martins em pauta

sábado, 7 de julho de 2018

Quatro em cada cinco pessoas interviriam para impedir ataque homofóbico, diz pesquisa

Sábado, 07 de Julho de 2018

Imagem: Getty Images
Um estudo realizado pelas empresas Harry’s UK e Ipsos MORI examinou as atitudes de pessoas heterossexuais em relação à comunidade LGBTQ no Reino Unido em 2018 e trouxe dados importantes sobre a conscientização da diversidade.

Segundo a pesquisa, 79% dos entrevistados heterossexuais fariam algo para intervir contra um ataque homofóbico verbal. Já 52% deles disseram que fariam isso caso achasse seguro, enquanto outros disseram que telefonariam para alguma autoridade, como a polícia, para oferecer apoio.

Outro dado levantado foi o de que 73% das pessoas LGBTQ acham que as empresas deveriam ter esquemas para ajudar a combater a homofobia entre os colegas de trabalho. 55% dos homens e 41% das mulheres heterossexuais concordaram com esse pensamento.

“Esperamos que essa conversa possa ser um trampolim para uma conversa mais profunda sobre inclusão. Estamos ansiosos para fazer parte dessa discussão e ajudar nesse progresso”, disse Matt Hiscock, gerente de uma das empresas.

Quando se trata de atitudes tomadas em público, como o beijo, 82% disseram que estavam confortáveis ​​com as lésbicas, 81% disseram que estavam confortáveis ​​com os gays, 76% disseram que se sentiam confortáveis ​​com os bissexuais e 62% se sentiam confortáveis ​​com os indivíduos trans.

77% dos entrevistados disseram conhecem alguém da comunidade LGBTQ, enquanto 30% têm pelo menos uma pessoa LGBTQ como um amigo próximo ou membro da família.

“A familiaridade gera aceitação e compreensão. A verdade é que as duas comunidades têm mais motivos que as conectam do que as dividem — e é recompensador para ambas quando elas unem suas prioridades”, disseram as empresas em comunicado.

Universa – UOL / Blog do BG

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato : (84) 9604-4055

Contato : (84) 9604-4055