martins em pauta

sábado, 11 de novembro de 2017

ENEM: confira apostas de professores para amanhã, segundo dia de prova

Sábado, 11 de Novembro de 2017

Informações do Site Correio

Se você está ansioso, tentando descobrir o que pode cair no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), acalme-se. Às vésperas da prova, o professor de Biologia Anderson Moreira adianta o segredo: é preciso analisar o contexto das questões.

“Sistema endócrino pode cair? Sim, mas no contexto de alimentação. O Enem é uma prova crítica, que fala sobre comportamentos. Por isso, é importante olhar a prova como um cidadão”, sugere Moreira.

Ele foi um dos cinco educadores convidados pelo site CORREIO para comentar temas que podem ser cobrados nas questões de Matemática e Ciências da Natureza, que serão cobradas neste domingo (12), no segundo dia de provas.

Os professores Ricardinho e Anderson Moreira, de Biologia, apostam nos assuntos ligados a temas ambientais. Entre os conteúdos estão o desequilíbrio ambiental, a ecologia de ecossistemas, a introdução da espécie exótica, biologia celular, genética e evolução. O professor Ricardo afirma que é necessário estar atento às questões. “É uma prova atraente e a parte da evolução pode vir dentro de outro trecho climático. O candidato precisa estar atento para não ser atraído pelas imagens”, chama a atenção.

Em Matemática, não dá pra esquecer de porcentagem, geometria analítica e espacial e das funções de primeiro e segundo graus. A recomendação é do professor do Antônio Vieira Toni Santana. Ele ainda arrisca as questões de trigonometria e progressão aritmética e também destaca a importância da habilidade na hora de resolver as questões.

“Hoje, o Enem trabalha com habilidades, transitando por alguns assuntos. Muitas vezes, o candidato não vai precisar usar a fórmula. Ele vai pegar o texto da questão, o gráfico e fazer a análise”, explicou o professor Toni.

Os candidatos também não podem esquecer dos assuntos de Química. Nessa área, os professores Marivan José e Victor Benevides ressaltam os conteúdos relacionados a química orgânica, inorgânica e ambiental. Marivan José ainda sugere alguns temas presentes no Enem do ano passado. “Termoquímica é uma coisa que sempre cai”, alerta o educador. Outros conteúdos que ele também cita são composto orgânico e isometria.

Na temida prova de Física, não pode faltar os assuntos de energia. “Energia é o caminho, é o canal”, brinca o professor Mário Roullet. Outro conteúdo que ele recomenda para os candidatos são as ondas. Segundo o educador, toda prova do Enem tem pelo menos três questões com o tema. “A prova é um link. Química, Física e Biologia se completam”, afirma ele. Gravitação, hidrodinâmica também são outros conteúdos citados por Roullet.

Quer ainda revisar para o segundo dia do Enem? 
Quem quer se ‘divertir’ respondendo alguns simulados, o CORREIO tem 8 simulados para quem quer treinar hoje. O conteúdo, produzido pela SAS Plataforma de Educação, está disponível aqui.

No dia da prova
Os candidatos também devem estar atentos à alimentação adequada no dia do exame. “Vestibular não é piquenique”, comenta o professor de Física. Segundo ele, também é preciso acordar cedo para que o estudante consiga chegar bem na prova.

O candidato também deve prestar atenção aos materiais que precisa levar. O Inep recomenda que o estudante leve documento de identificação original com foto (não vale carteirinha de estudante nem certidão de nascimento) e caneta esferográfica de tinta preta, de material transparente – leve mais de uma!

E se você perdeu ou teve a carteira identidade roubada?


Fonte: Blog do BG

POLICIAL MILITAR CHEFIAVA MILÍCIA E SE UNIU À FACÇÃO CRIMINOSA

Sábado, 11 de Novembro de 2017

13 suspeitos foram presos na Operação Overdose. De acordo com a Polícia Civil, o bando foi desarticulado.

O cabo da Polícia Militar Eliardo Ferreira Maciel, preso nessa quarta-feira (9), no município de Boa Viagem, participava de uma organização criminosa e liderava um esquema de milícia privada que extorquia comerciantes da região. A informação foi repassada pela Polícia Civil, durante coletiva de imprensa realizada ontem, no Complexo de Delegacias Especializadas (Code), em Fortaleza.


Conforme o delegado Tiago Martinez, titular da Delegacia de Boa Viagem, o PM integrava um grupo alvo de investigações iniciadas há um ano. O cabo foi preso durante a Operação Overdose, deflagrada pela Polícia Civil no intuito de combater o tráfico de drogas.


O PM estaria cobrando uma 'taxa de proteção' da população em troca de garantir segurança. Em paralelo à captura de Maciel, outros 12 suspeitos foram presos, são eles: Iramilton Gomes dos Santos, Ednaldo de Souza Araújo, Antônio Jadson Viana Rodrigues, Deusimar Martins Rodrigues, Fernando Vitor Campelo, Otávio Rodrigues de Souza, Renê Gomes de Sousa, Jonatas Fragoso da Silva, Lucas Batista Bezerra, Lucas Costa Damasceno, Gleidson Lopes de Lima e Lídia Soares de Freitas Torres.

Martinez contou que o bando atuava em diversas localidades do Ceará e agia com apoio de uma facção criminosa relacionada a outros estados do Brasil. A Polícia Civil afirma que, além das extorsões, o grupo vinha praticando crimes como roubos, furtos e tráfico de drogas.

"A organização tem atuação, praticamente, no Estado do Ceará inteiro. Nosso objetivo inicial era combater o tráfico. Ao decorrer das apurações, diversos crimes foram identificados. Sabemos que eles desenvolveram outras três linhas de atuação além do tráfico. Com a milícia privada, eles vendiam dificuldade para cobrar facilidade", se refere o delegado Tiago Martinez sobre a cobrança pela proteção.

