martins em pauta

Postagem em destaque

BRISANET A MELHOR INTERNET DO BRASIL

quinta-feira, 4 de junho de 2020

Delação de Tacla Duran é retomada pela PGR e Moro caminha para o seu inferno astral

Quinta, 04 de Junho de 2020

Fotomontagem: Sérgio Moro e Rodrigo Tacla Duran

O estrategista jogou muito mal, quando decidiu abandonar a lei e partir para o jogo político.

Moro virou uma caricatura indecente.

Sua biografia está espatifada.

Achou que podia tudo.

Desmoralizado, desacreditado, acaba de receber um golpe que pode ser fatal.

O procurador-geral da República Augusto Aras retomou a negociação de um acordo de delação premiada com o advogado Rodrigo Tacla Duran, que mira um amigo de Moro.

Duran afirma que pagou a Zucolotto para obter vantagens em seu acordo de delação premiada com a Lava-Jato em 2016.

As tratativas da PGR com os advogados de Tacla Duran tiveram início há três meses, portanto antes do rompimento de Moro com o presidente Jair Bolsonaro.

Um termo de confidencialidade já está assinado, no sentido de que seja formalizada a primeira parte do acordo.

Na negociação da delação, Tacla Duran cita declarações que já fez anteriormente à imprensa e relata ter pago US$ 5 milhões ao advogado Carlos Zucolotto em troca de obter condições favoráveis na negociação de sua delação com a Lava-Jato em 2016, como a diminuição do valor de sua multa, acordada inicialmente em R$ 55 milhões — essa melhoria nas condições não se concretizou, porque o acordo foi recusado pela Lava-Jato. Zucolotto é padrinho de casamento de Moro e amigo próximo dele.

Moro reagiu dizendo-se 'perplexo' e 'indignado' com a retomada da negociação da delação.
Fonte: O Globo / Jornal da Cidade Online 
da Redação

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato : (84) 9604-4055

Contato : (84) 9604-4055