martins em pauta

Postagem em destaque

BRISANET A MELHOR INTERNET DO BRASIL

domingo, 17 de julho de 2022

PERIGO: Lula da Silva é instrumento para Boaventura de Sousa Santos continuar perseguição contra Judeus no Brasil

Domingo, 17 de Julho de 2022


Boaventura Sousa Santos, formalmente, é um acadêmico de Coimbra, espalhando sua influência por toda a América através da conversão das suas classes em comícios políticos.


Boaventura Sousa Santos não faz ciência – faz política. Apenas política. A sua “ciência” serve os seus objetivos políticos – no entanto, é dos acadêmicos que mais dinheiro recebe de diversas agências de investigação científica por todo o mundo.

O dinheiro assim recolhido é alocado para os projetos políticos de Boaventura Sousa Santos e seus camaradas – reiteramos: em Boaventura Sousa Santos não há distinção entre ciência e política. Em Portugal, este conselheiro de Lula da Silva infiltrou-se em todas as instituições de ensino superior relevantes, impondo uma “ditadura de pensamento único”. 


O problema é que esta infiltração não se limitou à academia: inversamente, Boaventura de Sousa Santos contribuiu ativamente para que António Costa, o atual Primeiro-Ministro de Portugal, chegasse ao topo do poder político em Portugal pela mediação de um acordo entre socialistas, comunistas e trotskistas.

António Costa deve, pois, este enorme favor ao conselheiro de todos os narcoterroristas à escala global – por isso, António Costa carece de distanciamento crítico face a Boaventura Sousa Santos e às suas alianças internacionais.

No Governo português, Boaventura Sousa Santos tem o seu discípulo dileto no lugar chave do executivo – na Presidência do Conselho de Ministros – por onde passa toda a informação do Estado,  toda a atividade legislativa e política do Governo; este discípulo chama-se Alexandre Teixeira Neto Guerreiro.

Boaventura Sousa Santos e Alexandre Teixeira Neto Guerreiro são caixas de ressonância da propaganda da Rússia, do Partido Comunista Chinês e do chavismo – na verdade, as suas conexões a estes regimes-pária vão muito além de mera difusão das narrativas que lhes são convenientes… A sua guerra não é apenas a guerra comunicacional…

Note-se que Boaventura Sousa Santos e o seu discípulo Alexandre Teixeira Neto Guerreiro – que é um agente oficial do governo português que tem conexões públicas e notórias com outros Estados (Estados adversários dos aliados formais de Portugal) – têm uma enorme influência nas universidades portuguesas, nas estruturas do Estado português, nos serviços de informações e até nos tribunais. Boaventura Sousa Santos criou um lobby designado “Observatório Permanente da Justiça Portuguesa” cujo escopo é pressionar a Justiça a mover-se na direção dos interesses do grupo de Boaventura de Sousa Santos.

Segundo nos contou um ex-aluno de Boaventura de Sousa Santos, quem integrar as suas classes tem que mostrar um profundo ódio aos EUA e a Israel, criticar duramente a CIA e a Mossad como “agentes do mal” – no fundo, fazer o equivalente em terras portuguesas (e não só) ao que sucede nas universidades do Irã em que os melhores estudantes ganham o “prémio” de pisar as bandeiras dos EUA e de Israel.

De fato, se há tema constante nos discursos e ações de Boaventura Sousa Santos é o seu profundo anti-semitismo. Boaventura Sousa Santos tem ódio ao povo Judeu. E tem um ódio ainda mais qualificado a Israel, que ele apelida de “sionismo”.

Para Boaventura Sousa Santos e seu discípulo, colaborador do Primeiro-Ministro português António Costa, Alexandre Teixeira Neto Guerreiro, ambos apoiantes e conselheiros de Lula da Silva, Israel é um “Estado terrorista” que tem que ser aniquilado.

Agora o ódio de Boaventura Sousa Santos contra Israel atingiu um patamar (ainda) mais elevado – justificou uma perseguição ao estilo nazi contra o povo Judeu. Pelo menos contra a comunidade Judaica que Boaventura Sousa Santos e sua trupe entendem ser ativa, orgulhosa do Judaísmo, socialmente dinâmica – como é a Comunidade Israelita da cidade do Porto.

Como Boaventura de Sousa Santos colonizou o Estado português desde que António Costa tomou posse como Primeiro-Ministro, o Estado português está sendo manipulado para as maiores atrocidades contra quem se oponha ao governo socialista-comunista e aos interesses do seu grupo.

Há em curso uma perseguição sem limites à comunidade judaica em Portugal ao estilo do que pior se efetuou na América Latina e na Europa; o anti-nazismo e anti-fascismo dos socialistas-comunistas António Costa e Boaventura Sousa Santos são puras encenações retóricas para enganar crédulos.

Nunca pensamos na nossa vida ver um Rabino, como o muito competente, dinâmico e sério Rabino Daniel Litvak, ser humilhado por autoridades do Estado português (que supostamente deveriam defender os direitos fundamentais e a legalidade democrática, independentemente de juízos políticos subjetivos), ser despojado dos seus símbolos judaicos, ser tratado como alguém que não partilha da inata “dignidade humana” que todos possuímos.

Lembram-se do filme anti-semita deplorável, que serviu a propaganda nazista “Jud Suss” ? Pois bem, em Portugal, o governo socialista-comunista de António Costa/Boaventura de Sousa Santos está interpretando esse filme diabólico na vida real, com consequências reais. Boaventura Sousa Santos, com o seu discípulo com conexões ao Kremlin, a Teerã e ao Partido Comunista Chinês (neste último caso, de forma bastante íntima), Alexandre Teixeira Neto Guerreiro, todos apoiando Lula da Silva, tornaram Portugal um “Estado de ódio”. Uma verdadeira democracia iliberal, autoritária, onde até já o primado do Direito não passa de uma anedota. A Inquisição retornou a Portugal.

 Diz-se até, de forma bem documentada, que a perseguição contra a comunidade Israelita portuguesa tem que ver com o objetivo imediato de quebrar o empresário Judeu Patrick Drah para entregar uma empresa de telecomunicações portuguesa a um fundo de “notáveis portugueses” suportados financeiramente pelo Partido Comunista Chinês…Todos muito ativos no apoio a Lula da Silva nestas eleições no Brasil, claro está.

Estes são os amigos/conselheiros de Lula da Silva – isto é o que acontecerá no Brasil, com proporções ainda maiores, caso o ex-presidiário volte à Presidência: utilização do judiciário para perseguir adversários políticos; estigmatizar minorias. Incluindo religiosas, sobretudo a comunidade Judaica, o ódio pessoal de Boaventura Sousa Santos, conselheiro principal de Lula da Silva; manipulação do Estado para quebrar todos os negócios, empresas e vidas de quem se opuser aos seus interesses ou não seguir a cartilha de conveniências dos petistas-Partido Comunista Chinês para os substituir pelos amigos…

Tudo para controlar o Estado, a Sociedade, numa lógica de poder absoluto.

A comunidade Judaica estará em perigo no Brasil, como está em Portugal, caso Lula vença as eleições de Outubro. Votar em Lula da Silva é votar no guerrilheiro e estrategista de todos os regimes narcoterroristas Boaventura de Sousa Santos.

Foto de João Lemos Esteves

João Lemos Esteves

Articulista. Nascido e residente em Portugal. 


Fonte: Jornal da Cidade Online

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato : (84) 9604-4055

Contato : (84) 9604-4055