martins em pauta

sexta-feira, 2 de maio de 2014

Juiz diz que incidente com panfletos é bastante delicado

Sexta-Feira - 02/05/2014 

Já em sua casa, entre final da noite dessa quinta-feira (1º de maio) e madrugada de hoje (sexta-feira, 2), o juiz responsável pela propaganda na campanha das eleições suplementares de Mossoró, José Herval Sampaio Júnior, foi chamado a intervir num sério incidente.

- Eu estava em meu apartamento, mas saí até o bairro Belo Horizonte (veja AQUI e versão AQUI), onde foi feito flagrante de panfletos com divulgação ofensiva contra um dos candidatos (Francisco José Júnior-PSD) – disse ele hoje ao Blog Carlos Santos.

Segundo Herval, sua presença no local aplacou os ânimos, mas os desdobramentos nas esferas eleitoral e criminal podem ser graves para os envolvidos. “Já oficiei à Polícia Federal para que inquérito seja instaurado”, disse.

Ele aguarda envio de cópia relativa à apreensão para o Ministério Público Eleitoral (MPE) e à própria 33ª Zona Eleitoral, que preside.

Em relação a esse caso específico, Herval Júnior abriu parêntese para manifestar uma preocupação paralela: “Tinha policial fora de serviço, armado. De lado a lado. Isso é uma bomba, é muito delicado e perigoso”.

Polícia Federal

Comentou que à sua presença, não havia qualquer protagonista do incidente com arma em punho, mas teria ocorrido essa situação.

“A própria Polícia Federal, sob comando do delegado Rodolfo, esteve no local e recolheu todo o material (panfletos), que estava em dois carros.” Eram centenas de panfletos.

Na atual campanha, começam a se avolumar as autuações por suposta propaganda irregular e outras infrações à lei. Tudo é encaminhado ao MPE, para se pronunciar, seguindo o devido processo legal.

O juiz evitou se imiscuir em detalhes, mas relacionou o problema da noite passada como um dos mais delicados.

Hoje pela manhã, Herval Júnior até conversou em sua sala no Tribunal Regional Eleitoral (TRE), com o major Correia Lima, comandante do 2º Batalhão de Polícia Militar (BPM). O conteúdo do diálogo foi reservado.

Mas na antessala, enquanto conversava com o Blog, o magistrado sintetizou sua preocupação com a atuação de policiais em grupos políticos, armados, fazendo segurança. Correia Lima comentou, informalmente, a dificuldade de se administrar essa situação do trabalho externo de um policial, civil ou militar.


Fonte: Calos Santos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato : (84) 9604-4055

Contato : (84) 9604-4055