martins em pauta

sexta-feira, 1 de março de 2019

CORRETIVO PARA UM LADO, RECONCILIAÇÃO COM OUTRO: Bolsonaro revela puxão de orelha em ministro da Educação, e se aproxima da imprensa com café da manhã no Planalto

Sexta, 01 de Março de 2019

Foto: Arquivo

Entre as declarações dadas nesta quinta-feira(28) em café da manhã com um grupo de 13 jornalistas no Palácio do Planalto, em que o UOL esteve presente, o presidente Jair Bolsonaro falou da polêmica do hino nacional, revelou puxão de orelha em ministro da Educação, e explicou o caminho que deveria ter sido adotado para o caso.

HINO NACIONAL X INTERNACIONAL SOCIALISTA

O presidente também disse que chamou o ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, para uma conversa após ele pedir às escolas que mandassem vídeos de alunos cantando o Hino Nacional e repetindo o slogan da campanha presidencial.

“Eu disse a ele [Vélez Rodríguez]: peça desculpas e desfaça”

Bolsonaro defendeu, porém, a importância de que alunos cantem o hino nas escolas e disse que isso é praticado em muitas nações. Afirmou que o processo deve ocorrer sem doutrinação e fiscalização.


Ele disse que Vélez poderia ter sugerido, por exemplo, que as escolas estimulassem mais a participação dos pais dos alunos no ambiente escolar.

Bolsonaro disse também que o ministro da Educação está investigando denúncia de que escolas ligadas ao MST (Movimento dos Trabalhadores Sem Terra) estariam impondo a crianças cantar um hino da entidade e também a Internacional Socialista, mas não deu mais detalhes sobre o caso.

APROXIMAÇÃO COM A IMPRENSA

O café da manhã com jornalistas de 13 veículos foi um gesto de aproximação com a imprensa solicitado por Bolsonaro, segundo seus assessores. Durante a conversa, o presidente ressaltou a importância da imprensa para o processo democrático.

Também disse que já deu “caneladas” e que a imprensa já cometeu erros, mas afirmou que tudo faz parte de um processo de amadurecimento necessário para o bem do país. Durante a campanha, Bolsonaro acusou veículos de imprensa de publicarem fake news.

Ele reforçou que seu governo não aceitará práticas da velha política de “toma lá dá cá” e não negociará ministérios.

UOL

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato : (84) 9604-4055

Contato : (84) 9604-4055