pedido ou influência de outrem, inclusive de quem não exercia mais o mandato de senador". De acordo com o juiz, a ordem foi emitida "a fim de embaraçar conscientemente notória operação" em andamento no STF (Supremo Tribunal Federal), uma menção à Lava Jato. "Os fatos são gravíssimos e há indícios de funcionamento da associação liderada pelo primeiro investigado [Pedro Carvalho], havendo fundadas razões de autoria e participação dos citados delitos", diz a decisão. Além da prisão, o juiz autorizou a apreensão, dentro da Polícia do Senado, de "documentos indicativos de associações entre investigados, documentos indicativos de outras varreduras; mídias de armazenamento e aparelhos Oscor". Os equipamentos são usados para rastrear equipamentos de gravação. Também foram autorizadas buscas e apreensões nas casas dos quatro servidores em Brasília, que foram suspensos das funções públicas. O pagamento dos salários, no entanto, foi mantido, "para que possam satisfazer suas necessidades cotidianas e manter suas famílias".

Cunha recebe visita da mulher na carceragem da PF em Curitiba

Sábado, 22 de Outubro de 2016 


por Ricardo Brandt, Mateus Coutinho, Fausto Macedo e Julia Affonso |Estadão Conteúdo
Foto: Reprodução / O Sul

O ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) recebeu a visita da mulher, Cláudia, nesta sexta-feira (21) na carceragem da Polícia Federal, em Curitiba, base da Operação Lava Jato. O peemedebista foi preso por ordem do juiz federal Sérgio Moro em ação penal por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no esquema de propinas instalado na Petrobras. Cláudia foi à sede da PF acompanhada de um advogado. As visitas aos presos na carceragem da PF ocorrem apenas às quartas-feiras. A ida de Cláudia à PF nesta sexta foi uma "concessão" que já foi dada a outros presos da Lava Jato, segundo a PF. Na saída do prédio da PF, ela foi filmada pelo jornalista José Vianna, da RPC Curitiba. Cláudia não respondeu a nenhuma pergunta dos repórteres que a abordaram. A mulher de Eduardo Cunha também é ré em ação da Lava Jato. A investigação mostra que ela gastou mais de US$ 1 milhão em compras de roupas, sapatos e bolsas de grife, além de frequentar restaurantes caros e se hospedar em hotéis de alto padrão na Europa nos tempos em que o marido desfrutava de poder e influência em Brasília. O dinheiro que Cláudia gastou teria tido origem na propina de US$ 1,5 milhão que o marido recebeu no contrato da Petrobras para exploração do campo de Benin, na África.

Câmara faz licitação para comprar 80 mil resmas de papel por R$ 1,5 milhão

Sábado, 22 de Outubro de 2016 

Foto: José Cruz / Agência Senado
A Câmara dos Deputados fará uma licitação para comprar 80 mil resmas de papel. A justificativa para a compra é abastecer a Casa até 2017. De acordo com a coluna Expresso, da revista Época, as cerca de 40 milhões de folhas vão custar aos cofres públicos R$ 1,5 milhão. Divididas pelos 513 deputados federais da Câmara, cada parlamentar terá direito a cerca de 78 mil folhas.

MPF denuncia 7 pessoas por fraude que causou dano de R$ 3,5 milhões à Caixa Econômica

