martins em pauta

quinta-feira, 24 de janeiro de 2019

A palavra de quem estava em Davos, assistiu a tudo e acompanhou as reações...

Quinta, 24 de Janeiro de 2019


E ele respirou fundo e encarou a plateia

Todos queriam ver e ouvir aquele homem que representa o clamor de um povo que o elegeu, mas que a mídia afirma ser exatamente o oposto.

Bolsonaro fez um discurso rápido. Ele e o presidente italiano são as figuras de destaque.

A turma com a pauta do aquecimento global, que não se sustenta mais, ficou no freezer. Aliás, num frio de - 11 graus.

A imprensa brasileira partidária e também ignorante, ridicularizou o presidente por ter almoçado no Bandejão. Não sabem que Davos é um vilarejo afastado e uma área de esqui.

Nessa época muita gente vai ao local esquiar e come em "restaurante de vila". Aliás, homens de negócio comem em bandejão das Universidades europeias onde há menu variado. Não é hábito do europeu comer em restaurante com tanta frequência e ir a barzinho como ocorre no Brasil.
O discurso de Jair Bolsonaro foi muito bem recebido. Elegante, sóbrio e direto.

Os suíços, especialmente, ficaram entusiasmados.

Da mesma forma o grupo de elite da China, Coreia do Sul, Rússia e países do Leste. Todos os que votaram contra a planilha de "invasão" travestida de imigração.

E Frau Merkel? Ninguém sabe, ninguém viu. Davos não está pra circo, mas pra cerco aos fanfarrões. É um tempo de retidão de caráter e papo reto.

Equívoco do Bolsonaro: Dizer exatamente na Suíça que o Brasil tem tecnologia de ponta na agricultura. Não tem! mas a Suíça com território mínimo tem. A Alemanha, idem. A Áustria, também. O Brasil não é o celeiro do mundo, deixou de ser o principal exportador de banana e até o café perdeu espaço. A castanha do Pará é o destaque.

Destaque do Bolsonaro: Apresentar a equipe.

Sérgio Moro é hoje um dos homens mais admirados e citados na Europa no meio político, e entre jovens que não fazem parte do grupo de resistência "antifa" (agridem, arrebentam, criam fake-news e se dizem anti aquilo que eles mesmos são). Moro inspira os ativistas que querem lei, direito e respeito a sua cultura e país. Gente que produz, estuda, tem sonhos e quer a conquista por mérito.

A pauta econômica de Paulo Guedes agrada pelo currículo que ele apresenta e pela capacidade clara e direta de pontuar a direção a seguir. Sem entraves, sem viés. Sem falcatruas.

E Bolsonaro. Ah, o amor dele ao Brasil toca profundamente todos que nesse momento se sentem como nós, ameaçados no nosso Direito, na nossa Lei e integridade. O pedido pelo jornalista alemão Billy Six, preso na Venezuela, julgado à revelia por Maduro e ignorado pela imprensa alemã que desde janeiro do ano passado está sob lei de censura por ordem de Merkel. Uma imprensa partidária coligada ao Brasil e que tirou a voz dos jornalistas que falavam a verdade. Bolsonaro e Moro, peçam pelo jornalista alemão!!!

Resumo do fórum de Davos: Bolsonaro se consolida como lider

O presidente do Brasil Jair Bolsonaro é mito!

(Texto de Junia Turra / em Davos)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato : (84) 9604-4055

Contato : (84) 9604-4055