martins em pauta

Postagem em destaque

BRISANET A MELHOR INTERNET DO BRASIL

sexta-feira, 11 de dezembro de 2020

Taurus, a maior fabricante de armas do Brasil, é contra decisão de zerar impostos de importação. Por que será?

 Sexta, 11 de Dezembro de 2020

Ora, vejam só... A maior fabricante de armas do Brasil não quer que o brasileiro possa ter opção de escolha. Por que será?

Talvez porque a empresa é a fabricante, por exemplo, do modelo 24/7, que teve 98.000 unidades recolhidas da PMSP, por falha no mecanismo de segurança, que causava disparos involuntários; ou ainda da PT 100, baseada no projeto da Beretta Série 90, famosa por falhas de carregamento duplo e até trava do precursor, que faz a pistola efetuar disparos seguidos com apenas um acionamento do gatilho.

Armas que, nos EUA, são vendidas na faixa dos US$ 300,00 e aqui, no Brasil, atingem pornográficos R$7.000,00!!!

A lei brasileira GARANTE O MONOPÓLIO para as empresas nacionais, inclusive para o uso policial. A única exceção, neste caso, fica para a Austriaca Glock, com seu sistema "Safe Action", que conseguiu provar não ter similar no mercado nacional e hoje equipa a PF e PRF. As Policias estaduais, porém, continuam reféns da industria brasileira, representada por Taurus e Imbel (que é uma ótima arma, mas com projeto bastante defasado, baseado na Colt 1911).

Não por acaso, a Taurus foi doadora de campanha de Luciana Genro (R$10.000,00) e Maria do Rosário (R$75.000,00). Para a empresa é altamente lucrativo manter o discurso hipócrita da esquerda, que lhe garante exclusividade de mercado com produtos extremamente inferiores aos da concorrência.

Hoje, no Brasil, uma Colt 1911 Government Model, no calibre .45 ACP, que custa pouco mais de US$ 1.000,00, nos EUA, chega ao Brasil, após conversões cambiais, comissões de importadores e impostos, a impressionantes R$25.000,00!!!!!

Permitir o acesso às armas, pelo cidadão comum, não significa apenas flexibilizar a aquisição. Com a atual carga tributária, a aquisição continua proibitiva para a grande maioria dos Brasileiros. Armas de qualidade, no atual cenário, são um privilégio de uma elite extremamente reduzida. O cidadão comum tem que se contentar com os produtos de péssima qualidade ofertados pela indústria nacional.

O objetivo de Bolsonaro, reduzindo o imposto, é que o brasileiro tenha aceso a ferramentas de qualidade; que escolha o produto nacional SE achar que o mesmo é eficiente para a proteção da sua vida e de sua família. A Taurus que lute para conquistar seus consumidores.

"A maioria dos homens de negócios é a favor da livre iniciativa, exceto quando se trata do setor deles." (FRIEDMAN, Milton)

Fonte: Jornal da Cidade Online

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato : (84) 9604-4055

Contato : (84) 9604-4055