martins em pauta

sábado, 30 de março de 2019

CORPO DE HOMEM É ENCONTRADO NA AS MARGENS DA RN-015 EM BARAÚNA-RN.

Sábado, 30 de Março de 2019


Um corpo de um homem foi encontrado por populares na manhã deste sábado 30 de março de 2019, as margens da RN 015, estraga que liga Mossoró/Baraúna na comunidade Juremal. O G.T.O de Mossoró foi deslocado para o local, e está isolando a área.

A princípio, populares informaram que possivelmente o homem teria sido vítima de um atropelamento, mas a equipe o Instituto Técnico-Científico de Perícia (ITEP), que se encontra no local informou que se trata de crime de homicídio provocado por espingarda tipo cartucheira.
Mais detalhes em instantes.




Fonte: Passando na Hora

Justiça cassa liminar que proibia governo de comemorar golpe de 64

Sábado, 30 de Março de 2019

Resultado de imagem para Imagens de comemoração do Exército

A Justiça Federal cassou a liminar que proibia o governo de promover a realização de eventos alusivos ao golpe de 1964, que completa 55 anos neste domingo (31).

A decisão provisória havia sido concedida na noite de sexta (29) pela juíza Ivani Silva da Luz, da 6ª Vara da Justiça Federal em Brasília, atendendo a um pedido da Defensoria Pública da União. Ela havia sido estimulada pelo pedido do presidente Jair Bolsonaro (PSL), expresso pelo seu porta-voz na segunda (25), de que houvesse “comemorações devidas” da data.

A AGU (Advocacia-Geral da União) recorreu às 21h35 do mesmo dia e, na manhã deste sábado (30), a desembargadora Maria do Carmo Cardoso, corregedora da Justiça Federal da 1ª Região, derrubou a liminar.

O pedido original da Defensoria sustentava que quaisquer eventos relacionados ao golpe feriam a memória e a verdade históricas, argumento refutado pela desembargadora. “O Estado Democrático de Direito pressupõe o pluralismo de ideais e projetos”, escreveu, completando que “o dia 31 de março de 1964 sempre foi objeto de lembrança pelas Forças Armadas”.

A liminar acatava o pedido para que não fosse lida a ordem do dia relativa ao 31 de março, publicada na quarta (27) pelo Ministério da Defesa. O texto não cita o caráter autoritário da ditadura que se seguiu ao golpe, encerrada apenas em 1985, mas coloca o processo em perspectiva histórica e celebra a “volta da democracia” após a anistia de 1979.

A desembargadora cita o texto. “Constato, ademais, que a nota divulgada pelo Ministério da Defesa, já amplamente veiculada pela imprensa, não traz nenhuma conotação ou ideia que reforce os temores levantados pelos agravados, de violação à memória e à verdade, ao princípio da moralidade administrativa ou de afronta ao estado democrático de direito”, escreveu.

A decisão também diz que não houve prejuízo ao erário citado no pedido da Defensoria. Como o aniversário do golpe caiu num domingo, a maioria das unidades militares leu a ordem do dia em eventos na quinta e na sexta, atos que basicamente reuniram as tropas em pátios internos.

Com isso, a polêmica em torno do aniversário daquilo que os militares chamam de “revolução democrática” tende a arrefecer.

A cúpula das Forças Armadas já havia ficado contrariada com a publicidade dada por Bolsonaro ao evento. Se há um consenso de que a história oficial até aqui privilegia a visão dos derrotados de 1964 devido à prevalência de governos à esquerda após 1985, os generais preferem que a discussão se torne acadêmica.

Assim, a ordem do dia assinada pelo ministro Fernando Azevedo, ele mesmo um general de quatro estrelas da reserva, e coassinada pelos três comandantes das Forças, adotou um tom historiográfico —mesmo elogiando os integrantes do golpe, citando o apoio popular ao movimento que derrubou o presidente esquerdista João Goulart, e fazendo a defesa pró-democracia.