Sábado, 22 de Outubro de 2016 

Foto: Divulgação
O Ministério Público Federal (MPF) em Ilhéus (BA) denunciou sete pessoas por causarem suposto prejuízo de mais de R$ 3,5 milhões à Caixa Econômica Federal. De acordo com o órgão, os denunciados são acusados de constituir e operar 17 empresas “de fachada” para obter, fraudulentamente, 32 empréstimos, nunca quitados, junto a agências do banco nas cidades de Ilhéus e Itabuna. Apontado como líder do grupo, Paulo Henrico Almeida de Melo Santos teria constituído, junto com outras cinco pessoas — Aline Félix Nascimento, Fabiana Vieira dos Santos, Jaqueline Santana Felix de Jesus, Nadja Almeida de Melo e Tayana Frutuoso de Souza —, 17 empresas fictícias entre os anos de 2012 e 2013, se valendo de informações e documentos falsos, com o objetivo de obter inúmeros empréstimos de até R$ 100 mil na Caixa. Gerson Bernardo Alves dos Santos, gerente de atendimento de pessoa jurídica das agências de Ilhéus e Itabuna à época, seria cúmplice nos 32 atos ilícitos cometidos, autorizando indevidamente a concessão das operações de crédito em benefício das empresas. O processo disciplinar instaurado pela Caixa também atestou a fraude e a irregularidade dos empréstimos, tendo concluído que o então gerente das agências envolvidas agiu intencionalmente, burlando as regras do banco, para favorecer o denunciado Paulo Henrico Santos, responsável, de fato, pelo conglomerado de “empresas”. De acordo com a denúncia, de autoria do procurador da República Tiago Modesto Rabelo, Paulo Henrico Santos “constituiu, com o auxílio dos demais denunciados, empresas 'de fachada' para ludibriar os controles da Caixa, o que não teria sido possível se o denunciado Gerson Bernardo não tivesse, deliberadamente, transgredido seus deveres funcionais para autorizar ilegalmente os empréstimos, em valores milionários.” Rabelo reiterou que os outros cinco réus, entre os quais figuram a mãe e duas ex-exposas de Paulo Henrico Santos, estavam cientes das ilegalidades cometidas e receberam parte dos recursos, utilizados até para pagar dívidas pessoais. O valor do dano, atualizado até abril de 2014, chega a R$ 3.503.695,38. Segundo se apurou, só foram pagas as primeiras parcelas de alguns poucos empréstimos, apenas para viabilizar a recomposição parcial do crédito no intuito de contrair, sucessivamente, novos empréstimos, dando continuidade à prática criminosa. Na denúncia, ajuizada no dia 3 de outubro de 2016, o MPF requer que todos os denunciados sejam enquadrados por obter vantagem ilícita em prejuízo alheio, induzindo ou mantendo alguém em erro, mediante artifício, ardil ou qualquer outro meio fraudulento, cuja pena é de reclusão de um a cinco anos e multa. Paulo Henrico e Gerson Santos devem responder pela prática do crime por 32 vezes, com a incidência de agravantes; Jaqueline Santana, por 13 vezes; Fabiana dos Santos, por 10 vezes; Nadja Almeida e Aline Felix, por 09 vezes; e Tayana de Souza, por 04 vezes. Os denunciados deverão, ainda, ressarcir a Caixa pelo dano, nos seguintes valores, a serem atualizados: Paulo Henrico e Gerson Santos, R$ 3.503.695,38; Jaqueline Santana, R$ 968.628,95; Nadja Almeida, R$ 652.874,98; Tayana de Souza, R$ 464.663,54; Aline Félix, R$ 160.064,82; e Fabiana dos Santos, R$ 130.276,26.

sexta-feira, 21 de outubro de 2016

Cármen Lúcia visita Penitenciária Federal de Mossoró, RN

Sexta, 21 de outubro de 2016
G1 - 

Motivo da visita ainda não foi informado pelo STF nem pelo CNJ. 
Ministra é acompanhada pelo juiz federal Orlan Donato Rocha. 

A ministra Cármen Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) desembarcou na manhã desta sexta-feira (21) no aeroporto de Mossoró, na região Oeste do Rio Grande do Norte. 

Carmen Lúcia irá visitar as instalações da Penitenciária Federal existente na cidade. Ela é acompanhada pelo juiz Orlan Donato Rocha, da 8ª Vara Federal do RN. 

O motivo da visita ainda não foi divulgado pelo STF nem pelo CNJ. Quando sai do presidio Federal em Mossoró ela conversou com a impresa.
Imagens: O Câmera - Marcelino Neto

Fonte: O Câmera

1ª DP E DEFRAUDAÇÕES DESVENDAM CRIMES DE SEQUESTRO E ROUBO A APOSENTADO DE MOSSORÓ

Sexta, 21 de outubro de 2016

As equipes de policiais civis da 1ª DP e Defraudações, sob a coordenação do bel. José Vieira de Castro, elucidam crimes de sequestro e roubo ocorrido recentemente na madrugada do dia 08 de outubro, contra um aposentado (nome preservado), que foi raptado quando acabara de sair de um bar, situado no bairro Alto de São Manoel, nesta cidade.

