martins em pauta

Postagem em destaque

BRISANET A MELHOR INTERNET DO BRASIL

segunda-feira, 4 de janeiro de 2021

Bolsonaro será reeleito pelo efeito “EleNão”

 Segunda, 04 de Janeiro de 2021

Há dois longos anos, a oposição e a mídia vêm tentando de tudo para destruir a imagem do presidente Bolsonaro, eleito com 57.797.456 milhões de votos.

Tudo começou com a facada na tentativa de matar no ninho, o candidato Jair, que despontava como líder popular. Sobrevivente, como um animal ferido, ficou ainda mais reativo, dando munição para os derrotados investirem pesado, no assassinato da sua reputação.

No Brasil, a estratégia não tem dado certo, pois, Bolsonaro, quanto mais é sovado, mais cresce, como massa de pão. Assim sendo, a saída foi apostar em um plano internacional de desconstrução da imagem do presidente perante o mundo, plantando notícias falsas e distorcidas e, omitindo todas as ações positivas do governo.

Todos os ressentidos com o desmame abrupto das tetas do governo, se juntaram, com as mesmas premissas ecológicas e de defesa das minorias.

Acusam-no de incendiário da Amazônia, de genocida... e agora, a novidade: eleito a “pessoa corrupta do ano”.

Todos os jornais e mídias anunciaram no último dia 30, que o presidente Jair Bolsonaro foi eleito "Pessoa Corrupta do Ano" de 2020 pelo Organized Crime and Corruption Reporting Project (OCCRP), um consórcio internacional que reúne jornalistas investigativos e centros de mídia independente, por seu suposto papel na promoção do crime organizado e da corrupção.”

É importante reconhecer que o próprio Bolsonaro foi imprudente ao repetir inúmeras vezes: “me chame de corrupto”; subestimando a capacidade destrutiva da esquerda, acabou dando-lhes de graça essa poderosa pauta.

Bolsonaro ganhou força como candidato anticorrupção e foi eleito em parte, por essa bandeira. Entretanto, ao assumir como presidente, foi travado por todos os órgãos que deveriam lhe servir de apoio: Câmara, Senado, STF. Uma oposição militante, que não cumpre o papel de contraponto, só aponta problemas.

O presidente, no exercício do seu cargo foi submetido às muitas provações e traições por parte de alguns dos seus ministros e, apesar de tudo, até o presente momento, não há sequer indícios de corrupção.

Essa organização, com seus nove jurados, se acha no direito de julgar um presidente a partir de suposições e de critérios ideológicos produzidos pela própria mídia oposicionista. Tal “premiação” mais se assemelha a um concurso de miss cujos jurados são previamente instruídos (comprados), a voltar na candidata “X” para atender a interesses escusos.

Essa OCCPRP não é uma organização contra o crime, é o próprio crime organizado! Deveria ser enquadrada no crime contra a segurança nacional. Uma busca nos nomes dos jurados, deu pistas de que são TODOS eles de ideologia esquerdista! Detalhe: nenhum presidente de esquerda concorreu esse ano, ao tal título. Sabem o motivo? Derrubar o Bolsonaro é meta!

Claro, Trump já caiu. Mesmo tento concorrido, qual o sentido de dar-lhe o famigerado “prêmio?”

Os critérios utilizados para concluir que Bolsonaro é corrupto não passa de mera especulação em cima de umas hipóteses relacionadas a terceiros, como os filhos, que não foi sequer julgada pela justiça.

"A família de Bolsonaro e seu círculo íntimo parecem estar envolvidos em uma conspiração criminosa em andamento e têm sido regularmente acusados de roubar do povo", diz Drew Sullivan, editor do OCCRP.

A oposição, mídias diversas, os derrotados, os desmamados, os mal amados, todos sincronizado no objetivo de tirar à força esse governante, antes que seja tarde.

Não suportam o risco de reeleição e, não haverá trégua. Pipocam notícias antigas com roupagem nova, para impregnar a mente dos eleitores de Bolsonaro, na tentativa de convencê-los de que o seu voto foi um erro. Impeachment volta a ser pauta vez. Tudo vai depender de quem ocupará o lugar de Rodrigo Maia.

A “premiação corretiva” dada por essa organização midiática comprada e criminosa não deve abalar nem um pouco o presidente Jair. No entanto, deve servir de alerta para os eleitores do presidente, pois, entramos em 2021, e o cerco está fechando.

De nada adianta sonhar com reeleição, se nem foi consumada a eleição de 2018.

Quem desgoverna o Brasil é a extrema esquerda, que é capaz de matar, julgar, prender, roubar e, sobretudo, acusar o governo de fazer o que eles costumavam fazer: corrupção ativa.

Quando a OCCRP vai dar a Lula o título de pessoa corrupta do século? Esse é merecedor. Já foi inclusive condenado.

A flexibilidade é uma regra para se medir a saúde mental de uma pessoa.

Quanto mais flexível, maleável e capaz de mudar de rumo, usando os valores éticos e ecologicamente viáveis para todos, mais saudável a pessoa é.

A extrema esquerda carece de flexibilidade. É burra, usa as mesmas técnicas, estratégias e estratagemas para tentar destruir o Bolsonaro, não pode ver que só o faz crescer ainda mais.

O efeito "EleNão" vai reelegê-lo!

Duvida? Então tente não imaginar um balão azul!

Não imagine um balão azul!

Não imagine o Jair Messias Bolsonaro reeleito!

Não imagine ele subindo a rampa, com a primeira-dama, ambos mais experientes e confiantes.

Fonte: Jornal da Cidade Online

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato : (84) 9604-4055

Contato : (84) 9604-4055