Funcionamento

A Polícia Civil afirma que a organização criminosa também era responsável pelo comércio de armas de fogo e munições em Boa Viagem. Já o PM tinha como uma das funções arrecadar valores dos comerciantes que aceitavam pagar pela segurança privada. Caso as vítimas não quisessem o serviço, elas estariam suscetíveis a serem assaltadas.

"O PM era lotado na companhia que cobre Boa Viagem. Além de atuar na milícia privada, ele movimentava os bens roubados dos comerciantes. Nós chegamos a eles por meio da ascensão dos crimes contra o patrimônio em Boa Viagem. Não sabemos ainda se há participação de outros agentes de segurança", acrescentou Martinez.

Ainda segundo o delegado, por vezes, as vítimas ainda tinham de pagar para reaver seu bem material roubado. Motocicletas e aparelhos telefônicos eram os objetos mais subtraídos pelo bando. Segundo a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), o grupo também era responsável pelo ingresso de celulares em estabelecimentos prisionais.

Além das prisões, a Polícia cumpriu mandados de busca e apreensão na cidade de Boa Viagem. Foram apreendidos R$ 12 mil em espécie, nove armas de fogo, centenas de munições e pequena quantidade de entorpecentes (quantidade não especificada pelas autoridades).

Para o delegado, o resultado da operação foi positivo. Martinez afirma que as investigações devem continuar. O envolvimento de outros policiais nos crimes não foi descartado.


Fonte: Diário do Nordeste

Vídeos mostram face cruel da “guerra” de facções em Fortaleza, com tiroteio e morte

Sábado, 11 de Novembro de 2017

Imagens são postadas nas redes sociais pelos próprios criminosos e mostram como a violência fugiu do controle das autoridades da Segurança Pública. Em oito dias de novembro, mais de 50 pessoas foram mortas da Capital.
Dois novos vídeo postados nas redes sociais revelam o poder de fogo e ousadia de criminosos no Ceará. Um deles mostra bandidos em uma troca de tiros na periferia de Fortaleza. Nas imagens, aparecem jovens que seriam integrantes de facções criminosas empunhando armas de grosso calibre e em pleno confronto armado, à luz do dia, na periferia da Capital cearense.


Noutro vídeo, gravado em local não identificado, as cenas de violência são ainda pior. Os bandidos invadem uma residência e de lá retiram à força um homem que, imediatamente, é executado sumariamente com vários tiros à queima-roupa quando já está rendido no chão. Um jovem é visto descarregando a arma contra a vítima e em seguida foge.


Assista ao vídeo da morte:

Outro detalhe importante no vídeo mostra que uma patrulha da Polícia Militar está bem próxima do local do crime e logo surge na rua segundos após o homem ser executado.


Mortes 


Em apenas oito dias, a Capital cearense registrou 52 casos de assassinatos, a maioria, conforme as autoridades, com características de “acerto de contas” entre as facções criminosas GDE (Guardiões do Estado) e CV (Comando Vermelho), que estão em “guerra” no estado.
Assista ao vídeo do tiroteio:

Com informações do portal Cearanews7 e do Blog do Jornalista Fernando Ribeiro

VÍDEO: Criança é arremessada e adulto arrastado em batida de carro com moto no interior do RN

Sábado, 11 de Novembro de 2017


ASSISTA AQUI

O portal G1-RN destaca nesta sexta-feira(10) o registro impressionante de um acidente envolvendo um carro e uma motocicleta, que deixou uma criança e um homem feridos na cidade de São Miguel, região Oeste potiguar. A colisão aconteceu nesta manhã. Conforme vídeo, a criança foi arremessada para a calçada, enquanto o homem foi arrastado pelo veículo até alguns metros na frente. Os dois foram socorridos ao Hospital Tarcísio Maia, em Mossoró.


Segurança pública do RN cancela paralisação após acordo para pagamento de salários atrasados

Sábado, 11 de Novembro de 2017


Os servidores da segurança pública do Rio Grande do Norte voltaram atrás e decidiram que não vão mais paralisar as atividades na segunda-feira (13). A decisão aconteceu depois de uma reunião ocorrida nesta sexta-feira (10) entre os representantes dos servidores e do governo do estado, com intermédio do Ministério Público.

Os funcionários do Estado se mobilizaram em virtude dos atrasos salariais que estão acontecendo mês após mês no Rio Grande do Norte. De acordo com a Associação dos Bombeiros Militares do Rio Grande do Norte (ABM-RN), ficou decidido que os salários de outubro em atraso dos servidores da segurança pública, ativos e inativos, serão pagos até a próxima sexta (17).

Ainda de acordo com a Associação, uma assembleia será realizada às 18h desta sexta (10) para legitimar o acordo junto à categoria.

O acordo foi confirmado pelo Gabinete Civil do Governo do RN.
Pagamentos

Inicialmente, como forma de apaziguar a situação de atraso nos pagamentos, o Governo anunciou que os salários dos servidores ativos da segurança pública, mais os dos agentes penitenciários, cairiam na segunda (13), justamente no dia em que estava prevista a paralisação. Contudo, a categoria se mobilizou para conseguir que os aposentados e pensionistas também recebessem.

Após a reunião desta sexta (10), ficou definido que policiais civis, servidores do Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep) e agentes penitenciários da ativa recebem na segunda (17). Os policiais militares e bombeiros da ativa e também os inativos recebem na sexta (17). Ao todo, segundo o MP, são R$ 58 milhões.

Os inativos do Itep, da Polícia Civil e dos agentes penitenciários não receberão neste momento. Segundo o que explica o procurador-geral de Justiça, Eudo Leite, existe uma lei que proíbe que os militares da atida, aposentados e pensionistas recebam os salários em momentos diferentes.

