martins em pauta

sábado, 28 de março de 2020

‘O abastecimento não vai ter problemas no Brasil’, afirma superintendente Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil

Sábado, 28 de Março de 2020


Foto: Daniel Marenco/Agência O Globo

Diante das quarentenas decretadas em todo o país por conta da pandemia de coronavírus que se alastra pelo Brasil, a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) assegura que o país não sofrerá com uma crise de desabastecimento.

Nos últimos dias, por conta de restrições ao tráfego em rodovias estaduais, alguns choques pontuais ocorreram, mas já foram solucionados e o escoamento da produção do campo caminha para voltar à normalidade.

Economia: Brasil terá auxílio para informais e crédito para salários de pequenas empresas. Veja medidas em outros países

– O Brasil consegue produzir sete vezes mais do que a nossa produção precisa. O abastecimento não vai ter problemas no Brasil. Temos alimentos o suficiente para o Brasil e todos os países com quem comercializamos – destaca Bruno Lucchi, superintendente técnico da CNA.

A portaria 116, publicada pelo Ministério da Agricultura na última quinta-feira, incluindo postos de combustíveis e restaurantes de estradas como serviços essenciais neste momento, contribui para que o abastecimento do país não sofre choques.

– Além da produção, era preciso assegurar que os alimentos fossem escoados pelo país. A portaria 116 contribui para que a cadeia de produção, do campo até o supermercado, não seja inviabilizada durante o atual momento – acrescentou Lucchi.

De acordo com o superintendente da CNA, o setor tem buscado alternativas para a venda de produtos que não estão sendo compradas por bares, restaurantes e feiras livres, fechados em grande parte do país.

– Há conversas para que o governo federal siga comprando alimentos para merenda escolar, e distribuindo às crianças mesmo sem aula. Além disso, também há conversas com grandes redes varejistas para que eles abarquem parte da produção cujo canal de escoamento está temporariamente suspenso – acrescentou.

O Globo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato : (84) 9604-4055

Contato : (84) 9604-4055