martins em pauta

Postagem em destaque

BRISANET A MELHOR INTERNET DO BRASIL

quarta-feira, 20 de julho de 2022

A delação (ainda) não proibida de Delcídio do Amaral e a corrupção nos governos petistas (veja o vídeo)

Quarta, 20 de Julho de 2022

Delcídio foi preso em 25 de novembro de 2015, no exercício do mandato. Após ter sua prisão referendada em plenário, entrou em acordo pela delação premiada, relatando ‘o que sabia’ ainda no período em que estava no cárcere.

A legitimação das informações, colhidas em depoimentos à Polícia Federal (PF) foi assinada por Teori Zavascki, então ministro do STF, em 15 de março de 2016,

O magistrado, que relatava os processos da Operação Lava Jato, faleceu em janeiro do ano seguinte, em acidente aéreo, mas o que foi dito por Delcídio ainda vive nas mentes dos que buscam a verdade.

Na época, uma reportagem do site Congresso em Foco, resumiu o depoimento em poucas linhas, mas suficientes para compreender a gravidade das acusações, corroborando tudo o que já se sabia e acrescentado novos fatos ao já conhecido esquema, envolvendo desvios de dinheiro público e pagamentos de propinas a políticos e empreiteiras, entre outros

“...O senador citou a presidente Dilma Rousseff, o vice Michel Temer, o ex-presidente Lula, as principais lideranças do PMDB no Senado e o senador Aécio Neves (PSDB-MG)… Ele foi solto no último dia 19, após passar quase três meses preso, acusado de tentar atrapalhar as investigações da Lava Jato, como oferecer mesada de R$ 50 mil por mês e uma rota de fuga ao ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró para que não fizesse delação premiada”, diz a reportagem.


Uma outra matéria, publicada pela IstoÉ, destacava que as declarações de Delcídio eram compostas por cerca de 400 páginas de depoimento.

“Dilma, Lula e o ex-ministro da Justiça José Eduardo Cardozo são alguns dos principais alvos do petista… A ex-ministra da Casa Civil Erenice Guerra é acusada de arquitetar “um sofisticado esquema de corrupção nas obras da usina de Belo Monte”, com o objetivo de desviar dinheiro para financiar campanhas eleitorais do PT e do PMDB em 2010 e 2014 – ao menos R$ 45 milhões foram desviados, segundo a acusação”, diz trecho da reportagem.

O outro lado

Em 27 de abril deste ano, a 2ª Vara Cível de São Bernardo do Campo (SP) condenou Delcídio do Amaral a pagar o valor de R$ 10 mil por danos morais ao ex-condenado Lula (acusado de tentativa de obstrução na justiça na delação do ex-senador), pois não apresentou provas do que disse em delação.

A defesa de Delcídio do Amaral ressaltou, entretanto, que o acordo de delação é válido, pois foi homologado pelo STF.

Ainda cabem recursos contra a decisão, em instâncias superiores.

Clique AQUI, para ter acesso ao conteúdo integral da delação, e aproveite para assistir à entrevista do senador à Rede Globo, com detalhes de suas acusações, boa parte das quais perderam o efeito automaticamente, após decisão do ministro do STF, Edson Fachin, pela anulação dos processos da Lava Jato contra Lula e ainda por outros arquivamentos determinados pela justiça, graças à falta de empenho nas investigações.

Os fatos relatados, entretanto, não deixam de ser graves. Se tudo o que ele disse foi inventado, Delcídio do Amaral seria um escritor premiado, tal a riqueza dos detalhes.

Veja antes que mandem ‘tirar do ar’:

  • Fonte: Jornal da Cidade Online

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato : (84) 9604-4055

Contato : (84) 9604-4055