Segundo as investigações, os autores do delito, identificados como sendo ALAN LEANDRO SILVA DE ARAÚJO, 27 anos, RICARDO JOSÉ DE SANTANA JUNIOR, 22 anjos, IVANILSON BATISTA DE MACEDO e RITA DE CÁSSIA FERNANDES DE OLIVEIRA, se encontravam também no bar em que a vítima estava ingerindo bebida alcoólica, e se aproveitaram a da situação de vulnerabilidade (embriaguez) do aposentado para roubarem o veículo automóvel Chevrolet Corsa Wind de cor verde. Por voltas das 04:00h, os criminosos aguardaram a vítima sair com o carro vagarosamente e, poucos metros do bar, NILSON abordou a vítima, oportunidade em que apareceram RITA e ALLAN o colocaram no porta-malas, e em seguida saíram pela rodovia BR 110.
Para dar suporte a empreitada criminosa, ALAN foi guiando lodo atrás o veículo Ford Ka de cor vermelha, pertencente a NILSON.
Ao chegarem numa estrada carroçal, situado no assentamento Frei Damião, NILSON, RITA e JUNIOR, tiraram a vítima do porta-malas, e enquanto JUNIOR imobilizava-a com um golpe de mata-leão, os demais passaram a desferir-lhe socos e ponta-pés.
Em dado momento, vítima conseguiu escapara e fugir para dentro do matagal, tendo corrido em seguida para a rodovia BR 110, onde pediu ajuda a transeuntes.
Enquanto isso, os criminosos passaram a depenar o veículo, retirando as rodas, aparelho de som, bateria e outras peças e acessórios, bem como passaram a depredar a carroceria, quebrando os vidros e amassando a lataria.

Os investigados Alan Leandro e Ricardo Júnior já foram levados a Delegacia de Polícia para serem interrogados, porém Ivanilson Batista e Rita de Cássia estão foragidos, encontrando-se em local incerto.
Segundo a autoridade policial, Ivanilson Batista já tem passagem por outros crimes como furto, receptação e violência doméstica contra mulher. A prisão do casal Rita de Cassia e Ivanilson Batista é apenas uma questão de tempo.
A autoridade policial afirma que o inquérito policial foi concluído e os mesmos vão responder por crimes de roubo qualificado, sequestro e lesão corporal grave.


Fonte: Passando na Hora

Governo do RN reinicia hoje e conclui folha de pagamento dia 29

Sexta, 21 de outubro de 2016

Resultado de imagem para imagens de salario

O Governo vai pagar em duas parcelas os salários dos 10.408 servidores que recebem acima de R$ 5 mil. Nesta sexta-feira (21) os servidores desta faixa salarial receberão, igualmente, uma parcela de R$ 5 mil, montante equivalente a R$ 52 milhões. A segunda parcela deste mesmo grupo, independente do valor do complemento de cada salário, será quitada dia 29 de outubro (sábado), totalizando mais R$ 42,7 milhões.

Fonte: J.Belmont

‘Consórcio’ Alves-Maia-Rosado planifica poder para 2018

Sexta, 21 de outubro de 2016

Reengenharia política

Articulações envolvem grupos tradicionais e acertos passaram por eleições em Natal e Mossoró

Nos intramuros da política, é possível se ouvir sussurradamente que o senador Garibaldi Filho (PMDB) não concorrerá à reeleição ao Senado em 2016. Recuará para se acomodar politicamente em Natal mesmo.

Saúde em jogo, além de projeto de reengenharia política do clã Alves, está à mesa.

Seu primo Henrique Alves (PMDB), por mais de 40 anos ocupante de assento na Câmara Federal, poderá ser substituto como candidato ao Senado. Está sem mandato, desde que perdeu eleições ao Governo do Estado em 2014. Garibaldi pode apostar num recuo aos primórdios: a Assembleia Legislativa – seu ‘lar’ no início político nos anos 70.

Garibaldi e Rosalba em Brasília (ontem): reengenharia feita esquadrinhando a política do RN (Foto: cedida)

Walter Alves (PMDB), filho do senador, seria mantido como candidato à reeleição à Câmara Federal em 2018, sem a concorrência de Henrique na mesma faixa de eleitor, algo já profundamente desgastado.

Um Alves a menos na chapa proporcional, serve para descongestionar a disputa nessa costura política que também envolve o rosalbismo-Rosado em Mossoró e o grupo do senador José Agripino (DEM).

Na mesma formatação “tática” está o prefeito reeleito de Natal – Carlos Eduardo Alves (PDT), além do grupo da ex-deputada federal e vereadora eleita de Mossoró Sandra Rosado (PSB).

Essa costura política em andamento não começou agora, que fique claro. O “primeiro turno” do arranjo ou rearranjo político passou pelas eleições municipais de Natal e Mossoró, postas em sincronismo pelos Alves, Maia e os Rosado.

