martins em pauta

Postagem em destaque

BRISANET A MELHOR INTERNET DO BRASIL

sexta-feira, 30 de julho de 2021

Polícia cumpre mandados de prisão contra ex-vereador carioca Cristiano Girão e Lessa

 Sexta, 30 de Julho de 2021

Foto: © Divulgação/Governo do Rio de Janeiro

Uma operação realizada nesta sexta-feira (30) resultou na prisão do ex-vereador carioca Cristiano Girão e no cumprimento de mandado de prisão contra o ex-PM Ronnie Lessa, que já está preso, acusado pelas mortes da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes. A prisão de Girão foi executada pela Polícia Civil, em São Paulo, onde ele estava morando.

Ex-vereador carioca tinha um mandado de prisão preventiva em aberto por duplo homicídio qualificado. Já o ex-PM Lessa é apontado pelas investigações como executor do crime. Segundo o Ministério Público do Rio de Janeiro (MP), por meio da força-tarefa criada para investigar o caso Marielle, Girão e Lessa, foram denunciados pelas mortes de André Henrique da Silva Souza, conhecido pelo apelido de Zóio, e Juliana Sales de Oliveira, em 14 de junho de 2014, na Gardênia Azul.

De acordo com polícia, a motivação do duplo homicídio seria uma disputa territorial entre grupos de milicianos comandados por Girão contra a facção criminosa liderada por uma das vítimas, que tentava dominar a região da Gardênia Azul, na zona oeste, após a prisão do ex-vereador, que buscou retomar o domínio financeiro da organização sobre a comunidade e contratou Lessa, mediante pagamento, para a execução do crime.

Monitoramento

A operação aconteceu após trabalho de inteligência, monitoramento e vigilância de Girão, que foi localizado e preso no bairro Pari, área central da cidade de São Paulo, onde residia atualmente. A ação foi realizada pela equipe da Delegacia de Homicídios da Capital, com apoio da Polícia Civil paulista. Girão foi surpreendido em seu carro, após ter saído, ainda na madrugada, da loja onde dormia para evitar sua localização. Segundo as investigações, ele passou a adotar tal rotina depois da veiculação de notícia que apontava um pedido de prisão contra ele.

Girão ficou preso de 2009 a 2017, por envolvimento em milícia que controla a comunidade da Gardênia Azul, em Jacarepaguá. O advogado Zoser Plata Bondim Hardman de Araújo, que defende Girão, afirmou causar estranheza a prisão ter sido decretada por um fato ocorrido há sete anos. Ele adiantou que irá impetrar habeas corpus para que seu cliente possa responder ao processo em liberdade.

Agência Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato : (84) 9604-4055

Contato : (84) 9604-4055