martins em pauta

Postagem em destaque

BRISANET A MELHOR INTERNET DO BRASIL

terça-feira, 3 de maio de 2022

A serviço de vários “senhores”, Lula está desgovernado e sem foco

 Terça, 03 de Maio de 2022

Há um desconforto nos bastidores da campanha de Lula e isso está cada vez mais evidente: de um lado os estrategistas que imploram para que ele não deixe suas intenções socialistas tão evidentes, de outro, o grupo comuno/socialista que exige de Lula um posicionamento claro, para que a esquerda mundial se anime.

Ora temos um Lula radical, deixando a veia comunista latejar em seu pescoço enrugado, ora temos um Lula que declara "quero poder fazer piada de nordestino sem que um nordestino se sinta ofendido, o mundo tá muito chato".

E nestes 50 tons de Lula, assistimos cenas dele visivelmente constrangido e incomodado com a bajulação de Geraldo Alckmin, ou cenas de radicalismo onde ele sugere nova moeda, fechamento de clubes, enfrentamento às igrejas, ou que voltará mais "Maduro".

O ex-Presidente não sabe a quem agradar, por isso deixa os estrategistas e o entorno em pânico toda vez que segura um microfone. Quem tenta lapidar sua postura é isolado ou exonerado, como aconteceu com seu ex-marqueteiro, demitido há poucos dias.

Lula está desgovernado e sem foco porque está servindo a vários senhores e precisa contemplar várias demandas diferentes.

A frente política que resgatou Lula, parece um Frankenstein, todo remendado e sem um cérebro eficiente. Lula é só a boca, mas não se sabe quem é o cérebro. Zé Dirceu era o cérebro no passado, mas ele perdeu força nesta nova modelagem política que engoliu o PT.

Há um mix do Lula sindicalista, do Lula Presidente do primeiro mandato, do Lula do segundo mandato, do Lula corrupto e articulador, do Lula moderninho, do Lula que acata ordens dos globalistas, do Lula que é lembrado do por quê foi eleito pelo povo, do Lula submisso às esquerdas mundiais, do representante comunista, do submisso ao Foro de São Paulo, do Lula condenado e cheio de rancor e do Lula que foi "descondenado" para representar a frente dos que tentaram retirar Bolsonaro do cenário político, mas não conseguiram.

Luiz Inácio, não é unanimidade entre os inimigos do atual governo, muito pelo contrário, ele foi ruminado na boca do sistema e vomitado no cenário político/eleitoral sob muitas caras de nojo, mas eles precisam engolir o engodo para tentar frear Bolsonaro.

O fato é que todo o sistema aceitou que só Lula pode conter Jair e mesmo assim, com ajuda da mídia, das instituições e dos outros 2 Poderes.

Este é o tamanho de Bolsonaro. ☝

Sergio Moro e Weintraub, que só ouvem seu entorno de bajuladores, se perderam por não reconhecer o tamanho de Bolsonaro.

Está declarada uma frente ampla contra a reeleição porque o sistema que queremos derrubar não aguenta mais 4 anos de "resistência". Então, lembrem-se disso, quando um descontente disser "não voto mais em Bolsonaro porque as pautas conservadoras não avançaram e Bolsonaro fez acordo com o centrão.

Se houvesse acordo com o centrão, Lula não teria sido convocado das profundezas da cadeia federal, para assumir a luta de TODOS contra o Presidente. Não seria necessário a centro-esquerda brasileira ter que engolir Lula e sua falta de credibilidade com o mercado e com as pessoas. A frente contra o atual Presidente da República abraçaria qualquer vivente que seja "maior" do que Bolsonaro e abraçaram Lula, por tudo o que ele já representou ao país, mas as coisas não saíram como o esperado.

As próximas eleições podem sepultar o poder de Lula no Brasil e arrastar figuras lendárias, como medalhões do MDB, do PSDB e os megalomaníacos ex-ministros que acharam que fariam falta.

Fonte: Jornal da Cidade Online

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato : (84) 9604-4055

Contato : (84) 9604-4055