VIA G1/RN

STJ rejeita pedido do MPF para afastamento de Robinson

Sábado, 11 de Novembro de 2017

Operação Anteros

Do G1RN

Superior Tribunal de Justiça (STJ) rejeitou nesta quinta-feira (9) o pedido feito pelo Ministério Público Federal (MPF) para afastar o governador do Rio Grande do Norte, Robinson Faria (PSD), de suas funções. A decisão monocrática do ministro Raul Araújo, que é relator do caso, negou todas as medidas cautelares solicitadas. A decisão foi publicada nesta sexta-feira (10).

O MPF denunciou o governador em setembro por obstrução de Justiça, após deflagração da Operação Anteros, que apurou manobras ilegais por parte de Robinson Faria e de servidores do governo potiguar para impedir investigações sobre os desvios na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte. Os desvios foram investigados dentro da Operação Dama de Espadas.

Rita das Mercês, a "Ritinha" e Robinson Faria: conexão investigada na Operação Anteros (Foto: Arquivo)

Tanto o governador, como os demais denunciados, negam a prática dos atos ilegais.

Além do afastamento, a Procuradoria Geral da República também pediu que o govenador fosse proibido de acessar o Centro Administrativo – sede do governo estadual – e a Assembleia Legislativa, bem como entrar em contato com os demais investigados.

Dois assessores do governador foram presos temporariamente durante a Operação Anteros: Magaly Cristina da Silva e Adelson Freita dos Reis. Eles também foram denunciados pelo MPF.

Fato novo

A decisão do ministro ainda será votada pela Corte Especial do STJ, composta por 15 ministros. Levando em consideração o parecer do relator, eles vão decidir se acatam ou não os pedidos feitos na denúncia.

“No presente caso, não tendo sido requeridas as medidas cautelares em questão durante a investigação, não surgiu nenhum fato novo capaz de justificar a imposição de tais medidas antes de iniciada a ação penal”, declarou o ministro Raul Araújo, reforçando que a decisão pode ser revista no caso de recebimento da denúncia por parte do colegiado.

A denunciada é baseada nas delações premiadas de Rita das Mercês e seu filho Gutson Reinaldo, investigados pela Operação Dama de Espadas. Eles já respondem à Justiça como réus. De acordo com as delações, assessores de Robinson procuraram a família oferecendo vantagens para que não tivesse seu nome associado ao esquema de desvio de recursos no Legislativo potiguar. De acordo com a delatora, o governador recebia R$ 100 mil por mês, por meio dos desvios.

Defesa

Na mesma decisão, o ministro também julgou e acolheu parcialmente pedidos feitos pela defesa do governador Robinson Faria, que dizem respeito ao acesso a partes dos autos às quais ela não tinha, para garantir a ampla defesa.

Foi citada, por exemplo, a transcrição de uma ligação gravada entre o governador Robinson Faria e Rita das Mercês.

A Dama de Espadas gerou processos que atualmente estão na 8ª Vara Criminal de Natal e no Supremo Tribunal Federal.


Fonte: Carlos Santos

Após ação do MPRN, Justiça condena ex-prefeito de Alexandria

Sábado, 11 de Novembro de 2017

Imagem do Google
Resultado de imagem para imagens de Ney Rossato ex prefeito de Alexandria

Após uma ação do Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN), a Justiça potiguar condenou o ex-prefeito de Alexandria Nei Moacir Rossato de Medeiros e o ex-presidente da Comissão de Licitação do município Gilberto Cipriano Maniçoba. Eles celebraram contrato fraudulento de locação de veículo mediante dispensa de licitação baseada em declaração falsa acerca da existência de uma licitação anterior que foi considerada deserta.

O crime está previsto no artigo 89 da Lei de Licitações (Lei 8.666/1993), que veta a dispensa ou deixar de exigir licitação fora das hipóteses previstas em lei, ou deixar de observar as formalidades pertinentes à dispensa ou à inexigibilidade, com pena de detenção de três a cinco anos, e multa. O parágrafo único do mesmo artigo diz que na mesma pena incorre aquele que, tendo comprovadamente concorrido para a consumação da ilegalidade, beneficiou-se da dispensa ou inexigibilidade ilegal, para celebrar contrato com o Poder Público.

A Justiça julgou procedente o pedido do MPRN e condenou o réu Nei Moacir Rossato de Medeiros a seis anos de detenção e 20 dias-multa, fixando cada dia-multa no valor de dez salários mínimos mensais vigente ao tempo do fato. O regime inicial será o semi-aberto, mas o condenado poderá permanecer em liberdade até o trânsito em julgado da ação penal número 0000743-66.2005.8.20.0110.

Com relação ao condenado Gilberto Cipriano Maniçoba, o Judiciário substituiu a pena privativa de liberdade por duas restritivas de direitos: o pagamento de cinco salários mínimos vigentes na data da sentença; e a prestação de serviços à comunidade, em local a ser estabelecido pelo juízo da execução penal, conforme as aptidões do condenado, à razão de uma hora de tarefa por cada dia de condenação, fixada de modo a não prejudicar a jornada normal de trabalho do réu.

MPRN / 

Fonte: Blog do BG

FOTOS: Viúva toca o rosto do marido transplantado em outro homem

Sábado, 11 de Novembro de 2017

Fotos: AP

Dez anos atrás, Andy Sandness sobreviveu a uma tentativa de suicídio, ao atirar contra o próprio rosto. A face ficou desfigurada.

Andy se escondeu do mundo. Os ferimentos o deixaram com a boca reduzida a um quarto do tamanho original e com uma prótese de nariz, que frequentemente caía.

