martins em pauta

quarta-feira, 28 de junho de 2017

Lula quer saída de Temer e convocação de eleições gerais: 'Reconquistar a paz'

Quarta, 28 de Junho de 2017

Foto: Reprodução / Facebook

Após a Procuradoria-Geral da República (PGR) oferecer denúncia contra o presidente Michel Temer por corrupção passiva nesta segunda-feira (26), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pediu nesta terça (27) a antecipação da saída do peemedebista e a convocação de eleições gerais. "O próprio Temer poderia pedir a antecipação das eleições e a gente poder escolher antes de outubro de 2018 um novo presidente da República, um novo Congresso Nacional, para que o Brasil possa reconquistar a paz, a democracia e a credibilidade de governança que tanto o Brasil está precisando", afirmou, em entrevista à rádio Itatiaia, de Minas Gerais. Para Lula, a ideia pode prosperar caso haja pressão popular. “A sociedade, mais de 90%, quer eleições diretas para presidente da República. Acho que a sociedade precisa de alguém eleito democraticamente pelo voto pra que esse alguém, tendo credibilidade junto à sociedade, possa estabelecer as negociações necessárias para que o Brasil volte a crescer, volte a gerar emprego, volte a gerar distribuição de renda e o povo volte a ter o mínimo de tranquilidade no Brasil". A manifestação de Lula se soma a de outro ex-presidente: Fernando Henrique Cardoso, que defendeu a renúncia em artigo publicado no jornal Folha de S. Paulo. Segundo Folha, Lula também criticou a condenação do ex-ministro Antonio Palocci, que foi condenado também nesta segunda a 12 anos de prisão por lavagem de dinheiro e corrupção passiva, em ação referente a contratos com a Odebrecht para a construção de sondas da Sete Brasil e o Estaleiro Enseada , no distrito de São Roque do Paraguaçu, no município baiano de Maragogipe. "O Palocci foi condenado ontem [segunda], mas não tem nenhuma prova a não ser a delação. Fica palavra contra palavra e ninguém pode ser condenado por isso", afirmou, dizendo que o instrumento da delação não poder ser "avacalhada". "É um instrumento sério que nós que criamos. As delações precisam ser transformadas em provas concretas", disse o petista. Lula citou também a recente viagem feita pelo presidente à Noruega e à Rússia. "Não tem. Você vê que ele viaja agora, chega no aeroporto de Moscou e é recebido pelo diretor do aeroporto, chega em outro lugar e é recebido pelo terceiro vice-ministro. O Brasil tinha virado protagonista internacional. Era um país dos BRICs, do Mercosul, da Unasul, era respeitado no mundo", apontou. Ele também mencionou situação de Temer frente ao Congresso. "É verdade que ele tem a maioria no Congresso, mas essa maioria está fragilizada".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato : (84) 9604-4055

Contato : (84) 9604-4055
Ocorreu um erro neste gadget