martins em pauta

domingo, 25 de junho de 2017

Ministro do Meio Ambiente nega retaliação da Noruega em reduzir ajuda ao Brasil

Domingo, 25 de Junho de 2017 

Foto: Arquivo/ Agência Brasil

O ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, negou neste sábado (24) ter havido retaliação da Noruega na decisão de cortar pelo menos 50% do dinheiro que repassa ao Brasil para investir no combate ao desmatamento. Nesta sexta-feira (23), O Ministério do Clima e do Meio Ambiente do país afirmou que o pagamento será reduzido porque as regras do Fundo da Amazônia preveem isso quando há aumento do desmatamento no ano anterior, ou seja, 2016. Sarney disse também que a expectativa do governo brasileiro é de queda na derrubada na floresta nos próximos meses. “Não houve retaliação por parte da Noruega. O desmatamento que aumentou é fruto da gestão passada, não é fruto da nossa gestão. Quando chegamos, o orçamento desses órgãos estava completamente defasado. Em novembro, o orçamento foi completamente recomposto. As ações começaram a partir de dezembro e, de lá pra cá, estão cada vez mais intensas. Não houve nenhuma falha”, afirmou, em entrevista coletiva. Segundo o ministro, as causas do desmatamento são “complexas” e, para aumentar a fiscalização de irregularidades, a verba destinada ao comando e controle, que envolve ações da Polícia Federal, foi “inteiramente recuperada” nos últimos meses. “A culpa pela falta do orçamento não é do governo Temer”, enfatizou. O governo norueguês negou que o repasse deste ano para o fundo não passará dos US$ 35 milhões, o equivalente a R$ 117 milhões. A média anual de repasses do país é de US$ 110 milhões (R$ 367 milhões). Atualmente, o fundo possui um saldo de cerca de R$ 1 bilhão, segundo o ministério do Meio Ambiente. Ainda de acordo com Sarney, a redução no investimento não prejudicará o Fundo Amazônia, já que nem todos os projetos são executados ao mesmo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato : (84) 9604-4055

Contato : (84) 9604-4055
Ocorreu um erro neste gadget