Uma década depois, Calen Ross se suicidou no sul de Minnesota (EUA), deixando a esposa, Lilly grávida de 8 meses. A americana aceitou doar os órgãos do marido e outras partes do corpo.

Foi quando médicos descobriram a incrível compatibilidade de rostos entre Andy e Calen. Eles pareciam primos. Em 2016, um cirurgia de 56 horas fez o transplante de face. 

VEJA MAIS FOTOS em texto na íntegra aqui

Agora, 16 meses depois, Lilly voltou a tocar o rosto do marido, no corpo de Andy:

Lilly se deteve especialmente numa falha de pelos no queixo, marca registrada do marido.

“Encontrar-me com Andy finalmente encerra a história. Tudo aconteceu muito rapidamente”, disse Lilly, segundo o “Metro”.

“Descobrimos que Andy não é tão introvertido como pensávemos. Ele está curtindo a vida. Ele perdeu dez anos dela”, disse Samir Mardini, o cirurgião plástico que realizou o transplante.

Andy não deixa dúvidas sobre a nova vida:

“Estou batendo as asas e fazendo as coisas que perdi: indo a restaurantes, comendo, dançando.”

Page Not Found – O Globo

Novo diretor da PF vê corrupção ‘sistêmica’ e promete mais ações

Sábado, 11 de Novembro de 2017

Foto: Reprodução Globo News

O novo diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segóvia, avaliou nesta sexta-feira (10) à TV Globo que a corrupção no Brasil é “sistêmica”. Por isso, explicou, o objetivo é “ampliar” as operações de combate a esse tipo de prática.

Segóvia assumiu o comando da PF nesta semana, substituindo Leandro Daiello, que estava no cargo desde 2011. A nomeação do novo diretor-geral já foi publicada no “Diário Oficial da União”.

“A Lava Jato, na realidade, ela é uma das operações de combate à corrupção no país. O que a Polícia Federal pretende é justamente ampliar, aumentar o combate à corrupção. Então, não será só uma ampliação, uma melhoria na Lava Jato, será em todas as operações que a Polícia Federal já vem empreendendo, bem como ainda ampliar, quer dizer, criar novas operações”, disse Segóvia nesta sexta.

“Pode ter uma única certeza: que a corrupção nesse país ela é sistêmica, mas existe a Polícia Federal, o Ministério Público Federal e vários outros órgãos que combatem a corrupção nesse país, e a gente pretende continuar cada vez mais fortes nesse combate.”

As declarações foram dadas no Ministério da Justiça, logo após Segóvia assinar o termo de posse. A expectativa é que o novo diretor-geral da PF se encontre, ainda nesta sexta, com a procuradora-geral da República, Raquel Dodge.

Outros temas

Saiba abaixo o que Fernando Segóvia disse sobre outros temas:

Equipe da Lava Jato: “Essa questão a gente está começando a trabalhar agora dentro de um processo de transição natural dentro da Polícia Federal. A Polícia Federal está tranquila, já tive reuniões com todos os atuais diretores, todos os atuais superintendentes regionais e todos estão tranquilos. A gente pretende continuar o trabalho da Polícia Federal e as mudanças serão feitas paulatinamente e, com certeza, sempre tem gente que está cansada e quer sair e tem gente que está nova e quer começar um trabalho. Então, é natural substituições.”

‘Pressão política’: “A política, na realidade, ela faz parte da vida do ser humano, então, como diretor- geral, eu tenho que realmente trabalhar politicamente com vários órgãos e várias instituições, o que não quer dizer que a gente não combata os crimes que são cometidos por pessoas. As instituições não cometem crimes, as pessoas cometem crimes.”

‘Parceria’ com o MP: “O que a gente precisa, na realidade, é melhorar talvez a investigação, melhorar os focos nas investigações e, aí, combater melhor esse tipo de crime, combatendo na realidade a essência da corrupção. Nisso a gente vai, vamos dizer assim, trabalhar em parceria com o Ministério Público Federal e outras organizações para tentar melhorar esse combate.”

Movimentações

Desde que Segóvia foi anunciado novo diretor-geral da PF, algumas mudanças passaram a ser articuladas na corporação.
O diretor executivo da PF, Rogério Galloro, por exemplo, será o novo secretário nacional de Justiça. Galloro era o favorito do ministro da Justiça, Torquato Jardim, para assumir a Polícia Federal.

Para o lugar de Galloro, o nome mais cotado é o do ex-secretário de Segurança Pública do Distrito Federal Vilmar Lacerda, que tentou se eleger deputado em 2014 pelo PMDB.

G1 / Blog do BG

Governo deve ‘ajustar’ lei trabalhista que passa a valer a partir deste sábado

Sábado, 11 de Novembro de 2017


Após a entrada em vigor da reforma trabalhista, o governo vai cumprir sua promessa e encaminhar ao Congresso na segunda-feira (13) ajustes na nova legislação. Entre eles, o que impede empresas de demitir trabalhadores para recontratá-los por contrato de trabalho intermitente num prazo de 18 meses. Outra alteração busca proteger grávidas e lactantes de trabalharem em ambientes que ofereçam risco à saúde das mulheres e bebês.

Os ajustes serão feitos depois de entrarem em vigor, neste sábado (11), as mudanças promovidas pela reforma trabalhista aprovadas pelo Congresso e sancionadas pelo presidente Michel Temer. Entre as principais mudanças da nova legislação está a autorização para que acordos coletivos se sobreponham sobre a lei, em temas como jornada de trabalho, banco de horas e intervalo intrajornada.

A forma dos ajustes ainda está em discussão dentro do Palácio do Planalto. A promessa feita a senadores era editá-los por meio de medida provisória, mas o governo avalia a possibilidade de optar por um projeto de lei por causa da reação negativa do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, ao excesso de MPs editadas pelo presidente. A pressão do Senado é que o instrumento seja a medida provisória. Isso porque essa foi a promessa feita a senadores para que aprovassem a reforma trabalhista, sem alterações, para evitar que o texto voltasse para a Câmara.

