martins em pauta

Postagem em destaque

BRISANET A MELHOR INTERNET DO BRASIL

sábado, 5 de dezembro de 2020

Folha de S. Paulo e repórter são condenadas a pagar R$ 100 mil ao empresário Luciano Hang

Sábado, 05 de Dezembro de 2020

Foto: IG/Economia

O jornal Folha de S. Paulo e a repórter do jornal Patrícia Campos Mello foram condenados a pagar uma indenização de R$ 100 mil para o empresário Luciano Hang, dono da rede de lojas Havan. A decisão ocorreu em primeira instância. O veículo de comunicação afirma que vai recorrer da sentença.

A sentença, assinada pelo juiz Gilberto Gomes de Oliveira Júnior, da Vara Cível da Comarca de Brusque, em Santa Catarina, também determina que a Folha pague a sucumbência do processo, que significa despesas e honorários que o empresário teve com seus advogados.

Hang entrou com processo pedindo indenização de R$ 2 milhões por ter sido citado na reportagem “Empresários bancam campanha contra o PT pelo WhatsApp”, publicada em 18 de outubro de 2018. O juiz achou o valor excessivo e fixou a indenização em R$ 100 mil.

“Muito embora a imprensa não necessite, na apuração e divulgação de notícias os mesmos graus de solidez e certeza exigíveis de um processo judicial, tal como suscitado pelas requeridas em sua defesa, por óbvio, tal fato não autoriza a imprensa a publicar notícias que vincule os requerentes ao tal esquema de disparos em massa de mensagens em pleno período eleitoral, sem qualquer base fática, posto que, muito embora as requeridas na defesa nomeiem as supostas fontes de informação, não apresentaram o conteúdo dessas fontes, mesmo que de forma anônima, que fossem capazes de vincular os requerentes ao esquema de divulgação de notícias em período eleitoral, consistentes em ilícito eleitoral contido na lei de regência respectiva”, aponta a sentença.

“Os danos decorrentes da reportagem são claros, posto que repercussão midiática em torno de tais fatos foi manifesta, chegando a repercutir no envolvimento do primeiro requerente em Ação de Investigação Judicial Eleitoral perante o TSE, apontada nos autos”, completa outra parte da sentença.

Em outro processo, Luciano Hang entrou com pedido de direito de resposta na Justiça de Santa Catarina, alegando que o jornal mentiu na reportagem e ofendeu a sua honra. Em fevereiro do ano passado, o pedido foi julgado improcedente pela juíza Andréia Régis Vaz, da Comarca de Brusque.

Com informações da Folha de S. Paulo e O Município


OPINIÃO DOS LEITORES:

  1. Alex

    Se a moda pegar? Aí que é bom ,só assim a mídia tradicional para de espalhar fake News, muitas vz confio mais nesse blog aqui, ou no do xerife para ter certeza que a informação está correta.

  2. Emerson

    Esse véio da Havan é um empresário “sério” e “cidadão de bem”, e além disso, “nunca” se envolveu em ilícitos penais. Aposto uma ginga com tapioca como o TJSC vai reformar por completo essa sentença.

  3. Cesar Bomone

    EXCELENTE, muito bom ver a justiça funcionando, a imprensa tem que ter RESPONSABILIDADE sobre o que divulga, e deve ser condenada toda vez que denegrir injustamente a imagem de alguém.

  4. Pepe

    Foi em Santa Catarina???
    Vai perder no TST!!

  5. Calígula

    Hô Véio macho é esse Luciano Hang.
    Tem que botar pra torar, arrancar até os últimos centavos da foia de Sum Palo .
    A esquerdalha piram com os Véios bons e duros Luciano Hang e Bolsonaro.
    Eu aumento mas não invento.

  6. João Patriota

    Se a moda pega, a imprensa vai ser OBRIGADA a só falar bem dessa quadrilha.

    • Lima

      Se a coisa pega, a imprensa vai ter que falar a verdade.

    • Marilene Abdias

      João, não precisa falar bem ou falar mal. Basta não mentir, ou você acha que deva mentir?

    • Luladrão Encantador de Asnos

      Não é obrigado falar bem de ninguém, porém não pode levantar falso. Simples assim. Aproveita o come tua mortadela quieto. Imbecil útil.

    • DeSacoCheio

      Sim, a imprensa é OBRIGADA a falar verdade. Lembrando que da quadrilha do governo anterior a imprensa RECEBIA para falar bem.

    • Chicó

      Fake news não é notícia !!!

    • Tom França

      A que quadrilha você se refere? Pois a imprensa "marron", é um conglomerado corporativista e parcial, onde essa palavra se enquadra bem. Embora eu não defenda o réu(nem simpatizo com ele), nos altos está bem claro que não houve comprovação factual e que o citado jornal e a citada repórter, deram um "tiro no pé", ao tentar ganhar a audiência do "lado esquerdo da força.

    • AZ

      João patriota se vc fala mal de alguém, vc tem que provar é simples assim.
      É muito bom falar mal, não apresenta provas e ficar por isso mesmo e tchau.

    • Oswaldo

      No caso da Folha, essa moda já pegou, e faz tempo.
      Fala bem Lula e de sua quadrilha até hoje.

    • Alguém

      Não energúmeno, mas pensarão bem antes de publicar fake news, seja do presidente ou doS ex-presidentes.
      Fazer noticias com fonte reais e não baseadas em achismos e ideologias.

    • Deco

      A imprensa ta sendo condenada por supostamente ferir a honra de alguém. A mesma coisa vc tá insinuando. Já que está tão acertivo então aproveite e ajude a folha indicando as provas. Assim não passa por tolo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato : (84) 9604-4055

Contato : (84) 9604-4055