martins em pauta

segunda-feira, 23 de outubro de 2017

Após pedido da defesa, juíza ordena que autor de tiros em escola fique na delegacia até ser apresentado ao juizado

Segunda, 23 de Outubro de 2017

Após pedido da defesa do estudante de 14 anos que abriu fogo em sala de aula, a juíza plantonista Mônica Cézar Moreno Senhorello determinou neste domingo (22) que o adolescente continue em uma cela da delegacia até que seja apresentado ao Juizado da Infância e Juventude. Na última noite, ela havia ordenado a internação provisória do menino por 45 dias com a transferência imediata a um centro de internação.

A decisão foi tomada após um requerimento proposto pela advogada dos pais do adolescente, Rosângela Magalhães. A defesa alegou que a família teme pela vida do menino se ele for levado ao Centro de Internação Provisória de Goiânia.

“O centro de internações daqui não é seguro por conta da repercussão do caso, por conta dos pais serem militares, e o pai já coordenou a segurança do batalhão do sistema prisional, o que traz mais insegurança para a vida do menino”, explicou a advogada ao G1.

A assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJ-GO) informou que não possui mais detalhes sobre o parecer da magistrada porque o caso corre em segredo de Justiça. O adolescente deve passar por audiência na segunda-feira (23).

O crime aconteceu no fim da manhã de sexta-feira (20), no Conjunto Riviera. Além das mortes de João Vitor Gomes e João Pedro Calembo, ambos de 13 anos, outros quatros alunos, da mesma sala, foram baleados. Um deles recebeu alta neste domingo e já se recupera em casa, mas outros três continuam internados.

Fonte: Blog do BG

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato : (84) 9604-4055

Contato : (84) 9604-4055
Ocorreu um erro neste gadget