martins em pauta

Postagem em destaque

BRISANET A MELHOR INTERNET DO BRASIL

terça-feira, 10 de novembro de 2020

Ibovespa dispara e se aproxima de maior pontuação desde março

Terça, 10 de Novembro de 2020

Foto: Jesada Wongsa/Getty Images

A euforia toma as mesas de negociação do mercado financeiro mundial nesta segunda-feira, 9, após o último resultado da potencial vacina da Pfizer contra o coronavírus e eleição de Joe Biden nos Estados Unidos. No mercado brasileiro, o clima não é outro, com o dólar despencando quase 3% nas primeiras negociações do dia e a bolsa disparando. Às 11h07, o Ibovespa subia 3,60% para 104.539 pontos, se aproximando do patamar do início de março, antes de o índice perder a marca dos 100.000 pontos pela primeira vez no ano. O dólar recuava 2,47% e era vendido a 5,26 reais.

Em sua primeira análise sobre a última fase de testes, a Pfizer informou que sua vacina teve eficácia de 90% após a segunda dose. Os testes foram feitos com 43.538 voluntários. O pedido de aprovação emergencial da vacina deve ser solicitado à agência reguladora dos Estados Unidos (FDA, na sigla em inglês) ainda neste mês.

Logo após a divulgação dos resultados preliminares, os principais índices de ações do mundo entraram em forte alta. Na Europa, o índice espanhol IBEX 35 chegou a subir mais de 8%, enquanto o índice Dow Jones futuro, dos Estados Unidos, aponta para uma alta de mais de 7%.

Nas bolsas mundo a fora, ações de empresas que dependem mais do fim da pandemia para a normalização dos negócios, como companhias aéreas e varejistas de comércio físico disparam. Na Alemanha, os papéis da Lufthansa disparam 20% e os da Air France, 23%.

No Brasil, as ações das Lojas Renner avançam mais de 7%. Já os papéis das áreas GOL e Azul e da agência de turismo CVC têm respectivas altas de 17%, 11,65% e 11%.

A expectativa de que a vacina ajude a normalizar o consumo global também impulsiona o preço do barril de petróleo, que dispara cerca de 10% no mercado internacional de futuros. A alta puxa para cima as ações ordinárias e preferenciais da Petrobras, que avançam 13,04% e 14,64%, respectivamente, impulsionando o Ibovespa. Papéis dos grande bancos, que vinham com desempenho fraco no ano, também apresentam forte valorização, com os papéis do Itaú e Bradesco subindo em torno de 10%.

A euforia dos investidores também é observada no mercado de câmbio, onde o dólar perde valor contra todas as principais moedas emergentes. A lira turca, que vinha sofrendo por problemas internos, é a que mais se valoriza, disparando mais de 5%.

Nesse cenário, o índice Nasdaq é o apresenta a menor valorização, com modesta alta de 1,5% devido à sua grande concentração do setor de tecnologia. “As empresas de tecnologia se beneficiaram muito com o coronavírus. Teve mais home office, as pessoas acabaram consumindo mais esses produtos. Agora, com a vacina, elas perdem um pouco de força”, afirma Jefferson Laatus, estrategista-chefe do Grupo Laatus.

Segundo Laatus, os investidores devem sair dessas ações e migrar para papéis da economia tradicional, como de bancos e companhias áreas. “Todas essas empresas estão descontadas, foram muito machucadas pelo coronavírus.”

Exame

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato : (84) 9604-4055

Contato : (84) 9604-4055