martins em pauta

Postagem em destaque

BRISANET A MELHOR INTERNET DO BRASIL

terça-feira, 12 de janeiro de 2021

Rede quer que o STF obrigue a Anvisa a aprovar a CoronaVac em 72 horas

Terça, 12 de Janeiro de 2021

A sigla Rede requereu ao Supremo Tribunal Federal (STF), que obrigue a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) a aprovar o uso emergencial da vacina chinesa CoronaVac, em até 72 horas.

A atitude dos parlamentares da Rede é controversa e irresponsável, porque os dados conclusivos sobre a eficácia e segurança do imunizante ainda nem foram divulgados, conforme prometido pelo Instituto Butantan e o Governo de São Paulo, algumas vezes. Além do mais, se for levado em consideração que os integrantes do partido passaram o ano de 2020 alegando o “fique em casa”, é estranho o posicionamento político deles ultrapassar o valor da ciência, tão pregada durante os últimos meses.

A Anvisa é um órgão regulador independente, que controla a produção e comercialização de produtos e serviços submetidos à vigilância sanitária, de ambientes a insumos. A agência recebeu o pedido do Butantan para uso emergencial da CoronaVac, na quinta-feira (7). Mas, de acordo com a legislação brasileira, a instituição tem prazo corrido de 10 dias para tomar uma decisão, que pode ser no sentido de aprovar ou não o fármaco no Brasil. O prazo termina no domingo, mas pode ser prorrogado porque a agência já adiantou que a solicitação foi feita com documentos faltantes.

Lewandowski, que deverá responder ao pedido da Rede, em outro momento, já havia autorizado os entes federados a importarem vacinas aprovadas no exterior e ainda não registradas pela Anvisa. Se ele atender a petição da Rede, a vacina chinesa, inacreditavelmente, será liberada no país, ainda esta semana.


Fonte: Jornal da Cidade Online

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato : (84) 9604-4055

Contato : (84) 9604-4055