martins em pauta

terça-feira, 19 de junho de 2018

Barroso diz que proibir condução coercitiva foi 'esforço para desautorizar juízes corajosos'

Terça, 19 de Junho de 2018 

Foto: SCO - STF

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), disse não acreditar que a mudança sobre a proibição da condução coercitiva de réus e investigados para depoimento seja relevante e que foi um "esforço e alguma medida para atingir e desautorizar, simbolicamente, juízes corajosos". "Acho que a condução coercitiva era uma nota pé de página nesse contexto. Portanto, não acho que esta mudança, em si e por si, seja relevante. Acho que foi mais uma manifestação simbólica daqueles que são contra o aprofundamento das investigações. Acho que foi algum esforço e alguma medida para atingir e desautorizar, simbolicamente, juízes corajosos que estão ajudando a mudar o Brasil dentro da Constituição e dentro das leis", disse Barroso, ao ser questionado se a mudança poderia atrapalhar a Operação Lava Jato. A condução coercitiva é o ato no qual um juiz manda a polícia levar um investigado ou réu para depor num interrogatório.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato : (84) 9604-4055

Contato : (84) 9604-4055