martins em pauta

Postagem em destaque

BRISANET A MELHOR INTERNET DO BRASIL

quinta-feira, 6 de janeiro de 2022

O fracasso travestido de sucesso!

 Quinta, 06 de Janeiro de 2022

A grande mídia, dominada por calafrios de histeria, divulgou no final do ano, que a biografia de “Lula” foi um dos campeões de vendas no site da AMAZON em 2021.

Uma chamada assim, jogada no ar e reproduzida aos borbotões, leva os desaviados a pensarem que a obra de Fernando Morais está sendo o que se chama no mundo da literatura, de um imenso “best-seller”.

Induz a pensar que a vida do “condenado” ainda desperta interesse da sociedade e que ele ainda é o líder que já foi.

Alto lá camaradas! Não é nada disso.

O "cara" já era!

Não quero desmerecer o autor, que na minha opinião é uma referência absolutamente brilhante como escritor.

Conheço parte significativa da sua obra de jornalista e memorialista, como por exemplo: Chatô, Rei do Brasil, Olga, A Ilha e Montenegro que, dentre outros, são os que me agradam muito.

Além do imenso talento ao escrever, Fernando Morais tem outras virtudes. Como cidadão o considero um asno comunista apaixonado.

Uma espécie de bobalhão que milita na esquerda mais por moda do que por ideologia, já que vive como um nababo e pratica um capitalismo puro, socializando só seu talento com as letras.

Uma espécie de personagem de si mesmo, cheirando a bons charutos e com bafo de "scotch on the rocks" e vida de gourmet.

Teve uma meteórica, desastrosa e fracassada carreira política.

Como escritor e jornalista tem a virtude estoica de não misturar nem contaminar suas obras com sua externada paixão ideológica, produzindo seus livros sempre com isenção, distanciamento pessoal e boa-fé intelectual.

Como se dissesse: quando escrevo levo as coisas à sério, com disciplina, método, estratégia e tática, como qualquer capitalista de sucesso, que é o que eu busco na última linha do balanço.

Talvez com a biografia de Lula também tenha sido assim.

E a obra pode até ter algum valor literário.

Não li e não vou ler a biografia do cínico.

Já o conheço suficientemente bem, para não me deixar levar pela curiosidade dos detalhes fortuitos. Caco é caco. E vice-versa!

O personagem é o que é, por ter sido o que foi. E isso basta!

Nada vai mudar esse meu juízo, no qual intuo, estou muito bem acompanhado país afora e noite adentro.

Mas voltemos às manchetes que tentam nos induzir sobre o “sucesso” que é um retumbante “fracasso”.

Todos sabemos que a literatura, assim como o cinema, é dividida em categorias: romance, poesia, novela, ficção, contos, crônicas, religião, autoajuda, empreendedorismo e muitos outros. E, também, biografias.

Então vamos fazer a primeira peneira: a obra do mestre Fernando Morais é campeã de vendas (se é que assim pode ser considerada) no gênero “biografias”.

Embora muito apreciado pelos leitores brasileiros, a biografia de Lula não encantou. E por consequência, não vende!

Vamos a alguns números: Segundo se pode pesquisar na internet, o livro vendeu pouco mais de 5.000 cópias.

É somente o 6º livro de não-ficção mais vendido no Brasil no ano passado.

Os dados são da plataforma Nielsen Bookscan em parceria com o site Publish News.

Se formos considerar as vendas de livros do gênero “ficção” a obra do talentoso jornalista e escritor está em “cagagésimo” lugar na lista dos livros que fizeram sucesso em 2021.

Ou seja: encalhou!

É pelo fato do autor ser ruim?

Não!

É pelo fato do personagem ser um pária do qual a sociedade tem repulsa e asco.

Sigamos nos números...

Não há dados certos para se medir quantos livros precisa vender um título para se tornar um “best-seller”.

Isso depende do país, do gênero, do autor, e de muitas outras variáveis.

O Brasil tem 5.570 municípios. Em cada um tem centenas de petistas.

Em cada cidade destas tem uma estrutura partidária do PT.

Então fica mais fácil fazer a conta nas proporções da realidade.

Nem os companheiros prestigiaram o meliante.

E a realidade é que o personagem matou o livro!

Ninguém mais se interessa por ele, apesar da orquestrada maciça campanha da mídia esquerdista tentando fazer a obra decolar e parecer ser uma glória triunfal.

Sem considerarmos ainda, as compras em massa (que estão dentro desses números) feitas pelos “amigos”, sindicatos, empresários, instituições, ONGs, todas mobilizadas nas raízes, buscando forçar um sucesso que não existe na real.

Para passar recibo ao que digo, já já vamos encontrar a obra em liquidações de sebos pela metade do preço da AMAZON - que aliás está muito barata se considerarmos a fama, a qualidade e a biografia de Fernando Morais: R$ 56,90.

Isso, até aqui, dá um faturamento de R$ 284.500,00. Tirando impostos, comissão da plataforma (- 30%) não paga um terço do custo da edição.

Assim sendo a verdade é que Morais biografou um imoral.

Cada coisa, portanto, está no seu devido lugar.

A editora está no prejuízo, Morais está na lona, Lula na lama e o livro está onde deve permanecer: no vermelho!

Segundo se fala, o livro consumiu 10 anos do autor.

Morais, sonhando com Paris, Bruxelas, Estocolmo. Bons hotéis, bons vinhos, bons queijos, licores, tertúlias e saraus literários, chocolates.

Deve estar puto. Eu também estaria...

Mas deu ruim!

  • Fonte: Jornal da Cidade Online

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato : (84) 9604-4055

Contato : (84) 9604-4055