Bolsonaro, aconselhado pelos seus ministros militares, também baixou o tom. Na sexta, ele afirmou que a data na verdade deveria ser “rememorada”, e não “comemorada”, conforme ele havia determinado antes. O presidente ainda terá de responder a um pedido de esclarecimentos em outra ação, aberta a pedido de um advogado.

Folhapress

Deputada do PT que vivia questionando “Cadê o Queiróz?”, vira ré por desvio de salário de assessora


Sábado, 30 de Março de 2019


A mais enfática petista na cobrança de investigações sobre o caso Queiróz, aquela que tentava culpabilizar Flávio Bolsonaro sem que ele estivesse ao menos sendo investigado, agora é ré num processo crime em que é acusada de ter cometido o ilícito do qual acusava o senador.

É aquela velha máxima seguida à risca pelo PT: “Acuse o adversário do que você faz, e chame-o do que você é”.

Erika Kokay, uma mulher que em regra tem um comportamento que beira a insanidade, responde a prática criminosa do desvio de R$ 14,9 mil do salário de uma funcionária para a sua própria conta bancária.

Como se não bastasse, a mesma deputada também responde a um outro processo criminal onde é acusada de apropriação de imposto sindical e recursos públicos do Sindicato dos Bancários de Brasília.

O processo foi aberto pela entidade e apura o desvio de R$ 48 mil, na época que que a petista presidiu a entidade.

Em se confirmando ambas as denúncias, fica caracterizada a reincidência de Kokay na prática criminosa, o que fatalmente resultara na sua ida da Câmara para o xilindró.


da Redação

Fonte: Jornal da Cidade Online

O mistério por trás da morte do menino Arthur

Sábado, 30 de Março de 2019


Surge um mistério que ronda a verdadeira causa da morte de Arthur Araújo Lula da Silva.

Uma coisa é certa. O garoto não morreu de meningite meningogócica, conforme exaustivamente divulgado.

A informação foi confirmada pelo ex-ministro da saúde e atual deputado federal do PT, Alexandre Padilha.

A tomografia de Arthur estava normal, não havia sinal de meningite.

Após tomar conhecimento dos resultados dos exames, Padilha deu a seguinte declaração:
“O Arthur não morreu de meningite meningogócica. Não posso dizer do que ele morreu, porque a divulgação disso é uma decisão da família. Mas posso afirmar do que não foi. O agente etiológico não é o meningococo”.

Fonte: Jornal da Cidade Online

Polícia Civil incinera 250 quilos de drogas em Mossoró-RN

Sábado, 30 de Março de 2019

Imagem
A Polícia Civil de Mossoró, incinerou na tarde desta sexta feira, 29 de março de 2019, 250 quilos de drogas, desde a simples maconha até a sofisticada Haxixe, apreendidas no ano de 2018 na cidade.
As drogas foram apreendidas pelas Delegacias de Narcóticos, Divipoe, DEA e uma parte pela Polícia Civil de Assu e foi incinerada em uma das caldeiras da Usina de Beneficiamento de Castanha (USIBRAS) com a autorização da justiça.
Participaram do ato de incineração, o delegado regional e da Divipoe, Dr. Luiz Fernando, o delegado da Denarc, Dr. Alex Wagner, o Perito Crimninal do ITEP Dr. Otávio Domingos, representantes da Vigilância Sanitária e policiais civis.
Imagem
Imagem

Fonte: Fim da Linha

O delegado mais temido por Lula irá interrogá-lo na próxima sexta-feira (5)

Sábado, 30 de Março de 2019


O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva vai descer o elevador do prédio da Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, na próxima sexta-feira (5).

Lula sairá de sua cela no 4º andar e irá se dirigir até o 2º andar onde irá se defrontar com o delegado Filipe Hille Pace.

O petista agoniza toda vez que ouve o nome desse delegado.

