martins em pauta

sábado, 28 de outubro de 2017

Agricultor vai a julgamento por ter matado devido a um litro de cachaça

Domingo, 29 de Outubro de 2017


O agricultor e cortador de castanha José Profírio Ribeiro, de 50 anos, será julgado na próxima segunda feita (30), por ter matado Francisco Braz Fernandes Teixeira, porque ele teria pegado sua garrafa de cachaça, às 12h30 do dia 25 de outubro de 2011, na Vila Mato Grosso, na Serra do Mel-RN.

Nos autos do processo, o Ministério Público Estadual relata que a vítima Francisco Bras estava bebendo com amigos quando chegou o acusado José Porfírio, com uma faca, e passou a golpeá-lo.

Segundo as testemunhas, não houve discussão entre a vítima e o acusado no momento do crime. Porfírio chegou e desferiu as facadas.

O motivo do crime, assim como ocorreu do julgamento desta quinta-feira, 27, foi extremamente fútil. Uma garrafa de aguardente que Francisco Braz teria pego de José Porfírio.

A irmã da vítima chegou a devolver a aguardente a Porfírio, mas o mesmo não o perdoou pelo fato.

Após ter sido esfaqueado, houve esforços para salva-lo, mas sem sucesso.

O julgamento de José Porfício por ter matado devido a uma garrafa de cachaça começa às 8 horas de segunda feira.

A sessão do Tribunal do Júri Popular será presidida pelo juiz Vagnos Kelly de Medeiros Figueiredo. O MP será representado pelo promotor de justiça Guglielmo Marconi Soares de Castro.

A defesa do réu será feito pelo advogado José Galdino da Costa e Francisca Simone Araújo Dantas.

VIA MOSSORÓ HOJE

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato : (84) 9604-4055

Contato : (84) 9604-4055
Ocorreu um erro neste gadget