martins em pauta

Postagem em destaque

BRISANET A MELHOR INTERNET DO BRASIL

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2021

Recado de FHC revela que oposição a Lira tinha um só interesse: Manter o Brasil parado para retomar o poder

Domingo, 05 de Fevereiro de 2021

Criticaram duramente o apoio de Bolsonaro ao Lira, para a presidência da câmara, sob o pretexto de que o deputado é citado em casos de corrupção.

Enquanto isso, nos bastidores, os "caciques" do "centrão oposicionista" articulavam o apoio ao Baleia Rossi, citado nos casos da JBS e da Odebrecht, candidato apoiado por Rodrigo Maia, cujo nome nas planilhas de recebimento das propinas do Petrolão era "Botafogo", e presidente do MDB, partido que integrou desde o início o governo Lulo-Petista.A oposição ao Lira NUNCA teve nada a ver com corrupção. No Congresso Nacional, como já cantavam os Originais do Samba: "Se gritar ‘pega ladrão’, não fica um, meu irmão". Pra ser honesto, sobra uma meia-dúzia, mas isso não importa nesse caso. Nos bastidores da política, tudo, absolutamente TUDO é relacionado ao poder.

O objetivo da oposição era só um: Manter o Brasil parado, atrasar todas as pautas do governo e articular o fracasso do Presidente, para fazer uso político disso em 2022. NUNCA foi pensando no país. É puro e simples interesse próprio. Criam o caos sobre o adversário político e depois usam o caos para sustentar suas narrativas.

O mesmo método daquele governadorzinho de calça apertada, que é responsável por parar um estado que produz mais de 30% do PIB e onde proporcionalmente o número de óbitos é um dos maiores do país, mas responsabiliza o presidente pela economia e pelas mortes.

Sim. Existiam outros nomes além de Lira e Baleia. Nomes bons, como o Capitão Augusto (PL-SP), exercendo o segundo mandato e sem nenhuma denúncia de corrupção, mas que não tinham nenhuma chance de ganhar.

O Presidente não pode ser leviano e apostar no cavalo errado. É o futuro do Brasil em jogo. Um futuro que a oposição está doida para atrasar.

A responsabilidade sobre a composição do Congresso não é do Bolsonaro. Ele não nomeou os deputados. O POVO OS ELEGEU.

E, pelo amor de Deus, não me venham com a história das urnas eletrônicas e do voto de legenda. Joice teve mais de UM MILHÃO de votos. Frota, Kim, Janones e outras tristes figuras tiveram CENTENAS DE MILHARES. Resta ao presidente jogar com as cartas que estão na mesa.É muita inocência achar que um Congresso composto majoritariamente por corruptos vá eleger um escoteiro para presidir a casa.

Fora do círculo político, no meio do "povão", defender as pautas dos "isentões" só pode ser burrice ou mau-caratismo. Ou realmente não entendem NADA do que estão falando e apenas estão reproduzindo discursos prontos, ou têm plena consciência do projeto de poder da oposição e deliberadamente TORCEM PELO PIOR PARA O PAÍS, com a intenção de ver um candidato "prudente e sofisticado" eleito em 2022.

Em qualquer um dos casos, não merecem nenhuma credibilidade.

"Política é a arte do possível, não do ideal." (BISMARCK, Otto Von)


Fonte: Jornal da Cidade Online 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato : (84) 9604-4055

Contato : (84) 9604-4055