A medida provisória tem força de lei, ou seja, começa a valer no momento de sua publicação, apesar de depois ter que ser aprovada pelo Congresso em um prazo de até seis meses.

O G1 e a GloboNews tiveram acesso ao texto que o governo pretende publicar para fazer os ajustes na reforma trabalhista. Abaixo, os principais pontos.

Jornada 12×36

O texto sancionado em julho previa que, mediante acordo individual escrito, convenção coletiva ou acordo coletivo de trabalho, seria possível estabelecer horário de trabalho de 12 horas seguidas, por 36 horas ininterruptas de descanso.

O novo texto retira a possibilidade de que a jornada de 12 horas ininterruptas possa ser fixada mediante acordo individual escrito. A única exceção é para as “entidades atuantes no setor de saúde”. Para os outros setores, tal jornada só pode ser fixada por meio de convenção coletiva ou acordo coletivo de trabalho.

Dano extrapatrimonial

O texto sancionado em julho previa, no trecho em que tratava de reparação de danos, que a honra, a imagem, a intimidade, a liberdade de ação, a autoestima, a sexualidade, a saúde, o lazer e a integridade física são bens juridicamente tutelados inerentes à pessoa física.

No novo texto, são adicionados aos bens juridicamente tutelados da pessoa física a etnia, a idade e a nacionalidade.

O novo texto também muda o valor de referência para o pagamento de indenizações dessa natureza.

No texto, o valor da indenização variava de até três a até 50 vezes o último salário contratual do ofendido. Agora, varia de até três a até 50 vezes o valor limite máximo dos benefícios do Regime Geral de Previdência Social, que equivale a R$ 5.531

Também está sendo alterada a regra para a caracterização de reincidência desse tipo de dano. O texto antigo previa apenas que, no caso de reincidência, o juízo poderia elevar o valor da indenização ao dobro. O novo texto adiciona a previsão de que essa reincidência só estará caracterizada se ocorrer num prazo de até dois anos após o fim da tramitação na Justiça da primeira ação.

Afastamento de gestantes e lactantes

O texto sancionado em julho previa que gestantes deveriam apresentar atestado de saúde para serem afastadas, durante a gestação, de atividades consideradas insalubres em grau médio ou mínimo.

Já o novo texto prevê que a gestante será afastada “de quaisquer atividades, operações ou locais insalubres” enquanto durar a gestação. O texto prevê, porém, que as gestantes poderão exercer atividades insalubres de grau médio e mínimo desde que ela, voluntariamente, apresente atestado de saúde que a autorize a isso.

Para as lactantes, porém, o novo texto prevê a necessidade de apresentação do atestado de saúde para afastamento de atividades insalubres, de qualquer grau.

Autônomo com exclusividade

O texto sancionado em julho previa a possibilidade de contratação de trabalhadores autônomo “com ou sem exclusividade, de forma contínua ou não”, sem que isso representasse vínculo empregatício.

O novo texto proíbe a “celebração de cláusula de exclusividade” com trabalhadores autônomos, ou seja, a exigência de que autônomos prestem serviço para apenas um contratante, ainda que esse profissional “exerça atividade relacionada ao negócio da empresa contratante.”

O texto novo também garante ao autônomo “a possibilidade de recusa a realizar atividade demandada pelo contratante, garantida a aplicação da cláusula de penalidade prevista no contrato, quando aplicável.”

O novo texto estabelece ainda que “motoristas, representantes comerciais, corretores de imóveis, parceiros, dentre outras categorias profissionais reguladas por leis específicas, e demais atividades compatíveis com o contrato autônomo” não vão possuir a “qualidade de empregado” prevista na CLT.

Trabalho intermitente

O texto sancionado em julho previa o pagamento de multa de 50% da remuneração prevista se qualquer das partes descumprisse o acordo sem justo motivo.

No novo texto, empregador e trabalhador intermitente poderão fixar em contrato o formato da reparação no caso de cancelamento de serviço previamente agendado.

O texto sancionado em julho previa que o trabalhador intermitente teria direito a um mês de férias a cada 12 meses. Já o novo texto autoriza o parcelamento dessas férias em até três períodos.

O novo texto inclui ainda a previsão de que será considerado rescindido o contrato de trabalho intermitente caso o empregador fique por um ano ou mais sem convocar o trabalhador para serviços.

Prevê também o novo texto que, extinto um contrato de trabalho intermitente, o empregador deverá ao trabalhador aviso prévio indenizado; indenização sobre FGTS; demais verbas trabalhistas, se houver.

Outro ponto incluído no novo texto é a permissão para que o trabalhador movimente sua conta do FGTS quando da extinção do contrato de trabalho intermitente. Os saques, porém, ficam limitados a 80% do saldo previsto na conta.

Ainda segundo o novo texto, a extinção do contrato de trabalho intermitente, porém, não autoriza o trabalhador a requerer o seguro-desemprego.

Outro ponto incluído pelo novo texto é que o empregado registrado por meio de contrato de trabalho de prazo indeterminado não poderá, após demitido, voltar a prestar serviço para a mesma empresa, por meio de contrato de trabalho intermitente, por um prazo de 18 meses.

Representação dos empregados no local de trabalho

O texto sancionado em julho assegurava a eleição, nas empresas com mais de duzentos empregados, de “comissão para representa-los” e com finalidade de promover “o entendimento direto com os empregadores.”

O novo texto traz a previsão de que a comissão “não substituirá a função do sindicato de defender os direitos e interesses coletivos ou individuais da categoria, inclusive em questões judiciais ou administrativas” e fixa ainda que é “obrigatória a participação dos sindicatos em negociações coletivas de trabalho.”

