martins em pauta

Postagem em destaque

BRISANET A MELHOR INTERNET DO BRASIL

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2021

Mesmo com lockdown, Portugal registra recorde de mortes por covid em janeiro

Quarta, 10 de Fevereiro de 2021


Foto: Daryan Dornelles

Além do recorde de novos casos (42% do total de todos os registrados desde o começo da pandemia), janeiro em Portugal também ficou marcado pelas mortes.

O mês concentrou quase 45% de todos os mortos por Covid-19 no país. Foram 5.576 óbitos em 31 dias, contra 6.906 entre março e dezembro.

Esperança para o controle efetivo da Covid-19, a vacinação em Portugal, assim como em outros países europeus, tem enfrentado atrasos. Na mesma reunião de especialistas, o governo assumiu que a primeira fase de imunização prioritária, prevista para acabar em março, deve se prolongar até abril.

Segundo dados da DGS (Direção-Geral da Saúde), quase 400 mil portugueses já receberam ao menos uma dose da vacina.

Desde o começo da pandemia, Portugal acumula 770.502 casos e 14.557 mortes por Covid-19.

Número de casos apresenta queda

Após enfrentar um cenário de descontrole da pandemia em janeiro —com o país no topo do ranking mundial de novos casos e mortes por Covid-19 por milhão de habitantes—, Portugal apresenta agora uma queda acentuada nas infecções pelo coronavírus.

Com cerca de 10 milhões de habitantes, o país, que chegou a um recorde de 16.432 novas infecções em 28 daquele mês, somou 2.583 nesta terça-feira (9). A média semanal de infecções caiu mais de 50% em comparação ao fim de janeiro.

O resultado, no entanto, ainda é considerado frágil, e o confinamento deve durar até meados de março, sinalizou o governo, após reunião virtual com os principais especialistas do país no tema.

Com acréscimo de informações da Folha de São Paulo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Alberto Torres Filho da Mota

    Faz quase 01 ano que insistem no lockdown e todas as cidades que adotaram essa prática, tem índices altíssimos de mortes. Isso mostra que não é solução e não funciona. Vejam outro exemplo, a Argentina. Precisa ter "comprovação científica" para isso também?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato : (84) 9604-4055

Contato : (84) 9604-4055