martins em pauta

Postagem em destaque

BRISANET A MELHOR INTERNET DO BRASIL

sexta-feira, 2 de outubro de 2020

Nós não estamos à venda!

 Sábado, 03 de Outubro de 2020

Joe Biden é um sujeito tão estúpido e arrogante, que acredita que pode entrar aqui no Brasil metendo o pé na porta, abrir a carteira e comprar a Amazônia por US$ 20 bilhões. Desconhece o que venha a ser respeito e acima de tudo a soberania de um país.

Aqui é aplaudido por uma esquerda imbecilizada e incoerente que chama os EUA de "imperialistas", mas apoia um verdadeiro discurso prepotente e imperialista.

Da esquerda brasileira não dá pra esperar muita coisa mesmo, principalmente coerência. Além de maconheiros acéfalos, toscos e fedorentos, são burros. Seus "intelectuais" levariam uma desonrosa surra numa discussão com um protozoário.

Biden ainda ameaça de sanções ao Brasil caso seja eleito e nós não venhamos a aceitar de cabeça baixa o trocadinho que ele propôs. Por que Biden não falou em dar dinheiro à China, para "comprar" a cidade de Tianjin, uma das maiores poluidoras pela extração de Chumbo? Ainda no mesmo país pode optar por Linfen, considerada a mais poluída do mundo em função da extração de carvão.

Seus US$ 20 bilhões poderiam ser direcionados a Norilsk, na Rússia, que é considerada uma das maiores poluidoras atmosféricas do mundo por causa da produção de metais pesados como cobre, arsênio, zinco, níquel e paládio, e onde são constantes as chuvas ácidas. Claro que ele não vai mexer com superpotências militarizadas, porque esses pilantras de esquerda são covardes.

Em resposta às declarações do gago e senil Joe Biden, o governo brasileiro, através do seu serviço de inteligência, poderia (e deveria) fazer uma verdadeira devassa nas milhares de ongs ditas "indigenistas", "religiosas" e "ambientalistas" que infestam a Amazônia, muitas delas brasileiras financiadas com dinheiro americano e outras americanas mesmo, mas que na verdade operam um complexo sistema de biopirataria, extração mineral ilegal e contrabando de pedras preciosas.

Essas práticas nos governos que antecederam o atual eram "abençoadas", passavam batidas e contavam com a conivência dos que hoje levantam bandeiras, porque nesses governos sim o Brasil estava à venda sempre. Agora não mais.

E vale lembrar que nesses governos sempre ocorreram queimadas (espontâneas, em função de condições climáticas ou provocadas, mas combatidas com amparo nas leis ambientais mais rigorosas do mundo), mas nenhum ambientalista do Leblon se manifestava.

É tão interessante que só agora a maioria dos brasileiros - incluindo nesta conta os retardados paulofreirianos de merda - está ouvindo falar em "bioma" com uma enorme frequência. Antes nem sabiam o que isso significa.

Essa cobiça e o olhar focado na internacionalização da Amazônia não são novidades. Em 1991, em meio à operação "Selva Livre" da Polícia Federal, o Delegado Romeu Tuma, em documento entregue à CPI que já investigava a "INTERNACIONALIZAÇÃO DA AMAZÔNIA" falou sobre as limitações da Polícia Federal naquela época, e os entraves que a instituição enfrentava para combater a invasão de falsas organizações ditas "humanitárias". Limitações essas impostas por forças poderosas que sempre agiram nos bastidores. Vejam o trecho de sua declaração:

"A questão das entidades missionarias estrangeiras cujos membros percorrem toda a região Amazônica seja por razões humanitárias OU MOVIDOS POR INTERESSES OBSCUROS E INCONFESSÁVEIS, é apenas o aspecto mais visível da polêmica causada pela tendência internacional em impor uma limitação à autoridade soberana dos países cujos territórios abrangem aquela área".

Um dos casos mais polêmicos de atuação dessas organizações, ou de membros dentro delas, aconteceu em 1985, quando o americano Mark Lewis foi preso em Miami por contrabando de pedras preciosas. Mark era filho do tesoureiro de uma dessas organizações humanitárias, com sede em Anápolis-GO e que tem ainda hoje uma forte atuação entre as comunidades indígenas na floresta amazônica.

Logo, realmente as queimadas que ocorrem desde sempre não passam de uma "cortina de fumaça" para o real interesse de nações que desde muito tempo exploram ilegalmente nossos recursos e riquezas, e ainda contam com a defesa de imbecilóides "ambientalistas" que se colocam como idiotas úteis e fazem coro para narrativas como as de Joe Biden.

Para finalizar o texto, um recado a Joe Biden:

“We aren't for sale. Stick your money in your ass hole and go fuck yourself, dumb!”


Marcelo Rates Quaranta

Articulista

Fonte: Jornal da Cidade Online

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato : (84) 9604-4055

Contato : (84) 9604-4055