martins em pauta

Postagem em destaque

BRISANET A MELHOR INTERNET DO BRASIL

domingo, 20 de setembro de 2020

Médico destrói narrativa do ‘Fique em Casa’: 30% das pessoas poderiam ter sido salvas, afirma Alessandro Loiola (veja o vídeo)

 Domingo, 20 de Setembro de 2020





Volta às aulas já!

Ele falou sobre a necessidade de retomada das aulas, já que crianças têm uma chance muito pequena de transmitirem o vírus umas para as outras, ou para adultos.

“Eu lamento muito pela narrativa ansiosa e histérica de algumas pessoas neuróticas, que querem colocar a culpa nas coitadas das crianças, não usem um escudo medíocre desse e assuma que o seu problema é falta de tratamento psicológico e psiquiátrico”, criticou o médico.

Lockdown irreal e ilógico

Loiola criticou também a ‘quarentena gourmet’, onde uma minoria privilegiada pode ficar em casa, mas diversas outras pessoas continuam trabalhando:

“Como coloco lockdown horizontal? É irreal, é uma narrativa, não é um fato. Como fechar tudo? Você não vai fechar tudo. O porteiro, a faxineira, o entregador, a cozinheira... não têm risco de levar o vírus para casa? O que a gente deveria ter feito, desde o começo, era priorizar algum isolamento para a população de risco”, frisou o especialista.

Mandetta e o ‘Fique em casa’

Para Loiola, quem diz que não existe evidência científica que a hidroxicloroquina funciona, ou essa pessoa é muito ignorante, ou ela é muito preguiçosa, já que não foi atrás das fontes, ou ela é só mau caráter mesmo.

“Já existem mais de 80 estudos científicos muito bem feitos mostrando que o uso da hidroxicloroquina, azitromicina e ivermectina nos três primeiros dias de sintoma, está associada a uma taxa de sobrevivência de quase 100%. É absurdo colocar vidas em risco para defender uma ideologia.
Ainda teve um ministro criminoso que fez uma campanha de hashtag ‘Fique em Casa’. Hashtag ‘Fique em casa’ mata 30% das pessoas que não precisariam morrer daquela doença”, ressaltou o médico.

O lobby criminoso por trás das vacinas contra COVID-19

De acordo com Loiola, uma vacina eficaz demora de 10 a 14 anos para ficar pronta, se for feita a toque de caixa, talvez consiga ficar pronta em 5 anos. E por que com a vacina contra COVID-19 seria diferente? O que há por trás disso?

“Tem mais de 140 vacinas contra COVID sendo pesquisadas no momento. Alguns laboratórios receberam autorização... isso é criminoso... dos seus governos de fazer vacinação em massa, antes de completar a fase 3 de testes, e outros laboratórios, que já estão com a vacina para ser vendida, estão propondo vender a vacina para governos e países, desde que eles assinem um termo isentando o laboratório de qualquer efeito adverso decorrente da vacina”, alertou o médico.

Confira:

da Redação / Jornal da Cidade Online

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato : (84) 9604-4055

Contato : (84) 9604-4055