martins em pauta

segunda-feira, 26 de novembro de 2018

Gleisi Hoffmann chora com partida de médicos cubanos, mas não comenta empregos dados a 8.500 médicos brasileiros

Segunda, 26 de novembro de 2018


A senadora em fim de mandato, Gleisi Hoffmann, do PT do Paraná, chegou a chorar na tribuna do senado esta semana ao lamentar a partida dos médicos cubanos que faziam parte do Programa Mais médicos.

Cerca de 8,5 mil profissionais deixam o país após decisão unilateral do governo de Cuba de romper o contrato com o Brasil.

Indignada, a presidente nacional do PT criticou o presidente eleito, Jair Bolsonaro, acusando-o de ser agressivo, mostrar falta de compostura e não compreender as necessidades da população.

Ao lamentar o fato do governo cubano ter convocado seus profissionais de volta, Gleise se esquece de salientar que foi Cuba que decidiu, de maneira abrupta, exigir que os profissionais de saúde abandonassem seus postos e retornassem à ilha, sem se importar com as consequências que a convocação poderia trazer aos brasileiros.

Em seu pronunciamento, a petista também se esqueceu de saudar a o ingresso de cerca de 8.5 mil médicos brasileiros, que substituíram os médicos cubanos em menos de uma semana, através das inscrições online no sistema lançado pelo Governo do presidente Michel Temer.

Gleisi parece não reconhecer que os bilhões que eram enviados à Cuba ficarão a partir de agora no Brasil, gerando empregos para milhares de profissionais brasileiros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato : (84) 9604-4055

Contato : (84) 9604-4055