Negociação coletiva

O texto sancionado em julho previa que as convenções coletivas e acordos coletivos de trabalho têm prevalência sobre a lei quando tratarem de alguns temas, entre eles jornada de trabalho, banco de horas, intervalo intrajornada, troca do dia de feriado, entre outros.

O novo texto, porém, muda a redação para os acordos coletivos sobre insalubridade. Ele revoga a previsão contida no texto sancionado em julho de que acordos coletivos poderiam tratar de prorrogação de jornada de trabalho em ambientes insalubres sem licença prévia das autoridades competentes do Ministério do Trabalho.

G1

Segmento do PSDB quer FHC, Alckmin ou Anastasia como presidente do partido

Sábado, 11 de Novembro de 2017 

Foto: Tânia Rego / Agência Brasil

Depois do racha que colocou Aécio Neves e Tasso Jereissati em lados opostos em se tratando da presidência do PSDB, uma ala do partido quer um nome que possa unificar a sigla. Para isso, três tucanos são cotados a assumir a liderança do PSDB: o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, o governador Geraldo Alckmin e o senador Antonio Anastasia. De acordo com a coluna Painel, da Folha de S.Paulo, FHC tem dito que não quer assumir o comando do partido. Por outro lado, muitos apostam que ele pode ceder. Já Alckmin teme, mas não descarta a possibilidade. Nesta quinta-feira (9), o presidente do PSDB, Aécio Neves, destituiu o interino Tasso Jereissati do cargo, nomeando Alberto Goldman para seu lugar.

Maia afirma que proibição de aborto em casos de estupro não será aprovada na Câmara

Sábado, 11 de Novembro de 2017

Foto: Wilson Dias / Agência Brasil

"Proibir aborto no caso de estupro não vai passar na Câmara". A aspa foi publicada nesta quinta-feira (9) pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), em sua página no Facebook, motivado pela aprovação, em comissão especial da Casa, de um projeto que torna mais rígidas as regras de aborto no Brasil. O texto prevê a inclusão, na Constituição, da garantia de direito à vida "desde a concepção". Na prática, qualquer forma de aborto será proibida, assim como pesquisas com células-tronco.

Temer pede que Fachin reconsidere desmembramento do 'quadrilhão' para Moro

Sábado, 11 de Novembro de 2017

por Luiz Vassallo, Rafael Moraes Moura e Breno Pires | Estadão Conteúdo
Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil

A defesa do presidente Michel Temer pediu ao ministro Edson Fachin, relator dos casos ligados à Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), que "reconsidere" o despacho em que determinou o desmembramento do inquérito conhecido como "quadrilhão do PMDB" na Câmara. Segundo o advogado Eduardo Carnelós, que assina o documento, a continuidade das investigações sobre quem não tem foro privilegiado, determinada pelo magistrado, gera "risco de ocorrer colheita de prova sem a participação" das defesas de Temer e seus ministros da Casa Civil, Eliseu Padilha, e da Secretaria-Geral de Governo, Moreira Franco, contra quem a ação está suspensa no STF. Depois que a Câmara dos Deputados barrou a análise no STF da denúncia da Procuradoria-Geral da República contra Temer e os ministros por obstrução da Justiça e organização criminosa, Fachin decidiu desmembrar a denúncia para que parte dela tramite na primeira instância. O ministro enviou ao juiz Sérgio Moro, da 13.ª Vara Federal Criminal de Curitiba, a parte da denúncia pelo suposto crime de organização criminosa da qual são alvo o ex-presidente da Câmara e deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), os ex-ministros Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) e Geddel Vieira Lima (PMDB-BA) e o ex-assessor especial da Presidência e ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR). Já a parte que se refere às imputações ao dono e executivo do Grupo J&F, Joesley Batista e Ricardo Saud, será encaminhada à Justiça Federal em Brasília. Para Fachin, a necessidade de prévia autorização da Câmara para processar o presidente da República e ministros de Estado "não se comunica" aos demais réus. O ministro concluiu que deverão seguir formalmente investigados no STF apenas Temer, Padilha e Moreira Franco. Em resposta à decisão, o advogado do presidente afirmou que "não se opõe à decisão", mas pede a "reconsideração" do despacho. "Permitir que tal imputação tenha sequência em relação a alguns dos denunciados, e permaneça suspensa em relação a outros (dentre os quais, no dizer da absurda inicial acusatória, aquele que seria o líder da cerebrina organização criminosa), implica aceitar o risco de que, sem que estes últimos possam defender-se na eventual instrução criminal que venha a ser realizada, o julgamento dos fatos poderá atingir, irreversivelmente, aqueles que não puderam participar da colheita da prova, com prejuízo evidente a eles", afirmou. Carnelós disse que "a própria produção probatória poderá constituir irreparável prejuízo àqueles que dela não tenham podido participar".

Definição de novo diretor da PF envolveu reunião fora da agenda entre Temer e Sarney

Sábado, 11 de Novembro de 2017

Foto: Valter Campanato / Agência Brasil

Os bastidores da nomeação do novo diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segóvia, incluiram uma reunião no último sábado (4), fora da agenda oficial, entre o presidente Michel Temer e o ex-presidente José Sarney. De acordo com o jornal Folha de S. Paulo, ele chegou ao Palácio do Jaburu à tarde, após Temer ter se encontrado com o ministro Moreira Franco (Secretaria-Geral), o líder do governo no Senado, Romero Jucá (RR), e o marqueteiro Elsinho Mouco. Os cinco conversaram e depois Temer teve um diálogo a sós com Sarney. O encontro aconteceu quatro dias antes da nomeação de Segóvia, em substituição a Leandro Daiello, que estava à frente da PF havia sete anos. Segundo Folha, a indicação de Segóvia foi feita por líderes peemedebistas, como Sarney e o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha. Titular do Ministério da Justiça, ao qual a PF está vinculada, o ministro Torquato Jardim não esteve no Jaburu neste fim de semana e não participou do processo de escolha. Ele foi avisado da troca na terça-feira (7), um dia antes da oficialização da mudança.

