martins em pauta

Postagem em destaque

BRISANET A MELHOR INTERNET DO BRASIL

sábado, 17 de dezembro de 2022

Autor de ataque covarde contra Michelle, senador Randolfe leva invertida e se torna alvo de notícia crime

 Sábado, 17 de Dezembro de 2022

Randolfe entrou com o pedido no Supremo Tribunal Federal, para que a primeira-dama fosse incluída na lista de investigados do Inquérito dos Atos Antidemocráticos, que corre em segredo de justiça.

Como motivação, ele cita o fato de Michelle ter dado ordens para que lanches e água fossem distribuídos entre os manifestantes – famílias inteiras, acompanhadas por crianças – que estavam pacificamente, diante do Palácio do Alvorada, na última quarta-feira (13).

Segundo o senador, a esposa do presidente Jair Bolsonaro estaria colaborando para a continuidade do movimento e poderia ser enquadrada como incentivadora ou até “financiadora”.

Randolfe foi além e acusou, taxativamente, que eram esses manifestantes, os mesmos que, horas depois, teriam protagonizado os atos de vandalismo na Esplanada dos Ministérios.

A peça da notícia-crime, assinada por Carlos Klomfahs, aponta a fragilidade da acusação de Randolfe Rodrigues, que qualifica como ridícula e estapafúrdia:

“Os argumentos apresentados são, em sede de cognição sumária, fragilíssimos e teratológicos, não se podendo sequer vislumbrar conduta criminosa que justifique tão graves consequências penais e sociais em desfavor de qualquer pessoa, como ter seu nome associado a inquérito que, aliás, é inconstitucional e nulo de pleno direito, porque desrespeitando o devido processo legal, sem prazo e objeto definido, atuando como juízo universal de toda conduta atentatória ao que entendem como democracia e ao STF”.

E conclui de forma arrasadora:

"A conduta criminosa em verdade é justamente do representado ao preencher o tipo penal de denunciação caluniosa, procurando desesperadamente a todo instante o holofote e a atenção da imprensa, parecendo ser um instrumento que objetiva sagazmente a instabilidade política. Tal pessoa vil e covarde, vem se utilizando de cargo público para intimidar e ameaçar pessoas e cidadãos, o qual deve definitivamente ser colocado um freio em suas ações e condutas, na medida em que provoca juridicamente essa Corte quase toda semana, quase fazendo as vezes de Procurador-Geral da República".

O pedido de Randolfe contra Michelle acabou rejeitado na tarde desta sexta-feira (16), por Alexandre de Moraes, o relator do inquérito dos atos antidemocráticos.

A notícia-crime contra o parlamentar amapaense, entretanto, poderá ser encaminhada para apreciação da Procuradoria-Geral da República e, se levada adiante, resultar em um processo judicial e respectivo julgamento.

Uma derrota acachapante!

Clique e confira aqui, a íntegra da notícia crime.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato : (84) 9 9151-0643

Contato : (84) 9 9151-0643