martins em pauta

Postagem em destaque

BRISANET A MELHOR INTERNET DO BRASIL

quarta-feira, 13 de julho de 2022

Narrativa do “consórcio de imprensa” tenta criar clima de terror e responsabilizar o presidente, mas se dá mal

 Quarta, 13 de Julho de 2022


Os jornais destacam um crime isolado, na pequenina cidade de Foz do Iguaçu, um assassinato, entre mais de cem que ocorrem no Brasil todos os dias, que possui mais de cinco mil quinhentas e quarenta cidades e dizem que há um clima de terror na nação. Notem que os envolvidos não possuem qualquer influência política no Brasil e nem na pequenina Foz do Iguaçu

Eis o fato desprovido de qualquer sentimentalismo e em sua mais crua realidade: um sujeito bêbado, para o carro em frente a uma festa e grita qualquer coisa contra os que estão na festa. O suposto responsável sai, grita com o sujeito do carro, este por sua vez responde. O que saiu da festa abaixa-se, pega várias pedras no chão e ataca arremessando as pedras, a curta distância, contra o motorista e contra o veículo. Dentro do carro estão o motorista, sua mulher e um bebê.

Não se sabe se as pedradas acertaram somente o motorista, ou a esposa, ou o bebê, ou o carro. Ninguém procurou saber.

O motorista acelera irritado e avisa que vai voltar. Quinze minutos depois volta armado e começa o tiroteio. Parece que enquanto o motorista foi em casa em busca da arma, todos na festa também se armaram a espera do motorista. Ou já estavam armados e aguardavam algum fato novo?

Não havia amadores. Os dois eram policiais. E a tragédia aconteceu. Um morreu e o outro está agonizando no hospital.

Um crime fútil por um motivo desnecessário.

Detalhe: o que fazia a festa elogiava o ex-meliante Lula, descondenado pela justiça para participar das eleições. O outro era admirador de Bolsonaro.

E daí? E daí que o “Consórcio de Imprensa” viu neste acontecimento o fato ideal que precisavam para vitimizar o ex-ladrão brasileiro e seu partido.

Então disseram em grandes manchetes que o crime foi político! O crime foi causado porque um era bolsonarista e o outro petista! Um crime de “intolerância política!” Pronto! O Brasil está cheio de intolerantes políticos!

Ué! E os outros crimes que aconteceram neste dia? Seus autores não tinham família? Eles não eram filiados a nenhum partido político? Também não foram tragédias familiares esses crimes?

Espantados vimos o “Consórcio de Imprensa” acionar a sua fantástica máquina de criar enredos sobre fatos reais e procurar os atores-autoridades de sempre todos inimigos confessos de Bolsonaro, para dar declarações sobre o “clima de intolerância política” que se instalou no país. E todos aproveitaram para tirar uma casquinha:

- Alexandre de Moraes: “A intolerância, a violência e o ódio são inimigos da Democracia e do desenvolvimento do Brasil...”

- Lula: “...Também peço compreensão e solidariedade com os familiares de José da Rocha Guaranho, que perderam um pai e um marido para um discurso de ódio estimulado por um presidente irresponsável...”

- Ciro Gomes: “.... O ódio político precisa ser contido para evitar que tenhamos uma tragédia de proporções gigantescas...”

- Simone Tebet: “.... Que o caso de Foz do Iguaçu faça soar o alerta definitivo. Não podemos admitir demonstrações de intolerância, ódio e violência política”.

- Luciano Bivar:"... Inadmissível onde chegamos. Esta doença 'política' contaminou nossa gente, até aqueles que amamos lá na casa da esquina."

- Luiz Felipe d'Avila: ".... Estamos caminhando a passos largos para a campanha política mais violenta que já vivemos."

- André Janones: “...O debate ideológico sem qualquer base racional leva a tragédia que vamos lamentar profundamente...Essa idiotização (que muitos chamam de polarização) não pode prevalecer. O Brasil precisa cuidar dos seus problemas reais, não criar novos.”

- Vera Lúcia: “.... É inadmissível o assassinato de Marcelo Arruda, militante do PT, cometido por um bolsonarista por motivações políticas...  #ForaBolsonaro".

- Léo Péricles:” ...É urgente impedir o avanço do fascismo! Bolsonaro e sua corja vão pagar pelo que estão fazendo do Brasil. Ocupemos as ruas!"

- Sofia Manzano: “... Episódios como esses podem se tornar frequentes se não houver rápida contenção da violência política incentivada por Bolsonaro e sua quadrilha”.

- Rodrigo Pacheco: “... A convivência com o contraditório deve ser mais do que respeitada”.

- Gleisi Hoffmann: ... “Basta de violência! Basta de destruição!...”

- Baleia Rossi: ".... Inaceitável e triste o que ocorreu em Foz do Iguaçu (PR).

- Bruno Araújo: ..."A sociedade e as famílias brasileiras não podem aceitar a intolerância política e a radicalização."

- Carlos Lupi: “... Duas mortes trágicas incentivadas por Bolsonaro, aprendiz de ditador...”

