martins em pauta

Postagem em destaque

BRISANET A MELHOR INTERNET DO BRASIL

sábado, 18 de julho de 2020

Gestão Fátima descartou proposta vantajosa e aderiu à compra de respiradores mais cara com Bahia, da qual só desistiu após receber equipamentos do governo federal

Sábado, 18 de Julho de 2020

Foto: reprodução

O Blog do Dina destaca em reportagem que a gestão da governadora Fátima Bezerra aderiu à compra que seria feita com o estado da Bahia à empresa Pulsar Development mesmo após a mesma empresa ter recebido antecipadamente em outra compra conjunta do Consórcio Nordeste sem entregar os respiradores.

A decisão do governo levou técnicos do Tribunal de Contas do Estado a pedir cautelar contra o estado para impedir a transação, isso porque a Secretaria Estadual de Saúde conseguira adquirir 15 respiradores à empresa Baumer ao custo unitário de R$ 107 mil. Enquanto a compra em convênio com a Bahia, à empresa Pulsar, teria equipamentos unitários ao custo de R$ 200 mil, quase o dobro do preço. As tratativas com ambas as empresas se deram ao longo de maio.

A apuração do TCE se debruça sobre as compras que a Sesap fez de forma direta. A apuração que se debruça sobre os repasses ao Consórcio Nordeste, de quase R$ 5 milhões, são de outro processo.

Nesse caso, o ponto de partida do TCE é o plano do estado para que fossem adquiridos 142 respiradores, dos quais 75 deveriam ser obtidos de forma imediata, 60 adquiridos em convênio com a Bahia e 15 através de dispensa de licitação.

A Sesap procurava respiradores completos que pudessem ser utilizados em leitos críticos e não críticos. Para entender, respiradores podem ter duas funções: intubar e apenas ventilar externamente sem procedimento invasivo, ou pode ter apenas uma das duas, ou só intuba ou só ventila externamente.

A DV Distribuidora apresentou proposta para 42 respiradores de uso não invasivo ao preço individual de R$ 60 mil. A Baumer apresentou proposta de respirador invasivo por R$ 107 mil. Essa proposta foi a escolhida pela Sesap.

Ao mesmo tempo em que negociava com a Baumer, a Sesap, no entanto, abriu procedimento para convênio com o estado da Bahia para comprar 60 respiradores ao custo unitário de R$ 199,8 mil. Ocorre que a proposta da Baumer, a quem o estado comprou 15 equipamentos, era de que poderia ofertar 50.

Em resposta ao TCE, o secretário de Saúde do RN, Cipriano Maia, afirmou que o processo de compra foi aberto, mas não foi levado adiante porque o Estado recebeu 80 respiradores do governo federal, mais 8 do Hospital Escola Januário Cicco e mais 10 cedidos pelo Projeto Todos pela Saúde.

Mas o procurador-geral de Contas do TCE, Thiago Martins Guterres, anotou que, mesmo desistindo do convênio, a Sesap não explicou a razão de não ter preferido uma compra mais vantajosa para a administração pública. O procurador expôs que se o estado tivesse comprado os dois tipos de respiradores (invasivo e não invasivo) separadamente, ainda seria mais barato que a compra com a Bahia.

Isso porque os 50 respiradores invasivos oferecidos pela Baumer, R$ 5,3 milhões, mais os 42 não invasivos oferecidos pela DV, R$ 2,5 milhões, totalizariam R$ 7,8 milhões, enquanto a compra com a Bahia teria valor total de R$ 12 milhões.

“Ter-se-ia poupado ao erário estadual um dispêndio a maior de R$ 4.118.000,00”, anotou o procurador.

O chefe do Ministério Público de Contas opinou em seu parecer que não há razão para cautelar pedida pelos técnicos do TCE em razão da compra não ter sido feita e opinou para dar mais prazo para Cipriano Maia informar quantos são os respiradores que estão hoje operando na rede de saúde.

Pulsar

A empresa Pulsar Development foi contratada pelo Consórcio Nordeste para compra de respiradores em lote do qual, de fato, o Rio Grande do Norte não fez parte.

A compra é uma das três feitas pelo Consórcio Nordeste e que resultaram em problemas. Nesse caso, a Pulsar devolveu a quantia investida pelos estados.

Duas compras anteriores, no entanto, seguem um mistério. Elas somam quase R$ 100 milhões. A primeira foi à Ocean 26 e a segunda à Hempcare, que terminou na Operação Ragnarok.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Francisco
    Espero que haja punição para os culpados. Ainda tem b…. que direto na internet " CADÊ QUEIROZ " é uma vergonha, se Queiroz fez mal udo do dinheiro tem que ser preso, mas também espero ver esses na cadeia. Muitos morreram por falta desses equipamentos.
  2. Bo
    O que é isso companheiro?
    Temos que jogar no mesmo time, companheiros!!
    Lema da esquerda, simples assim!
  3. Pedro
    Pense numa governadora desorientada e mal assessorada…….pensaram……se veio o nome na cabeça de vcs de Fátima Bezerra acertaram. Totalmente alheia as suas atribuições, falante pelo cotovelos, depois desaparecida, com um bando de incompetentes nas secretarias, principalmente na saúde, só vem colecionando a realização de besteiras e desacertos em seu desastrado governo. Essa da previdência que ela diz ter combinado com os funcionários é de uma desfaçatez é mentira sem precedentes, além das negociatas mal conduzidas e com prejuízo para todos, vide os respiradores ao da matéria. Estamos ferrados, ainda ter que aguentar essa situação mais dois anos e meio é de matar. Quem conseguir sobreviver a pandemia, vai sofrer na mão desse desgoverno; nós poderíamos ter tido mais sorte, nos últimos governos, as nossas escolhas, foram para dirigentes de times de varzea (com todo respeito aos times).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato : (84) 9604-4055

Contato : (84) 9604-4055