O site O Antagonista, em nota publicada nesta sexta-feira (29), lembra os motivos do medo horripilante do ilustre presidiário.

Foi Filipe quem encontrou a conta corrente de Lula no departamento de propinas da Odebrecht, com o codinome Amigo.

A confissão de Antonio Palocci também teve o empenho decisivo e a participação fundamental do delegado.

Lula vai tremer!


da Redação

Fonte: Jornal da Cidade Online

Ministério da Economia estuda reduzir impostos de empresas, diz Bolsonaro

Domingo, 31 de Março de 2019 

Foto: Alan Santos / PR

O presidente Jair Bolsonaro afirmou neste sábado (30), por meio do Twitter, que o Ministério da Economia estuda reduzir impostos de empresas. A medida teria o objetivo de gerar "competitividade interna, empregos, barateamento do produto e competitividade também no exterior".

Bolsonaro lembrou que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, também reduziu os impostos no país.

"A ideia seria a troca da cobrança de Imposto de Renda sobre os dividendos. Atualmente, as empresas do Brasil que lucram mais de R$ 20 mil por mês pagam 25% de Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ) e 9% Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL), totalizando 34%", explicou.

O presidente acrescentou que, "na contramão da prática internacional", o Brasil não cobra Imposto de Renda sobre dividendos, ou seja, a parcela do lucro distribuída entre aos acionistas de empresas.

Justiça condena ex-namorado a pagar R$ 101 mil a ex por "estelionato sentimental"

Sábado, 30 de Março de 2019

Acusado recorreu de decisão, mas sentença foi mantida pelo tribunal. Mensagens mostram acusado pedindo 'creditozinho no meu cel' e dinheiro.


O Tribunal de Justiça do Distrito Federal manteve a sentença que condena um homem a devolver à ex-namorada o total de dinheiro que ela deu a ele durante dois anos de relacionamento depois de ela comprovar que sofreu “estelionato sentimental”. A decisão já havia sido proferida pela 7ª Vara Cível de Brasília no ano passado, mas o acusado recorreu. Não cabe mais recurso à decisão.

A mulher afirma que contraiu dívida de R$ 101,5 mil para ajudar o companheiro. A relação acabou depois de ela descobrir que ele reatou o casamento com a ex-mulher quando eles ainda estavam juntos.

Além do pagamento da dívida, a vítima pediu R$ 20 mil por danos morais. A soma dos valores – incluindo as transferências bancárias, dívidas, compras de roupas e sapatos e contas telefônicas – ainda vai ser apurada e corrigida. A solicitação indenização não foi acatada.

De acordo com mensagens anexadas ao processo, o acusado pedia dinheiro à ex com frequência, alegando estar aguardando nomeação no trabalho.

Entre as mensagens, estão: “Poe um creditozinho no meu cel, se for possível”, “Vc pode me passar R$ 30,00 p a minha conta. Preciso resolver um probleminha aqui” e “É possível passar 50,00? Quero lanchar no caminho.” (sic).

Em outra mensagem, o ex-namorado chega a falar que tem consciência de que a mulher não tinha o dinheiro. “Minha querida, estou precisado de 350,00 desesperadamente. Sei que vc mal recebeu o pagamento e já está no cheque especial, mas n tenho a quem recorrer. Posso transferir da sua conta p minha?.”

A mulher disse ainda que comprou roupas e sapatos, pagou contas telefônicas e emprestou o carro ao ex. Além disso, afirma que autorizou o acusado a usar o cartão dela para transferir dinheiro. Dados juntados à ação comprovaram que ele repassou R$ 1 mil da conta da então namorada para a mulher com quem havia se casado.

A vítima alega ter sofrido danos morais com a situação. “Vergonha que teve que passar perante amigos e familiares, por ter sido enganada e ludibriada por um sujeito sem escrúpulos e que aproveita intencionalmente de uma mulher, que em um dado momento da vida está frágil, fazendo-a passar, ainda, pelo dissabor de ver seu nome negativado junto aos órgãos de defesa do consumidor", aponta a defesa.