- Juliano Medeiros: ".... Infelizmente, aconteceu. O bolsonarismo fez sua primeira vítima na campanha eleitoral deste ano”.

- Rodrigo Garcia: ..."Lamentável o que aconteceu em Foz do Iguaçu...”

- Humberto Costa: “É estarrecedor o nível de ódio e violência política que estamos atravessando...”

- Randolfe Rodrigues: “... Não existe dois lados quando um deles é a barbarie!...”

- Sâmia Bomfim: “...A violência política incentivada por Bolsonaro deixa um rastro de sangue pelo Brasil...”

- Jandira Feghali: “... O ódio dessa gente, o fascismo, não suporta quem pensa diferente...”

- Renan Calheiros: “.... O assassinato de um líder sindical e dirigente partidário por um bolsonarista, mais que covardia, é tempestade gerada na usina de ódio e intolerância que Bolsonaro instila todo dia no coração dos brasileiros. Esse facínora precisa ser derrotado no primeiro turno”.

- Sergio Moro: “.... Precisamos repudiar toda e qualquer violência com motivação política ou eleitoral. O Brasil não precisa disso.”

- Alessandro Vieira: ... “A tragédia em Foz do Iguaçu é infelizmente uma consequência previsível do clima de violência política armada que é estimulado diariamente por Bolsonaro e seus parceiros, com a tolerância do Congresso e dos órgãos de controle. Eleição não é guerra, somos todos brasileiros!”

- Alexandre Silveira: "... Alguém por intolerância e violência política tirou a vida de Marcelo Arruda em Foz do Iguaçu”.

Direção Nacional do PSB: "... e reitera seu compromisso com a defesa da democracia, da construção da paz social, contra toda e qualquer manifestação de ódio e intolerância."

Direção Nacional do União Brasil: “...Precisamos dar um basta nesse clima de guerra que se instaurou na política brasileira...”

- Arthur Lira: ... "A Câmara dos Deputados repudia qualquer ato de violência, ainda mais decorrente de manifestações políticas”.

- Flávio Bolsonaro: ..."Repudio o atentado contra a vida do guarda municipal de Foz do Iguaçu. Um ato isolado e irresponsável, que absolutamente nada tem a ver com as pautas que defendemos para o Brasil. Não somos assim, não precisamos de mais 'Adélios', não podemos e não vamos nos igualar à esquerda”.

Notem, repito, que todos os que foram procurados para dar declarações, com exceção de Flavio Bolsonaro e Arthur Lira, todos são inimigos DECLARADOS de Bolsonaro e lutam, dia e noite, para apeá-lo do poder. 

Eis a resposta de Bolsonaro:

- "Independente das apurações, republico essa mensagem de 2018: dispensamos qualquer tipo de apoio de quem pratica violência contra opositores. A esse tipo de gente, peço que por coerência mude de lado e apoie a esquerda, que acumula um histórico inegável de episódios violentos.
É o lado de lá que dá facada, que cospe, que destrói patrimônio, que solta rojão em cinegrafista, que protege terroristas internacionais, que desumaniza pessoas com rótulos e pede fogo nelas, que invade fazendas e mata animais, que empurra um senhor num caminhão em movimento.
Falar que não são esses e muitos outros atos violentos, mas frases descontextualizadas que incentivam a violência, é atentar contra a inteligência das pessoas. Nem a pior, nem a mais mal utilizada força de expressão, será mais grave do que fatos concretos e recorrentes.
Que as autoridades apurem seriamente o ocorrido e tomem todas as providências cabíveis, assim como contra caluniadores que agem como urubus para tentar nos prejudicar 24 horas por dia."

Pois é. Os urubus se deram mal, a internet permite que as pessoas se comuniquem e não mostrem apenas um lado do problema.

O lado mostrado pela manipulação midiática dos que querem voltar a cena do crime novamente.

Veja que o “Consórcio de Imprensa” manipulou e trouxe para dar declarações 98% dos inimigos de Bolsonaro e apenas seu filho e Arthur Lira, para disfarçar a manipulação.

Inventar, mentir, aterrorizar, para depois governar, esse é o jogo de cartas marcadas das esquerdas.

Esse discurso dos “bonzinhos” já foi feito na Argentina. Os argentinos se ferraram. Foi feito no Peru. O Peru está um caos. Foi feito no Chile. O Chile está uma bagunça. Bolívia e Venezuela se tornaram ditaduras e estão na bancarrota.

Os “asas negras” voam sobre o Brasil e querem a qualquer preço nossa desgraça.

Os exemplos estão todos aí, na sua frente, você não é tolo, sabe discernir o que é bom daquilo que não presta.

Pense nisso, tudo só depende de você.

Foto de Carlos Sampaio

Carlos Sampaio

Professor. Pós-graduação em “Língua Portuguesa com Ênfase em Produção Textual”. Universidade Federal do Amazonas (UFAM)


Fonte: Jornal da Cidade Online

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato : (84) 9604-4055

Contato : (84) 9604-4055