martins em pauta

domingo, 12 de novembro de 2017

Na prisão, Henrique Alves só reclama de ‘banho gelado’, diz filha

Domingo, 12 de novembro de 2017


Filha do ex-ministro do Turismo e ex-presidente da Câmara Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), Andressa relata, em conversa interceptada com autorização judicial, que a única coisa que o pai tem reclamado na prisão é do “banho gelado”.

Henrique Eduardo Alves está preso desde 6 de junho e foi um dos alvos de operação da Polícia Federal no Rio Grande do Norte recentemente.

Para a PF, o ex-ministro do Turismo comandou um esquema de ocultação de bens e fraude de licitações, por meio de assessores e pessoas ligadas a ele, mesmo após a prisão.

Na conversa gravada, a filha de Henrique Alves diz que o pai está “gordinho”, que está sendo cuidado por uma mulher de nome Rita, que pinta seu cabelo e não deixa a barba crescer.

Também conta que um juiz deixou ele ter uma televisão e que consegue vê-lo sábado e domingo, das 13h às 17h, situação que, na avaliação de Andressa, é melhor que a de outros presos como ele.

O ex-ministro permanece preso na Academia de Polícia Militar do Rio Grande do Norte, desde a deflagração de outra Operação, a Manus, que investiga corrupção ativa, passiva e lavagem de dinheiro na construção da Arena das Dunas, em Natal.

O diálogo faz parte de uma segunda leva de interceptações telefônicas registrada em relatório da Polícia Federal, à qual o blog teve acesso.

A conversa, entre Andressa, que também é investigada pela PF, com uma mulher não identificada, aconteceu às 19h24 minutos do dia 18 de outubro.

No diálogo, interceptado com autorização judicial, Andressa trata de uma nova estratégia que os advogados de Henrique Eduardo Alves pretendem colocar em andamento com vistas a revogação da sua prisão preventiva.

A PF registra que, para Andressa, com a desfiliação de seu pai do PMDB não mais permaneceriam, de forma oficial, os motivos de sua prisão preventiva, “tais como a influência do investigado no referido partido”.

Na conversa, Andressa, que também é alvo da PF, volta a tratar do julgamento de habeas corpus no Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Como revelou o blog, a PF suspeita que o senador Garibaldi Alves, primo de Henrique Eduardo Alves, Andressa e outros familiares buscaram ajuda do ex-presidente José Sarney para conseguir uma “soltura antecipada” do peemedebista, influenciando o julgamento de um habeas corpus na corte.

Veja a íntegra do diálogo entre Andressa e a mulher não identificada, que foi interceptado pela PF:
MNI: E o resto, tá tudo bem?
ANDRESSA: Tá.. tá tudo caminhando, graças a Deus… falta paciência, né
MNI: É… haja paciência
ANDRESSA: Agora os HC’s já chegaram no STJ… só pautar agora o que faltar
MNI: Entendi
ANDRESSA: E agora uma notícia boa também… porque o motivo da prisão aqui do Babau… era que meu pai tinha influência no partido… só que dia 20 agora ele vai sair do PMDB, ele não vai ser mais nada, cargo nada, nada que (inaudível), entendeu?
MNI: Entendi
ANDRESSA: E aí… não vai ter o motivo da prisão, porque a prisão… era que ele influenciava, tinha influência, que ele num sei o quê
MNI: Que pode continuar influenciando, né… que eles adoram falar isso
ANDRESSA: Pois é… mas ele saindo, não sendo mais do PMDB, não sendo mais nada… não tem motivo para a prisão daqui, entendeu?
MNI: Total
ANDRESSA: Aí…
MNI: Que bom, hein
ANDRESSA: É… e a convenção é dia 20… e a convenção é dia 20 agora, que é a convenção do PMDB… aí no caso vai tirar o nome dele de tudo, entendeu?
MNI: Entendi
ANDRESSA: Aí tirando… manda soltar para o advogado, faz menção na defesa… aí o julgamento no STJ deve ser lá pelo dia 31
MNI: Ai, que beleza
ANDRESSA: Aí vai pedir prisão domiciliar… Não importa
MNI: Ah, claro que não importa
ANDRESSA: Porque o motivo dele estar preso é a conta, que não é dele, que ele nunca recebeu nada… nem tem como receber… porque não foi ele… porque ele nunca mexeu… nunca movimentou… não tem cartão de (inaudível)… não tem nada… e a influência que ele exerce, não tem mais influência… saindo do partido, saindo de tudo… pronto, acabou
MNI: Entendi
ANDRESSA: O motivo de manter preso, entendeu?! Aí…
MNI: ah… tomara que dê certo
ANDRESSA: É… aí é dia 31… tomara mesmo… vamos ver
MNI: Rezo sempre
ANDRESSA: É… mas ele tá bem… assim… tá gordinho, a Rita tá cuidando dele… Pinta o cabelo, corta… não deixa a barba crescer… a única coisa que ele reclama é do banho gelado… não tem jeito
MNI: Banho gelado… ainda bem que ele não mora em Curitiba
ANDRESSA: O banho é gelado… coitado do Eduardo
MNI: Banho gelado… não tem jeito de esquentar um pouquinho… com aquele…
ANDRESSA: Não… não tem… não tem, mas assim… tem televisão… o juiz deixou ver televisão… eu vejo ele (inaudível)
MNI: Pelo menos ele fica a par das coisas, né?!
ANDRESSA: Não… o advogado vai lá todo dia, entendeu?
MNI: Sei
ANDRESSA: E eu vejo ele no final de semana… sábado e domingo de uma às cinco… Laurita veio na quarta-feira o dia inteiro… então… assim… comparado com os outros, entendeu? Tá até bom…
MNI: Ah… isso é verdade

Procurado pelo blog, o advogado de Andressa, Erick Pereira, afirma que não pode comentar as informações porque elas estão sob sigilo. Segundo ele, quando o sigilo da investigação for retirado pela Justiça, as explicações serão feitas para a coluna.

O advogado de Henrique Alves, Marcelo Leal, diz que ele se encontra preso sem qualquer regalia e que o uso da televisão foi autorizado pelo juiz, a pedido da defesa, após ele ficar três meses sem contato com o mundo exterior.

VIA G1/RN / Blog do BG

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato : (84) 9604-4055

Contato : (84) 9604-4055
Ocorreu um erro neste gadget