martins em pauta

segunda-feira, 10 de junho de 2019

BLOCO MISTERIOSO QUE CHEGA PELO MAR CAUSA MORTE DE MULHER NO RN

Segunda, 10 de Junho de 2019

Acidente aconteceu na noite de sábado, na Praia de Santa Rita, município de Extremoz, e deixou outras duas pessoas feridas, uma delas aparentemente em estado grave.


Um dos blocos misteriosos que chegam pelo mar desde outubro de 2018 às prais do Nordeste causou a morte de uma mulher no Rio Grande do Norte. Ela estava trafegando pela orla da Praia de Santa Rita, município de Extremoz, na Grande Natal, quando o carro colidiu contra um desses fardos, que pesam cerca de 100 quilos. Na colisão, outras duas pessoas ficaram feridas.

O corpo foi recolhido pelo Instituto Instituto Técnico-científico de Perícia (Itep), onde a morte foi confirmada. O acidente aconteceu na noite de sábado (8). A vítima seria Núbia Almeida, de 41 anos. Ela foi arremessada para fora do veículo após o carro bater no bloco e não resistiu aos ferimentos. Além dela, outra mulher e um homem (não identificados) teriam ficado feridos.

Os dois foram socorridos por ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Ainda na noite de sábado circularam pelo WhatsApp imagens e um vídeo do acidente. As imagens mostram algumas pessoas prestando socorro aos três acidentados. As duas mulheres estão desacordadas e o homem apresenta uma lesão exposta na tíbia (canela).

Blocos misteriosos aparecem desde outubro de 2018 no RN
O bloco no qual eles colidiram é apenas um de inúmeros que desde o ano passado têm aparecido em toda orla potiguar e também em outros estados do Nordeste. No Rio Grande do Norte, até hoje, nenhum órgão apresentou qualquer resultado de investigação para dizer o que são esses objetos. E também não foi feito o devido recolhimento desses objetos.

Em Pernambuco, a Polícia Federal (PF) investigou o caso e disse que os blocos são feitos de borracha natural. Também segundo a PF de Pernambuco, o recolhimento desses pacotes deveria ser feito pelas prefeituras das cidades onde eles estariam aparecendo. Cada bloco pesa em torno de 100 quilos.

Além do Rio Grande do Norte e de Pernambuco, os pacotes também apareceram no estado de Alagoas e da Paraíba. De acordo com Instituto do Meio Ambiente (IMA) alagoano, os blocos são feitos de polímero, material sintético feito a partir de derivados do petróleo. Essa informação foi dada em outubro do ano passado.


OP9 / Passando na Hora

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato : (84) 9604-4055

Contato : (84) 9604-4055