martins em pauta

Postagem em destaque

BRISANET A MELHOR INTERNET DO BRASIL

terça-feira, 14 de julho de 2020

Ministro da Defesa contesta na PGR fala de Gilmar Mendes que associa Exército a genocídio

Terça, 14 de Julho de 2020 

Foto: Agência Brasil

O ministro da Defesa, general Fernando Azevedo, anunciou que irá encaminhar à Procuradoria geral da República (PGR) uma representação contra o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes. A decisão é uma reação a declaração do magistrado, de que o Exército está se associando a um “genocídio”, em referência à crise sanitária instalada no País em meio à pandemia de Covid-19, agravada pela falta de um titular no Ministério da Saúde.

"Comentários dessa natureza, completamente afastados dos fatos, causam indignação. Trata-se de uma acusação grave, além de infundada, irresponsável e sobretudo leviana. O ataque gratuito a instituições de Estado não fortalece a democracia", afirmou Azevedo, em nota assinada conjuntamente pelos comandantes do Exército, general Edson Pujol, da Marinha, almirante Ilques Barbosa Junior, e da Aeronáutica, brigadeiro Antônio Carlos Moretti Bermudez.

O texto ressalta ainda que "genocídio é definido por lei como 'a intenção de destruir, no todo ou em parte, grupo nacional, étnico, racial ou religioso' (Lei nº 2.889/1956). Trata-se de um crime gravíssimo, tanto no âmbito nacional, como na justiça internacional, o que, naturalmente, é de pleno conhecimento de um jurista". 

Mesmo com a ineficácia apontada pela Organização Mundial de Saúde (OMS), na gestão Pazzuelo o Ministério da Saúde alterou o protocolo de utilização da hidroxicloroquina, passando a orientar o uso do medicamento desde a apresentação dos primeiros sintomas da Covid-19.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato : (84) 9604-4055

Contato : (84) 9604-4055