martins em pauta

Postagem em destaque

BRISANET A MELHOR INTERNET DO BRASIL

quarta-feira, 24 de março de 2021

Psicopatas são gentis, sedutores e carismáticos; falam o que as pessoas querem ouvir, choram para simular empatia, e às vezes, usam calça apertada

Quarta, 24 de Março de 2021

Eu, Bernadete Freire Campos, psicóloga atuante há 34 anos, vivendo esse momento histórico e inédito de pandemia e de polarização política, invoco o meu código de ética para além da minha clínica:

"Como psicólogo, eu me comprometo a colocar minha profissão a serviço da sociedade brasileira, pautando meu trabalho nos princípios da qualidade técnica e do rigor ético” ... 
Um perigoso jogo de disputa pelo poder está em curso desde as eleições presidenciais de 2018.

É do conhecimento de todos que há mais de dois anos um homem vem sendo perseguido diuturnamente. Esse homem é o Presidente da República Federativa do Brasil.

Desde a tentativa de assassinato, pedidos de impeachment e incontáveis armadilhas para tirar o homem do cargo, eis que surge mais uma estratégia, apresentada pela deputada Joice Hasselmann (PSL-SP), ex-líder do governo de Jair Bolsonaro no Congresso no início do mandato, mas, hoje atua na oposição.

Ela apresentou nesta segunda-feira, 22, uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC), apelidada de 'PEC da Insanidade', para impedir o presidente da República de governar, caso seja atestada sua incapacidade mental.

Joice consultou o jurista Miguel Reale Júnior, por sua vez, defende que “Bolsonaro seja submetido a uma junta médica, com o intuito de saber se ele tem sanidade mental para o exercício do cargo.”

E disse mais, em entrevista ao Estadão, no ano passado, que só com o diagnóstico de incapacidade Bolsonaro poderia ser considerado "inimputável" por ter participado de manifestações contra o Congresso e o Supremo Tribunal Federal (STF), no auge da pandemia do novo coronavírus.

Já, a traidora Joice simplifica, diz que a “PEC da Insanidade” visa “submeter o presidente a uma junta médica para saber onde está o juízo dele”. E, junto, no mesmo pacote, quer acusá-lo de crime por "expor pessoas a contágio" e por suas diversas atitudes durante a pandemia.

Qualquer tese que colar valerá: insano, inimputável? Ou criminoso?

Vou usar o meu espaço hoje para ALERTAR sobre essa ideia de destituir o presidente Bolsonaro do cargo, foi inspirada na proposta de afastamento imediato do presidente Trump por ocasião da invasão do capitólio.

Desde então, os jornais e mídias vem consultando e entrevistando psicólogos e psiquiatras, todos de esquerda é claro, para fazer “lindas” teses de copia e cola um perfil de psicopata e atribuir ao Jair Messias.

Para responder a essas questões sugiro que leiam o brilhante artigo da minha amiga, a Psicóloga Nara Resende: “A Psicologia e o Presidente”.

Fonte: Jornal da Cidade Online

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato : (84) 9604-4055

Contato : (84) 9604-4055