Marcelo Queiroz

O próprio Blog assinalou essa tessitura há alguns meses, através de postagens elucidativas (veja AQUI). Na montagem da chapa à sucessão municipal de Natal, o então presidente licenciado da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do RN (FECOMÈRCIO/RN), Marcelo Queiroz (PMDB), estava “definido” para ser vice de Carlos Eduardo Alves. Era o preferido do prefeito.

Queiroz: descartado em nome da reengenharia (Foto: arquivo)

Nos intramuros da negociação, Queiroz perdeu vez para o deputado estadual Álvaro Dias (PMDB), que tem sua base eleitoral assentada de verdade na região Seridó e não Natal. O acerto que escanteou Marcelo, nasceu da necessidade de se puxar a deputada estadual suplente Larissa Rosado (PSB) para a Assembleia Legislativa, com a inserção de Álvaro ou o também deputado Hermano Morais (PMDB) na chapa governista natalense.

O senador José Agripino interveio e Carlos Eduardo acabou cedendo à pressão, aceitando Álvaro Dias. O reflexo em Mossoró permitiu que o rosalbismo freasse o ímpeto de Sandra Rosado em impor o nome do vereador e seu filho, Lahyrinho Rosado (PSB), como vice à Prefeitura, da ex-governadora Rosalba Ciarlini (PP).

Na hora de negociar a adesão de Sandra e seu grupo à candidatura de Rosalba, o ex-deputado estadual Carlos Augusto Rosado – marido da ex-governadora – deixou claro: “o seu problema já está resolvido em Natal”. A ex-deputada federal entendeu a mensagem e flexibilizou as negociações, para também ter condições de ser eleita a vereador num “chapão” (veja AQUI) que foi montado à Câmara Municipal com PP, PMDB, PDT e PSB.

Sobrevivência

Todo esse delicado quebra-cabeça passou por um entendimento para unir os grupos de Carlos Augusto e Sandra, após quase 30 anos de litígio (veja AQUI). Mais do que afinidade, em jogo está a necessidade de sobrevivência dos Rosado, Maia e Alves, que se descapitalizaram nos últimos anos com a ascensão de nomes como Wilma de Faria (PTdoB) e o atual governador Robinson Faria (PSD).

Henrique e Agripino: está favorável (Foto: Câmara Federal)

Passado o susto e contabilizada as perdas, eles montam um consórcio político de olho em 2018. Esquadrinham o cenário político para acomodar peças de cada um dos seus consorciados, fechando a porta a novas surpresas. Por enquanto e até aqui, tudo está bem encaminhado, principalmente com a continuada esqualidez da gestão Robinson Faria e o esvaziamento do poder de fogo de Wilma e outros atores fora da tríade Alves-Maia-Rosado.

Para 2018, dando tudo certo e “combinado” com o povo, Henrique e José Agripino concorrem às duas vagas ao Senado da República e a chapa à Câmara Federal fica desobstruída à reeleição de Walter, Beto Rosado (PP) e Felipe Maia (DEM). Larissa terá meios a novo mandato de deputada estadual e Carlos Eduardo Alves será o nome de todos ao Governo do Estado.

Fonte: Carlos Santos

Peemedebistas são investigados por corrupção e lavagem de dinheiro

20 de outubro de 2016 Notícias Sem Comentários
Sexta, 21 de outubro de 2016

POR G1


O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou o envio para a Justiça Federal do Rio Grande do Norte de inquérito aberto contra o deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), o ex-deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) e o empresário José Aldemário Pinheiro, o Léo Pinheiro, da OAS.

Os documentos da apuração, que aponta suposto recebimento de propina disfarçada de doação de campanha, foram remetidos nesta quinta-feira (20) ao Rio Grande do Norte.

O pedido de investigação chegou ao Supremo em sigilo no mês de maio. O inquérito foi aberto, mas retirado do âmbito da Operação Lava Jato por não se referir diretamente ao esquema de desvios na Petrobras.

Eduardo Cunha e Henrique Alves são investigados por corrupção passiva e lavagem de dinheiro e Léo Pinheiro por corrupção ativa e lavagem de dinheiro.

Segundo a Procuradoria Geral da República, conversas interceptadas no celular de Léo Pinheiro mostraram uma conversa em que Cunha e o empresário falavam sobre votações de interesse da empreiteira . Depois, o parlamentar aparece cobrando doações oficiais da OAS para campanha de Henrique Alves ao governo do Rio Grande do Norte, em 2014.

