martins em pauta

terça-feira, 9 de abril de 2019

Com Dilma o governo passou a ser gigolô da seguridade social e dos trabalhadores

Terça, 09 de Abril de 2019


Eu fico absolutamente perplexo com os protestos, denúncias e “boicotes” que a imensa maioria dos políticos do PT, e da esquerdalha associada, estão fazendo para impedir a reforma da previdência social.

Na verdade, a necessidade de uma “mexida” na previdência social vem de longa data, com diversos presidentes postergando a adoção das medidas necessárias e empurrando o problema com a “barriga”.

Tudo acabou “estourando” no Governo de Jair Bolsonaro, recém instalado.


Se esse problema já se arrastava de há muito, durante a gestão de Dilma Rousseff ele foi agravado, tornando-se absolutamente indispensável atacá-lo logo e de frente, sob pena de quebra ao “meio” país.

Ocorre, porém, contudo, entretanto, todavia, que o tiro de misericórdia na falência da previdência social partiu exatamente de uma iniciativa do próprio PT, que teve decisiva participação da então Presidente Dilma, que conseguiu aprovação no Poder Legislativo Federal (Câmara e Senado) da PEC (Proposta de Emenda à Constituição) Nº 87/2015.

Esse detalhe, na verdade, não é nenhum segredo de Estado ,mas não tem merecido a atenção devida da mídia, que mais confunde e engana, que esclarece . Mas foi a “gota d’água” que gerou a necessidade absoluta e a inadiabilidade da reforma da previdência.

Mediante essa famigerada PEC, foi prorrogada a Desvinculação das Receitas da União (DRU), até 2023, ampliando, ademais, de 20% para 30% o percentual da Receita a desvinculada.


Fonte: Jornal da Cidade Online

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato : (84) 9604-4055

Contato : (84) 9604-4055