martins em pauta

Postagem em destaque

BRISANET A MELHOR INTERNET DO BRASIL

quarta-feira, 22 de junho de 2022

Com eleições justas e consciência do eleitor, o Brasil vai impedir que a esquerda tome o poder

Quarta, 22 de Junho de 2022

Neste domingo (19) Gustavo Francisco Petro Urrego foi eleito presidente da Colômbia.

Político de extrema esquerda, o ex-guerrilheiro, tido como revolucionário, com uma ficha para lá de duvidosa, trouxe “esperança” para ala socialista/comunista/progressista mundial, em seu projeto global de tomada do poder.

No Brasil, a extrema esquerda comemorou a vitória do “cumpanheiro” Petro como um prenúncio da vitória de ex-presidiário Lula. Em polvorosa, os seus militantes se deliciam com o que julgam ser uma amostra do que virá nas eleições deste ano.

As mídias sociais, mais uma vez, denunciam as bizarrices e a total falta de escrúpulos da oposição, que desrespeita o presidente Bolsonaro e seus apoiadores.

A mani(infestação) de conteúdos e mensagens atacando o presidente Bolsonaro pode ser vista em diferentes mídias, desde ameaças de morte, até a publicação via Twitter do senador Renan Calheiros, que se apresenta como porta-voz dessa oposição, cujo tuite segue na íntegra:

“Depois da Argentina, Bolívia e Chile, a Colômbia faz sua assepsia institucional varrendo teses fascistas. Parabéns à Democracia, ao Presidente eleito @petrogustavo. Em outubro será nossa vez de enterrar essa gente”.

Como é possível um senador ficha suja (com 14 processos), posicionar-se como porta-voz da justiça e da democracia contra o presidente do seu próprio país?

E ainda, incitando o povo “enterrar essa gente”?

Que gente, ô cara pálida?

Será que o senador conhece a Constituição Federal? Que em seu artigo 1º e parágrafo único descreve que: “Todo o poder emana do povo”? Ou é só falta de caráter?

Eleito e reeleito, o senador comete grave erro ao declarar guerra contra o povo que o elegeu.

A suspeita eleição do político esquerdista Colombiano não deve ser ignorada.

Basta ver o que aconteceu com Trump, poderoso presidente dos EUA, que foi enxotado do poder.

Não adianta demonstrar que os EUA, Venezuela, Argentina, México, Bolívia, Chile e Colômbia fizeram escolhas erradas. Até porque creio que todo país tem o presidente que merece. Muitas vezes, é preciso que a maldição atinja a todos por igual, para que se busque a verdadeira justiça social.

A extrema esquerda mundial não pode ir muito longe, pois, não são livres; são marionetes nas mãos dos globalistas. A conta vai chegar para eles.

O que devemos considerar é que a pressão psicológica funciona muito bem para amedrontar e desgastar a população e torná-la obediente. Funcionou na pandemia e continua funcionando para tentar aplicar o totalitarismo. Ou seja: o próprio povo, por desinformação, por interesse, ou por medo, vai para a forca sozinho.

A extrema esquerda com seu discurso demagogo e repetitivo, sob pretexto de democracia, separa para si só as causas que lhes interessam. Em sua pretensa opção preferencial pelos pobres, exclui a classe média, demoniza o capitalismo e sabota toda a classe empresarial do país. Como é possível uma sociedade feita só de minorias?

Pessoas sustentadas pelo Estado?

E quem sustenta o Estado com o pagamento de impostos?

Não há argumentos válidos para questionar essa forma de fazer política.

Entretanto, para compreender a ideologia de esquerda, só mesmo a tese: "acuse os adversários do que você faz, chame-os do que você é!"

Por este motivo, quando o senador Renan Calheiros fala em "assepsia institucional varrendo teses fascistas", mostra o seu ressentimento pela direita no Brasil estar fazendo justamente esse papel: varrer os verdadeiros fascistas que reinaram por décadas. Quando ele diz que "em outubro vai enterrar essa gente", mostra o profundo desprezo pela democracia e desconsidera os mais de 57 milhões de Brasileiros que elegeram o presidente Bolsonaro.

O método da esquerda mundial é intimidar, fazer "fusquinha", tripudiar em cima dos conservadores, na tentativa de provocar algum desatino. Não caiam na armadilha!

O único jeito de vencer este mal chamado esquerdismo/comunismo é entendendo que essa é uma forma de governo utópica quando vista pelas pessoas infantis e ingênuas, e, por outro lado, oportunista, quando políticos perversos usam essas massas infantilizadas para seu próprio enriquecimento e perpetuação no poder.

Precisamos distinguir as duas categorias de pessoas: as infantis e as perversas. A primeira pode amadurecer.

Convoco a todo cidadão de direita, que tenha algum amigo e ou parente de esquerda, que os convença através da verdade dos fatos, a fazer uma conversão à direita. Há perigo na esquina.

Estamos assistindo as escolhas erradas de tantos países. Há perigos comprovados nos caminhos de esquerda.

O poder não pode emanar de um povo dividido.

Se conseguirmos a união, os perversos e tiranos não sobreviverão!

Se o lema da esquerda é dividir, a esperança da direita reside na UNIÃO.

Sabemos que a união faz a força.

O povo unido jamais será vencido.

Foto de Bernadete Freire Campos

Bernadete Freire Campos

Psicóloga com Experiência de mais de 30 anos na prática de Psicologia Clinica, com especialidades em psicopedagogia, Avaliação Psicológica, Programação Neurolinguística; Hipnose Clínica; Hipnose Hospitalar ; Hipnose Estratégica; Hipnose Educativa ; Hipnose Ericksoniana; Regressão, etc. Destaque para hipnose para vestibulares e concursos.


Fonte: Jornal da Cidade Online

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato : (84) 9604-4055

Contato : (84) 9604-4055