martins em pauta

quinta-feira, 22 de novembro de 2018

Lula era corajoso quando viva cercado por militantes do PT, CUT e MST. Agora, tenta fugir da juíza Gabriela Hardt

Quinta, 22 de Novembro de 2018


A internet, os arquivos dos meios de comunicação e a memória dos brasileiros estão repletas de imagens do ex-presidente Lula, cercado de apoiadores da CUT, MST ou de militantes do PT, desafiando a justiça, berrando e até mesmo ameaçando prender responsáveis por investigações contra ele.

Além de mais de 100 recursos para se livrar de suas condenações, Lula tentou inúmeras vezes fugir do juiz Sérgio Moro nas ações penais da Lava Jato, tentou se esquivar de interrogatórios e tentou até se esconder da Polícia, logo que soube da decretação de sua prisão no mês de abril deste ano. Na ocasião, novamente cercado por militantes e sindicalistas, Lula se refugiou por dois dias na sede do Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo e só se entregou à Polícia Federal após ser informado que poderia ser declarado fugitivo e, quando fosse capturado, perderia o direito de mover alguns recursos na prisão. Desesperado, o petista atravessou a multidão de apoiadores a pé, para se entregar aos agentes da PF que o aguardavam do outro lado da rua lateral do sindicato.

Lula, como dizem alguns detratores, costuma ser corajoso apenas quando tenta fugir de suas responsabilidades. Após tentar fugir da Justiça e do juiz Sérgio Moro por inúmeros caminhos, o agora presidiário tenta fugir da juíza que ficou responsável pelos processos da Lava Jato na 13.ª Vara Federal de Curitiba. Por meio de sua defesa, o petista protocolou esta semana uma petição questionando a competência da juíza substituta Gabriela Hardt para conduzir os processos que pesam contra ele na Lava Jato. A petição entregue ao Tribunal Regional da 4.ª Região, em Porto Alegre, questiona quem é o juiz natural para julgar o ex-presidente, após o pedido de férias e, posteriormente, a exoneração de Sergio Moro. Segundo a defesa de Lula, a juíza substituta Gabriela Hardt, que presidiu a audiência de oitiva do ex-presidente, no último dia 14, não tem jurisdição para proferir a sentença do caso.

Após tentar inúmeras vezes tentar afastar o juiz Sergio Moro, Lula tenta agora afasta sua substituta, alegando que a juíza Gabriela Hardt não tem jurisdição para proferir a sentença do caso.

Com informações doLula era corajoso quando viva cercado por militantes do PT, CUT e MST. Agora, tenta fugir da juíza
Gabriela Hardt não tem jurisdição para proferir a sentença do caso.

Com informações do Paraná Portal / Imprensa Viva

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato : (84) 9604-4055

Contato : (84) 9604-4055