O ex-namorado contestou a denúncia, dizendo que não eram empréstimos, mas “ajudas espontâneas”. Também afirmou que ela tinha conhecimento de que ele decidiu reatar com a ex-mulher e que propôs manter um relacionamento paralelo. Além disso, disse que ela não pode querer cobrá-lo apenas porque ele decidiu pôr um fim ao namoro.

Responsável por analisar o caso em 1ª instância, o juiz Luciano dos Santos Mendes entendeu que a mulher ajudou o acusado por causa da aparente estabilidade do relacionamento. Segundo ele, o comportamento é natural entre pessoas que almejam um futuro em comum e que, diante disso, não há por que se falar em pagamento por causa da ajuda.

"Embora a aceitação de ajuda financeira no curso do relacionamento amoroso não possa ser considerada como conduta ilícita, certo é que o abuso desse direito, mediante o desrespeito dos deveres que decorrem da boa-fé objetiva (dentre os quais a lealdade, decorrente da criação por parte do réu da legítima expectativa de que compensaria a autora dos valores por ela despendidos, quando da sua estabilização financeira), traduz-se em ilicitude, emergindo daí o dever de indenizar ", explicou o magistrado.


Fonte: Nação Jurídica

Senador petista Humberto Costa tenta ‘enquadrar’ Sergio Moro e acaba recebendo aula em pleno Senado


Sábado, 30 de Março de 2019


Após o senador petista Humberto Costa fazer questionamentos capciosos a respeito das propostas de Sergio Moro, do presidente Jair Bolsonaro e do “Pacote Anticrime”, o ministro e ex-juiz federal Sergio Moro deu uma resposta bem fundamentada e persuasiva.
Veja o Vídeo

Sobre a “licença para matar”, Moro foi esclarecedor: “Não há licença para matar. A questão do confronto: Ninguém defende a questão do confronto. Colocar policiais e criminosos para resolver conflitos a tiros. Agora: os conflitos podem ocorrer.

Em eles ocorrendo, tem de ter um regramento jurídico adequado. Não acho que um policial deva esperar levar um tiro de fuzil para começar a pensar em reagir. O que se coloca como situação de iminente risco é a possibilidade de agir preventivamente tanto para protegê-lo ou um terceiro contra uma iminente agressão”, atestou.

Fonte: News Atual

Texto de arquiteto viraliza: “Quem defende o PT é inimigo da Pátria e não merece viver no Brasil!”

Sábado, 30 de Março de 2019



(Texto de João César de Melo, artista plástico formado em arquitetura | reproduzido na íntegra)
O PT do Lula cresceu apontando culpados pelos problemas brasileiros

Primeiro culpou José Sarney, depois Fernando Collor e Fernando Henrique Cardoso.

Por mais de vinte anos, Lula e sua trupe gritaram que o Presidente da República e seu partido têm responsabilidade direta sobre tudo o que acontece no país.

Foi assim que o Partido dos Trabalhadores conquistou o apoio da imprensa, de artistas, dos “intelectuais”, das representações estudantis, dos funcionários públicos, dos sindicatos e movimentos disso e daquilo.

Como solução, os petistas diziam que o Brasil precisava ser governado por pessoas abnegadas e comprometidas com os interesses dos mais pobres.

Não por acaso, essas pessoas eram eles mesmos.

Com esse discurso, o PT chegou ao poder (do qual não queria nunca mais sair, por isso montou uma base aliada que custou a Petrobras, o BNDES, os Correios, o BB, a CEF e 2/3 do dinheiro dos cofres públicos).

Lula teve tudo para construir um país melhor, mais justo, fácil e seguro.

Teve apoio dentro e fora do Congresso.