União pagou R$ 10 mil a Luislinda Valois por viagem que ministra fez de graça

Sábado, 11 de Novembro de 2017 

Foto: Reprodução/ EBC

A União pagou R$10.758 para a ministra dos Direitos Humanos, Luislinda Valois, por uma viagem de cinco dias a Israel, em junho de 2017. A viagem, porém, foi paga integralmente pela Confederação Israelita do Brasil (Conib). De acordo com o portal R7, o valor corresponde a sete diárias de trabalho, que na época custava US$ 3.183. Ainda segundo o portal, a solicitação de pagamento das diárias à União foi feita de forma antecipada e no dia 14 de junho, três dias antes de a ministra embarcar para o Oriente Médio, o dinheiro já estava em sua conta, após transferência bancária. De acordo com o Decreto 5.992/2006, as verbas servem para "indenizar o servidor por despesas extraordinárias com pousada, alimentação e locomoção urbana", que não foi o caso em questão. Por ter sido pago totalmente pela organização isarelita, a ministra Luislinda não deveria ter solicitado o reembolso. “A Conib informa que custeou as despesas de passagem, hospedagem, alimentação e transporte da ministra Luislinda Valois no período de 18 a 23 de junho de 2017. Durante a viagem, a ministra conheceu a situação dos direitos humanos no país, tendo se encontrado com representantes do Parlamento, do Poder Judiciário, das comunidades negra e árabe de Israel”, diz uma nota enviada ao portal R7 pela confederação. Segundo o ministério dos Direitos Humanos, as diárias foram integralmente devolvidas ao Estado no dia 28 de junho. A pasta explica que o dinheiro foi pago por causa de um equívoco do gabinete da ministra. “Os trâmites burocráticos de viagens, diárias e passagens referentes à agenda da ministra de Estado são costumeiramente conduzidos pela equipe do gabinete da ministra. A equipe chegou a solicitar, como de praxe, a indenização das diárias da viagem. Porém, constatou-se rapidamente que os custos haviam sido cobertos por outros meios. A ministra Luislinda, portanto, devolveu essas diárias ao Estado mediante pagamento de GRU, em operação bancária datada de 28 de junho. O custeio da CIB [Conib] não cobriu despesas da equipe que acompanha a Ministra de Estado. As diárias da Assessora Especial e da então Chefe de Gabinete estão, portanto, cobertas pela lei mencionada acima", diz a nota enviada à publicação.

Inflação sobe em outubro, mas acumulado para o ano é o mais baixo desde 1998

Sábado, 11 de Novembro de 2017

Foto: Ilustrativa

A inflação oficial saiu de 0,16% em setembro para 0,42% em outubro, segundo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Por outro lado, o acumulado no ano ficou em 2,21% e é o menor para outubro desde 1998. Em 12 meses até outubro, a inflação está em 2,70%, acima dos 2,54% registrados no mesmo período anterior. Em outubro de 2016, na comparação mensal, o IPCA havia registrado variação de 0,26%. De acordo com o G1, o levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostra que no mês em questão ficaram mais caras as despesas com habitação (1,33%), vestuário (0,71%), saúde e cuidados pessoais (0,52%), transportes (0,49%), comunicação (0,4%) e educação (0,06%). Já houve redução nos preços relativos a alimentos e bebidas (-0,05%) e a artigos de residência (-0,39%). A energia elétrica foi o item que mais influenciou o IPCA, por ter ficado em média 3,28% mais caro - em outubro, entrou em vigor a bandeira vermelha patamar 2, com cobrança de R$ 3,50 a cada 100 Khw consumidos. Para 2017, a estimativa é que a inflação feche em 3,08%, acima dos 3% estabelecidos no sistema brasileiro de metas. Por outro lado, a previsão segue abaixo da meta central para a inflação no ano, de 4,5%.

sexta-feira, 10 de novembro de 2017

MARTINS-RN: MAIS INFORMAÇÕES DO ACIDENTE COM O ÔNIBUS NA SERRA, "QUEM NÃO ACREDITA EM MILAGRES BOM REVER ESSE CONCEITO"

Sexta, 10 de novembro de 2017


Hoje, 10 de novembro por volta das 6:00 Horas da manhã alunos e funcionários da E R J I Escola Estadual Joaquim, se deslocavam para uma visita de pesquisa no museu do petróleo na cidade de Mossoró em dois ônibus da Empresa martinense de viagens e turismo GBUS 

Segundo relatos de passageiros na descida da serra o Micro ônibus buzinou pedindo passagem ao ônibus da frente que de pronto facilitou a passagem, passageiros perceberam que o micro ônibus acendia a luz do frei mas não via resposta do veiculo em reduzir a velocidade provavelmente por pane nos freios e mais na frente viram uma nuvem de poeira e pararam e constataram o acidente com o mico-ônibus na ultima curva da serra em um abismo com aproximadamente 100 metros de extensão já no Sitio Pico dos carro onde já aconteceram muitos acidentes inclusive com vitimas fatais.

