martins em pauta

quinta-feira, 13 de julho de 2017

Presidente da CUT diz que condenação busca impedir que Lula participe do pleito de 2018 por Bruno Luiz / Ana Cely Lopes

Quinta, 13 de Julho de 2017 

Foto: Bruno Luiz / BN


Também presente no ato de apoio ao ex-presidente Lula realizado nesta quarta-feira (12) no Campo da Pólvora, o presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Cedro Costa e Silva acredita que não existem provas concretas para condenação de Lula a nove anos e meio por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. "Essa ação organizada de golpe no Brasil ainda está em curso. O objetivo é retirar e impedir que Lula participe do próximo pleito eleitoral em 2018", disse. Para ele, com o governo de Temer, os feitos dos governos de Dilma e Lula estão sendo condenados por água a baixo. "Esse é um momento muito ruim que o país vive. Os trabalhadores ainda estão consternados com as medidas aprovadas da reforma trabalhista. Só temos a ganhar as ruas", afirmou Cedro, prometendo que a CUT continuará realizando ações em prol de eleições diretas. "O país não combina com golpistas e o que vai resolver é antecipação de eleições diretas para que o povo possa votar e escolher de forma legitima os seus representantes", declarou. Sobre uma possível Greve Geral, o presidente da CUT afirmou apesar de não existir uma data marcada, serão feitas quantas greves gerais forem necessárias. "O país está tomado por uma quadrilha de assaltantes. Não admitimos que o Brasil seja vendido ao capital estrangeiro, que rasguem a CLT [Consolidação das Leis do Trabalho] e mudem leis toda hora. Temos um presidente que não governa, apenas fica trancado no palácio do planalto se defendendo. Enquanto isso, são 14 milhões de desempregados procurando emprego e querendo uma renda para sustentar suas famílias", declarou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato : (84) 9604-4055

Contato : (84) 9604-4055
Ocorreu um erro neste gadget