martins em pauta

Postagem em destaque

BRISANET A MELHOR INTERNET DO BRASIL

segunda-feira, 8 de agosto de 2022

Juiz suspeito de agredir médica tenta prender delegada dentro da Delegacia da Mulher em Fortaleza

Segunda, 08 de Agosto de 2022

Um caso de violência doméstica resultou em uma tentativa de prisão contra a delegada responsável por registrar o Boletim de Ocorrência da vítima, em uma delegacia de Fortaleza. Sob suspeita das agressões e de dar voz de prisão contra a delegada está um juiz estadual.

A reportagem do Diário do Nordeste apurou que o caso aconteceu na madrugada deste sábado (6), durante plantão na Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), em Fortaleza. A vítima de violência doméstica é uma médica, namorada do magistrado e teria sofrido agressões físicas.

O relacionamento entre o casal começou há poucos meses. A mulher resolveu denunciar as agressões e buscou a Polícia Civil. No momento em que o juiz soube da denúncia, se revoltou e foi até a delegacia exigir ter acesso ao Boletim de Ocorrência prestado pela namorada.

A delegada plantonista teria impedido acesso do magistrado ao documento, já que ele era o suspeito das agressões contra a mulher.

Foi quando, conforme testemunhas, o juiz tentou se valer da função pública e deu ordem de prisão contra a policial civil. O caso tomou repercussão e os envolvidos discutiram dentro da delegacia.

A informação é que outros policiais civis se colocaram a favor da delegada e exigiram que o juiz se retirasse do estabelecimento. Não houve prisão e o caso de violência doméstica segue sob investigação. A reportagem não localizou a defesa do juiz.

Em nota, o Tribunal de Justiça do Estado do Ceará (TJCE) informou que "aguarda a devida apuração dos fatos". O TJCE disse ainda que " a instituição repudia todo e qualquer tipo de violência e adotará as medidas cabíveis, caso seja constatado algum ato em desacordo com os princípios éticos e legais".

A Polícia Civil confirmou investigar uma "ocorrência de violência doméstica" de um "suspeito" que "desacatou a delegada plantonista" da DDM. Outros detalhes serão repassados "em momento oportuno para não comprometer as investigações".

"Cabe destacar, que a PC-CE presta todo apoio a delegada que foi ofendida enquanto realizava o seu mister constitucional", completou nota da corporação.

Representantes da Associação dos Delegados de Polícia do Ceará (Adepol) também estiveram presentes na DDM. O presidente da Adepol, delegado Jaime Paula Pessoa Linhares, repudiou a atitude do magistrado e afirmou que a Adepol está prestando solidariedade incondicional à delegada e salientou que a entidade vai tomar as "medidas cabíveis".


"Reconhecermos no Judiciário um grande parceiro da Polícia Civil, seja na Delegacia da Mulher ou outras situações, mas esse caso acontece na Semana do Aniversário de 16 anos da Lei Maria da Penha. Lamentamos profundamente a atitude do magistrado com relação não só a companheira dele, mas a delegada que estava no exercício da atividade dela".
JAIME PAULA PESSOA LINHARES
Delegado e presidente da Associação dos Delegados de Polícia do Ceará (Adepol-CE)

(Diário do Nordeste) / Sobral 24 Horas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato : (84) 9 9151-0643

Contato : (84) 9 9151-0643