As informações foram enviadas para o Rio Grande do Norte em razão da cassação de Eduardo Cunha, que, com isso, perdeu o foro privilegiado, e porque as suspeitas apontadas na apuração ocorreram naquele estado.

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, citou no pedido de investigação “centenas de mensagens trocadas entre Léo Pinheiro e Eduardo Cunha, apreendidas no celular daquele, o que demonstra, nitidamente, a relação espúria entre o empreiteiro e o atual presidente da Câmara dos Deputados”.

“Havia, inclusive, doações rotineiras – a demonstrar a estabilidade da relação espúria – e doações extraordinárias. Da mesma forma, verificou-se não apenas a participação de Henrique Alves nesses favores, como também o recebimento de parcela das vantagens indevidas, também disfarçada de ‘doações oficiais'”, afirmou o procurador.

Janot citou cobrança de Eduardo Cunha à OAS para campanha de Henrique Eduardo Alves e apontou atuação de Alves para que houvesse a destinação de recursos, oriundos da Petrobras.


PRISÃO DE CUNHA
Ex-deputado é acusado de corrupção

“Houve, inclusive, atuação do próprio Henrique Eduardo Alves para que houvesse essa destinação de recursos, vinculada à contraprestação de serviços que ditos políticos realizavam em benefício da OAS. Tais montantes (ou, ao menos, parte deles), por outro lado, adviriam do esquema criminoso montado na Petrobras e que é objeto do Caso Lava Jato, o que demanda a correlata análise do caso”, disse Janot, em maio.

O procurador destacou que em uma das mensagens, em 2014, Eduardo Cunha pediu doação para o comitê estadual do PMDB no Rio Grande do Norte e afirmou que, no dia seguinte, “25 de julho de 2014, houve doação de R$ 500 mil, feita pela Construtora OAS, para a campanha de Henrique Eduardo Alves ao governo do Rio Grande do Norte”.

O procurador narrou que há uma “relação de simbiose” entre Cunha e a OAS.

“De fato, a partir de mensagens extraídas do celular do Presidente da OAS, Léo Pinheiro, foi possível verificar que Eduardo Cunha e as empreiteiras estabeleceram relação de simbiose, isto é, verdadeira troca de benefícios, em que um atendia aos interesses do outro, mediante retribuições financeiras”, disse Janot no pedido de investigação.

Investigações sobre Cunha
Veja, abaixo, todas as frentes de investigação criminal que tratam de Cunha, preso nesta quarta após determinação do juiz Sérgio Moro:

Fonte: Carlos Skarlack

Exame toxicológico em caminhoneiros reduz acidentes em 38%

Sexta, 21 de outubro de 2016

A obrigatoriedade do exame toxicológico para motoristas profissionais, implantada há apenas seis meses, já conseguiu reduzir em mais de 38% o número de acidentes nas estradas federais de todo o país. A medida também fez com que mais de 230 mil motoristas profissionais mudassem de categoria ou não renovassem sua Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (20) pelo Instituto de Tecnologia para o Trânsito Seguro (ITTS) em balanço sobre os seis meses da obrigatoriedade do exame. A obrigatoriedade do exame toxicológico para motoristas com CNH nas categorias C, D e E tornou-se uma norma pela Lei Federal 13.103/15 já devidamente regulamentada pelo (Conselho Nacional de Trânsito (Contran e pelo Ministério do Trabalho.

Fonte: Robson Pires

Nelter parece que estava “adivinhando” sobre Henrique

Sexta, 21 de outubro de 2016

Resultado de imagem para imagens de Nelter queiroz deputado

Nos meios políticos do Estado o que mais se pergunta é se o deputado estadual Nelter Queiroz tem uma bola de cristal.

Foi somente ele cobrar na sua página no twitter providências para os amigos de Eduardo Cunha no Rio Grande do Norte que o ex-ministro do Turismo Henrique Eduardo Alves ‘entrou pelo cano’.

Muita gente anda comentando: Deus me livre das profecias de Nelter!
Confira o que ele postou hoje no twitter:
Depois do Eduardo Cunha pego e foi pra Curitiba, ninguém daqui do RN irá fazer companhia a ele?
E os políticos daqui do estado do RN, que estão procrastinando os seus processos em Brasília, vão ficar assim mesmo? Vergonha JUSTICA!!

Tenho na minha vida publica 34 anos de mandatos e não tenho medo de pedir que sejam punidos na forma da lei essa gangue.


Fonte: Robson Pires

Contato : (84) 9604-4055

Contato : (84) 9604-4055