Contava com aprovação popular na casa dos 80%.

Lula teve dinheiro público aos montes.

A arrecadação do governo federal duplicou em seu governo.

Nenhum outro presidente teve condições tão boas para fazer o melhor, fazer o certo, melhorar o Brasil.

Mas Lula não fez.

Optou por chamar para junto de si todos os integrantes sujos da política nacional que ele tanto criticava, incluindo o PMDB.

Lula Abraçou Sarney, Renan, Ciro, Maluf e Collor.

Repartiu a máquina pública entre (P)MDB e outros partidos aliados.

Para financiar suas campanhas eleitorais e seus militantes, o PT institucionalizou e expandiu a corrupção brasileira a níveis nunca vistos, segundo delatores da Lava Jato.

Lula é o PT. O PT é o Lula.

Foi Lula quem escolheu Dilma para sucedê-lo (uma analfabeta que nada entendia de nada, nem vereadora tinha sido antes).

Foi Lula que chamou Michel Temer para ser o vice dela.

Programas de crédito subsidiado pelo BNDES, emissão de títulos da dívida, Medidas Provisórias, nomeação de diretores em estatais…

Tudo isso depende da assinatura do Presidente da República.

O esquema entre Temer e a JBS foi iniciado e alimentado durante os governos Lula e Dilma.

Lula e Dilma fizeram campanha para Sérgio Cabral e Eduardo Paes.

Lula e Dilma nunca manifestaram interesse em acabar com o foro privilegiado, nem com os super salários e pensões que estão corroendo as contas públicas.

Foram Lula e Dilma que entupiram o estado com militantes e amigos deles.

Depois de 13 anos de PT, os jovens pobres continuam saindo das escolas mal sabendo escrever seus próprios nomes.

Cerca de 27% dos brasileiros são analfabetos funcionais e 30% dos brasileiros nunca leram um único livro na vida.

O PT recebeu um país com taxa de evasão escolar de 7,6% e entregou com 16,5%.

Quando Lula foi eleito, 9,5% dos jovens não trabalhavam.

Quando Dilma saiu, esse percentual estava em 25,8%.

Depois de 13 anos de PT, metade dos domicílios brasileiros continuam sem acesso a rede de esgoto e 30% não têm acesso a água tratada.

Depois de 13 anos de PT, metade dos trabalhadores continua ganhando menos de um salário mínimo por mês, 20 milhões de pessoas ganham menos de R$ 140 e quase 9 milhões de pessoas encontram-se na extrema pobreza com renda abaixo de 70 reais.

Depois de 13 anos de PT, metade dos nordestinos dependem do Bolsa Família para viver.

Depois de 13 anos de PT, mais de 60 mil pessoas são assassinadas por ano e a taxa de elucidação de homicídios chega a ser de 4% no Pará.

Outros 21 estados sequer sabem quantos homicídios são elucidados anualmente.

Nunca antes na história deste país os bancos lucraram tanto quanto nos governos Lula e Dilma.

Ambev, Eike Batista e suas empresas, JBS, Lojas Riachuelo, OAS, Odebrecht e tantas outras grandes empresas foram infladas com dinheiro que o PT roubou dos brasileiros.

O PT roubou mais de R$ 70 bilhões dos funcionários da Caixa Econômica, do Banco do Brasil, da Petrobrás e dos Correios.

Roubou mais de R$ 100 milhões de milhares de funcionários públicos.

Segundo o TCU, 578 mil contratos da Reforma Agrária e mais de 1,1 milhão de cadastros do Bolsa Família estavam irregulares.

Junto com outros partidos, o PT roubou R$ 42 bilhões da Petrobrás.

É preciso repetir: era o PT que ocupava a Presidência da República.

Era o PT que tinha o poder das decisões.

Antes de ser afastada, Dilma cortou bilhões de reais em verbas de todas as áreas.

