martins em pauta

Postagem em destaque

BRISANET A MELHOR INTERNET DO BRASIL

domingo, 10 de janeiro de 2021

Em 6 meses, 5 jornalistas de grandes veículos desejaram a morte de Bolsonaro. Já imaginaram o que aconteceria se alguém de direita fizesse o mesmo?

Domingo, 10 de Janeiro de 2021

Pela quinta vez desde julho do ano passado, e pela terceira vez um colunista da Folha de S. Paulo deseja a morte do presidente Jair Bolsonaro. Além destes casos, outros dois jornalistas fizeram publicações de mesmo tom nas redes sociais.

E se fosse um jornalista de direita ou um veículo ou um blog de direita desejando a morte de um ministro do STF ou mesmo dos presidentes do Senado ou da Câmara, ou ainda de um presidente da República sistematicamente, o que aconteceria nestes casos?

Relembrando:

Começou em julho, com o colunista Hélio Schwartsman, que na ocasião em que o presidente Jair Bolsonaro anunciou ter testado positivo escreveu que torcia pela morte de Bolsonaro e ainda que o “presidente prestaria na morte o serviço que foi incapaz de ofertar em vida”.

Aproximadamente 45 dias depois, foi a vez de Thiago Amparo que escreveu no título de ser artigo: “Torço para que se possa torcer para que um presidente morra”. Thiago até disse discordar do colega Schwartsman: “discordo de Schwartsman, no mérito do seu argumento. Escrevi, neste mesmo jornal, que torcer para que Bolsonaro morra é nos igualar a ele”. Mas defendeu que o colega articulista pudesse torcer pela morte do presidente.

Duas semanas antes do Natal, a jornalista Bárbara Gancia foi ao Twitter escrever um pedido ao Papai Noel: “mate o presidente da República e, se não for muito trabalho, mais 30 mil de seus fanáticos seguidores”.

Por fim, na manhã deste domingo (10), o também colunista da Folha, Ruy Castro, escreveu que a saída para Donald Trump era se matar. No mesmo embalo, disse que como Bolsonaro copia tudo que Trump diz e faz, poderia fazer o mesmo.

Horas depois, o jornalista Ricardo Noblat reproduziu o trecho final do texto de Ruy em uma postagem no Twitter. Fato que gerou uma dura nota de repúdio da Veja, veículo do qual Noblat é colunista atualmente.

A Veja disse que o tipo de opinião emitia por Noblat não contribui em nada para a análise política do país.

Fonte: Blog do BG

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato : (84) 9604-4055

Contato : (84) 9604-4055