Graças a intervenção Divina, unica explicação não se confirmou a maior tragedia do município, o Micro-ônibus que descia co sua capacidade máxima todos com o sinto de segurança muitos sairão ilesos e outros com escoriações sairão , d fato foi comunicado e as vitimas foram socorridas para o Hospital local, o Diretor da escola Glicélio teve fratura exposta na perna foi transferido para Mossoró e passa bem, por precaução a professora Francisca Bezerra, conhecida por mãe tinha e o motorista foram encaminhados para o Hospital Regional de Pau dos Ferros mas com estado de saúde satisfatórios. 

veja fotos 


Arvore destroçada com impacto


                  Interior do veiculo capotado






MARTINS-RN: INFORMAÇÕES DE UM ACIDENTE NA SERRA DOS PICOS ENVOLVENDO UM ÔNIBUS


Sexta, 10 de Novembro de 2017

Resultado de imagem para imagens de plantãoInformação nos chegam que aconteceu a pouco um acidente envolvendo um ônibus na serra de Martins RN-117 sentido Sitio Pico dos Carro, graças a Deus não temos noticias de vitimas fatais. 

Voltaremos com mais informações em instantes.

MARTINS RN: PREFEITA OLGA FERNANDES ENVIA PROJETO AO LEGISLATIVO NO QUAL SACRIFICA A POPULAÇÃO COM A COBRANÇA DE ISS E É REJEITADO PELA MAIORIA DOS VEREADORES

Sexta, 10 de outubro de 2017


 PROJETO DE LEI Nº 005 DE 16 DE AGOSTO DE 2017 DISPÕE ACERCA DO IMPOSTO
SOBRE SERVIÇOS DE QUALQUER NATUREZA – ISS, SUA LISTA DE INCIDÊNCIAS, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.    CLIQUE AQUI.  VEJA NA PAGINA 26 A 33 DA RELAÇÃO EM ANEXO COMO SERIA COBRADO E O PERCENTUAL DE CADA
CATEGORIA.


  VOTARAM A FAVOR DO POVO OS  E CONTRA O PROJETO 05 VEREADORES 

 
                                                                             CABECINHA PHS   BIBIU   PSD     ERCÍLIO  PSD      
ERASMO PSD     FRANÇOAR PMDBFotografia de Fotografia de Cabecinha - 31111 - Candidato a Vereador Fotografia de Fotografia de Bibiu - 55555 - Candidato a Vereador Fotografia de Fotografia de Ercílio - 55000 - Candidato a Vereador Fotografia de Fotografia de Erasmo - 55222 - Candidato a Vereador Fotografia de Fotografia de Françoar - 15111 - Candidato a Vereador


                           
                  VOTARAM A FAVOR DA COBRANÇA DO IMPOSTO 02 VEREADORES                                               XINO  DEM   UILAME JR. PP
                             
                                          Fotografia de Fotografia de Xinó - 25111 - Candidata a Vereadora Fotografia de Fotografia de Uílame Júnior - 11111 - Candidato a Vereador

Fotografia de Fotografia de Netinho - 25123 - Candidato a Vereador

Já o vereador Presidente Netinho Gurgel(DEM) que conduziu com serenidade e brilhantemente os trabalhos entendeu que o projeto não estava conforme assessoria da prefeitura tinha explicado e vendo que era voto vencido se absteve de votar.


Fotografia de Fotografia de Fulgêncio - 25444 - Candidato a VereadorVereador O Vereador Fulgêncio (DEM) não fugiu ao seu estilo, abdicou do direito de votar pedindo visto a Projeto e que seu voto séria judicialmente, e em seguida o mesmo frisou que por ele era assunto encerrado que jamais iria questionar a votação na justiça

Placar da votação do projeto enviado pelo Executivo

05 Votos contra dos Vereadores:  Cabecinha, Bibiu, Ercílio, Erasmo e Françoar.

02 votos a favor: Xino e Uilame Jr. 

01 Abstenção do Vereador Presidente Netinho Gurgel 

01 pedido de visto do Vereador Fulgêncio

                  Fique por dentro como aconteceu

Acontece que ao da entrada no projeto na secretaria da Câmara Municipal a assessoria da prefeitura explicou aos vereadores, que se tratava exclusivamente da cobrança do ISS dos cartões de credito e achamos mais que justo. O projeto permaneceu na casa e foi  entregue copias a alguns  e enviados através de Email para cada vereador, mas ao analisarmos, vimos que não se tratava só dos cartões de créditos e no bojo do projeto a prefeitura estaria autorizada a cobrar o ISS Imposto Sobre Serviço de de qualquer natureza. E sendo assim votamos em  defesa da população que já vem sofrendo muito com a tamanha carga tributaria onde sabemos que no final quem paga a conta é o pequeno comerciante, o autônomo e prestadores de serviço e não sera com autorização do Legislativo que e prefeitura vai sacrificar os pequenos que sempre é quem paga a conta. 

Temos ai o exemplo que o Legislativo a pedido do Executivo digo da então Gestão MAZÉ/OLGA oficializou a Contribuição da Iluminação Publica (CIP) contribuição essa para pagar rombo com a Cosern deixada por administrações interiores do DEM e sem acionar os responsáveis na justiça  e o povo paga a conta até hoje e muitos sequer tem o serviço de Iluminação Pulica prometido pela gestão. 

Outro exemplo de tira dinheiro da população foi a também o envio do projeto praticamente despercebido pela população, mas que foi aprovada também na gestão MAZÈ /OLGA ampliando da Zona Urbana acabando praticamente a Zona Rural de cima da serra, para assim passar a cobrar dos moradores onde antes era Sitio o IPTU. Vale salientar que sequer a prefeitura coloca placas com os momes dessas novas ruas já aprovados pela Câmara, dificultando assim a vida dos moradores e dos correios na entrega de correspondências.

E agora querer sacrificar a população Senhora prefeita! "Tenha dó do povo sofrido que não tem mais de onde tira dinheiro para botar na mão de políticos e ver sumindo pelo ralo sem ter beneficio de volta", e sim só na boca e na visão de alguns administradores convencidos. 

    

Contato : (84) 9604-4055

Contato : (84) 9604-4055