Considerando que a esquerda acredita que uma pequena minoria da população enriquece às custas da pobreza da grande maioria, devemos concluir que o PT foi o maior vetor de desigualdade social da história desse país.

Pesquisa publicada pelo IPEA mostra que a única parcela da população que teve aumento de renda durante o segundo mandato de Dilma foi a dos super ricos, pessoas com renda acima de R$ 150 mil por mês.

O restante da população teve redução na renda.

Os bancos, por exemplo, lucraram durante o governo Lula oito vezes mais do que no governo de FHC.

A intervenção federal na segurança pública do Rio de Janeiro só está acontecendo porque durante 13 anos o PT ignorou a pauta, mantendo as fronteiras escancaradas para a entrada de armas compradas por criminosos e incentivando a delinquência.

Durante os governos do PT, a criminalidade explodiu nas regiões mais pobres do Brasil.

No Amazonas, Ceará, Maranhão, Rio Grande do Norte, Sergipe e Tocantins, o número de homicídios aumentou 100%.

No Rio Grande do Norte, o aumento foi de 232%.

Como se fosse pouca culpa, Lula e o PT ainda se dedicam a atacar a Lava Jato, o que beneficia dezenas de políticos corruptos, incluindo o tucano Aécio Neves.

O PT tem culpa até no colapso econômico da Venezuela, uma ditadura socialista que foi financiada com empréstimos bilionários do BNDES.

O Partido dos Trabalhadores não promoveu “avanços sociais”.

Os “milhões de brasileiros tirados da pobreza” são um golpe de marketing baseado na mudança dos critérios de identificação de classes sociais, a partir do qual só pode ser considerado pobre o cidadão com renda abaixo de R$ 291 por mês..

Acima disso, a pessoa já é “classe média”.

Resumindo, o PT promoveu apenas corrupção e desperdício de dinheiro dos pagadores de impostos em larga escala, resultando na maior recessão da história do país e afetando principalmente os mais pobres..

Portanto, pode gritar: sim, é tudo culpa do PT!

E para finalizar, se você, depois de tudo isso ainda defende o Lula e seus crimes, vai embora desse país, você é um inimigo da Pátria e não merece viver no Brasil!

Militância petista abandonará Haddad nesse momento doloroso?

Sábado, 30 de Março de 2019



Foto: Marcelo Andrade/Arquivo/Gazeta do Povo


Lembram quando o PT, em conjunto com uma matéria porca e sem provas da Folha de São Paulo, acusou o Bolsonaro de organizar um grande esquema para atacar Haddad nas redes sociais?

A imprensa só falou disso por uma semana. Diziam que seria o fim da candidatura do presidente...

Então, adivinha quem foi multado justamente por pagar para que ataques contra seu adversário aparecessem com destaque na internet? Isso mesmo, Fernando Haddad.

No melhor estilo "acuse-os de fazer o que você faz", Haddad foi condenado por atuar contra Bolsonaro exatamente da mesmo forma que ele dizia que Bolsonaro estava atuando contra ele.

Como se alguém precisasse pagar para ofender um candidato que se dizia "o escolhido" de um condenado por corrupção.

Haddad deve odiar Bolsonaro, ele o fez ir na missa, ter que visitar Lula na cadeia umas 30 vezes, esconder sua vice, tentar esconder Lula, se alinhar com a "mídia golpista". Tudo em vão.

Amigos petistas, comecem a vaquinha. Não deixem o seu candidato na mão nesse momento doloroso.

(Texto de Frederico Rodrigues).

Fonte: Jornal da Cidade Online

Magistrada de carreira, senadora se solidariza com Kajuru e pede o impeachment de Gilmar (Veja o Vídeo)

Sábado, 30 de Março de 2019



O eloquente discurso da senadora Selma Arruda deve representar um firme avanço para o impeachment do ministro Gilmar Mendes.

