martins em pauta

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

[VÍDEO] "DIFÍCIL ACREDITAR NA JUSTIÇA BRASILEIRA". DIZ PAI DE VALÉRIA PATRÍCIA, APÓS UM ANO DE SUA MORTE. AMIGOS E FAMILIARES LAMENTAM EM VÍDEO O NÃO ESCLARECIMENTO DO CRIME.

Segunda, 11 de setembro de 2017


"Não acredito mais na justiça brasileira". Diz pai de Valéria Patrícia, após um ano de seu assassinato. Um ano se passou e nada da Polícia Civil elucidar o crime da jovem Valéria Patrícia, que foi brutalmente assassinada em 11 setembro 2016, com penas 20 anos de idade. Valéria sumiu ao sair de casa segundorelatos da família, para fazer uma faxina em sua nova casa no bairro Bom Jesus em Mossoró. Após buscas pela garota a polícia localizou a moto dela em uma estrada carroçável no bairro Papoco. Após a descoberta do corpo já em estado avançado de putrefação as margens da BR 110, saída para Upanema-RN, papéis bancários encontrados, dava conta que ela acabara de sacar dinheiro. De lá pra cá, muitas especulações a respeito do crime. Apenas isso, aliado ao silêncio das autoridades envolvidas nas investigações. Em vídeo compartilhado nas redes sociais, várias amigas cobram uma resposta das autoridades sobre o crime. Lembrando que a DHPP (Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa), não está investigando, uma vez que a princípio se tratava apenas de pessoa desaparecida, o titular da 1ª DP no São Manoel Dr. José Vieira assumiu o caso. Veja na íntegra o que disse o pai da jovem Valéria a nossa equipe.

" Boa tarde! Eu não tenho força e nem esperança, que a nossa fragilizada justiça funcione. Justiça essa que faz com que nós cidadão de bem, perca as esperanças, faz parecer que enxerguemos apenas o túnel e não a luz. Num país onde a justiça é um faz de contas, à educação não funciona, saúde nem se fala, pois não é levada á sério? Os nossos governantes, só faz nos roubar? O que esperar desse país chamado Brasil?"

Francisco Railton de Azevedo.

Fonte: Passando na Hora
,

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato : (84) 9604-4055

Contato : (84) 9604-4055
Ocorreu um erro neste gadget