martins em pauta

quinta-feira, 2 de abril de 2020

Augusto Nunes extermina hipocrisia de Lula e comparsas: “cinismo crônico e sem-vergonhice epidêmica” (veja o vídeo)

Quinta, 02 de Abril de 2020


Fotomotagem: Augusto Nunes, Lula e Fernando Haddad


O jornalista e analista político Augusto Nunes, mais uma vez desmascarou a demagogia e a falta de escrúpulos da esquerda, na tentativa de usar o momento de pandemia que o país vive, para denegrir a imagem do presidente Jair Bolsonaro.

O jornalista lembrou que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, cobrou Bolsonaro sobre uma solução para resolver o problema da “fome” que a população está passando devido o coronavírus.
“A única forma do povo se defender do coronavírus é ficando em casa. Ou o governo libera dinheiro urgente na mão do povo ou o povo vai começar a sair pra ganhar seu pão. Até quando vão precisar esperar? A fome tem pressa. E a única forma é o povo receber logo esse dinheiro”, escreveu Lula em suas redes sociais.
O jornalista não perdoou a hipocrisia do ex-presidiário:
“Lula tenta atribuir a Jair Bolsonaro todos os problemas do país que destruiu em parceria com Dilma Rousseff. [...] Lula jurou ter acabado com a fome em 2009, Dilma garantiu ter acabado com a miséria extrema em 2014. Ao estimular a rebelião dos ‘famintos’, Lula está admitindo que os únicos brasileiros pobres que ficaram milionários no governo do PT foram: Ele próprio, sua família e o bando de comparsas engajados no maior esquema corrupto de todos os tempos” .
Sobre o documento feito por petistas e apaniguados, como Fernando Haddad, Ciro Gomes, Guilherme Boulos e Flávio Dino, exigindo a renúncia do presidente Bolsonaro, o comentarista foi cirúrgico:
“Imaginem um Brasil governado por este quarteto. Um poste de joelhos, um coronel sempre a beira de um ataque de nervos, um estuprador do direito de propriedade e um comunista cevado pela burguesia maranhense. Todos parecem imunes ao vírus chinês, só foram infectados ainda no berço pelo cinismo crônico, pelo oportunismo sem cura e pela sem sem-vergonhice epidêmica.”
Pra finalizar, Augusto Nunes utilizou seu tradicional humor ácido.
“Confrontado por esse quarteto, até o coronavírus poderia achar mais sensato fugir do Brasil”, finalizou.
Confira:
da Redação Jornal da Cidade Online

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato : (84) 9604-4055

Contato : (84) 9604-4055