martins em pauta

Postagem em destaque

BRISANET A MELHOR INTERNET DO BRASIL

terça-feira, 16 de novembro de 2021

Salles solta o verbo e revela tentativa covarde da esquerda para devastar o Brasil

 Terça, 16 de Novembro de 2021

O ex-ministro do Meio-Ambiente e agora comentarista político da Jovem Pan News, Ricardo Salles revelou o “modus operandi” da esquerda mundial, incluindo aí lideranças de movimentos e instituições, para tentar impor uma agenda ambiental ao Brasil.

Para exemplificar, ele narrou um fato ocorrido em 2019, um dia antes antes da abertura do Assembléia Geral da ONU, cujo discurso inicial seria de Jair Bolsonaro, o presidente do Brasil.

“Na segunda-feira realizaram um seminário sobre clima. O Bolsonaro, pela tradição, iria abrir a Assembléia na terça e iria chegar somente na segunda a noite. Pediram para que representássemos o Brasil na fala de abertura deste seminário. Quem não deixou? António Guterres, secretario geral da ONU, sob argumento de que não éramos chefe de estado, entretanto, vários países que ali estavam, foram representados por outros que não eram chefes de estado também, e esses falaram. Agora, quem falou em nome do Brasil? Uma estudante de esquerda que foi lá e falou mal do Bolsonaro, falou mal da política brasileira”, disse Salles, lembrando que acaba de ocorrer a mesma coisa agora na COP26, com a participação de uma “suposta” indígena.

Segundo Salles, essa imagem espelha bem a força que os ‘globalistas’ fazem para colocar o Brasil e o governo Bolsonaro em uma caixinha, para impor uma agenda, e quem não compra essa agenda acaba excluído.

O que o ex-ministro narrou não é novidade ou sequer causa surpresa, afinal todos já sabem quem são os esquerdopatas do clima.

Os mesmos que são contra a exploração de petróleo e a extração de metais, mas que andam com um Iphone no bolso, que jamais existiria sem derivados destes produtos.

São os mesmos que fazem fartas refeições em seus muitos encontros e conferências climáticas anuais e exigem somente alimentos orgânicos, mas se esquecem que se não fossem os pesticidas (outrora chamados de agrotóxicos) mais da metade da população mundial já teria morrido de fome. Sim, são os que "defendem as girafas da Amazônia".

Hipocrisia pouca é bobagem!

Fonte: Jornal da Cidade Online

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato : (84) 9604-4055

Contato : (84) 9604-4055