martins em pauta

Postagem em destaque

BRISANET A MELHOR INTERNET DO BRASIL

quarta-feira, 31 de agosto de 2022

Em ‘editorial bomba’, Band compara Moraes a justiceiro em investigação contra empresários bolsonaristas (veja o vídeo)

Quarta, 31 de Agosto de 2022

Em editorial levado ao ar na programação ao vivo, nesta terça-feira (30), a TV Bandeirantes sugeriu que o ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes, está agindo como um 'justiceiro' no caso das investigações contra um grupo de empresários bolsonaristas, com base em conversas de WhatsApp que, supostamente, incentivariam atos antidemocráticos e um golpe de estado.

Segundo a opinião da emissora, Moraes, que também é presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), não conseguiu demonstrar a existência de qualquer tipo de prova que ensejasse o pedido da Polícia Federal (PF) para que autorizasse a abertura do inquérito e as ações de busca e apreensão realizadas nas residências de 8 empresários, na última terça-feira (23).

São eles, José Koury (Barra World Shopping), Luiz André Tissot (Grupo Serra), Luciano Hang (Havan), José Isaac Peres (Rede Shopping Multiplan), Afrânio Barreira Filho (Grupo Coco Bambu), Ivan Wrobel (Construtora W3), Meyer Joseph Nirgri (Tecnisa) e Marco Aurélio Raimundo (Mormai).

Confira a íntegra do editorial:

O Brasil, ainda chocado com a ação da Polícia Federal na casa e no escritório de 8 empresários, esperava que o ministro Alexandre de Moraes apresentasse a justificativa para ter autorizado essa operação. E de fato acaba de ser retirado o sigilo das investigações. Isso no 7º dia depois da ação policial. Mas o que apareceu não convence.
E a pergunta continua: onde estão as provas? Porque troca de mensagens, apenas opiniões sem ação, ainda que sejam contra a democracia ou mesmo em defesa de golpe, ideia que combatemos e abominamos, não configuram crimes. Estão longe de fundamentar aquela operação policial.
Vão crescendo sinais de que estamos diante de mais um desatino do nosso judiciário, como tem acontecido desde a Lava Jato. Sem provas claras e contundentes, Alexandre de Moraes desempenha nesse episódio mais o papel de mandante fora da lei e da Constituição do que de ministro que deveria zelar por essa mesma lei, por essa mesma Constituição.
Pelo respeito que temos à instituição do Supremo Tribunal Federal, queremos acreditar que ainda possam existir evidências convincentes, mas a expectativa se reduz. O tempo passa e a cobrança vai ficando mais intensa e a indignação também.
Ou será que esse material não existe mesmo e o país vai ter que conviver com um ministro do Supremo que virou de fato mandante de operações ilegais? Um ministro justiceiro.
Essa é a opinião do grupo Bandeirantes de Comunicação”.

É imperativo que o Senado Federal faça valer, de imediato, o ‘sistema de pesos e contrapesos’ previsto pela Constituição Federal, em que os poderes se respeitam enquanto instituições independentes, mas devem também agir para impedir que abusos e ilegalidades sejam cometidos, fazendo cessar e, se for o caso, punindo os responsáveis.

Quando há indícios de que esses abusos e ilegalidades partem de membros do Supremo, por exemplo, cabe ao Senado assumir o papel de investigar e julgar.

Rodrigo Pacheco, senador da República e presidente do Congresso Nacional, precisa sair de cima do muro e tomar uma decisão.

O povo clama!

Confira o editorial em vídeo:

  • Fonte: Jornal da Cidade Online

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato : (84) 9604-4055

Contato : (84) 9604-4055