Juíza aposentada, a senadora ganhou notoriedade por sua coragem ao condenar políticos de Mato Grosso envolvidos com corrupção.

Em sua manifestação de solidariedade ao senador Jorge Kajuru, Selma Arruda não poupou o Supremo Tribunal Federal (STF), e pediu com veemência o impeachment do ministro Gilmar Mendes.


A situação de Gilmar está realmente se complicando.

Ele não conseguirá escapar. É praticamente irreversível.
Veja o vídeo:
da RedaçãoFonte: Jornal da Cidade Online

Os calotes de Maduro e de Havana e a preocupação infame da esquerda brasileira

Sábado,  30 de Março de 2019

7

O balanço 2018 do BNDES revela a envergadura da bagaceira.

A Venezuela deu um calote de R$ 2,2 bilhões; e a inadimplência de Havana, Cuba, é de outros R$ 2,2 bilhões.


Ou seja, os cofres públicos dos cidadãos brasileiros pagadores de impostos levaram uma facada de R$ 4,4 bilhões.

Mas, o problema para a esquerda é o alinhamento entre Jair Messias Bolsonaro e o presidente dos Estados Unidos da América, Donald J. Trump.
#ÉaLama

Helder Caldeira

Escritor, Colunista Político, Palestrante e Conferencista
*Autor dos livros “Águas Turvas” e “A 1ª Presidenta”, entre outras obras.


Fonte: Jornal da Cidade Online

Alexandre Garcia: "A imprensa ainda não entendeu o que ocorreu nas eleições de 2018"

"O fato, comprovado pela memória digital onde tudo se grava, é que a mídia nacional resolveu participar da campanha eleitoral de 2018 tomando partido contra a candidatura de Bolsonaro – e contra a maioria do público, também.
Perdeu as eleições, já que o eleitorado decidiu fazer precisamente o oposto do que os comunicadores queriam que fizesse.
A essa altura, em vez de parar um pouco para perguntar se não havia nada a corrigir no roteiro seguido até ali, a imprensa dobrou a aposta.
Ficou ainda mais brava do que já estava durante a campanha; desde a eleição, trata o governo Bolsonaro como ilegítimo.
Não há sinais de que nada disso vá mudar nos próximos quatro anos.
Eu endosso essas palavras de Guzzo."

Donte: Jornal da Cidade  Online

Ministério da Saúde envia insumos e medicamentos a Moçambique

Sábado, 29 de Março de 2019 

Foto: João Beirão / MSF

O governo brasileiro decidiu enviar medicamentos e insumos estratégicos para Moçambique, país atingido por um ciclone que deixou mais de 700 mortos. Nesta sexta-feira (29), dois aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) partem do Rio de Janeiro para o país africano.

Serão enviados seis kits de medicamentos e insumos, totalizando 870 kg, fornecidos pelo Ministério da Saúde. De acordo com a pasta, a quantidade é suficiente para atender até 3 mil pessoas por um período de três meses. Equipes do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais e da Força Nacional do Ministério da Justiça também prestarão assistência humanitária em Moçambique.

"O Brasil contribui para apoiar outros países em situação de necessidade emergencial. Essas doações, que acontecem por meio de cooperação humanitária, não privam os brasileiros do direito ao acesso a medicamentos, que são enviados apenas quando não comprometem o abastecimento nacional", disse o ministro da Saúde do Brasil, Luiz Henrique Mandetta.

Os materiais enviados foram definidos a partir de consulta realizada à Secretaria de Vigilância em Saúde e (SVS) e Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos (SCTIE) do Ministério da Saúde. Integram os kits medicamentos diversos, incluindo antibióticos, anti-hipertensivos e antitérmicos, como penicilina, amoxicilina, paracetamol e soro para hidratação; além de materiais de primeiros socorros, como ataduras, gazes, luvas, máscaras, seringas, esparadrapos, entre outros.

Contato : (84) 9604-4055

Contato : (84) 9604-4055