martins em pauta

Postagem em destaque

BRISANET A MELHOR INTERNET DO BRASIL

domingo, 4 de dezembro de 2022

Exportações do RN acumulam alta de 48% de janeiro a novembro deste ano

Domingo, 04 de Dezembro de 2022

Foto: Sebrae / Reprodução

As exportações do Rio Grande do Norte cresceram 48% no acumulado entre janeiro e novembro de 2022, em relação a 2021, acumulando US$ 672,9 milhões nos onze meses desse ano. Na mesma tendência, a balança comercial registrou um superávit de US$ 277,8 milhões no período. Os dados preliminares foram divulgados pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério da Economia. No acumulado do ano, a variação das importações também é positiva (33,2%) em relação a 2021, com U$$ 394,2 em produtos adquiridos do exterior.

Apesar do bom desempenho no acumulado do ano em relação ao ano passado, quando se compara com o mês anterior, novembro representou um saldo negativo na balança comercial, com US$ 35,8 milhões em exportações e US$ 46,9 milhões em importações, o que resulta uma diferença de US$ 11,1 milhões na balança comercial. No mês passado as exportações potiguares também tiveram volume menor do que em novembro de 2021, que registrou U$$ 51,8, o que representa uma queda de -30,8%.

O óleos combustíveis de petróleo ou de minerais betuminosos. Esse grupo foi responsável por movimentar U$$ 336 milhões. Em seguida, as frutas e nozes não oleaginosas, frescas ou secas, que representam 19% das exportações do estado somaram R$ 126 milhões.

Outros minerais aparecem com U$$ 43,3 milhões, representando 6,4% das exportações. Tecidos de algodão (4,4%), outros produtos da industria de transformação (3,2%), açúcares e melaços (2,6%), matérias brutas de animais (2,5%), foram juntos responsáveis por U$$ 87 milhões. Na lista de produtos, aparece ainda peixes, frutos do mar e pedras preciosas.

Singapura e Estados Unidos são os países que mais consomem o que o RN exporta. Somente a Singapura responde por 49% dos produtos que saem do Estado (U$$ 331 milhões). Os americanos foram o segundo maior mercado consumidor neste ano (13%), movimentando U$$ 88,3 milhões.

Além desses, Países Baixos-Holanda (6,5%), Reino Unido (5,6%), Espanha (4,5%) e Nigéria (2,5%) foram os países que mais compraram do RN, gerando U$$ 130,5 milhões em exportações para o estado.

Quando o assunto é importação, o Rio Grande do Norte adquiriu componentes eletrônicos (válvulas e tubos termônicas, de cátdo frio ou foro-cátodo, diodos, transistores), que representaram 23% das importações. Esse é o tipo de insumo usado para compor a fabricação de eletroeletrônicos dos mais variados e movimentaram U$$ 91,5 milhões.

O trigo e centeio não moídos foram responsáveis por U$$ 86,5 milhões (22%) das importações e os geradores elétricos e suas partes (19%) aparecem como o terceiro produto mais comprado, gerando U$$ 73,7 milhões.

O maior volume (45%) de compras de mercadorias pelo Rio Grande do Norte no mercado estrangeiro, vem da China (U$$ 176 milhões). Em seguida, a Argentina (U$$ 54,7 milhões), Estados Unidos (U$$ 41,9 milhões), Índia (U$$ 21,6 milhões), Espanha (U$$ 20,2 milhões) e Uruguai (U$$ 20,1 milhões) aparecem como países que o estado mais consumiu produtos neste ano.

Tribuna do Norte

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato : (84) 9 9151-0643

Contato : (84) 9 9151-0643